Fundação Renova

6 – Comunicação, Participação, Diálogo e Controle Social

Objetivo do programa

Criação de canais permanentes de comunicação e interação com a sociedade em espaços fixos ou itinerantes, que contemplam a instituição de mesa de diálogo e negociação permanente; a construção e manutenção de sítio virtual na internet; a criação e manutenção de espaços dialogais com as comunidades; central 0800 de atendimento à população; criação de um manual de “perguntas e respostas”; divulgação em redes sociais sobre iniciativas da Fundação; esclarecimento de dúvidas e repasse de informações; e relacionamento com a imprensa e disponibilização de releases aos veículos de comunicação.

Progresso do programa

DIÁLOGO
Mariana:
• Em Bento Rodrigues, foram realizadas reuniões do Grupo de Trabalho para prestação de contas e esclarecimentos sobre as obras e condicionantes ambientais do reassentamento coletivo. Destaque, também, para a continuidade das visitas ao Canteiro de Obras, para monitoramento e fiscalização do andamento do reassentamento coletivo da comunidade. Foi realizada, ainda, reunião com a Associação Comunitária e com o time de futebol de Bento Rodrigues, para discussão sobre os locais destinados ao uso dos dois grupos no reassentamento, e reunião com a Prefeitura de Mariana, para devolutivas sobre a área disponibilizada para a sede da Associação.
• Em Paracatu de Baixo, foi realizada reunião do Grupo de Trabalho para, entre outras pautas, apresentação da proposta de atuação com jovens da comunidade, esclarecimento de ações de licenciamento ambiental e discussão sobre o destino da madeira derivada de supressão vegetal na área do reassentamento. Além disso, foi dada continuidade nas visitas às obras, com a participação da Comissão de Fiscalização, para monitoramento do processo.
• Foi realizada reunião com a comunidade de Furquim, para tratativas sobre a implementação das condicionantes do reassentamento coletivo de Paracatu de Baixo e demais ações compensatórias na localidade, além de esclarecimentos sobre as atividades e contratação de mão de obra local por empresas terceirizadas pela Fundação Renova.
• Em Camargos, foi realizada reunião para atualização do status e disponibilização de informações sobre as obras de recuperação da cachoeira da localidade, calçamento do distrito e estudos para melhorias no Sistema de Abastecimento de Água.
Alto Rio Doce:
• Em Barra Longa, foi realizada reunião com a população local e Comissão de Atingidos para continuidade da discussão sobre as diretrizes do reassentamento coletivo da comunidade de Gesteira.
• Em Santa Cruz do Escalvado, foi realizada reunião com a Comissão de Atingidos para apresentação e validação do cronograma do Diagnóstico Sócio Participativo, a ser realizado no município.
• Mobilização de jovens das comunidades de Novo Soberbo, Jerônimo e Sede (Santa Cruz do Escalvado) e Jorge (Rio Doce), para participação no projeto de Desenvolvimento de Jovens Talentos, promovido em parceria com Instituto Elos.
• Realização do “VimVer Candonga” com membros da comunidade de Jerônimo (Rio Doce), contemplando visita guiada às obras de recuperação da UHE Risoleta Neves, para promoção de transparência sobre as ações em curso.
Calha do Rio Doce:
• Em Bom Jesus do Galho, foi realizada reunião com a Comissão de Atingidos de Revés do Belém, para apresentação das ações e atuação dos programas que integram o eixo de Uso Sustentável da Terra (UST) da Fundação Renova.
• Em Bugre, foram apresentadas as ações de fomento ao empreendedorismo local, protagonismo feminino e desenvolvimento comunitário, em reunião realizada com mulheres artesãs de São Lourenço.
Médio Rio Doce:
• Em Belo Oriente e Pedra Corrida (Periquito), foram realizadas reuniões para apresentação do projeto de Desenvolvimento dos Jovens Talentos, realizado em parceria com o Instituto Elos. A temática também foi tratada em reuniões com moradores de Galileia e lideranças de Baguari (Governador Valadares), que apresentaram, ainda, informações sobre os cursos de capacitação para produtores rurais, ofertados em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado Minas Gerais (Emater-MG), e esclarecimentos sobre outras ações da Fundação Renova. Essa última pauta também foi tema de reunião realizada com moradores de Conselheiro Pena.
• Em Periquito, foi realizada uma reunião com os comerciantes da rodovia BR-381, para apresentação e esclarecimentos sobre a atuação do Programa de Desenvolvimento e Diversificação Econômica, bem como discussões sobre as demais ações de atendimento a esse público.
• Foi realizada reunião em Cachoeira Escura (Belo Oriente), para apresentação do Edital Doce e esclarecimentos sobre a atuação da assessoria técnica no território, andamento da Política Indenizatória do “Pescador de Fato” e do Cadastro Integrado e pagamento de indenizações e Auxílio Financeiro Emergencial a pessoas que praticavam a pesca de subsistência.
Baixo Rio Doce:
• Foi realizada reunião para apresentação do Edital Doce aos moradores de Mascarenhas (Baixo Guandu) e Marilândia, e aos integrantes de associações culturais de Colatina.
• Em Colatina, foi realizada reunião com pescadores para o recebimento de reivindicações referentes ao recebimento de Auxílio Financeiro Emergencial, pagamento de indenização e execução da Política Indenizatória do “Pescador de Fato”.
• Em Resplendor, foi realizada reunião com moradores locais para apresentação do Sistema de Abastecimento de Água do município e visita à Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), e obras de melhorias no Córrego do Barroso.
• Foi realizada reunião com os fornecedores da Feira do Empreendedor, em Resplendor, para a apresentação dos programas e ações da área de Economia de Inovação e discussão sobre a formação de uma associação de feirantes.
Foz Rio Doce/Litoral ES:
• Em Patrimônio da Lagoa (Sooretama), foi realizada reunião com moradores da comunidade de para apresentação da proposta indenizatória para os pescadores comerciais.

OUVIDORIA
• As atividades da Ouvidoria no presente relatório se distribuem em duas linhas de atuação:
a) processo de gestão das manifestações (assegurando o devido registro, qualificação, apuração e respostas às reclamações e denúncias relativas aos processos de reparação e remediação);
b) agenda de compromissos e atividades do Ouvidor e equipe.
• Foram abertas 313 manifestações na Ouvidoria em fevereiro de 2020. Dessa forma, o somatório de novas manifestações de 2020 (janeiro e fevereiro) é de 561. Em comparação com os últimos meses do ano de 2019 (novembro e dezembro), percebeu-se um aumento de 63%.
• Em fevereiro de 2020, 96% das manifestações registradas na Ouvidoria ocorreram de maneira identificada. 16% foram realizadas pelo atendente do 0800 da Ouvidoria, 74% pelo site (com uma considerável parcela de manifestações de coletividades – Santa Cruz do Escalvado e Estuário/Conceição da Barra) e 6% foram reclamações encaminhadas pelos canais de relacionamento – identificados nos casos de alta vulnerabilidade social e/ou possível negligência no atendimento pela Fundação Renova.
• Na tipologia consolidada, 90% das manifestações abertas em fevereiro de 2020 referem-se a reclamações relativas aos processos e prazos de atendimento de respostas da Fundação Renova, destacadamente falta de previsibilidade, transparência, morosidade, discordância com procedimentos e baixa acessibilidade são os principais motivos de queixas. Em seguida, os principais motivos das manifestações são denúncias de concessão indevida de auxílio financeiro, irregularidades no processo de indenização e relatos de má intenção/ato ilícito.
• Em fevereiro, 18 manifestações foram finalizadas.
• Ao final do mês de fevereiro, havia 2.318 manifestações em aberto, sendo 955 análises (aguardando resposta dos programas) e 1.363 aguardando processo de finalização.
• Continuidade do trabalho de monitoria de ligações da Ouvidoria.
• Elaboração e envio do Relatório Ramboll/Fundação Getúlio Vargas (FGV) – Força tarefa Ministério Público Federal (MPF).
• Reunião do Ouvidor e assessoria com os atingidos de Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, com participação através da Comissão dos Atingidos.
• Participação do Ouvidor no Comitê Interfederativo (CIF).
• Desenvolvimento de Políticas de enfrentamento ao Assédio.
• Reunião de Casos Críticos para Pequenas Grandes Soluções.
• Reunião de Treinamento da equipe de Governança Social.
• Realização de reuniões do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), Ministério Público Federal (MPF), Fundo Brasil e Fundação Getúlio Vargas (FGV) e as comissões de atingidos e atingidas do Vale do Aço (Naque, Pedra Corrida, Cachoeira Escura e Periquito).
• Divulgação do Ouvidor no Boletim Jornada com informações da Ouvidoria.
• Participação da Ouvidora na Câmara Técnica de Participação, Diálogo e Controle Social (CTPDCS) realizada em Vitória, no dia 18/02/2020.
• Imersão do Ouvidor Geral nos processos da Fundação Renova (realização de reuniões com os principais gerentes de programas).
• Elaboração e início de aplicação do Plano de Comunicação do Ouvidor Geral para todos os atingidos.
• Reunião Mensal de alinhamento com o Diretor Presidente da Fundação Renova.
• Participação do Ouvidor Geral na reunião do Conselho Curador (via Skype).
• Participação do Ouvidor Geral na reunião da Comissão de Luta e Defesa da Pesca Artesanal e do Rio Doce, no dia 27/02/2020, em Linhares, realizada pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais Assalariados de Linhares.
Nota: As entregas e fatos relevantes sem evidência devem-se à indisponibilidade das mesmas, devido ao cunho confidencial.

CANAIS DE RELACIONAMENTO
• Realização de ações do Centro de Informações e Atendimento Móvel (CIA Móvel) nas comunidades de Baguari (05 e 12/02/20), Ilha Brava (06/02/20) e em Governador Valadares, no Território do Médio Rio Doce.
• Realização de ações de CIA Móvel na sede de Galileia (05/02/20) e na sede de Conselheiro Pena (11/02/20), no Território do Médio Rio Doce, com foco em realização de inscrições para os cursos oferecidos pela Fundação Renova em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado Minas Gerais (Emater-MG).
• Realização de ação de CIA Móvel na comunidade de Patrimônio da Lagoa (06/02/20), em Sooretama, no Território da Foz do Rio Doce.
• Treinamento das equipes de atendentes para ações de suporte na entrega dos informes de rendimento e pagamento aos atingidos, como parte do processo de Declaração de Imposto de Renda 2019/Ano-calendário 2020, nos Territórios de Mariana e Alto Rio Doce (12/02/20), Médio Rio Doce (17/02/20), Baixo Rio Doce (19/02/20) e Foz do Rio Doce (20/02/20), e 0800/Fale Conosco (18/02/20).
• Treinamento das equipes contratadas nos CIAs do Território Médio Rio Doce (18, 19 e 20/02/20), para capacitação nos temas da Fundação Renova, programas e registro de manifestações/demandas.
• Instalação de TV’s nas recepções dos CIAs de Regência, São Mateus e Aracruz, com início da veiculação de conteúdo audiovisual sobre as ações de reparação socioambientais executadas pela Fundação Renova.
• Análise aprofundada das manifestações recebidas pelos Canais, em relação aos impactos relatados sobre período chuvoso aos moradores de localidades à beira do rio Doce. Elaboração de material orientativo sobre as principais dúvidas que surgiram e esclarecimento das ações dos Programas. Alinhamento com os Programas de Recuperação das Demais Comunidades e Infraestruturas Impactadas entre Fundão e Candonga, Retomada das Atividades Agropecuárias e Manejo de Rejeitos para devolutiva qualificada a esses casos.
• Continuidade do trabalho de reestruturação do processo de revisão de perguntas e respostas recorrentes dos atingido.
• Continuidade do processo de implantação de planos de ação de apoio aos programas de Infraestrutura (PG10), Povos Indígenas e Tradicionais (PG03 e PG04), Recuperação de escolas (PG11), Memória Histórica, Cultural e Artística (PG12), Turismo, Cultura, Esporte e Lazer (PG13), Retomada das Atividades Aquícolas e Pesqueiras (PG16), Tecnologia Socioeconômica (PG15), Economia Regional (PG18), Micro e Pequenos Negócios (PG19), Desenvolvimento Local (PG20), Proteção Social (PG005) e Saúde (PG014), visando respostas mais qualificadas às manifestações.

COMUNICAÇÃO
Comunicação com territórios:
• Rádio Renova: veiculação de 9 diferentes programas (Momento Renova) para os territórios Mariana, Governador Valadares e Foz, na programação semanal de rádio. A partir do dia 18/02/20, os territórios Alto Rio Doce, Calha do Rio Doce e Baixo Rio Doce passaram a veicular conteúdos específicos para os municípios dessas áreas. Considerando os novos territórios, o Momento Renova contou com um total de 36 programas em fevereiro, com 108 inserções em rádios de municípios de Mariana a Regência.
• Realização do 1º Encontro dos Grupos de Comunicação dos Jornais de Comunidade de Mariana, Barra Longa e Foz do Rio Doce nos dias 07 e 08/02/20, em Belo Horizonte. O encontro teve como objetivo proporcionar um espaço para a troca de experiências e vivências aprendidas ao longo de três anos de existência dos jornais, além de recolher sugestões para melhorias nos veículos em 2020.
Mariana:
• Distribuição da 9ª edição do “Jornada” especial do Boletim, para a população de Mariana e distritos.
• Criação do projeto gráfico para os tapumes da Praça Gomes Freire. O projeto contempla dois momentos: o passado, com informações históricas da Praça Gomes Freire e o presente, homenageando o pintor marianense Zizi Sapateiro e com elementos que representam o carnaval.
• Realização de Diálogo de Saúde e Segurança (DDS) sobre Comunicação e Relacionamento com os empregados da obra da Praça Gomes Freire. A iniciativa apresentou orientações sobre as interações e abordagens com os marianenses e visitantes interessados em conhecer a obra.
• Elaboração de pílula de WhatsApp convidando os participantes do 1º Encontro dos Grupos de Comunicação dos Jornais de Comunidade.
Calha do Rio Doce:
• Produção da 1ª edição do Boletim “Jornada” para o território Calha do Rio Doce, com conteúdo adaptado para os formatos jornal mural e pílulas de WhatsApp. “O Jornada da Calha” conta com informações voltadas para os 20 municípios que compõem o território.
• Elaboração de pílula de WhatsApp mobilizando mulheres de São Lourenço, comunidade de Bugre, para reunião no dia 18/02/20, que teve como objetivo apresentar iniciativas que serão realizadas pela Renova no local.
Médio Rio Doce:
• Produção de pílulas de WhatsApp, cartazes e videorreportagem (1º ciclo) mobilizando as comunidades de Naque e Belo Oriente para o 2º ano das Oficinas Temáticas, com ações de esclarecimento sobre os eixos de atuação da Fundação.
• Divulgação de capacitação do Diálogo Social para a comunidade de Pedra Corrida, em Periquito, por meio de cartaz, pílula de WhatsApp e carro de som. A iniciativa teve o intuito de capacitar mão de obra local e atender pleitos da população atingida de Pedra Corrida, além de elaborar currículos.
• Cartaz para informar a comunidade de Governador Valadares sobre o fechamento temporário do Centro de Informação e Atendimento (CIA), no dia 17/02/20.
• Elaboração de pílula de WhatsApp e divulgação por meio de som volante para mobilizar jovens das comunidades de Ilha Brava e Baguari, em Governador Valadares, para o Workshop de Mobilização do projeto “O Futuro do Rio Doce Somos Nós”. A iniciativa divulgou o prazo de inscrições para o 2º ciclo do projeto.
Baixo Rio Doce:
• Finalização da quarta edição do Boletim e Mural “Jornada do Baixo Rio Doce”.
• Confecção de cartazes sobre o não funcionamento dos Centros de Informações e Atendimentos (CIAs) no Carnaval.
Foz do Rio Doce:
• Conclusão e distribuição da 8ª edição do Boletim “Jornada de Linhares” e da 2ª edição do “Jornada de Juparanã”.
• Elaboração de pílula de WhatsApp para esclarecimento de falsos boatos divulgados na comunidade de Patrimônio da Lagoa, que culminou com a paralisação das obras na localidade.
• Produção de pílula de WhatsApp sobre o alteamento da ensecadeira do rio Pequeno, para comunidade e público institucional, sobre a situação do barramento e outras relacionadas ao período chuvoso.
• Finalização do Espaço Renova em Regência, Povoação e Areal, com atividades de recreação para crianças e oficinas diversas de artesanato para adultos, além de ações de saúde (palestras sobre temas diversos, aferição de pressão e medição da glicemia, massagem expressa). Divulgação, por meio de vídeos e material impresso, do processo de reparação. Divulgação também dos produtos elaborados nos projetos com apoio da área de Economia e Inovação (exposição de artesanatos e degustação de biscoitos e doces caseiros).
• Confecção de cartazes sobre o não funcionamento dos Centros de Informações e Atendimentos (CIAs) no Carnaval e convite para o CIA Móvel em Patrimônio da Lagoa.
Suporte aos Programas:
PG04 – Qualidade de Vida de Outros Povos e Comunidades Tradicionais
• Realização do Projeto VemVer, nos dias 07, 08 e 09/02/20, na comunidade Quilombola de Degredo. Evento de Resgate Cultural junto às crianças e aos jovens locais com oficinas, narração de histórias, atividades culturais, esportivas e de lazer.
PG05 – Proteção Social
• Produção de pílula de WhatsApp informando sobre a assinatura dos termos de Cooperação Técnica e Financeira entre Fundação Renova e municípios da Calha (Ipaba, Bom Jesus do Galho e Caratinga) e do Médio Rio Doce (Periquito e Conselheiro Pena), para investimentos em assistência social.
PG07 – Assistência aos Animais
• Produção de pílula de WhatsApp para os atingidos sobre a suspensão temporária das visitas aos animais na Fazenda Castro (Acaiaca), em razão das fortes chuvas.
• Elaboração de pílula de WhatsApp sobre cancelamento das visitas aos animais nas Fazenda Castro (Acaiaca) e Asa branca (próximo a Camargos) para os atingidos, durante a semana do Carnaval.
PG08 - Reconstrução De Vilas (Bento Rodrigues)
• Divulgação da 9ª edição do Informe do Reassentamento de Bento Rodrigues, com informações atualizadas sobre o andamento das obras.
• Produção do vídeo em timelapse, a partir do tour virtual, com os avanços dos reassentamentos nos meses de agosto de 2019 a janeiro de 2020.
• Produção de cartilha com informações de segurança para as portarias dos canteiros de obras.
• Elaboração do Diário de Construção, com dicas de segurança, informações sobre as obras, incluindo todas as etapas, além de lacunas para o atingido personalizar seu diário e registrar os momentos que considerar marcantes.
• Elaboração de folder institucional com informações sobre o projeto arquitetônico da Escola Municipal de Bento Rodrigues.
• Produção de pílula de WhatsApp com orientações sobre segurança nas obras dos reassentamentos.
PG08 - Reconstrução De Vilas (Paracatu de Baixo)
• Elaboração de pílulas de WhatsApp sobre certidões referentes ao registro do loteamento de Paracatu de Baixo; atualizações sobre licenças simplificadas e projetos do reassentamento de Paracatu de Baixo protocolados na Prefeitura de Mariana; obras no trecho A da trincheira (acesso principal ao reassentamento de Paracatu de Baixo); e sobre processo para solicitação de aprovação de projetos e emissão de alvará dos bens coletivos.
• Divulgação do Informe do Reassentamento de Paracatu de Baixo, com informações atualizadas sobre o andamento das obras.
• Produção de banner com os horários das refeições nos restaurantes dos reassentamentos.
• Elaboração de formulário de pesquisa de satisfação para os usuários dos restaurantes dos reassentamentos.
PG08 – Reconstrução De Vilas (Gesteira)
• Confecção de pílula de WhatsApp sobre a exposição dos produtos da Cooperativa Rural de Gesteira no canteiro de obras de Bento Rodrigues.
PG13 – Apoio ao Turismo, Cultura, Esporte e Lazer
• Criação de podcast para esclarecer dúvidas sobre as inscrições para o Edital Doce ES. O arquivo do áudio foi compartilhado pelo WhatsApp, acompanhado de uma pílula com informações sobre o podcast.
• Elaboração de pílula de WhatsApp divulgando a prorrogação do prazo para inscrição no Edital Doce ES.
PG17 – Retomada das Atividades Agropecuárias
• Produção de pílula de WhatsApp, cartaz, carro de som, apostila, certificado e crachá para as capacitações de produtores rurais da Emater-MG em parceria com a Fundação Renova, divulgando os seguintes cursos: Fruticultura para produtores de Galileia, Bovinocultura para produtores de Cachoeira Escura (Belo Oriente) e Conselheiro Pena e Agroecologia para produtores de Cachoeira Escura.
PG19 – Economia e Inovação
• Produção de pílula de WhatsApp divulgando a redução da taxa de juros oferecida pelo fundo Desenvolve Rio Doce. O fundo de capital de giro foi criado pela Fundação Renova e é gerido pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).
• Divulgação do “Minha Casa em Mim”, projeto desenvolvido pelo coletivo Catarse, com realização da Fundação Renova em parceria com a Associação de Culturas 66 Gerais (ACG). Todos os grupos, compostos por artesãos e agropecuários, tiveram consultorias com o estilista Ronaldo Fraga.
• Produção diária de pílulas de WhatsApp e cartazes com a divulgação das vagas atualizadas do Sistema Nacional de Emprego (Sine) para os atingidos em Mariana.
PG 35 – Informação à População
• Entrega do cartaz “Mariana Caminha Rumo ao Futuro” com informações sobre as ações que a Fundação Renova desenvolve em Mariana e que fazem parte do pacote de R$ 100 milhões, anunciado em 16/07/19, no documento “Hora de avançar - Carta aberta à população de Mariana”.
PG 38 – Monitoramento da Bacia do Rio Doce
• Produção da cartilha infantil do projeto “Doce Vivo”, para crianças de Mariana.
PG 39 – Unidades de Conservação
• Criação de pílula de WhatsApp com resumo da Oficina de Avaliação de Impactos em Unidades de Conservação (UCs), realizada em Ipatinga nos dias 30 e 31/01/20.
Imprensa:
• Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil (CAPSij) de Mariana é reformado.
• Conexão Férias movimenta Mariana nas férias de janeiro.
• Convênio com Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) viabiliza pesquisas epidemiológicas e sanitárias.
• Dia do Fornecedor Itinerante passa por municípios atingidos.
• Edital Doce ES prorroga prazo de inscrição de projetos.
• Empreendedores de Governador Valadares participam de palestra sobre compliance.
• Grupos de artesanato de Mariana e região recebem consultoria do estilista Ronaldo Fraga.
• Municípios do Vale do Rio Doce assinam termos de cooperação técnica e financeira.
• Oficina de Avaliação de Unidades de Conservação é promovida em Ipatinga.
• Produtores rurais participam de cursos de fruticultura no Vale do Rio Doce.
• Programação de Carnaval agita as vilas de Regência e Povoação.
• Projeto “Nosso Patrimônio” forma multiplicadores de Educação Patrimonial e Ambiental em Mariana.
• Projeto “O Futuro do Rio Doce Somos Nós” selecionará 150 jovens talentos.
• Projeto de estética oferta cursos gratuitos de depilação e sobrancelha em Baixo Guandu.
• Redução de juros do Fundo Desenvolve Rio Doce.
• Fundação Renova conclui contratação de ouvidor-geral.

DIÁLOGO
Mariana
• Em Paracatu de Baixo, foram realizadas reuniões do Grupo de Trabalho para discussão dos critérios para escolha e distribuição das áreas disponíveis, esclarecimentos sobre o fluxo de apoio da Fundação Renova à eventos religiosos, velórios e sepultamentos, apresentação da proposta de alocação de famílias em situação de vulnerabilidade no reassentamento coletivo e informes sobre a 3ª Campanha de Monitoramento Socioeconômico e demais ações do Licenciamento. Destaque para a realização de Encontro Informativo com a comunidade para apresentação dos projetos arquitetônicos de equipamentos públicos da comunidade: Escola de Ensino Infantil e Fundamental, Posto Avançado de Saúde, Posto de Serviços da Prefeitura, Praça de Esportes e Cemitério. Além disso, foi realizada visita ao Canteiro de Obras, com a participação da Comissão de Fiscalização e da Assessoria Técnica Cáritas, para monitoramento e fiscalização das obras de reassentamento coletivo da comunidade.
• Em Bento Rodrigues, foram realizadas reuniões do Grupo de Trabalho para apresentação do status das obras do reassentamento e devolutiva sobre a visita de outras comunidades ao reassentamento. Ainda no período, foi realizado um encontro com lideranças comunitárias e jovens da comunidade, para apresentação do projeto “O futuro do rio Doce somos todos nós”, e reunião com integrantes do time de futebol e da Associação Comunitária de Bento Rodrigues, para discussão sobre os locais destinados aos dois grupos no reassentamento coletivo da comunidade.
• Durante o mês de janeiro, foi realizada reunião geral das Comunidades Rurais para discussão das atividades de reparação de bens coletivos e realização de 71 cursos e capacitações. Em Monsenhor Horta, foi realizada reunião sobre mitigação dos impactos da reparação na localidade. Em Ponte do Gama, foi realizada reunião para tratativas relacionadas ao tráfego de caminhões pesados nas estradas de acesso à comunidade, apresentação do projeto do Sistema de Abastecimento de Água da localidade e processo de contratação local para as obras. Em Furquim, foi realizada reunião para esclarecimentos sobre o andamento das ações condicionantes para o Licenciamento Ambiental do reassentamento de Paracatu de Baixo, destinadas à comunidade, e ações para ampliação da participação dos moradores nos processos seletivos. Em Camargos, foi realizada reunião para esclarecimento sobre as obras de reparação e compensação, e atualização dos estudos para melhorias no Sistema de Abastecimento de Água da comunidade.
Alto Rio Doce
• Em Barra Longa, foi realizada reunião aberta com a comunidade, com a participação do Poder Público local, Comissão de Atingidos, Diretoria de Direitos Humanos e equipe Jurídica da Fundação Renova, para apresentação de Plano de Ação para a localidade. Foi acordada a realização de fóruns mensais de prestação de contas sobre o andamento das atividades e a retomada das atividades da Fundação Renova no território, paralisadas desde o mês de dezembro/2019.
Calha do Rio Doce
• Em Revés do Belém (Bom Jesus do Galho), foi realizada reunião para apresentar as ações da Fundação Renova voltadas para a Saúde e Proteção Social na comunidade.
Médio Rio Doce
• Em Governador Valadares, foram realizadas reuniões com moradores dos bairros Lincoln Byrro, São Luiz, Curitiba, Dona Zulmira Pereira da Silva, Pascoal de Souza e Rio Doce, para esclarecimentos sobre as obras da adutora para captação alternativa de água, que causarão impactos nos bairros supracitados. Além disso, foram disponibilizados contatos dos canais de atendimento e pessoa de referência para acolhimento de possíveis demandas dos moradores relacionadas às obras.
• Em Naque, foi realizada reunião com lideranças para esclarecimentos sobre política de indenização para pesca de subsistência para residentes fora da Linha Média de Enchentes Ordinárias, informações sobre Auxílio Financeiro Emergencial (AFE) para agentes públicos com cargos sem poder decisório, pagamento de indenizações por Dano Água pendentes e ações para apoio às atividades econômicas dos barraqueiros.
• Em Pedra Corrida (Periquito), foi realizada reunião para esclarecimentos sobre contratação de mão de obra local para a obra de captação alternativa de água da comunidade, transparência para a contratação de colaboradores para atuação nos Centros Integrados de Atendimento (CIAs), informações sobre o recebimento de indenização pelos “pescadores protocolados” e esclarecimentos sobre a construção da política indenizatória para os “pescadores de fato”.
Baixo Rio Doce
• Foram realizadas reuniões em Itapina (Colatina), Boninsegna (Marilândia) e com associações culturais de Colatina, para apresentação do Edital Doce ES.
• Em Baixo Guandu, foi realizada reunião com a Associação de Moradores de Santo Antônio do Rio Doce para esclarecimentos sobre os processos indenizatórios.
Foz do Rio Doce/Litoral ES
• Foram realizadas reuniões com a Associação de Moradores de Regência e Associação de Moradores de Povoação para integração e alinhamento da programação de atividades do Projeto Verão 2020.
• Em Areal (Linhares), foi realizada reunião com moradores para discussão sobre o processo de reconhecimento da comunidade para atendimento pelo Programa destinado aos povos tradicionais, informações e acolhimento de demandas relacionadas à distribuição de água na localidade e atualizações sobre o andamento do projeto para instalação do Sistema de Abastecimento de água definitivo. Em Regência (Linhares), foi realizada reunião para esclarecimentos sobre o processo de abastecimento da Estação de Tratamento de Água da comunidade. Em Galileia (São Mateus) foi realizada reunião para apresentação dos dados sobre o monitoramento da qualidade da água na região.
OUVIDORIA
• Processo de gestão das manifestações (assegurando o devido registro, qualificação, apuração e respostas às reclamações e denúncias relativas aos processos de reparação e remediação), bem como realização das seguintes atividades:
- consolidação do novo modelo de atendimento, com célula exclusiva de recebimento de manifestações, para aprimoramento dos processos de atendimento da Ouvidoria;
- continuidade da apuração das denúncias de concessão indevida de auxílio financeiro e possíveis irregularidades nos processos de indenização, revisão dos casos junto aos programas e apoio jurídico no encaminhamento.
• Melhorias nos processos de respostas das manifestações.
• Continuidade do trabalho de monitoria de ligações da Ouvidoria.
• Preparação e envio do Relatório Ramboll – força tarefa do Ministério Público Federal (MPF).
• Resposta aos Ofícios do Ministério Público Federal, Polícia Federal do Espírito Santo, Polícia Civil de Minas Gerais e Ministério Público Federal de Linhares.
• Participação da Ouvidora na Câmara Técnica de Participação, Diálogo e Controle Social (CTPDCS), realizada em Belo Horizonte no dia 22/01/2020.
• Revisão de Programas (PG06) realizada em Belo Horizonte, no dia 23/01/2020.
• Participação da Ouvidoria na formação do grupo de tratativas de casos críticos internos.
• Imersão do Ouvidor no MPF de Minas Gerais e do Espírito Santo.
• Imersão do Ouvidor Geral nos processos da Fundação Renova (Realização de reuniões com os principais gerentes de programas).
• Elaboração e início de aplicação do Plano de Comunicação do Ouvidor Geral para todos os funcionários da Fundação Renova e público externo e atingidos.
• Análise de Paisagem nos municípios de Linhares, São Mateus, Povoação e Regência.
• Realização de reunião com o Comitê Técnico da Fundação Renova.
• Reunião com o MPF, Ramboll e FGV no dia 23/01/2020 para alinhamento dos processos de melhoria contínua da Ouvidoria.
• Reunião com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em preparação para a realização da Análise de Paisagem.
• Foram abertas 243 manifestações na Ouvidoria em janeiro de 2020. O ano de 2018 recebeu mais de 51% do acumulado das manifestações. Atribui-se este aumento a divulgação da Ouvidoria no território, bem como o recebimento de manifestações relacionadas a negligência no atendimento e vulnerabilidade via Canais de Relacionamento. No ano de 2019 a procura pelo Canal da Ouvidoria apresentou uma queda de cerca 20% em relação a 2018.
• 89% das manifestações registradas na Ouvidoria foram realizadas de maneira identificada, sendo que 25% das manifestações foram registradas pelo atendente do 0800 da Ouvidoria, 51% pelo site e 23% foram reclamações encaminhadas pelos canais de relacionamento – indicando o acolhimento das reclamações recebidas pelos canais nos casos de situação de vulnerabilidade social e/ou possível negligência no atendimento pela Fundação Renova.
• Na tipologia consolidada, 84% das manifestações abertas em janeiro de 2020 referem-se a reclamações relativas aos processos e prazos de atendimento da Fundação Renova. Falta de previsibilidade e transparência, morosidade, discordância com procedimentos e baixa acessibilidade são os principais motivos de queixas. Em seguida, os principais motivos das denúncias são alegações de concessão indevida de auxílio financeiro, irregularidades no processo de indenização e relatos de má intenção/ato ilícito.
• Em janeiro, 20 manifestações tiveram a apuração concluída (35% procedentes e 40% não procedentes), sendo que não houve manifestações não qualificadas para apuração (dados insuficientes ou fora do escopo) e 15% foram não conclusivas.
• Das manifestações finalizadas como procedentes, 71% são relacionadas à Concessão Indevida de Auxílio Financeiro e Indenização, 14% relacionadas a Reclamações em relação aos processos e prazos de atendimento e 14% relacionadas ao Descumprimento de código de conduta, normas internas, leis e valores da Fundação Renova.
• Ao final do mês de janeiro, 2.056 manifestações estavam em aberto na Ouvidoria. Nota: as entregas e fatos relevantes sem evidência devem-se à indisponibilidade das mesmas, devido ao cunho confidencial.
CANAIS DE RELACIONAMENTO
• Realização de ações de Centro de Informação e Atendimento Móvel (CIA Móvel) nas comunidades de Baguari (08, 15, 22 e 29 de janeiro de 2020) e em Ilha Brava (16/01/2020), no território Médio Rio Doce.
• Início do novo contrato de atendimento dos Centros de Informação e Atendimento (CIAs). A partir de 06/01/2020, a prestação de serviços de atendimento, diálogo individualizado, informação e relacionamento com os atingidos passaram a ser executados com o apoio da empresa Herkenoff & Prates, como uma das ações de reposicionamento estratégico deste Canal.
• Realização do “Workshop de Transição dos CIAs”, nos dias 17 e 18 de janeiro, em Belo Horizonte, com objetivo de alinhar a nova contratada quanto aos processos, rotinas, responsabilidades e prioridades para CIAs e demais Canais de Relacionamento em 2020.
• Instalação de TV’s nas recepções dos CIAs em Colatina, Linhares e Baixo Guandu e início da veiculação de conteúdo audiovisual sobre as ações de reparação socioambientais executadas pela Fundação Renova.
• Início da etapa da coleta de documentação no CIAs, como parte do processo do Cadastro Fase 2.
• Estruturação das ações de suporte dos Canais de Relacionamento ao processo de Declaração de Imposto de Renda 2019 (ano-calendário 2020) aos atingidos do trecho impactado pelo rompimento da barragem de Fundão.
• Início da reestruturação do processo de revisão de perguntas e respostas recorrentes dos atingidos.
• Continuidade do processo de implantação de planos de ação de apoio aos programas de Infraestrutura (PG10), Povos Indígenas e Tradicionais (PG03 e PG04), Recuperação de Escolas (PG11), Memória Histórica, Cultural e Artística (PG12), Turismo, Cultura, Esporte e Lazer (PG13), Retomada das Atividades Aquícolas e Pesqueiras (PG16), Tecnologia Socioeconômica (PG15), Economia Regional (PG18), Micro e Pequenos Negócios (PG19), Desenvolvimento Local (PG20), Proteção Social (PG05) e Saúde (PG14), visando respostas mais qualificadas às manifestações.
COMUNICAÇÃO
Comunicação com territórios
• Rádio Renova: veiculação de nove programas diferentes (Momento Renova) para cada território (Mariana, Governador Valadares e Foz), na programação semanal de rádio. Total de 27 programas, com 81 inserções em rádios de vários municípios de Mariana a Regência.
Mariana
• Elaboração de pílula de WhatsApp para a reunião “Vamos conversar sobre as obras da Praça Gomes Freire?”, junto à Associação de Moradores do Centro Histórico, realizada no dia 27/01/2020.
• Impressão do Calendário 2020 da Escola Municipal Bento Rodrigues.
• Produção de um paper A4 (frente e verso) sobre a telefonia rural (plano Internet Via Satélite com 10 mega de velocidade) para as comunidades atingidas da zona rural de Mariana.
Médio Rio Doce
• Veiculação de som volante em Tumiritinga para comunicar que os escritórios do Centro de Indenização Mediada e do Centro de Informação e Atendimento da Fundação Renova passaram a funcionar em uma única sede.
• Criação de pílula de WhatsApp para divulgar a realização do Centro de Informação e Atendimento Móvel (CIA Móvel) na comunidade de Ilha Brava, em Governador Valadares, no dia 16/01/2020. O material informou também que, a partir de janeiro, o atendimento do CIA Móvel no local passaria a ser quinzenal. Além disso, um carro de som circulou pela comunidade para informar aos moradores sobre o atendimento do CIA Móvel.
Baixo Rio Doce
• Produção de pílula de WhatsApp, e-mail convite para instituições, cartazes, release para imprensa, posts nas redes sociais e matéria para a rádio Momento Renova, para divulgar o Dia do Fornecedor Itinerante, no território do Baixo Rio Doce.
Foz do Rio Doce
• Conclusão e distribuição da 10ª edição do jornal Voz da Foz para as comunidades de Regência, Povoação, Areal e Entre Rios.
• Elaboração de pílulas de WhatsApp com orientações para a comunidade e o público institucional, relacionadas ao período chuvoso.
• Produção de pílulas de WhatsApp sobre a situação do barramento para informar a comunidade e o público institucional.
• Implementação do Espaço Renova em Regência, Povoação e Areal, com atividades de recreação para crianças e oficinas diversas de artesanato para adultos. Também aconteceram ações de saúde, como palestras sobre temas diversos, aferição de pressão, medição da glicemia e massagem expressa. A divulgação foi realizada por meio de vídeos e materiais impressos sobre o processo de reparação. Ocorreu também a divulgação dos produtos elaborados nos projetos com apoio da área de Economia e Inovação (exposição de artesanatos e degustação de biscoitos e doces caseiros).
Suporte aos Programas
PG07 – Assistência aos animais
• Elaboração de pílula de WhatsApp sobre a suspensão temporária das visitas aos animais na Fazenda Castro (Acaiaca) para os atingidos.

PG08 – Reconstrução de Vilas (Bento Rodrigues)
• Divulgação da 8ª edição do Informe do Reassentamento de Bento Rodrigues, com informações atualizadas sobre o andamento das obras.
• Desenvolvimento do projeto de display para disponibilização do Informe do Reassentamento, para o público interno da obra.
• Produção de material com orientações para o período de chuvas para a Defesa Civil, em atendimento ao plano de moradias temporárias junto ao Ministério Público.
• Produção de placa de sinalização da obra do reassentamento de Bento Rodrigues, no trevo da rodovia MG 129.
• Elaboração do material de segurança para os visitantes do canteiro de obras.
PG08 – Reconstrução de Vilas (Paracatu de Baixo)
• Elaboração e impressão de banners sobre cuidados com animais na obra.
• Divulgação do Informe do Reassentamento de Paracatu de Baixo, com informações atualizadas sobre o andamento das obras.
• Impressão de duas cartilhas para educação no trânsito nas Áreas de Influência Direta (AID), com o tema “Pare, pense e mude sua atitude no trânsito”.
• Produção e impressão de folder para o Encontro e Plenária de Paracatu de Baixo, no dia 18/01/2020.
• Desenvolvimento de logotipo, convite, formulários, termos, certificados e apresentação em PowerPoint para o Curso de Formação de Multiplicadores Patrimonial e Ambiental, que ocorrerá entre os dias 04 e 07 de fevereiro, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Mariana. Atividade em atendimento a uma das condicionantes socioambientais dos reassentamentos.
• Elaboração de pílula de WhatsApp com fotos e informações sobre a Festa da Folia de Reis de Paracatu de Baixo.
• Produção da pílula de WhatsApp “Aconteceu no GT”, com resumo dos principais assuntos apresentados no Grupo de Trabalho (GT) de Paracatu de Baixo, realizado em 07/01/2020.
• Elaboração de pílula de WhatsApp sobre obras no trecho A da trincheira - acesso principal ao reassentamento de Paracatu de Baixo.
PG08 – Reconstrução de Vilas (Gesteira)
• Produção e atualização dos fluxos dos processos do reassentamento de Gesteira.
• Elaboração de apresentação em PowerPoint sobre as possibilidades de parcelamento do solo em Gesteira.
PG08 – Reconstrução de Vilas (Reconstrução)
• Criação de tapume para obras do reassentamento familiar de Gesteira.
PG12 – Memória Histórica, Cultural e Artística
• Impressão de peças gráficas da Reserva Técnica: caderno de assinaturas e popcards (cartões postais) com fotos e informações sobre o trabalho de restauração e conservação das peças. Os popcards serão entregues aos visitantes da Reserva Técnica, após assinarem o Livro de Assinaturas.
PG13 – Turismo, Cultura, Esporte e Lazer
• Criação de pílula de WhatsApp divulgando os projetos classificados para a segunda fase do Edital Doce MG. O assunto também foi divulgado por meio de release e programa de rádio Momento Renova.
• Produção de banner, cartazes e panfletos, pílula de WhatsApp, post nas redes sociais, release para imprensa e matéria na Rádio Renova para divulgar o lançamento do Edital Doce ES.
• Criação de pílula de WhatsApp, release, matérias nos programas da Rádio Renova e posts nas redes sociais, divulgando para a população as Oficinas de Esclarecimento de Dúvidas do Edital Doce ES.
PG17 – Retomada das Atividades Agropecuárias
• Elaboração de pílula de WhatsApp com informações sobre o Edital de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) – Sustentabilidade, com datas de inscrições para os lotes 5, 6, 9 e 11 e seus respectivos municípios de abrangência nos territórios da Calha, Médio e Baixo Rio Doce.
• Elaboração de pílula de WhatsApp e veiculação de som volante em Conselheiro Pena divulgando as inscrições para o curso de Fruticultura no município, parceria entre a Empresa da Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e Fundação Renova.
PG19 – Recuperação de Micro e Pequenos Negócios
• Produção diária de pílulas de WhatsApp e cartazes com a divulgação das vagas atualizadas do Sistema Nacional de Emprego (Sine) para os atingidos em Mariana.
PG32 – Melhoria do Sistema de Abastecimento de Água
• Produção de cartaz, pílula de WhatsApp e videorreportagem para divulgar reuniões com moradores dos bairros Santa Rita, Vila Bretas, Santa Terezinha e São Paulo, sobre as obras urbanas da adutora de captação alternativa de Governador Valadares. As obras acontecerão em alguns trechos dos bairros e, para minimizar possíveis transtornos, foram realizadas as reuniões com as comunidades das ruas que receberão as obras.
PG35 – Informação à População
• Produção e impressão de três faixas informando a população sobre a sobre o fechamento da Praça Gomes Freire. As faixas serão colocadas nos tapumes em volta da Praça.
PG39 – Unidades de Conservação
• Organização da Oficina de Avaliação de Impactos em Unidades de Conservação (UCs) – Etapa Ipatinga, nos dias 30 e 31/01/2020. O evento teve como público alvo gestores das UCs do território Calha do Rio Doce e outros representantes do Instituto Estadual de Florestas (IEF) e Câmara Técnica de Conservação e Biodiversidade (CTBio), pesquisadores e representantes de instituições governamentais e não-governamentais.
Imprensa
• Edital seleciona instituições para apoiar a retomada econômica de propriedades rurais em Minas Gerais.
• Saúde e segurança são temas de palestra para empreendedores locais.
• Folia de Reis é celebrada no reassentamento de Paracatu de Baixo, em Mariana.
• Conexão Férias traz diversão e conhecimento para crianças e jovens de Mariana.
• Fundação Renova divulga resultado parcial do Edital Doce MG.
• Projetos de bens coletivos do reassentamento de Paracatu de Baixo são apresentados à comunidade.
• Edital Doce ES destinará recursos para projetos de cultura, lazer, esporte e turismo.
• Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) percorrerá municípios para realizar análise de paisagem ao redor do rio Doce.
• Edital Doce ES terá oficinas para esclarecimentos de dúvidas.
• Manutenção das ensecadeiras em Rio Pequeno, Linhares.

Mariana
Destaque ainda para a realização de campanha de mobilização e participação na atividade “Reencontre”, promovida pela frente de Licenciamento Ambiental junto aos jovens de Bento Rodrigues para apresentação e discussão das condicionantes ambientais para os reassentamentos. Foi realizada também mobilização dos moradores de Campinas e Camargos para participação nos cursos profissionalizantes oferecidos pelo Senai Mariana, em parceria com a Fundação Renova.
Alto Rio Doce
Em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, foi realizada reunião com grupo de faiscadores para apresentação do escopo do Programa de Povos e Comunidades Tradicionais e esclarecimento de dúvidas acerca das tratativas voltadas para o público e informações sobre formalização e certificação de grupos enquanto Povos Tradicionais.
Calha Rio Doce
Em Firma Araújo (São José do Goiabal), foi realizada reunião para apresentação do escopo do estudo de risco à saúde humana que será realizado na comunidade para análise de contaminação do solo, animais e plantas pelo rejeito. O estudo contará com a aplicação de questionário com alguns moradores e coleta de amostras para análise, que será realizada com o acompanhamento de um morador da localidade.
Médio Rio Doce
Em Belo Oriente, foi realizada oficina com representantes das comunidades de Naque e Cachoeira Escura para avaliação das Oficinas Temáticas realizadas em 2019. O encontro contou com metodologias colaborativas para incentivar o compartilhamento das impressões e sugestões pelos presentes.
Baixo Rio Doce
Em Aimorés (MG) e em Baixo Guandu (ES), foi realizada reunião com lideranças locais para apresentação do Sistema de Governança da Fundação Renova e o TAC Governança. No primeiro município foi realizada devolutiva sobre precificação dos peixes, categorização dos pescadores profissionais e soluções junto ao INSS.
Foz Rio Doce/Litoral ES
Em Sooretama, foi realizada reunião com moradores de Patrimônio da Lagoa para devolutiva dos pleitos da comunidade com relação à esclarecimento sobre Auxílio Financeiro Emergencial, informações sobre pagamento de indenização por danos gerais, informações sobre pagamento de danos morais por deslocamento físico e discussão sobre prazos para retorno das famílias às residências de origem.
OUVIDORIA
Continuação do processo de gestão de manifestações, assegurando o devido registro, qualificação, apuração e respostas às reclamações e denúncias relativas aos processos de reparação e remediação, em conformidade com o Planejamento 2019.
Especialista em Direito Público, com experiência em atividades relacionadas à Ouvidoria e Direitos Humanos e sem vínculo com as mantenedoras e o poder público, Pedro Strozenberg cumpre os requisitos formais para ocupar a vaga. O processo seletivo foi conduzido pela empresa contratada Selpe Consultoria e contou com análise curricular e documental e avalição de comissão técnica, composta por membros do Ministério Público Federal, Defensoria Pública Estadual de MG e DF e Comitê Interfederativo. O ouvidor tem mandato por 4 anos e é permitida a recondução. A Ouvidoria é vinculada ao Conselho Curador da Fundação Renova.
CANAIS DE RELACIONAMENTO
Elaboração e apresentação de planos de ação de apoio aos programas de Infraestrutura (PG010), Povos Indígenas e Tradicionais (PG03 e PG04), Recuperação de escolas (PG11), Memória Histórica, Cultural e Artística (PG12), Turismo, Cultura, Esporte e Lazer (PG13), Retomada das Atividades Aquícolas e Pesqueiras (PG16), Tecnologia Socioeconômica (PG15), Economia Regional (PG18), Micro e Pequenos Negócios (PG19), Desenvolvimento Local (PG20), Proteção Social (PG005) e Saúde (PG014), visando respostas mais qualificadas às manifestações.
COMUNICAÇÃO
As ações voltadas para a capacitação dos produtores rurais, como os editais de Assistência Técnica e Extensão Rural, além de diversos cursos de capacitação para os produtores, em Tumiritinga e Dionísio, foram divulgadas para a imprensa.
Informação sobre a cooperação técnica da Representação no Brasil da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.
Ações para o desenvolvimento de fornecedores, capacitação de empreendedores locais, fundos de investimento e o estímulo à contratação, no município de Governador Valadares, foram divulgadas.
O fomento à formação de lideranças jovens e o incentivo ao empreendedorismo e a capacitação de novos atores ao longo da Bacia do Rio Doce.
A qualidade da água, investimentos em saneamento, melhora e entrega de ETAS e captações alternativas também foram divulgadas.
Evolução das indenizações, orçamento, evolução dos programas socioambientais e qualidade da água foram divulgados à imprensa.
Produção e distribuição da primeira edição do Boletim Jornada para a população de Governador Valadares. O informativo circulou nos prédios públicos e comerciais, bairros ribeirinhos e nos sinais de trânsito da cidade. Além do formato impresso, o Jornada contou com adaptações para mural e pílulas de WhatsApp.
Programa 014 — Saúde Física e Mental da População Impactada e Programa 023 — Manejo de Rejeitos
Divulgação do Relatório de Consolidação de Estudos de Avaliação de Risco à Saúde Humana (ARSH) relativo aos estudos realizados pelas empresas Ambios e Tecnohidro em áreas rurais dos municípios de Mariana e Barra Longa (MG). O relatório foi publicado integralmente no site da Fundação Renova (nos dois programas) e os resultados apresentados à imprensa regional e nacional; colaboradores e comunidades da bacia do rio Doce, por meio de programas de rádio, pílulas de WhatsApp e publicações em redes sociais, incluindo um vídeo com o Dr. Anthony Wong, toxicologista da USP.

DIÁLOGO
Mariana
• Em Paracatu de Baixo, foram realizadas reuniões do Grupo de Trabalho para apresentação e discussão dos projetos conceituais de equipamentos coletivos do reassentamento e licenciamento simplificado para início das obras das edificações. Além disso, foram realizadas visitas ao canteiro de obras, com a participação da Comissão de Fiscalização e Assessoria Técnica, para monitoramento do andamento das ações. Foi realizada, ainda, reunião com time de futebol feminino de Paracatu de Baixo, para discutir a locação de espaço para a prática de esportes.
• Foi realizada reunião com a Comissão de Atingidos pela Barragem de Fundão, para prestação de contas sobre contratação de mão de obra de atingidos. Além disso, a equipe de Diálogo realizou mobilização e acompanhamento da pesquisa de satisfação em relação às moradias temporárias com atingidos de Paracatu de Baixo e Bento Rodrigues, para acolhimento de eventuais demandas.
• Em Bento Rodrigues, foi realizada reunião com a Comissão de Atingidos para retomada do Grupo de Trabalho do reassentamento da comunidade. Destaque também para a realização da ação “Reencontre”, para apresentação de ações de reparação em desenvolvimento pela Fundação Renova relativas às temáticas de Patrimônio, Recuperação Ambiental e Reassentamento. A equipe de Diálogo deu continuidade à mobilização e acompanhamento das visitas às famílias que aderiram aos reassentamentos coletivos, junto aos arquitetos responsáveis, para elaboração do projeto das casas individuais.
• Durante o período, foram realizadas reuniões com as comunidades de Ponte do Gama, Monsenhor Horta, Pedras e Antônio Pereira, para tratar de demandas de reparação coletiva e mitigação dos impactos causados pelo processo de reparação. Em Pedras, foi realizada reunião com a Comissão Local para definição dos critérios para validação pela comunidade do sistema de abastecimento de água.
Alto Rio Doce
• Em Barra Longa, foram realizadas assembleias com a comunidade de Gesteira para discussão e validação das diretrizes do reassentamento. Foram realizadas reuniões com as famílias do Parque de Exposições para apresentação do projeto conceitual Urbanístico da área do Parque e repasse do cronograma para construção do projeto das residências individuais junto às famílias atingidas. Destaque também para reunião com grupos culturais, associações e cooperativas locais para apresentação do projeto “Juntos na Praça”, que propõe a realização de apresentações de grupos culturais locais na praça do município.
• Em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, foi realizada reunião com a Prefeitura de Rio Doce, Comissões de Atingidos e Assessoria Técnica, para apresentação das obras emergenciais do período chuvoso, e reunião com a comunidade de Merengo e com a Defesa Civil de Santa Cruz do Escalvado, para apresentação do planejamento para o Simulado de Emergências Ambientais. Além disso, foi realizada reunião com Grupo de Pescadores do Florestinha, para apresentação das instâncias previstas no TAC Governança. Durante o período, também foi realizada mobilização nas comunidades de Santana do Deserto (Rio Doce) e Merengo (Santa Cruz do Escalvado), para participação no Simulado de Emergências Ambientais e mobilização de produtores rurais para participação nos cursos de capacitação em Sistema Agroflorestal, Cria e Recria de Bovinos e Horticultura Orgânica.
Calha do Rio Doce
• Foi realizado encontro sobre Organização Social e Desenvolvimento Local com lideranças da Calha do Rio Doce para proposição do Plano de Desenvolvimento Comunitário e identificação de oportunidades de atuação nas localidades. Destaque também para a realização de reunião com as comissões locais do território para apresentação das instâncias do TAC Governança.
• Foi realizada reunião em Rio Casca para proposição de alternativas de geração de renda e apresentação do Edital Doce, além de reunião com membros da Associação dos Moradores de Baixa Verde (Dionísio) sobre o projeto de criação de um Banco Comunitário.
• Em São José do Goiabal, foi realizada reunião com moradores da comunidade de Biboca, para esclarecimentos sobre as análises que serão realizadas no Estudo de Risco à Saúde Humana e sobre o Simulado de Preparação para Emergências Ambientais.
• Foram realizadas reuniões com pescadores profissionais de Ipatinga, moradores de Senhora da Penha (Fernandes Tourinho) e Barbosa (Sem-Peixe), para apresentação e discussão acerca das ações realizadas pela Fundação Renova nas localidades, bem como escuta ativa e compreensão das demandas dos grupos.
Médio Rio Doce
• Em Periquito, foi realizada reunião com agentes públicos de Pedra Corrida para esclarecimentos das políticas de atendimento pecuniário da Fundação Renova. Também houve reunião com moradores do município para informações sobre o Cadastro Integrado, Auxílio Financeiro Emergencial e Indenização, reunião com lideranças de Pedra Corrida para esclarecimentos sobre pagamento de Indenização aos ilheiros e pessoas com impactos em pesca de subsistência, além de Indenização por Dano Água, e reunião com grupo de barraqueiros da BR-381 para apresentação do escopo e atuação do Programa de Desenvolvimento e Diversificação Econômica.
• Em Naque e Belo Oriente, foram realizadas oficinas temáticas com moradores para apresentação das ações de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer. Em Baguari e Ilha Brava (Governador Valadares), foi realizada oficina para apresentação e discussão do TAC Governança.
• Em Governador Valadares, foi realizada reunião com pescadores artesanais da Colônia Z19 para apresentação dos resultados disponíveis sobre a qualidade da água e pescado, monitoramentos ambientais e biota aquática do rio Doce.
• Em Belo Oriente, ocorreu reunião com lideranças de Cachoeira Escura para esclarecimentos sobre pagamento de Auxílio Financeiro aos agentes públicos e informações sobre o Cadastro Integrado.
• Em Naque, foi realizada reunião com lideranças para esclarecimentos sobre Cadastro Integrado, discussão da proposta da Fundação Renova de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), além de informações sobre indenização para a pesca de subsistência e devolutivas da Política Indenizatória de “Pescadores de Fato”.
Baixo Rio Doce
• Durante o período, foi realizada reunião com a Associação de Moradores de Santo Antônio do Rio Doce (Aimorés), para acolhimento de demandas e informações sobre ações de reparação da Fundação Renova, bem como encontro com a Associação de Mulheres Artesãs de Itueta, acerca de ações de incentivo e apoio ao empreendimento.
• Em Baixo Guandu, foi realizada reunião com grupo de pescadores profissionais para informações sobre o pagamento de indenizações por lucro cessante, referente ao ano de 2019.
• Em Resplendor, foi realizada reunião para discussão sobre o sistema de abastecimento de água do município e das obras de interligação de dois poços artesianos para viabilização de captação alternativa de água. Também foi promovida visita às obras de melhoria desse sistema realizadas no município. Em Marilândia, foi realizada reunião com a comunidade de Boninsegna para tratar, também, sobre o Sistema de Captação e Tratamento de Água.
Foz Rio Doce/Litoral ES
• Em Linhares, foram realizadas reuniões com comerciantes de Povoação e Regência para apresentação do projeto de Desenvolvimento de Fornecedores Locais e discussão sobre o tema “Motivando Empresas e Pessoas para Gestão de Negócios”. Em Aracruz, foi realizada reunião com a Associação dos Artesãos de Barra do Riacho (Criarte) para apresentação das ações do Programa de Recuperação de Micro e Pequenos Negócios.
• Em relação ao Projeto Verão 2019/2020, iniciativa do Programa de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer, foram realizadas reuniões com a Associação de Moradores de Regência (Amor) e o Comitê de Organização da comunidade de Povoação, para alinhamentos e tratativas do apoio ao projeto, e reunião com moradores de Regência (Linhares), para prestação de contas das verbas destinadas ao projeto. Foi realizada também reunião com a Associação do Congo de Regência sobre apoio ao projeto “Fincada e Derrubada do Mastro”.

OUVIDORIA
• Processo de gestão das manifestações (assegurando o devido registro, qualificação, apuração e respostas às reclamações e denúncias relativas aos processos de reparação e remediação), bem como realização das seguintes atividades:
o Consolidação do novo modelo de atendimento, com célula exclusiva de recebimento de manifestações, para aprimoramento dos processos de atendimento da Ouvidoria;
o Continuidade da apuração das denúncias de concessão indevida de auxílio financeiro e possíveis irregularidades nos processos de indenização, revisão dos casos junto aos programas e apoio jurídico no encaminhamento.
• Melhorias nos processos de respostas das manifestações.
• Continuidade do trabalho de monitoria de ligações da Ouvidoria.
• Inclusão de Resposta Intermediária nas manifestações que não possuem respostas conclusivas para o manifestante no prazo de 20 dias.
• Participação na Oficina de Indicadores em Governador Valadares – MG.
• Preparação e envio do Relatório Ramboll – Força tarefa MPF.
• Inclusão da Gerência de Direitos Humanos no fluxo de tratativa de respostas da Ouvidoria.
• Resposta aos Ofícios do Ministério Público Federal, Polícia Federal do Espírito Santo, Polícia Civil de Minas Gerais e Ministério Público Federal de Linhares.
• Foram abertas 207 manifestações na Ouvidoria. O ano de 2019 detêm 25% das manifestações recebidas durante o período. A média de 2019 é de 193 manifestações, contra 330 em 2018.
• 83% das manifestações registradas na Ouvidoria foram realizadas de maneira identificada, sendo que 27% das manifestações foram registradas pelo atendente do 0800 da Ouvidoria, 48% pelo site e 17% foram reclamações encaminhadas pelos canais de relacionamento – indicando o acolhimento das reclamações recebidas pelos canais nos casos de situação de vulnerabilidade social e/ou possível negligência no atendimento pela Fundação Renova.
• Na tipologia consolidada, 79% das manifestações abertas em novembro referem-se a reclamações relativas aos processos e prazos de atendimento da Fundação Renova. Falta de previsibilidade e transparência, morosidade, discordância com procedimentos e baixa acessibilidade são os principais motivos de queixas. Em seguida, os principais motivos das denúncias são alegações de concessão indevida de auxílio financeiro e concessão indevida de indenização.
• Em novembro, 42 manifestações tiveram a apuração concluída (38% procedentes e 16% não procedentes), sendo que 35% das manifestações não foram qualificadas para apuração (dados insuficientes ou fora do escopo) e 10% não conclusivas.
• Das manifestações finalizadas como procedentes, 75% são relacionadas a Reclamações em relação aos processos e prazos de atendimento, e 25% relacionadas a concessão indevida de auxílio financeiro e indenização.
• Ao final do mês de novembro, 1.805 manifestações estavam em aberto na Ouvidoria.

CANAIS DE RELACIONAMENTO
• Ações de apoio à equipe de Infraestrutura (PG010), com foco na continuidade da tratativa qualificada das manifestações dessa temática nos territórios de Mariana e Alto Rio Doce.
• Diagnóstico e proposição de plano de ação para tratativa de passivos de manifestações registradas no SGS, na árvore “Fundação Renova” dos territórios de Mariana/MG e Alto Rio Doce.
• Participação da equipe do CIA de Mariana/MG em roda de conversa sobre Consciência Negra (combate ao racismo), realizada no dia 27 de novembro de 2019.
• CIAs Móveis realizados em Periquito Sede (em 26/11), em Baguari (em 06, 13, 20 e 25/11) e em Ilha Brava (em 14, 21 e 26/11), no território Médio Rio Doce.
• Oficinas temáticas sobre cultura, esporte, lazer e turismo realizadas em Naque e Belo Oriente, em 19/11.
• Mobilização para oficina temática sobre cultura, esporte, lazer e turismo (Naque e Belo Oriente) a ser realizada em 03/12.
• Mobilização para inscrições para os cursos da EMATER (Assentamento Liberdade – 12/11, Periquito/Pedra Corrida – 14/11, Naque 14/11, Belo Oriente – 14/11, Baguari – 13/11 e 18/11 e Ilha Brava 14/11 e 18/11).
• Mobilização para Plantões da Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) realizados nos territórios da Calha e do Médio Rio Doce, lotes 5 e 6.
• Acompanhamento da área de Direitos Humanos junto ao Instituto Identidades do Brasil (ID_BR) e aos escritórios dos CIAs de São Mateus e Linhares.
• Continuidade das análises para devolutivas de casos de inexistência de impacto, nos territórios da Calha, do Médio, do Baixo e da Foz do Rio Doce.
• Análise qualitativa de manifestações sinalizando possíveis casos de vulnerabilidade do município de São Mateus.
• Participação de toda a equipe dos CIAs em reunião de integração com a equipe de Diálogo da Foz Rio Doce.
• Análise e tratamento de manifestações por meio de análise de ofícios respondidos pela Fundação Renova aos diversos públicos do território da Foz do rio Doce.
• Mobilização e Plantões da ATER realizados nos CIAs Aimorés e Resplendor, atendendo, além desses, também o município de Itueta.
• Atendimento presencial individualizado para esclarecimentos aos atingidos do território Baixo Rio Doce que tiveram inconsistências em suas respectivas declarações de imposto de renda apontadas pela Receita Federal.
• Implementado o Projeto “Guardiões”, que visa eleger pontos focais da equipe de atendimento do 0800 e Fale Conosco para atuar como especialistas dos programas socioambientais e socioeconômicos. Esse projeto tem como objetivo identificar oportunidades de melhoria no conteúdo do FAQ e no tempo de resposta às pessoas, além de aprofundar o entendimento da equipe de atendimento em relação ao trabalho desenvolvido pelos programas.
• Revisão do formulário de avaliação da qualidade dos atendimentos do “0800” e “Fale Conosco”, com o objetivo de trazer ainda mais leveza ao atendimento e simplificar a comunicação. Essa ação reforça o sentido de humanização na relação com as pessoas que os canais buscam a cada atendimento realizado.
• Realização de ações de reciclagens de conteúdo dos eixos temáticos Terra e Água e Reconstrução e Infraestrutura, junto às equipes do “0800” e “Fale Conosco”. A iniciativa tem como objetivo promover o amadurecimento da equipe de atendimento e aprimorar a análise crítica dos profissionais.
• Realização de diagnóstico de manifestações em tratamento das temáticas “Povos indígenas e tradicionais”, “Recuperação de escolas”, “Cultura, turismo, esporte, lazer”, “Retomada das atividades aquícolas e pesqueiras” e “Economia e inovação”. Planos de ação foram sugeridos aos programas e estão em fase de análise.

COMUNICAÇÃO
Comunicação com territórios
• Rádio Renova: veiculação de sete diferentes programas para cada território (Mariana/Governador Valadares/Foz) na programação semanal de rádio. Total de 21 programas, com 81 inserções em rádios de vários municípios de Mariana a Regência. Veiculação de sete programas para Resplendor, produzidos para informar a sociedade sobre a captação alternativa, e outras pautas factuais que surgiram no território.
Mariana
• Produção da oitava edição do Boletim Jornada para a população de Mariana.
• Apoio na criação de material para a audiência pública de aprovação do projeto de revitalização da Praça Gomes Freire.
Alto Rio Doce
• Produção de convite para reunião de planejamento para o evento de ação cultural “Juntos na Praça”, em Barra Longa.
Calha do Rio Doce
• Elaboração de pílula de WhatsApp sobre reunião do Diálogo, no dia 28 de novembro, com moradores das comunidades de Califórnia e Barbosa, no município de Sem-Peixe, com o objetivo de apresentar informações atualizadas sobre os programas da Fundação Renova.
• Elaboração de pílula de WhatsApp divulgando reunião em Biboca, no município de São José do Goiabal, no dia 19 de novembro, para apresentar aos moradores informações sobre o simulado de emergência da Usina Hidrelétrica Risoleta Neves e estudos previstos para a comunidade.
• Elaboração de pílula de WhatsApp sobre ação educativa para alunos da Escola Estadual São Sebastião, em Sem-Peixe. O evento reuniu apresentação sobre o Programa de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático de Água e Sedimento (PMQQS) e intervenção teatral para celebrar o Dia da Consciência Negra.
• Produção de pílula sobre reunião em Senhora da Penha, comunidade de Fernandes Tourinho, no dia 21 de novembro, para apresentar programas da Renova e discutir a construção de fóruns coletivos. Em razão do cancelamento dessa reunião, devido a fortes chuvas, foi elaborada uma pílula para comunicar o adiamento da agenda e divulgação de nova data (28 de novembro).
Médio Rio Doce
• Produção de pílulas de WhatsApp, cartazes, veiculação de carro de som e panfleto sobre o TAC Governança para a oficina temática do Termo de Ajuste de Conduta sobre a Governança. O evento teve como público moradores de Baguari e Ilha Brava, distritos de Governador Valadares. Houve produção de banner, apresentação, fotos, vídeos, além de distribuição do Caderno da Reparação para moradores de Naque e Belo Oriente, no Encontro Final da Oficina Temática sobre TAC Governança.
• Divulgação do CIA Móvel em Periquito por meio de pílula de WhatsApp, cartaz e veiculação de carro de som.
Suporte aos Programas
PG008 – Reconstrução de Vilas (Bento Rodrigues)
• Criação de painel para ambientação do espaço no Centro de Apoio às Famílias de Bento Rodrigues.
• Desenvolvimento de banner, folhetos e cartaz para campanha de segurança em período de chuvas.
• Divulgação do Informe do Reassentamento, com informações atualizadas sobre o andamento das obras do reassentamento em Bento Rodrigues.
PG008 – Reconstrução de Vilas (Paracatu de Baixo)
• Desenvolvimento e instalação de placas para o Centro de Apoio às Famílias de Paracatu de Baixo.
• Em atendimento às condicionantes, houve a elaboração de folder sobre relacionamento com comunidades, voltado à prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), readequação no Código de Conduta do Reassentamento e readequação e impressão do material sobre a Campanha de Monitoramento Socioeconômico.
• Produção e divulgação do Informe do Reassentamento de Paracatu de Baixo.
PG008 – Reconstrução de Vilas (Gesteira)
• Produção de folder para a comunidade contendo os principais fatos do processo de reassentamento de Gesteira.
PG009 – Recuperação do Reservatório da UHE Risoleta Neves
• Apoio na organização do simulado para situações de emergência em cenários de rompimento da Usina Hidrelétrica Risoleta Neves (Candonga) nas localidades de Santana do Deserto (Rio Doce) e Merengo (Santa Cruz do Escalvado). Criação de cartilha com orientações aos moradores, que também foi distribuída para moradores de São Domingos do Prata, Sem-Peixe, Rio Casca e São José do Goiabal (comunidade de Biboca).
PG013 – Apoio ao Turismo, Cultura, Esporte e Lazer
• Produção de pílula de WhatsApp divulgando o prazo final para público se inscrever no Edital Doce MG. O assunto também foi abordado em um release e no programa de Rádio da Fundação Renova.
• Produção de pílula de WhatsApp e de release com a divulgação do total de projetos inscritos e informações sobre as próximas etapas do Edital Doce MG.
• Divulgação da oficina sobre o tema Apoio ao Turismo, Cultura, Esporte e Lazer realizada pelo Centro de Informação e Atendimento (CIA) e equipe de Diálogo do Médio Rio Doce, com a presença de representantes do programa da Fundação Renova. A oficina teve como público moradores de Naque e Belo Oriente. Além da divulgação na Rádio Renova, foram produzidos: pílula de WhatsApp, cartaz (para cada cidade) e panfleto sobre a atuação do programa.
PG016 – Retomada das Atividades Aquícolas e Pesqueiras
• Elaboração de pílula de WhatsApp e cartaz para divulgar a Oficina Devolutiva para apresentação dos resultados em relação à qualidade da água, do pescado e dos monitoramentos da biota aquática à Colônia de Pescadores Z19. A oficina contou com uma cobertura fotográfica e de conteúdo.
PG017 – Retomada das Atividades Agropecuárias
• Divulgação e apoio ao curso de Gestão e Mercado, em parceria com a Emater, para produtores rurais de Naque, Belo Oriente (Cachoeira Escura), Periquito (Sede, Pedra Corrida e Assentamento Liberdade) e Governador Valadares (Ilha Brava e Baguari), por meio das seguintes ações: pílula de WhatsApp, cartaz, carro de som (para cada cidade), apostila, certificado, crachá e rádio.
• Divulgação e apoio ao curso de Práticas Agroecológicas para produtores rurais de Belo Oriente (Cachoeira Escura) por meio de pílula de WhatsApp, cartaz, carro de som, apostila, certificado, crachá, cobertura fotográfica e de conteúdo para digital, rádio e imprensa.
• Produção e organização do curso Manejo Sanitário de Bovinos, nos dias 12 e 13 de novembro, em Mariana, com logística para o evento, transporte e convite.
PG019 – Recuperação de Micro e Pequenos Negócios
• Produção diária de pílulas de WhatsApp e cartazes com a divulgação das vagas atualizadas do Sine para os atingidos.
• Elaboração e atualização de pílulas de WhatsApp para as comunidades atingidas sobre as oficinas de artesanato ofertadas pelo Coletivo Catarse.
• Apoio na realização dos eventos “Ela Pode” e “Impulsione com o Facebook”.
• Atualização de pílula de WhatsApp sobre o evento “Ela Pode”, com a inclusão da programação do evento, e distribuição do material para mulheres atingidas.
PG020 – Estímulo à Contratação Local
• Para divulgar o 2º Ciclo do Programa de Desenvolvimento de Fornecedores em Governador Valadares, foram desenvolvidas as seguintes ações: carro de som, programa da Rádio Renova, mailing para Entidades de Classe, cobertura fotográfica e de conteúdo digital.
• Mobilização para o lançamento do Programa de Desenvolvimento de Fornecedores em Colatina, por meio de carro de som, imprensa, programa de rádio e conteúdo digital.
PG026 e 027 – Programas de Recuperação de Nascentes e APPs
• Para o lançamento do Projeto Rede de Sementes e Mudas da Bacia do Rio Doce, houve a divulgação por meio da imprensa, redes sociais, site, vídeo e programa de rádio.
PG032 – Melhoria do Sistema de Abastecimento de Água
• Elaboração de cartilha sobre a captação alternativa de água em Resplendor e a fase atual da obra de interligação dos poços. Material teve como público-alvo comerciantes, empreendedores e empresários de Colatina.
Comunicação com a imprensa
• Divulgação do Dia do Fornecedor em Mariana e do Congresso Nacional de Agroecologia.
• Divulgação de palestras de capacitação para empreendedores e empresários locais.
• Divulgação de oficinas de educação financeira em Belo Oriente e Galiléia.
• Divulgação da entrega do oratório de Nossa Senhora Aparecida à comunidade de Bento Rodrigues.
• Divulgação do Edital Doce MG.
• Divulgação da etapa do Circuito Brasileiro de Bodyboarding em Povoação.
• Divulgação do lançamento do Programa de Desenvolvimento de Fornecedores no Espírito Santo.
• Divulgação da tradicional Fincada do Mastro do Congo, que ocorreu em Regência.
• Divulgação da revitalização da praça Gomes Freire em Mariana.
• Divulgação de cursos de horticultura promovidos pela Fundação Renova, em parceria com a Emater, para produtores rurais no Vale do Rio Doce.

DIÁLOGO
Mariana
• Em Paracatu de Baixo, foram realizadas reuniões do Grupo de Trabalho para apresentação e discussão dos projetos conceituais do Posto de Serviços, Cemitério e da Praça de Esportes do reassentamento coletivo, apresentação dos resultados da campanha de monitoramento da Área de Influência Direta de Paracatu de Baixo e informes gerais sobre o processo de reparação. Destaque também para a continuidade das visitas fiscalizadoras, com a participação da Comissão de Atingidos e Assessoria Técnica ao canteiro de obras do reassentamento.
• Em Bento Rodrigues, foi realizada reunião com a comunidade para a entrega oficial da reforma do oratório de Nossa Senhora Aparecida. Ainda no período, foi realizada visita fiscalizadora, com a participação da Comissão de Atingidos, ao terreno do reassentamento para apresentação do andamento das obras, dados sobre o reassentamento familiar e informações sobre distribuição de água bruta.
• Foi realizada ainda, reunião com as Comissões de Atingidos do município para apresentação das instâncias de participação previstas no TAC Governança, e reunião com as comunidades alvos do processo de reassentamento para esclarecimentos sobre a substituição da consultoria J+T, responsável pela elaboração conjunta dos projetos de residências individuais.
• Durante o período, foi realizada assembleia das comunidades rurais sobre reparação e compensação coletivas. Durante a reunião, foram tratadas pautas relacionadas a reparação dos equipamentos coletivos, manutenção das estradas e restabelecimento do sinal telefônico. Destaque também para a realização de reuniões com as comunidades de Monsenhor Horta, Pedras e Ponte do Gama, sobre reparação de bens coletivos, e reunião com representantes do time de futebol de Ponte do Gama, sobre locação do campo de Monsenhor Horta e compra de materiais para a prática de futebol.
Alto Rio Doce
• Em Barra Longa, foi realizada assembleia para tratar sobre a revisão da matriz de danos, realizada pela Comissão de Atingidos do município, e reunião para apresentação da proposta de ação cultural “Juntos na Praça”.
• Em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, foi realizada reunião com as Comissões de Atingidos sobre as listas de autorreconhecimento para atendimento conforme a Deliberação 300, que determina a análise e pagamento de Auxílio Financeiro Emergencial aos garimpeiros e pescadores dos municípios. Ainda no período, foi realizada reunião com a Prefeitura Municipal de Rio Doce, Comissão de Atingidos e Assessoria Técnica Rosa Fortini, para repasse de informações sobre o estudo de riscos à saúde humana. Destaque também para reunião com o grupo de Congado de Santana do Deserto, para apresentação do escopo e ações dos programas de Memória Histórica, Cultural e Artística (PG12), e Turismo, Cultura, Esporte e Lazer (PG13), além de escuta de expectativas do grupo. Ademais, foi realizada uma reunião com grupo de Pescadores do Florestinha para apresentação da consultoria contratada para proposta de atividade econômica alternativa à pesca.
Calha do Rio Doce
• Foi realizada reunião em Revés do Belém (Bom Jesus do Galho), para esclarecimentos sobre pagamento de indenização e Auxílio Financeiro Emergencial para pescadores de subsistência. Em Baixada do Coronel (Ipaba), foi realizada reunião para esclarecimentos sobre o TAC Governança, pagamento de indenização, lucro cessante e Auxílio Financeiro Emergencial.
• Em Ipabinha (Santana do Paraíso), foi realizada reunião com moradores para divulgação do Edital Doce.
Médio Rio Doce
• Em Naque, foram realizadas reuniões para apresentação das ações desenvolvidas pelos programas de Recuperação de Áreas de Preservação Permanentes (PG26), Recuperação de Nascentes (PG27), Manejo de Rejeitos (PG23), Proteção Social (PG05), Retomada das Atividades Agropecuárias (PG17), Coleta e Tratamento do Esgoto (PG31), Turismo, Cultura Esporte e Lazer (PG13) e a ações voltadas para o desenvolvimento econômico local.
• Em Belo Oriente, foram realizadas reuniões com a comunidade de Cachoeira Escura para esclarecimento sobre o pagamento de indenização e Auxílio Financeiro Emergencial aos agentes públicos locais, e apresentação das ações do programa de Manejo de Rejeitos (PG23).
• Em Governador Valadares, foram realizadas reuniões com associados da Colônia de Pescadores Z19 e Associação de Pescadores e Amigos do Rio Doce – APARD, para compreensão das expectativas de atendimento junto ao Programa de Retomada das Atividades Aquícolas e Pesqueiras (PG16). Ainda no município, foram realizadas reuniões com lideranças de Baguari e Ilha Brava, para esclarecimentos sobre CIA Móvel, Plantão Social e acompanhamento das famílias.
• Em Periquito, foi realizada reunião com lideranças de Pedra Corrida para discutir a integração dos escritórios do Centro de Indenização Mediada – CIM e Centro de Informação e Atendimento – CIA.
Baixo Rio Doce
• No período, foram realizadas reuniões com empreendedores de Aimorés, Itueta e Resplendor, para divulgação e esclarecimentos sobre o Edital Doce, e divulgação dos cursos de capacitação voltados para produtores/as da localidade, promovidos pela Fundação Renova em parceria com a Emater.
• Em Resplendor, foi realizada a reunião para apresentação do sistema de abastecimento de água do município e visita às obras de melhorias do Córrego do Barroso.
• Em Aimorés, foram realizadas reuniões com a Associação de pescadores de Santo Antônio do Rio Doce e Associação Comunitária de Pescadores da Barra do Manhuaçu – ACOBAMA, para compreensão de pleitos e demandas dos grupos.
Foz do rio Doce/Litoral do Espírito Santo
• Em Linhares, foram realizadas reuniões com moradores das comunidades de Povoação e Regência, para devolutivas sobre a política do “pescador de fato”, reuniões com moradores do assentamento Sezínio Fernandes, para esclarecimentos sobre a execução da Assistência Técnica e Extensão Rural – Ater, reunião com o grupo de Artesanato de Povoação, para apresentação das ações do Programa de Micro e Pequenos Negócios, e reunião com artesãos de Regência, para esclarecimento sobre a assessoria técnica contratada para apoio ao grupo.
• Em Aracruz, foi realizada reunião com grupo de comerciantes para apresentação do projeto “Feira Livre”. Foram realizadas reuniões com a Associação de Pescadores de Jacareípe (Serra) e Colônia Z06 (Linhares), para escuta e compreensão de demandas.
• Destaque ainda para reunião com o Ministério Público Estadual do Espírito Santo e moradores da Avenida Beira Rio, para repasse de informações sobre o andamento das obras de descomissionamento do barramento rio Pequeno.

OUVIDORIA
• Processo de gestão das manifestações (assegurando o devido registro, qualificação, apuração e respostas às reclamações e denúncias relativas aos processos de reparação e remediação), bem como realização das seguintes atividades:
- Consolidação do novo modelo de atendimento, com célula exclusiva de recebimento de manifestações, para aprimoramento dos processos de atendimento da Ouvidoria;
- Continuidade da apuração das denúncias de concessão indevida de auxílio financeiro e possíveis irregularidades nos processos de indenização, revisão dos casos junto aos programas e apoio jurídico no encaminhamento.
• Foram abertas 235 manifestações na Ouvidoria. O ano de 2019 detêm 25% das manifestações acumuladas. A média de 2019 é de 191 manifestações, contra 330 manifestações abertas em 2018.
• Do total de manifestações registradas na Ouvidoria, 84% foram realizadas de maneira identificada, sendo que 26% das manifestações foram registradas pelo atendente do 0800 da Ouvidoria, 49% pelo site e 19% foram reclamações encaminhadas pelos canais de relacionamento – indicando o acolhimento das reclamações recebidas pelos canais nos casos de situação de vulnerabilidade social e/ou possível negligência no atendimento pela Fundação Renova.
• Na tipologia consolidada, 79% das manifestações abertas em outubro referem-se a reclamações relativas aos processos e prazos de atendimento da Fundação Renova. Falta de previsibilidade e transparência, morosidade, discordância com procedimentos e baixa acessibilidade são os principais motivos de queixas. Em seguida, os principais motivos das denúncias são alegações de concessão indevida de auxílio financeiro, irregularidades no processo de indenização e relatos de má intenção/ato ilícito.
• No total acumulado, a Ouvidoria finalizou junto aos manifestantes 78% das reclamações e denúncias.
• Em outubro, 61 manifestações tiveram a apuração concluída (32% procedentes e 24% não procedentes), sendo que 19% das manifestações não foram qualificadas para apuração (dados insuficientes ou fora do escopo) e 24% não conclusivas.
• Das manifestações finalizadas como procedentes, 35% são relacionadas a Reclamações em relação aos processos e prazos de atendimento, e 50% relacionadas a concessão indevida de auxílio financeiro e indenização.
• Ao final do mês de outubro, 1.640 manifestações estavam em aberto na Ouvidoria.

CANAIS DE RELACIONAMENTO
• Ações de apoio à equipe de Infraestrutura (PG010), com foco na continuidade da tratativa qualificada das manifestações desta temática no território do Alto Rio Doce.
• Revisão de manifestações em tratamento para as temáticas que envolvem programas para além de Cadastro, Indenização e Auxílio Financeiro (demais programas socioambientais e socioeconômicos).
• Realização de ação de CIA Móvel nos dias 02, 09, 16, 25 e 30 de outubro, em Baguari-MG, e nos dias 03, 24 e 31 de outubro, em Ilha Brava-MG.
• Realização de oficinas temáticas, no dia 08 de outubro, nos CIAs de Naque e Belo Oriente, para tratar da temática de Manejo de Rejeitos.
• Treinamento das equipes de atendimento do CIA de Mariana-MG em processos de reassentamento (familiar e coletivo), para esclarecimento de dúvidas, compartilhamento de informações e acompanhamento/atualização do status atual desses processos.
• Mobilização para inscrições para Cursos Emater em Periquito Sede e Assentamento Liberdade, Baguari e Ilha Brava – CIA Baguari – e Pedra Corrida – CIA Pedra Corrida.

COMUNICAÇÃO
Comunicação com territórios
• Rádio Renova: veiculação de dez diferentes programas para cada território (Mariana/Governador Valadares/Foz), na programação semanal de rádio, totalizando 30 programas, com 90 inserções em rádios de vários municípios de Mariana a Regência.
• Distribuição da Jornada Linhares (especial sobre a água) e de um encarte (paper), sobre o tema da Lagoa Juparanã, sobre a decisão da justiça sobre a possibilidade de descomissionamento do barramento, e sobre como será realizada a obra das localidades impactadas. As mesmas informações também foram enviadas por WhatsApp, por meio de pílula, aos moradores da Av. Beira Rio, que foram deslocados de suas casas devido ao risco de rompimento do barramento de Patrimônio, e de demais localidades ao entorno da Lagoa Juparanã, também impactados pela obra do barramento. O público institucional, como secretários, prefeitos, órgãos ambientais, entre outros, recebeu um report por e-mail e por celular, também com informações sobre o início das obras de descomissionamento.
Mariana
• Apresentação do TAC GOV para as comissões de Mariana compreenderem os papéis e importância da participação dos atingidos na governança da reparação.
Calha do Rio Doce
• Produção de pílula de WhatsApp para convidar moradores da Baixada do Coronel Roberto, comunidade de Ipaba, para reunião realizada pela equipe de Diálogo Social. O encontro objetivou apresentar à comunidade informações atualizadas sobre os programas da Fundação Renova.
Foz
• Finalização e distribuição da segunda edição do Jornada para os quilombolas de Degredo.
• Conclusão e distribuição da sexta edição da Jornada de Linhares, edição especial sobre qualidade da água. Cinco mil exemplares distribuídos em Patrimônio da Lagoa, município de Sooretama, na Foz, cidade de Linhares e comunidades do entorno da Lagoa Juparanã impactadas pela instalação do barramento no rio Pequeno.
• O Dia do Fornecedor foi divulgado em toda a cidade de Linhares, por meio de carro de som, programas de rádio, WhatsApp e imprensa. O evento teve o objetivo de cadastrar micro e pequenos empresários para a Fundação Renova e, em especial, para a empresa que atuará na obra de descomissionamento do barramento no rio Pequeno.
Suporte aos Programas:
PG002 – Ressarcimento e Indenização dos Impactados
• Convite para a Comunidade de Povoação, na Foz do Rio Doce, participar da devolutiva coletiva do Projeto Pescador de Fato.
PG006 – Participação, Diálogo e Controle Social
• Oficinas Temáticas: O Centro de Informação e Atendimento (CIA) e a equipe de Diálogo realizaram uma oficina com o tema Manejo de Rejeitos, evento que contou com a participação de moradores de Naque e Belo Oriente. Suporte com pílula de WhatsApp, cartaz (para cada cidade) e panfleto.
PG008 – Reconstrução de Vilas
• Elaboração do folder lúdico Lar Seguro, para apoio às ações de conscientização das moradias temporárias.
• Elaboração de folder para conscientização dos colaboradores sobre atropelamentos de animais.
• Elaboração de pílulas de WhatsApp sobre pesquisa realizada nas moradias temporárias, sobre restrição temporária de acesso na via principal do distrito de Camargos.
• Elaboração de placas de sinalização para implantação, com sentidos obrigatórios para veículos a serviço da Fundação Renova, no distrito de Monsenhor Horta.
• Elaboração de PPT para apresentação às comunidades das Áreas de Influência Direta (AID) sobre as Campanhas de Monitoramento Socioeconômico (CMS). Material em atendimento às condicionantes dos reassentamentos.
• Elaboração de quiz para treinamento dos colaboradores sobre as condicionantes.
• Elaboração de folder lúdico sobre sítios arqueológicos e patrimônio.
• Conclusão e publicação do tour virtual de Paracatu de Baixo na página da Fundação Renova na internet. A divulgação foi realizada por meio de pílulas de WhatsApp, e-mail, Conecta, redes sociais e rádio Renova.
• No dia 15 de outubro, foi divulgada a edição do Informe de obras de Paracatu de Baixo, que abordou como temas principais os avanços da obra, sinalização vertical e horizontal em Monsenhor Horta, número de profissionais e equipamentos da obra, entre outros.
• Confecção de pílula de WhatsApp sobre reuniões nas comunidades rurais de Mariana.
PG12 – Memória Histórica, Cultural e Artística
• Revisão das peças gráficas de apresentação do espaço da Reserva Técnica: adesivo do fluxo de tratamento das peças sacras e igrejas atingidas.
PG13 – Turismo, Cultura, Esporte e Lazer
• Produção de apresentação com principais informações sobre o Edital Doce MG, para reunião comunitária de equipes de Diálogo Social.
• Produção e distribuição de pílula de WhatsApp divulgando as datas e municípios onde foram realizadas as oficinas para esclarecimentos da população sobre o Edital Doce MG. O texto complementar que acompanhou a pílula trazia o link do formulário de inscrição para as oficinas.
• Produção de texto e gravação de spot para circular, por meio de carro de som, em diferentes municípios. Esta ação serviu para informar a população sobre a realização das oficinas de esclarecimento de dúvidas sobre o Edital Doce MG. A mensagem circulou em Rio Casca, São José do Goiabal, São Domingos do Prata e São Pedro dos Ferros.
• Ainda para divulgar o Edital Doce MG, foram produzidos e distribuídos cartazes e panfletos nos territórios, além de releases, posts em redes sociais e matérias nos programas da Rádio Renova (essa ação contemplou todos os territórios mineiros: Mariana, Alto Rio Doce, Calha, Médio e Baixo).
PG17 – Retomada das Atividades Agropecuárias
• Capacitação Emater/Renova em Mariana e Chopotó sobre Cria e Recria de Bovinos: atuação na organização do evento (logística, transporte dos participantes, materiais), elaboração de cartilhas, produção de convite.
• Renovando Paisagem | 2ª Oficina SAF: atuação na organização do evento (logística, transporte dos participantes, materiais) e produção de convite.
• Pílulas de WhatsApp comunicando as datas para as inscrições do curso de Fruticultura, desenvolvimento pela Fundação Renova em parceria com a Emater: uma para moradores de Bugre, e outra para moradores da Ilha do Rio Doce, comunidade de Caratinga. Para esta, também foram produzidos cartazes.
• Cursos de capacitação de produtores rurais em parceria com a Emater, para produtores rurais de Tumiritinga. A capacitação teve como tema a Produção de Cachaça de Alambique: suporte com cobertura fotográfica, texto com apuração e entrevistas para áreas interna, digital e para imprensa.
• Cursos de capacitação de produtores rurais em parceria com a Emater, para produtores rurais de Governador Valadares (Ilha Brava e Baguari) e Periquito (sede, Pedra Corrida e Assentamento Liberdade). A capacitação teve como tema a Fruticultura. Foi feito suporte da comunicação para pílula, cartaz e carro de som para mobilização; apostila, certificado para o curso; e cobertura com fotografia, texto com apuração e entrevistas para áreas interna, digital e imprensa.
• Cursos de capacitação de produtores rurais, em parceria com a Emater, para produtores rurais de Naque, Belo Oriente, Periquito e Governador Valadares (Ilha Brava e Baguari). A capacitação teve como tema a Produção de Cachaça de Alambique. A comunicação contribuiu com a confecção de apostila e certificado.
PG18 – Desenvolvimento e Diversificação Econômica
• Elaboração de pílula de WhatsApp mobilizando produtores rurais de Rio Casca para reunião sobre iniciativas de abertura de mercado, no dia 03/10, na comunidade de Rochedo. Desenvolvido em parceria com o Diálogo Social, o encontro contou com a presença de produtores de milho e feijão das comunidades de Rochedo, Córrego Preto e Leonel.
PG19 – Recuperação de Micro e Pequenos Negócios
• Produção de pílula de WhatsApp para divulgação de curso profissionalizante em Santa Cruz do Escalvado.
• Registro fotográfico das instituições do Médio Rio Doce selecionadas no Edital em parceria com a Brazil Foundation, que proporciona o apoio financeiro e a capacitação para organizações ligadas ao empreendedorismo. O objetivo dos registros é apresentar a evolução das instituições com o apoio oferecido. 3 das 4 instituições do Médio Rio Doce também já adquiriram equipamentos. Tumiritinga: Alambique e Laticínio. GV: Apaard e Ascanavi.
PG26 e PG27 - Programas de Recuperação de Nascentes e APPs
• Reflorestamento e Recuperação de Nascentes Divulga contratação de mão de obra para plantio de um milhão de mudas em aproximadamente 500 hectares e recuperação de 500 nascentes para moradores de Periquito, Galileia e distritos de Governador Valadares. São 88 vagas abertas em parceria com a ONG CIAAT – Centro de Informação e Assessoria Técnica. Foi divulgado através de carro de som e pílulas de WhatsApp.
• Edital de Restauração Florestal para recuperação de 500 nascentes nas bacias dos rios Pontões, Suaçuí e Piranga entre os anos de 2019 e 2020, e mil hectares de terras degradadas localizadas dentro de Áreas de Preservação Permanente (APPs) ou Áreas de Recarga Hídrica, identificadas como prioritárias. O objetivo é engajar produtores e produtoras rurais na recuperação de nascentes e Áreas de Preservação Permanente (APPs). Foram confeccionados convites para reuniões com produtores rurais dessas localidades.
PG32 – Programa de Infraestrutura Melhoria do Sistema de Abastecimento de Água
• Pedra Corrida: captação alternativa. Obras urbanas da adutora que interligará os poços artesianos à ETA – Estação de Tratamento de Água. Divulgação através de cartaz e pílula de WhatsApp para moradores de Pedra Corrida, distrito de Periquito, e distribuição direta para moradores das oito ruas que serão afetadas pela obra.
• Galileia: captação alternativa. Foi feito um diagnóstico das duas válvulas da adutora de distribuição de água, localizadas na esquina da rua Berilo com a rua Coronel Farias. Neste diagnóstico, foi necessária a abertura da vala para acessar as válvulas, portanto o trânsito no local ficará restrito. Divulgação realizada através de pílula de WhatsApp e cartaz para moradores das ruas que receberão as obras urbanas de captação principal. Acompanhamento para registro fotográfico da evolução das obras de captação alternativa e principal em Galileia, Pedra Corrida (Periquito) e Governador Valadares.
PG34 - Preparação para Emergência Ambiental
• Produção de cartilha com orientações sobre o período chuvoso para Santa Cruz e Rio Doce, em parceria com as defesas civis.

DIÁLOGO
Mariana:
• Em Paracatu de Baixo, foram realizadas reuniões do Grupo de Trabalho para: discussão sobre os projetos de equipamentos coletivos do reassentamento, discussão sobre contratação de mão de obra local e apresentação de justificativa para a solicitação de aumento de prazo para conclusão das obras do reassentamento da comunidade. Houve, ainda, reuniões com o Secretário de Saúde e o Secretário de Educação de Mariana, com a participação da Comissão de Atingidos e Assessoria Técnica, para apresentação dos ajustes solicitados nos projetos dos equipamentos coletivos de educação e saúde do reassentamento. Destaque também para a continuidade das ações de mobilização e apoio à realização de visita de moradores de Paracatu de Baixo ao terreno anfitrião do reassentamento coletivo para atualização sobre o andamento das obras e realização do encontro inaugural do projeto “Inovando Futuros” para identificação de oportunidades de negócios no reassentamento coletivo.
• Em Bento Rodrigues, foi realizada reunião com o Grupo de Trabalho para apresentação das propostas de implantação do cemitério na área do reassentamento e devolutiva sobre os projetos propostos para as áreas de sitiantes localizadas no entorno da área do reassentamento. Ainda no período, foi realizado encontro inaugural do projeto “Inovando Futuros” para identificação de oportunidades de negócios no reassentamento coletivo. Continuidade do calendário de visitas com representantes da Comissão de Atingidos e Assessoria Técnica Cáritas ao terreno anfitrião do reassentamento coletivo da comunidade para atualização sobre o andamento das obras.
• Foram realizadas reuniões nas comunidades de Ponte do Gama e Monsenhor Horta para discussão sobre reparação de impactos causados pelo processo de reparação na localidade. Em Antônio Pereira, foi realizada reunião para esclarecimento sobre contratação de mão de obra local para as obras dos reassentamentos coletivos de Paracatu de Baixo e Bento Rodrigues. Destaque, ainda, para reunião com a Comissão de Atingidos pela Barragem de Fundão (CABF) das comunidades rurais para discussão sobre a retomada dos diálogos coletivos com os atingidos da localidade.
Alto Rio Doce:
• Em Barra Longa, foram realizadas assembleias com atingidos da comunidade de Gesteira, Comissão de Atingidos, Assessoria Técnica e poder público para discussão sobre as diretrizes do reassentamento da comunidade, discussão sobre a limpeza dos terrenos de Gesteira Velha, acolhimento de pleitos em relação a trincas no distrito Mutirão e discussão do conceito de reparação integral.
• Em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, foram realizadas ações em apoio ao Programa de Retomada das Atividades Agropecuárias para devolutiva do Plano de Adequação Socioeconômico e Ambiental (PASEA) aos produtores rurais da localidade e acompanhamento do projeto de conscientização sobre o suicídio, idealizado por jovens do programa “O Futuro do Rio Doce Somos Nós”.
Calha do Rio Doce:
• Foram realizadas reuniões com moradores de Rochedo e Córrego Preto (Rio Casca) e Córrego Fundo (Sem-Peixe) para apresentação do escopo dos estudos sobre a dinâmica da água subterrânea e de risco à saúde humana e ecológica, que serão realizados nas comunidades, e discussão sobre a qualidade da água dos poços artesianos de Rochedo e Córrego Fundo.
• Em Ipabinha (Santana do Paraíso), foi realizada reunião para esclarecimentos sobre o TAC Governança.
Médio Rio Doce:
• Em Naque, foram realizadas reuniões para apresentação das ações de recuperação de nascentes em curso na localidade, apresentação do escopo do programa de Recuperação das Áreas de Preservação Permanente, bem como repasse de informações sobre o Auxílio Financeiro Emergencial aos agentes públicos da localidade.
• Em Cachoeira Escura (Belo Oriente), foi realizada reunião com moradores da localidade para esclarecimentos sobre as ações dos programas de Cadastro Integrado e Indenização Mediada, devolutiva sobre o pagamento de Auxílio Financeiro Emergencial aos agentes públicos, informações sobre o atendimento do Centro de Indenização Mediada da localidade e apresentação dos cursos oferecidos em parceria com a EMATER. Destaque ainda para a realização de reuniões para apresentação do projeto “O Futuro do Rio Doce Somos Nós”, desenvolvido por lideranças jovens da comunidade em parceria com o Instituto Elos.
• Em Baguari (Governador Valadares), foi realizada reunião com moradores da localidade e representantes da comunidade de Ilha Brava (Governador Valadares) para discussão sobre o atendimento do CIA móvel nas duas localidades e sobre a divulgação das atividades, além de apresentação dos cursos oferecidos em parceria com a EMATER. Em Pedra Corrida (Periquito), foi realizada reunião com a Associação de Pescadores de Pedra Corrida (ASPIPEC) para apresentação da consultoria técnica responsável por apoiar o processo de formalização da associação.
• Em Conselheiro Pena, foram realizadas reuniões com carroceiros e areeiros informais para esclarecimentos sobre a política indenizatória ao grupo e apresentação das ações do Programa de Desenvolvimento e Diversificação Econômica na localidade.
Baixo Rio Doce:
• Em Resplendor, foram realizadas reuniões para apresentação das ações do Programa de Manejo de Rejeitos e metodologia de coleta e análise do rejeito, apresentação do Programa de Monitoramento da Bacia do rio Doce e estudos sobre qualidade da água do rio Doce, bem como as ações de melhoria no sistema de abastecimento de água e qualidade da água tratada.
• Em Baixo Guandu, foi realizada reunião com a Associação de Pescadores Renovo do Vale para acolhimento dos principais pleitos do grupo. Na localidade de Boninsegna (Marilândia), foi realizada reunião com a comunidade para apresentação do projeto conceitual de captação alternativa de água.
Foz Rio Doce/Litoral ES:
• Em Povoação (Linhares), foram realizadas reuniões com a comunidade para definição da associação responsável pela gestão do “Projeto Verão 2020”. Ainda em Povoação, foi realizada reunião com os comerciantes para discussão do projeto comunitário “Feira Local”. Em Regência (Linhares), foram realizadas reuniões para esclarecimento dos critérios de elegibilidade à política de Pescador de Fato, bem como para esclarecimentos sobre o repasse de verbas em apoio à “Festa de Caboclo Bernardo”.
• Em Aracruz, foi realizada reunião com a comunidade de Barra do Riacho para apresentação dos estudos sobre a qualidade da água do rio Riacho. Em Sooretama, foi realizada reunião com pescadores da comunidade de Patrimônio da Lagoa para acolhimento de demandas.
OUVIDORIA
• Processo de gestão das manifestações (assegurando o devido registro, qualificação, apuração e respostas às reclamações e denúncias relativas aos processos de reparação e remediação), bem como realização das seguintes atividades:
- consolidação do novo modelo de atendimento, com célula exclusiva de recebimento de manifestações para aprimoramento dos processos de atendimento da Ouvidoria;
- continuidade da apuração das denúncias de concessão indevida de Auxílio Financeiro e possíveis irregularidades nos processos de indenização, revisão dos casos junto aos programas e apoio jurídico no encaminhamento;
- alinhamento com Força Tarefa do Ministério Público Federal, RAMBOLL e Fundação Getúlio Vargas.
• Foram abertas 186 manifestações na Ouvidoria. A variação do número de manifestações em relação ao mês de agosto é pouco relevante e ainda inferior à média de 2019. As manifestações recebidas em 2019 correspondem a 23% do acumulado.
• Do total de manifestações registradas na Ouvidoria, 83% foram realizadas de maneira identificada, sendo que 30% foram registradas pelo atendimento do 0800 da Ouvidoria, 44% pelo site e 15% foram reclamações encaminhadas pelos canais de relacionamento — indicando o acolhimento das reclamações recebidas pelos canais nos casos de situação de vulnerabilidade social e/ou possível negligência no atendimento pela Fundação Renova.
• Na tipologia consolidada, 81% das manifestações abertas em setembro referem-se a reclamações relativas aos processos e prazos de atendimento da Fundação Renova. Falta de previsibilidade e transparência, morosidade, discordância com procedimentos e baixa acessibilidade são os principais motivos de queixas. Em seguida, os principais motivos das denúncias são alegações de concessão indevida de Auxílio Financeiro, irregularidades no processo de indenização e relatos de má intenção/ato ilícito.
• No total acumulado, a Ouvidoria finalizou 79% das reclamações e denúncias junto aos manifestantes.
• Em setembro, 159 manifestações tiveram a apuração concluída (64% procedentes e 18% não procedentes), sendo que 12% não foram qualificadas para apuração (dados insuficientes ou fora do escopo) e 7% não conclusivas.
• Das manifestações finalizadas como procedentes, 78% são relacionadas a reclamações em relação aos processos e prazos de atendimento, e 12% relacionadas à concessão indevida de Auxílio Financeiro.
• Ao final do mês de setembro, 1.461 manifestações estavam em aberto na Ouvidoria.
CANAIS DE RELACIONAMENTO
• Revisão de manifestações em tratamento para as temáticas que envolvem programas para além de cadastro, indenização e Auxílio Financeiro (demais programas socioambientais e socioeconômicos).
• Ação de devolutivas finais qualificadas para os casos de inexistência de impacto identificados pelo Cadastro Integrado.
• Realização de ações de apoio à equipe de infraestrutura (PG010) com foco na tratativa das manifestações desta temática no território Alto Rio Doce.
• Finalização do projeto-piloto com a área Financeira e Tributária da Fundação Renova no território da foz do rio Doce, com atendimento presencial e telefônico aos atingidos que caíram na malha fina do Imposto de Renda e seus respectivos contadores. No total, cerca de 44 atingidos se encontram nessa situação.
• Apoio dos CIAs ao Programa Cadastro Integrado na busca por pessoas não localizadas participantes da Fase 1 (campanhas 1, 2 e 3 de cadastro), por meio de ligações, WhatsApp, consulta no SGS dos cadastros dos titulares e familiares.
• Realização de ação de CIA móvel nos dias 11, 18 e 25/09 em Baguari, totalizando 120 pessoas atendidas.
• Realização de ação de CIA móvel nos dias 12 e 26/09 na chácara Nosso Sítio, em Ilha Brava, totalizando 34 pessoas atendidas.
• Realização de oficinas temáticas no dia 10/09 nos CIAs de Naque e Belo Oriente para tratar das temáticas de Recuperação de Nascentes e o projeto “O Futuro do Rio Doce Somos Nós”, em parceria com o Instituto Elos. Esses dois temas foram escolhidos pela comunidade como pauta das oficinas.
• Apoio ao programa de Proteção Social nos territórios da Calha e Médio Rio Doce, na gestão e tratativa das manifestações em tratamento registradas no SGS.
COMUNICAÇÃO
Comunicação com territórios:
• O Boletim Jornada de Mariana chegou a sua sétima edição em duas versões: boletim e mural. Eles foram distribuídos e fixados em pontos estratégicos do território.
• Os jornais Voz da Comunidade de Mariana e Voz da Foz foram concluídos e distribuídos em sua nona edição.
• O Boletim Jornada da Foz realizou uma edição especial sobre a qualidade da água; também foi feita a distribuição do Jornada de Degredo.
• A respeito do tema Lagoa Juparanã, ocorreu a conclusão e a distribuição de material informativo (folder e cartão de contato) para as famílias de Patrimônio da Lagoa que foram removidas de suas residências devido ao risco estrutural das casas.
• Na programação da Rádio Renova, foram veiculados oito diferentes programas para cada território (Mariana/Governador Valadares/Foz). No total, foram 24 programas, com 72 inserções em rádios de vários municípios de Mariana à Regência.
• Na Calha do Rio Doce, foram elaborados pílula de WhatsApp e cartaz convidando moradores de Ipabinha do Paraíso, comunidade de Santana do Paraíso, para reunião de Diálogo. O objetivo do encontro foi apresentar aos moradores informações atualizadas dos programas da Renova.
Suporte aos programas:
PG07 - ASSISTÊNCIA AOS ANIMAIS
• Evento de adoção de cães e gatos em parceria com o Pátio Savassi, em Belo Horizonte.
PG08 - RECONSTRUÇÃO DE VILAS (BENTO RODRIGUES)
• Elaboração e edição do informe de obras de Bento Rodrigues.
• Elaboração de pílulas de WhatsApp com os seguintes temas: trânsito bloqueado no acesso principal do reassentamento de Bento Rodrigues; readequação nos cardápios dos restaurantes dos reassentamentos; vagas ofertadas no SINE de Mariana para envio à Comissão de Atingidos.
• Apoio e acompanhamento às visitas das famílias de Bento Rodrigues ao reassentamento. Apresentação do tour virtual, avanços da obra, entre outros.
• Elaboração de mapa de acesso ao reassentamento de Bento Rodrigues com QR Code para direcionar os usuários a partir de Mariana.
PG08 - RECONSTRUÇÃO DE VILAS (PARACATU DE BAIXO)
• Elaboração de pílulas de WhatsApp com os seguintes temas: readequação nos cardápios dos restaurantes dos reassentamentos; vagas ofertadas no SINE de Mariana para envio à Comissão de Atingidos.
• Apoio à Andrade Gutierrez na elaboração da placa de obra para o reassentamento de Paracatu de Baixo.
• Apoio na realização da Festa do Menino de Jesus de Paracatu de Baixo.
• Elaboração e edição do informe de obras de Paracatu de Baixo.
• Elaboração e apoio para apresentação a respeito das moradias temporárias.
• Elaboração de mapa de acesso ao reassentamento de Paracatu de Baixo com QR Code para direcionar os usuários a partir de Mariana.
PG08 - RECONSTRUÇÃO DE VILAS (GESTEIRA)
• Pílulas de WhatsApp sobre: reuniões mensais sobre reparação coletiva nas comunidades rurais de Mariana; vagas ofertadas no SINE de Mariana para envio à Comissão de Atingidos.
• Produção de informes semanais das assembleias com os atingidos e Assessoria Técnica para a equipe do reassentamento.
PG13 - TURISMO, CULTURA, ESPORTE E LAZER
• Plano de divulgação do Iron Biker e Encontro Internacional de Palhaços.
• Para divulgar o lançamento do Edital Doce MG, foram produzidos: pílula de WhatsApp, release, post para rede social e matéria de programa da Rádio Renova. O Edital Doce MG selecionará e apoiará, com recursos financeiros, projetos ao longo de 36 municípios mineiros nas áreas da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer. Essa ação foi divulgada em todos os territórios mineiros: Mariana, Alto Rio Doce, Calha, Médio e Baixo Rio Doce.
PG17 - RETOMADA DAS ATIVIDADES AGROPECUÁRIAS
• Elaboração de pílulas de WhatsApp a respeito das inscrições para o curso de fruticultura, desenvolvido pela Fundação Renova em parceria com a EMATER.
PG19 - ECONOMIA E INOVAÇÃO
• Eventos de apresentação do projeto Inovando Futuros, que fará o planejamento de vida e negócio das famílias a serem reassentadas.
PG 34 - PREPARAÇÃO PARA EMERGÊNCIA AMBIENTAL
• Simulado de emergência realizado em Barra Longa e Mariana.
• Lançamento de carta aberta para Mariana: “Mariana caminha rumo ao futuro”.
PG38 – MONITORAMENTO DA BACIA DO RIO DOCE
• Elaboração de releases e pílulas de WhatsApp para divulgar os resultados das ações educativas realizadas em escolas municipais de Pingo D’Água e Córrego Novo. A ação foi realizada pela equipe de Diálogo da Renova, em parceria com o Programa de Monitoramento da Bacia do Rio Doce, e apresentou informações sobre a qualidade da água e os trabalhos de recuperação ambiental executados pela Fundação.
Comunicação com a imprensa:
• Plano de relacionamento com veículos de imprensa.
• Press-kits e produção de conteúdos diversos (releases, Q&As, posicionamentos).
• Em setembro, foram divulgados editais referentes ao reflorestamento e apoio a produtores rurais.
• Também foi tema a assinatura de parceria entre a Fundação Renova e o Instituto Estadual de Florestas.
• O projeto de uma jovem estudante de Baixo Guandu, apoiado pela Fundação Renova, também mereceu destaque na mídia local.
• Principais divulgações proativas: abastecimento de água, 8ª Conferência Mundial de Restauração Ecológica, Pescador de Fato. Principais posicionamentos reativos: indenizações, reassentamento, andamento das ações de reparação.

DIÁLOGO
Mariana:
• Em Paracatu de Baixo, foram realizadas reuniões do Grupo de Trabalho de Paracatu de Baixo para definição de critérios para ocupação das áreas disponíveis do reassentamento e apresentação da metodologia de Rodas de Conversa para discussão sobre os equipamentos coletivos e definição do local para implantação do Centro Comunitário no reassentamento. Houve, ainda, reuniões com o secretário de Saúde e secretário de Educação de Mariana para apresentação das propostas de implantação de equipamentos de Educação e Saúde no reassentamento da comunidade. Destaque também para a mobilização e apoio à realização de visita de moradores de Paracatu de Baixo às obras do reassentamento coletivo para atualização sobre o andamento dos trabalhos.
• Em Bento Rodrigues, foi realizada reunião com a comunidade para apresentação de possibilidades de reparação das atividades econômicas no reassentamento coletivo e visita com representantes da Comissão de Atingidos e Assessoria Técnica Cáritas ao terreno anfitrião do reassentamento coletivo para atualização sobre o andamento das obras. Ainda no período, foi realizada reunião com representantes do time de futebol Unidos de Bento Rodrigues Futebol Clube para apresentação da proposta de alocação do campo de futebol, ginásio e sede da associação de moradores nos terrenos disponíveis no reassentamento coletivo.
• Foi realizada reunião na comunidade de Monsenhor Horta para tratar da mitigação dos impactos do processo de reparação na localidade. Em Ponte do Gama, foi realizada a apresentação da proposta locacional para reconstrução da arena de cavalgada e campo de futebol. Destaque também para reunião com a Comissão de Atingidos pela Barragem de Fundão para esclarecimento sobre fluxo de contratação de atingidos para as obras dos reassentamentos coletivos em curso.
• Continuidade das visitas de acompanhamento para o desenho participativo das casas individuais junto às famílias de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo. Destaque também para a realização de GT Extraordinário para compartilhamentos de informações e esclarecimentos sobre o processo de elaboração dos projetos das casas.
Alto Rio Doce:
• Em Barra Longa, foi realizada assembleia com atingidos de Gesteira, Comissão de Atingidos, Assessoria Técnica e poder público para discussão das diretrizes do reassentamento da comunidade.
• Em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, foi realizada reunião com a Associação de Pescadores de Rio Doce e equipe da área de Economia e Inovação, para tratativas sobre o projeto de piscicultura, e uma visita técnica com a participação das Comissões de Atingidos dos municípios e Assessoria Técnica Rosa Fortini ao reservatório de Candonga, para apresentação e detalhamento do plano de amostragem para caracterização do rejeito. Ainda no período, foi realizada reunião com o Núcleo Comunitário de Proteção e Defesa Civil (NUPDEC) da comunidade de Merengo e Defesa Civil sobre combate a incêndios, acompanhamento da oficina do Projeto de Educação Financeira itinerante para capacitação de professores da rede pública sobre educação financeira nas escolas e acompanhamento do projeto de conscientização sobre suicídio, idealizado por jovens do programa “O Futuro do Rio Doce Somos Nós”.
Calha do Rio Doce:
• Em São José do Goiabal, foi realizada reunião com moradores para devolutivas relacionadas a Política de Indenização para a pesca de subsistência, concessão de AFE para mais de um membro do núcleo familiar e planejamento para apresentação dos resultados sobre qualidade da água no município. Sobre o último tema, foi realizada reunião com moradores de Córrego Fundo (Sem-Peixe) para escuta sobre a qualidade da água de poços artesianos da localidade.
• Em Revés do Belém (Bom Jesus do Galho), foi realizada reunião para apresentação dos programas da Fundação Renova atuantes na localidade e apresentação da segunda chamada de projetos de empreendedorismo econômico para o leste mineiro, promovida pela BrazilFoundation.
• Em Rio Casca, a equipe de Diálogo acompanhou a abertura do curso de avicultura com produtores rurais da localidade.
Médio Rio Doce:
• Em Naque e Cachoeira Escura (Belo Oriente), foram realizadas reuniões para apresentação e discussão das ações em curso para monitoramento da água tratada e bruta do rio Doce.
• Em Baguari (Governador Valadares), foram realizadas reuniões para esclarecimentos relacionados aos programas de Auxílio Financeiro Emergencial, Cadastro Integrado, Retomada das Atividades Agropecuárias e Proteção Social, além de discussão sobre a metodologia de atendimento aos atingidos da localidade por meio de visitas familiares, plantão social e CIA Móvel. Em Pedra Corrida (Periquito), foi realizada reunião para apresentação do panorama de atendimento dos programas de Auxílio Financeiro Emergencial, Cadastro Integrado e Indenização Mediada, bem como avaliação do curso de avicultura familiar promovido pela Emater, em parceria com a Fundação Renova.
• Em Tumiritinga, foi realizada reunião com a Associação de Laticínios do Assentamento Cachoeirinha para discutir as ações desenvolvidas no âmbito da segunda chamada de projetos de empreendedorismo econômico do leste mineiro.
Baixo Rio Doce:
• Em Baixo Guandu e Aimorés, foram realizadas reuniões para apresentação do Programa de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático de Água e Sedimentos (PMQQS), ações do Programa de Manejo de Rejeitos e ações de recuperação de Áreas de Preservação Permanente na bacia hidrográfica do rio Manhuaçu.
• Em Itueta, Aimorés e Resplendor, foram realizadas reuniões para apresentação e esclarecimentos sobre a segunda chamada de projetos de empreendedorismo econômico do leste mineiro, promovida em parceria com a BrazilFoundation.
• Em Baixo Guandu, foram realizadas reuniões com grupo de mulheres artesãs e moradores da comunidade de Mascarenhas sobre a temática de Direitos Humanos e Participação Social em contexto de desastres ambientais e, também, ações dos programas de Saúde Física e Mental e de Economia e Inovação.
• Em Aimorés, foram realizadas reuniões com representantes da Associação de Pescadores do Rio Doce (ASPERD) e demais pescadores do município para acolhimento de demandas relacionadas aos programas de Cadastro Integrado, Auxílio Financeiro Emergencial, Proteção Social e a área de Economia e Inovação.
• Destaque, ainda, para visita a produtores rurais de Itueta e Resplendor para apresentação e proposta de adesão ao projeto “ATER Sustentabilidade”.
Foz Rio Doce/Litoral ES:
• Foram realizadas reuniões com moradores da avenida Beira-Rio, em Linhares, para devolutivas de pleitos e apresentação dos estudos sobre a estabilidade do barramento do rio Pequeno. Ainda no período, foi realizada reunião com integrantes do time de futebol Botafogo da Lagoa e Prefeitura de Sooretama (ES) para discussão de ações de promoção do esporte na comunidade de Patrimônio da Lagoa.
• Em Linhares, foi realizada oficina do Centro de Informações Técnicas (CIT) com a participação de representantes das comunidades de Regência, Povoação, Entre Rios, Areal, Barra do Riacho e Patrimônio da Lagoa (Sooretama) para discussão de temas prioritários para realização de oficinas e capacitações no espaço.
• Foi realizada reunião com pescadores de Linhares, Conselheiro Pena, Aracruz, Baixo Guandu e Aimorés e representantes de órgãos públicos federais e estaduais para devolutivas relacionadas à política indenizatória dos “pescadores de fato”, atendimento aos pescadores protocolados e acolhimento de novos pleitos.
• Foram realizadas reuniões com as comunidades de Urussuquara (São Mateus), Povoação e Regência (Linhares) para acolhimento de demandas e realização de devolutiva sobre o Programa de Cadastro Integrado.
OUVIDORIA
• Processo de gestão das manifestações (assegurando o devido registro, qualificação, apuração e respostas às reclamações e denúncias relativas aos processos de reparação e remediação), bem como realização das seguintes atividades:
- consolidação do novo modelo de atendimento, com célula exclusiva de recebimento de manifestações, para aprimoramento dos processos de atendimento da Ouvidoria;
- melhorias nos processos de respostas das manifestações;
- continuidade da apuração das denúncias de concessão indevida de Auxílio Financeiro e possíveis irregularidades nos processos de indenização, revisão dos casos junto aos programas e apoio jurídico no encaminhamento;
- conclusão da revisão do banco de dados da Ouvidoria relacionados à adequação da criticidade e tipologia das manifestações;
- participação e apresentação da Ouvidoria na Câmara Técnica de Comunicação;
- atualização da matriz de impacto, tipologia e criticidade;
- atualização do procedimento de identificação de manifestações por e-mail (anonimato de denúncias/reclamações);
- inclusão de informações sobre o não fornecimento de detalhes da apuração de denúncias no site, e-mail e roteiro de atendimento por telefone.
• Foram abertas 139 manifestações na Ouvidoria. A variação do número de manifestações em relação ao mês de julho é pouco relevante e ainda inferior à média de 2019. As manifestações recebidas em 2019 correspondem a 21% do acumulado.
• 78% das manifestações registradas na Ouvidoria foram realizadas de maneira identificada, sendo que 47% delas foram registradas pelo atendente do 0800 da Ouvidoria, 19% pelo site e 24% foram reclamações encaminhadas pelos canais de relacionamento — indicando o acolhimento das reclamações recebidas pelos canais nos casos de situação de vulnerabilidade social e/ou possível negligência no atendimento pela Fundação Renova.
• Na tipologia consolidada, 69% das manifestações abertas em julho referem-se a reclamações relativas aos processos e prazos de atendimento da Fundação Renova. Falta de previsibilidade e transparência, morosidade, discordância com procedimentos e baixa acessibilidade são os principais motivos de queixas. Em seguida, os principais motivos das denúncias são alegações de concessão indevida de Auxílio Financeiro, irregularidades no processo de indenização e relatos de má intenção/ato ilícito.
• No total acumulado, a Ouvidoria finalizou 79% das reclamações e denúncias junto aos manifestantes.
• Trinta e quatro manifestações tiveram a apuração concluída (38% procedentes e 24% não procedentes), sendo que 24% das manifestações não foram qualificadas para apuração (dados insuficientes ou fora do escopo) e 15% não conclusivas.
• Das manifestações finalizadas como procedentes, 85% são relacionadas a reclamações dos processos e prazos de atendimento e 8% são relacionadas à concessão indevida de indenização.
• Ao final do mês de agosto, 1.421 manifestações estavam em aberto na Ouvidoria.
CANAIS DE RELACIONAMENTO
• Análise e revisão de manifestações em tratamento para as temáticas que envolvem programas para além de Cadastro, Indenização e Auxílio Financeiro (demais programas socioambientais e socioeconômicos).
• Ação de devolutiva final qualificada para os casos de inexistência de impacto identificados pelo Cadastro Integrado.
• Ações de apoio às equipes de Moradia Temporária e Infraestrutura com foco na tratativa das manifestações de Mariana e Alto Rio Doce.
• Mobilização de produtores rurais e realização de plantão nos CIAs do Baixo Doce e foz para ingresso nos programas de Uso Sustentável dos Solos e Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER).
• Realização de oficinas temáticas, em 13 de agosto, nos CIAs de Naque e Belo Oriente, para tratar do monitoramento da água (bruta e tratada).
• Realização de ação de CIA Móvel, em 13 de agosto, em Rosário I, no espaço Tetê Artes. Foram atendidas 26 pessoas, em sua maioria artesãs de Baixo Guandu, o que se desdobrou em 31 atendimentos (protocolos).
• No dia 15 de agosto, o CIA Móvel esteve presente na Universidade Aberta do Brasil, em Linhares, após a reunião de devolutiva das manifestações em Colatina. Foram registrados 38 atendimentos (protocolos).
• Realização de treinamento das equipes de atendimento da Fase II do Cadastro Integrado.
• Mobilização dos atingidos para reunião de devolutiva do projeto-piloto do Pescador de Fato de Regência e Povoação.
• Realização de reunião com a comunidade de Baguari para falar sobre o fechamento do CIA fixo e informar sobre os atendimentos dos CIAs móveis.
COMUNICAÇÃO
Comunicação com territórios:
• Foi lançada a primeira edição acessível do informativo Boletim Jornada da Foz. Por meio de um QR Code, as pessoas com algum tipo de deficiência visual podem acessar e ler o conteúdo do Jornada no site da Renova. Foram distribuídos 5 mil exemplares na cidade de Linhares e na foz do rio Doce (Regência, Povoação, Degredo, Areal e Entre Rios). Em Linhares, o jornal foi distribuído em pontos estratégicos de grande circulação de pessoas, como pontos de ônibus, semáforos, comércio, etc. Além disso, foram fixadas versões em A3 nos ônibus municipais e em diversos estabelecimentos. Na foz, o jornal foi distribuído de casa em casa e também disponibilizado em alguns pontos estratégicos, como unidades de saúde, escolas e Centro de Informações e Atendimento Renova.
• Na programação semanal da Rádio Renova, foram vinculados nove diferentes programas para cada território (Mariana/Governador Valadares/Foz), totalizando 27 programas, com 81 inserções em rádios de vários municípios de Mariana a Regência.
• No território Médio Rio Doce, uma pílula de WhatsApp informou aos moradores da comunidade de Baguari, em Governador Valadares, sobre a realização de uma reunião para esclarecer dúvidas e fornecer informações sobre os programas da Renova.
• No território Médio Rio Doce, houve divulgação sobre as mudanças nos escritórios dos CIAs para atendimento de moradores das comunidades de Baguari e Ilha Brava, em Governador Valadares. O material informou o novo endereço e também tratou sobre o CIA móvel que acontecerá semanalmente no distrito de Baguari.
• Na Calha do Rio Doce, foi elaborada uma pílula de WhatsApp comunicando sobre a palestra “Um Olhar para o Futuro”, realizada na comunidade de Ipaba do Paraíso, em Santana do Paraíso. Na palestra, participaram 150 estudantes da Escola Estadual José Rosa Damasceno. O encontro tratou sobre autoconhecimento, escolha da carreira, valorização dos talentos pessoais e mercado de trabalho.
PG08 — Reconstrução de vilas (Bento Rodrigues):
• Elaboração e execução do plano de comunicação para contratação de mão de obra local para atuar nos reassentamentos de Bento Rodrigues, Paracatu de Baixo e Gesteira. Desdobramento do plano de comunicação em plano de mídia, apresentação para as comissões de atingidos, pílula de WhatsApp e cartaz sobre as vagas.
• Distribuição de vídeo 3D com o projeto futuro do reassentamento de Bento Rodrigues para as famílias da comunidade.
• Elaboração e divulgação do Informe de Obras, informativo digital quinzenal para as famílias do reassentamento de Bento Rodrigues.
PG08 — Reconstrução de vilas (Paracatu de Baixo):
• Elaboração e divulgação do Informe de Obras, informativo digital quinzenal para as famílias do reassentamento de Paracatu de Baixo.
• Elaboração de pílula de WhatsApp com informações sobre inserção dos nomes de atingidos na lista de interesse para recebimento de madeira do reassentamento de Paracatu de Baixo.
• Divulgação de spot, por meio de carro de som, para comunicar a ação do Sine Itinerante nas seguintes comunidades: Monsenhor Horta, Águas Claras, Santa Rita Durão e Furquim.
PG17 — Retomada das atividades agropecuárias:
• Divulgação dos cursos de capacitação para produtores rurais de Naque, Belo Oriente, Periquito, Sem-Peixe e Rio Casca, iniciativa realizada em parceria com a Emater. Foram produzidos cartilha/apostila, certificado, banner, pílula de WhatsApp, cartaz, spot para som volante e cobertura dos cursos (conteúdo, foto, rádio, vídeo e imprensa).
PG 35 — Informação para a população:
• Suporte logístico e de mobilização para a primeira oficina participativa do Centro de Informações Técnicas de Regência, realizada no dia 21 de agosto. A Comunicação foi responsável pela organização do espaço, alimentação e transporte dos participantes, confirmação de todos os convidados, registro e relatoria do evento.
PG 38 — Monitoramento da bacia do rio Doce:
• Produção de cartazes e pílulas de WhatsApp para divulgar as oficinas temáticas sobre monitoramento da água bruta e tratada do rio Doce. Os encontros foram realizados no dia 13/08, em Naque e na comunidade de Cachoeira Escura, em Belo Oriente.
Comunicação com a imprensa:
• Press-kits e produção de conteúdos diversos (releases, posicionamentos).
• A segunda fase do projeto de incentivo ao desenvolvimento econômico em parceria com a BrazilFoundation foi veiculada.
• Divulgação do processo de renaturalização do rio Gualaxo do Norte.
• Principais divulgações proativas: Festival Gastronômico de Povoação; Capacitação de produtores rurais em Barra Longa; Feira de adoção de animais resgatados; Reflorestamento; Cursos; e demais ações de reparação.
• Principais posicionamentos reativos: prosseguimento dos assentamentos; indenizações; saúde.

DIÁLOGO
Mariana:
• Mobilização e apoio à realização de visitas de moradores de Bento Rodrigues ao terreno anfitrião do reassentamento coletivo para atualização sobre o andamento das obras.
• Realização de reunião com o Grupo de Trabalho de Bento Rodrigues para apresentação do projeto de reforma do oratório de Nossa Senhora da Aparecida. A Equipe de Diálogo Social atuou na mobilização para o evento inaugural da construção das casas do reassentamento de Bento Rodrigues e da infraestrutura do reassentamento de Paracatu de Baixo.
• Realização de três reuniões, em Paracatu de Baixo, com o Grupo de Trabalho da comunidade, para discussão sobre o início das obras e esclarecimento sobre áreas verdes do reassentamento coletivo, bem como apresentação das ações previstas dos programas de Proteção Social, Saúde Física e Mental e Recuperação das Escolas.
• Realização de dois “Encontros Gerais” com famílias atingidas para apresentação da metodologia e das equipes que acompanharão o processo de elaboração participativa dos projetos conceituais das novas casas do reassentamento coletivo.
• Realização de visita da Comissão de Atingidos e assessoria técnica ao canteiro do reassentamento coletivo de Paracatu de Baixo para monitoramento do trabalho realizado, dando continuidade ao processo participativo de desenho das casas individuais envolvendo as famílias atingidas e os arquitetos responsáveis.
• Realização de reuniões com a comunidade de Ponte do Gama, para esclarecimentos sobre o andamento das ações de reparação das estradas, do sistema de abastecimento de água, do campo de futebol e da Arena de Cavalgada da comunidade.
• Realização do encontro com moradores de Camargos para disponibilizar informações sobre o andamento das ações de reparação da comunidade.
• Realização de reuniões em Monsenhor Horta para devolutivas sobre a mitigação dos impactos decorrentes das ações de reparação e discussão sobre o processo de contratação de mão de obra local, bem como acompanhamento das vistorias periciais em residências e realização da entrega dos laudos daquelas já vistoriadas.
Alto Rio Doce:
• Realização de assembleias com os moradores de Barra Longa, Comissão de Atingidos e assessoria técnica para devolutiva sobre o atendimento de garimpeiros em situação de vulnerabilidade social, bem como para tratativas relacionadas à reparação em moradia.
• Realização de reunião com produtores rurais do município para esclarecimentos sobre a implementação do Projeto de Adequação Socioeconômica e Ambiental das Propriedades Rurais (Pasea) e da Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), bem como sobre a indenização desse público.
• Realização de reunião, em Gesteira, com a comunidade para tratar de temas relacionados à reparação do sistema de abastecimento de água.
• Realização de reuniões, em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, com representantes das comissões de atingidos locais e da assessoria técnica para esclarecimentos sobre o Projeto de Adequação Socioeconômica e Ambiental das Propriedades Rurais (Pasea) e ações do Programa de Manejo de Rejeitos da Fundação Renova.
• Realização de reuniões com pescadores, para tratativas sobre o processo indenizatório e retomada das atividades aquícolas e pesqueiras.
Calha do Rio Doce:
• Mobilização e apoio à realização de reuniões com jovens, lideranças comunitárias e Comissão de Atingidos de Revés do Belém (Bom Jesus do Galho), para informar sobre o andamento das ações e propostas relacionadas ao projeto “Revés pra Frente”.
• Realização de reunião com produtores rurais de Bom Jesus do Galho, para tratativas sobre o Programa de Retomada das Atividades Agropecuárias, tais como o mapeamento de oportunidades e escolha de curso a ser ofertado pela Emater.
• Realização de reuniões com moradores das comunidades de Rochedo e Córrego Preto (Rio Casca), para apresentação das ações previstas no Plano de Manejo de Rejeitos e dos resultados do monitoramento da qualidade da água.
• Mobilização dos produtores rurais atingidos dos municípios de Caratinga, São José do Goiabal, Ipaba, Sem-Peixe, Rio Casca, Ipatinga, Bugre, Bom Jesus do Galho e Santana do Paraíso para apresentação, esclarecimentos e adesão às ações de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), relativas à retomada das atividades agropecuárias.
Médio Rio Doce:
• Realização de Oficinas Temáticas com moradores de Cachoeira Escura (Belo Oriente) e Naque para apresentar as ações realizadas e em curso relacionadas à retomada das atividades agropecuárias e pesqueiras na região.
• Realização de reunião com lideranças comunitárias e Comissão de Moradores de Naque para discussão de proposta e formato de plenária com a população local, para tratativa de pautas relacionadas à Indenização, Auxílio Financeiro Emergencial e Retomada das Atividades Agropecuárias no município.
• Mobilização dos produtores rurais atingidos dos municípios de Periquito, Belo Oriente, Tumiritinga e Naque para apresentação, esclarecimentos e adesão às ações de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), relativas à retomada das atividades agropecuárias.
Baixo Rio Doce:
• Realização de rodas de conversa com moradores e pescadores das comunidades do IBC e de Itapina (Colatina), para troca de experiências sobre a história local e a relação da comunidade com as atividades pesqueiras.
• Mobilização e realização de reunião com artesãs para tratar de pautas relacionadas ao Auxílio Financeiro Emergencial e ao atendimento às pessoas em situação de vulnerabilidade social, em Baixo Guandu.
• Mobilização e realização de reuniões com moradores de Aimorés e Resplendor (Vila Crenaque), para apresentação do edital e do formulário de inscrição para participar do projeto "Empreendedorismo Econômico para o Leste Mineiro", realizado em parceria com a BrazilFoundation.
Foz Rio Doce/Litoral ES:
• Realização de reuniões/oficinas com grupo de trabalho de pescadores de pesca comercial da comunidade de Patrimônio da Lagoa (Sooretama) e com pescadores vinculados à Associação de Piscicultores do Guaxe, para apresentação das ações de fortalecimento da cadeia produtiva da pesca e planejamento de ações de fomento ao associativismo e cooperativismo junto a esse público.
• Realização de reuniões com os moradores de Povoação e Regência, para apresentação do Programa de Monitoramento da Bacia do Rio Doce.
• Realização de reunião com a comunidade de Entre Rios para discussão sobre o abastecimento de água na localidade, bem como encontro com moradores de Pontal do Ipiranga para ouvir demandas.
• Realização de reunião com os moradores da Avenida Beira Rio, para discussão de melhorias na segurança patrimonial dos imóveis interditados em função das obras de barramento do Rio Pequeno.
• Realização de reuniões com representantes da Associação de Cultura de Regência para discutir o apoio financeiro à festividade do congo e repasse de informações e ajustes no projeto de reforma da Casa do Congo; com grupos de artesanato de Povoação, Regência e Aldeia do Areal, para acolhimento de demandas e escuta social; e com a Associação de Surf de Linhares (ASL), sobre o apoio ao campeonato de surf de Povoação.
OUVIDORIA
• Realização do processo de gestão das manifestações (assegurando o devido registro, qualificação, apuração e respostas às reclamações e denúncias relativas aos processos de reparação e remediação), bem como realização das seguintes atividades:
- Consolidação do novo modelo de atendimento, com célula exclusiva de recebimento de manifestações, para aprimoramento dos processos de atendimento da Ouvidoria;
- Realização de melhorias nos processos de respostas das manifestações;
- Continuidade da apuração das denúncias de concessão indevida de auxílio financeiro e possíveis irregularidades nos processos de indenização, revisão dos casos junto aos programas e apoio jurídico no encaminhamento;
- Conclusão da revisão do banco de dados da Ouvidoria relacionados a adequação da finalização das manifestações;
- Participação e apresentação da Ouvidoria na Câmara Técnica de Comunicação.
• Foram abertas 142 manifestações na Ouvidoria. Houve um aumento do número de manifestações recebidas em relação ao mês de junho, mas o número ainda é inferior à média de 2019. As manifestações recebidas em 2019 até agora correspondem a 20% do acumulado.
• 77% das manifestações registradas na Ouvidoria foram realizadas de maneira identificada, sendo que 47% das manifestações foram registradas pelo atendente do 0800 da Ouvidoria, 18% pelo site e 15% foram reclamações encaminhadas pelos canais de relacionamento – indicando o acolhimento das reclamações recebidas pelos canais nos casos de situação de vulnerabilidade social e/ou possível negligência no atendimento pela Fundação Renova.
• Na tipologia consolidada, 63% das manifestações abertas em julho referem-se as reclamações relativas aos processos e prazos de atendimento da Fundação Renova. Falta de previsibilidade e transparência, morosidade, discordância com procedimentos e baixa acessibilidade são os principais motivos de queixas. Em seguida, os principais motivos das denúncias são alegações de concessão indevida de auxílio financeiro, irregularidades no processo de indenização e relatos de má intenção/ato ilícito.
• No total acumulado, a Ouvidoria finalizou junto aos manifestantes 81% das reclamações e denúncias.
• 72 manifestações tiveram a apuração concluída (36% procedentes e 17% não procedentes), sendo que 18% das manifestações não foram qualificadas para apuração (dados insuficientes ou fora do escopo) e 29% não conclusivas.
• Das manifestações finalizadas como procedentes, 46% são relacionadas à concessão indevida de indenização e 19% relacionadas à concessão indevida de auxílio financeiro.
• Ao final do mês de julho, 1.315 manifestações estavam em aberto na Ouvidoria.
CANAIS DE RELACIONAMENTO
• Análise e revisão de manifestações em tratamento para as temáticas que envolvem programas para além de Cadastro, Indenização e Auxílio Financeiro (demais programas socioambientais e socioeconômicos). (Fonte: SGS)
• Estruturação e início do processo de devolutiva final qualificada para os casos de inexistência de impacto no cadastro integrado. (Fonte: SGS)
• Realização de ações de apoio às equipes de Moradia Temporária e Infraestrutura com foco na tratativa das manifestações de Mariana e Alto Rio Doce. (Fonte: SGS)
• Avaliação das manifestações relacionadas à recuperação das comunidades e infraestruturas impactadas do Alto Rio Doce para possível encerramento dos protocolos no SGS, de acordo com os Termos de Recebimento assinados pelos manifestantes na entrega dos serviços, quando pertinente. (Fonte: SGS)
• Mobilização de produtores rurais e realização de plantão nos CIAs do Médio, Baixo e Foz do Rio Doce para ingresso nos programas de Uso Sustentável dos Solos e Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER). (Fonte: SGS)
• Realização de plantão no CIA Tumiritinga, no Médio Rio Doce, no dia 22 de julho de 2019 para inscrições nos cursos da EMATER.
• Realização de ações de CIAs Móveis nas seguintes localidade: Pingo D’água, na Calha do Rio Doce, no dia 02 de julho de 2019, tendo sido realizado 38 atendimentos individuais; no IBC, em 11 de julho de 2019, e em Itapina, em 15 de julho de 2019, ambos no Baixo Rio Doce, em ação conjunta com roda de conversa e diálogo coletivo, prestando quatro e sete atendimentos individualizados, respectivamente; e em reunião mediada pela Defensoria Pública, envolvendo pescadores e outros grupos atingidos do Baixo Rio Doce e da Foz do Rio Doce, em 04 de julho de 2019, em Colatina/ES, culminando em 10 atendimentos individualizados. (Fonte: SGS)
• Realização de oficinas temáticas nos CIAs de Naque e Cachoeira Escura sobre o Retomada das Atividades Agropecuárias, em 11 de julho de 2019.
• Realização de apoio ao Dia do Fornecedor nos CIAs de Regência e Povoação, em 17 e 18 de julho de 2019, respectivamente.
*Errata: No relatório do mês de Junho, ações futuras foram erroneamente reportadas como entregas realizadas naquele mês. Favor considerar os fatos e entregas relevantes a seguir como reporte do mês de junho:
• Análise e revisão de manifestações em tratamento para as temáticas que envolvem programas para além de Cadastro, Indenização e Auxílio Financeiro (demais programas socioambientais e socioeconômicos).
• Ações de apoio às equipes de Moradia Temporária e Infraestrutura com foco na tratativa das manifestações.
• Avaliação das manifestações relacionadas à recuperação das comunidades e infraestruturas impactadas, para possível encerramento dos protocolos no SGS, de acordo com os Termos de Recebimento assinados pelos manifestantes na entrega dos serviços, quando pertinente.
• Ações de apoio às equipes dos programas relacionados à temática água com foco na tratativa das manifestações e aprimoramento das devolutivas no ato do atendimento.
• Apoio na mobilização de produtores rurais para ingresso nos programas de Uso Sustentável dos Solos e Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), nos municípios do território Médio Rio Doce.
• Participação em Plantão Social em Tumiritinga, com devolutivas individualizadas sobre os programas para os atingidos.
COMUNICAÇÃO
Comunicação com territórios:
• Realização do Boletim Jornada de Mariana, disponibilizado para comunidade em sua sexta edição.
• Confecção e entrega da edição 8 do Jornal da Comunidade na Foz.
• Finalização da edição 5 do Jornada de Linhares, com ampliação de mil para 5 mil exemplares distribuídos.
• Realização do lançamento da primeira edição com recursos de acessibilidade para públicos com dificuldade de leitura. #pracegoler e #pratodoslerem. O informativo terá um QR Code que direcionará o conteúdo para o site Renova em versão acessível.
• Discussão de estratégia e elaboração de material de comunicação para utilização em reunião de prestação de contas em Povoação.
• Realização do dia do Fornecedor em Regência e Povoação: elaboração de spot e divulgação em carro de som nas comunidades para reforçar a mobilização.
• Confecção de cartaz para ser afixado no entorno do barramento. O material contém informações a respeito das obras no final de semana e o resgate de peixes por equipe especializada em Lagoa Juparanã.
• Veiculação de nove diferentes programas para cada território (Mariana/Governador Valadares /Foz), na programação semanal de rádio. Com isso, serão 27 programas, com 81 inserções em rádios de vários municípios de Mariana a Regência.
Calha do Rio Doce:
• Elaboração de Pílula de WhatsApp convidando moradores de Pingo D’Água para o Centro de Informação e Atendimento Móvel (CIA Móvel) no município, no dia 02/07/19.
• Elaboração de cartaz e pílula de WhatsApp com informações sobre o evento realizado no dia 09/07/2019, com o intuito de mobilizar produtores rurais para a Oficina de Troca de Saberes. O encontro apresentou o funcionamento do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).
• Elaboração de pílulas de WhatsApp para mobilizar participantes para duas reuniões em Rio Casca, no dia 01/08/2019: uma na comunidade de Córrego Preto e outra para Rochedo e Leonel. O objetivo do encontro foi apresentar e discutir com os atingidos o Plano de Manejo de Rejeito e o Programa de Monitoramento Quali- Quantitativo Sistemático (PMQQS).
• Elaboração de pílula de WhatsApp para mobilizar atingidos de Sem-Peixe e Rio Casca para o Curso de Avicultura Caipira Familiar, programado para a primeira semana de agosto em Governador Valadares. A pílula divulgou orientações para a forma de inscrição e prazo para o curso, que é uma parceria da Renova com a Emater.
• Elaboração do plano de comunicação integrada, na Foz, envolvendo diálogo e RI, com foco na retomada das obras no barramento do Rio Pequeno.
PG08 - Reconstrução de vilas (Bento Rodrigues):
• Desenvolvimento de peças para ambientação do Centro de Apoio às Famílias de Bento Rodrigues (painel de boas-vindas e painel interativo).
• Comunicação e articulações para início de obra de pavimentação da estrada principal do reassentamento de Bento Rodrigues.
• Apresentação do plano tático-operacional de comunicação dos reassentamentos para Inpress e Planejamento.
• Criação de materiais para treinamento interno com empregados diretos e indiretos sobre conduta nas obras dos reassentamentos.
• Criação quinzenal do informativo digital para as famílias dos reassentamentos - Informe de Obras.
• Realização de cobertura da visita da comissão de atingidos às obras do reassentamento.
• Realização da assinatura do contrato com a HTB e início da construção civil das edificações.
PG08 - Reconstrução de vilas (Paracatu de Baixo):
• Apresentação do plano tático-operacional de comunicação dos reassentamentos para Inpress e Planejamento.
• Criação de materiais para treinamento interno com empregados diretos e indiretos sobre conduta nas obras dos reassentamentos.
• Criação do informativo digital quinzenal para as famílias dos reassentamentos - Informe de Obras.
• Organização da missa, em ação de graças ao início das obras, no canteiro de obras do reassentamento de Paracatu de Baixo.
• Realização da assinatura do contrato com a Andrade Gutierrez.
PG08 - Reconstrução de vilas (Gesteira):
• Apresentação do plano tático-operacional de comunicação dos reassentamentos para Inpress e Planejamento.
PG17 - Retomada das atividades agropecuárias:
• Participação dos alunos da Escola Estadual Jaime Mafra e da Escola Municipal Izalpino Vicente Bonfim, da comunidade Córrego do Rio Branco, em Bugre (MG), em um evento no dia 4 de julho. Os alunos plantaram 120 mudas de espécies nativas na localidade e, além disso, assistiram a uma palestra educativa envolvendo todo o corpo docente e administrativo das duas escolas.
• Realização das entregas de: folder com o nome do projeto “Quem planta, cuida”, ficha para registrar detalhes do plantio e do cuidado com a planta e plaquinhas indicativas e enumeradas, contendo informações técnicas sobre as mudas, para os alunos que participaram da ação. Além desses materiais, houve cobertura fotográfica, produção de release e divulgação da pauta em um programa da Rádio Renova.
PG18 - Desenvolvimento e diversificação econômica:
• Produção de pílula de WhatsApp divulgando os prazos para a segunda chamada de projetos da BrazilFoundation, direcionada a municípios localizados entre Sem-Peixe (MG) e Baixo Guandu (ES). O material apresentou informações sobre as inscrições e seguiu acompanhado do link para acesso ao site com o edital, que tem o objetivo de promover o desenvolvimento econômico local.
PG32 - Melhoria dos sistemas de abastecimento de água:
• Elaboração de cartazes A2, com recurso de facilitação gráfica, para “tradução” em linguagem acessível dos resultados do laudo de qualidade da água em Povoação.
PG 35 - Informação para a população:
• Elaboração de convites para a reunião participativa sobre a implementação do CIT em Regência e viabilidade da logística do evento.
Comunicação com a imprensa:
• Press-kits e produção de conteúdos diversos (releases, Q&As, posicionamentos).
• Preparação de porta-vozes.
• Divulgação do anúncio do pacote de R$ 100 milhões para Mariana, durante o Dia de Minas.
• Divulgação da homologação de acordos de indenizações em Mariana.
• Divulgação do início da construção das casas do reassentamento Bento Rodrigues.
• Divulgação de artigo do diretor-presidente Roberto Waack, publicado no site da The London School of Economics and Political Science, abordando a reparação.
• Divulgações proativas: acordo com a Unesco, Dia do Fornecedor, painel da IUCN, circuito de Surf no Espírito Santo, projetos de saneamento no ES, aterro sanitário em Mariana, palestras para produtores rurais.

Mariana:
• Realização de oficina sobre reassentamento coletivo de Bento Rodrigues e as alternativas de construção da estação de tratamento de esgoto (ETE); e visita de integrantes da Comissão de Atingidos às obras do reassentamento coletivo. Em relação a Paracatu de Baixo, foram realizadas duas reuniões com o Grupo de Trabalho da comunidade, uma para apresentação dos estudos conclusivos de água bruta no reassentamento e outra sobre o equipamento coletivo de educação. Também foram promovidos dois encontros com famílias atingidas para apresentação da metodologia e equipes responsáveis pelo processo de elaboração participativa dos projetos das novas casas do reassentamento coletivo. Em ambas as comunidades, foi dada continuidade ao processo de desenho das casas individuais junto às famílias atingidas e arquitetos responsáveis.
• Realização da 20ª Oficina Participativa Casa do Jardim, com o objetivo de construir coletivamente o Cambia Festival Mariana.
• Realização de reuniões com as comunidades de Ponte do Gama, para discussão sobre o processo de reparação na localidade, Monsenhor Horta, para construção de tratativas sobre os impactos causados à comunidade, e Associação de Moradores e Amigos de Águas Claras, para discussão de demandas referentes à contratação de mão de obra local.
Alto Rio Doce:
• Apresentação de informações a produtores rurais de Barra Longa sobre processo de implantação do Projeto de Adequação Socioeconômica e Ambiental das Propriedades Rurais (Pasea) e da Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), bem como do atendimento indenizatório a esse público. Também foram promovidas reuniões para disponibilização de informações sobre a manutenção do campo de futebol do Esporte Clube Barralonguense e esclarecimento sobre a manutenção do pavimento da rua 1º de Janeiro.
• Realização de reuniões com as comissões de atingidos em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado sobre o Pasea e apresentação do Plano Conjunto de Ações Emergenciais (PCAE), referente ao período chuvoso. Também foram realizadas reuniões com a Secretaria de Assistência Social de ambas as localidades para elaboração do plano conjunto de trabalho entre o poder público e a Fundação Renova para atendimento de famílias em situações de vulnerabilidade social. A Equipe de Diálogo Social acompanhou vistorias em residências de Santana do Deserto (Rio Doce) para dar informações e esclarecimentos sobre as trincas nas edificações, e realizou a comunicação e solicitação de autorização para acesso, pelas equipes da Renova, ao quintal de propriedades, para marcação topográfica destinada à construção da rede de esgoto.
Calha do Rio Doce:
• Realizadas reuniões com as comunidades de Baixa Verde (Dionísio) e Firma Araújo (São José do Goiabal) para apresentação e mobilização de produtores rurais em cursos formativos oferecidos pela Fundação Renova.
• Realizado fórum com a Comissão de Atingidos de Revés do Belém (Bom Jesus do Galho) para devolutiva de pleitos apresentados pelo grupo à Fundação Renova, relacionados ao Programa de Indenização Mediada, Auxílio Financeiro Emergencial, Coleta e Tratamento de Esgoto, entre outros.
• Apoio na realização de ação educativa em escolas públicas de Santana do Paraíso, relacionada ao tema da água, e de palestra de prevenção ao uso de drogas e álcool no município de Bugre.
Médio Rio Doce:
• Realização de oficinas em Cachoeira Escura (Belo Oriente) e Naque para divulgar informações sobre a estrutura institucional e a forma de atuação da Fundação Renova. Em Periquito, foi realizada reunião com a Associação dos Pescadores e Ilheiros de Pedra Corrida (Aspipec) para discussão e construção das ações de apoio à entidade. Em Naque, também ocorreu com moradores do município para discussão de tratativas sobre concessão de Auxílio Financeiro Emergencial, realização de novos cadastros e processos indenizatórios.
• Realização do Plantão Social em Tumiritinga para acolhimento individualizado de demandas, disponibilização de informações e esclarecimentos relacionados ao processo de reparação na localidade, incluindo o Cadastro Integrado, Indenização Mediada e outros temas.
• Realização de duas ações educativas sobre a temática da Semana do Meio Ambiente em escolas de Galileia e Tumiritinga. As atividades foram promovidas em parceria com as secretarias municipais de educação.
Baixo Rio Doce:
• Realização de reunião com moradores de Santo Antônio do Rio Doce para apresentação das ações do projeto “O Futuro do Rio Doce Somos Nós”, desenvolvido pela Fundação Renova em parceria com o Instituto Elos. Em Itueta e Baixo Guandu, foram promovidos encontros com moradores para apresentação da metodologia de construção e esclarecimento sobre o aporte de recursos para as ações de melhoria do sistema de esgotamento sanitário das localidades.
• Apresentação do escopo do Programa de Retomada das Atividades Agropecuárias em Resplendor e Itueta. Na comunidade de Vila Crenaque (Resplendor), foi realizada a mobilização dos moradores para participação nos
cursos oferecidos em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).
• Promoção de reuniões com o poder público de Aimorés, Baixo Guandu Colatina, Itueta, Marilândia e Resplendor para apresentação e discussão da proposta da Fundação Renova de atendimento à população atingida cuja situação de vulnerabilidade social se agravou com o rompimento da barragem de Fundão, bem como das ações voltadas à saúde física e mental da população atingida.
Foz Rio Doce/Litoral ES:
• Realização de reunião com a Associação de Pescadores de Regência (Asper), Associação de Pescadores de Povoação (Apap) e Associação de Piscicultores do Guaxe, em Linhares, para apresentação das ações de retomada das atividades aquícolas e pesqueiras na região e proposição de uma agenda de atividades com esses públicos. Em Areal, Regência e Povoação, foi feito o lançamento do projeto “Cultivando Para Pescar”, com disponibilização de informações e esclarecimento de dúvidas às comunidades. Também foi promovida reunião com a comunidade de Areal para apresentação das ações de recuperação de micro e pequenos negócios.
• Realização de reunião com famílias da avenida Beira Rio para apresentação dos estudos de estabilidade do barramento do rio Pequeno e esclarecimentos sobre a proposta de retorno das famílias às suas residências de origem. Também foi realizado fórum com moradores de Olaria para apresentação dos estudos de impacto e planejamento de obras no barramento. Além disso, foi realizada a mobilização e apoio às famílias em situação de deslocamento físico para retorno às suas casas na avenida Beira Rio e autorização da vistoria pericial.
• Realização de reuniões com a comunidade de Regência para prestar contas sobre os eventos locais que tiveram aporte financeiro da Fundação Renova, com a Associação de Produtores Rurais do Degredo para acolhimento de demandas e com moradores de Areal e representantes do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Linhares para repasse de informações sobre o projeto definitivo de abastecimento de água no município. Ocorreu, ainda, Plantão Social para esclarecimento de dúvidas sobre processo indenizatório, em atendimento à solicitação da Associação de Moradores de Povoação.
• Realização de reuniões para apresentação das ações de monitoramento da bacia do rio Doce em São Matheus. Realização de fórum, com a participação da Defensoria Pública do Estado do Espírito Santo, para esclarecimentos sobre processo indenizatório de pescadores.
OUVIDORIA
• Processo de gestão das manifestações (assegurando o devido registro, qualificação, apuração e respostas às reclamações e denúncias relativas aos processos de reparação e remediação), bem como realização das seguintes atividades:
- consolidação do novo modelo de atendimento, com célula exclusiva de recebimento de manifestações, para aprimoramento dos processos da Ouvidoria;
- melhorias nos processos de respostas das manifestações;
- continuidade da apuração das denúncias de concessão indevida de Auxílio Financeiro e possíveis irregularidades nos processos de indenização, revisão dos casos junto aos programas e apoio jurídico no encaminhamento;
- treinamento da equipe Ouvidoria ICTS em novos temas e reciclagem em temas anteriormente tratados;
- envio de relatos de possíveis cometimentos de atos ilícitos aos órgãos competentes para apoio nas investigações;
- resposta aos ofícios da Policia Civil de Aimorés e Policia Federal do Espirito Santo;
- entrega do relatório de reclamações relacionadas à qualidade do atendimento aos programas responsáveis;
- finalização da revisão do banco de dados da Ouvidoria relacionados à criticidade e tipologia das manifestações;
- participação e apresentação da Ouvidoria na Câmara Técnica de Comunicação;
- finalização da construção dos indicadores para apresentação na oficina de indicadores da Câmara Técnica de Comunicação;
- revisão e adequação do modelo de finalização e contato com atingidos.
• Foram abertas 112 manifestações na Ouvidoria. Houve uma redução significativa do número de manifestações recebidas em relação ao mês de maio e em comparação à média de manifestações recebidas em 2019. As manifestações recebidas em 2019 correspondem a 21% do acumulado.
• 71% das manifestações registradas na Ouvidoria foram realizadas de maneira identificada, sendo que 42% foram registradas pelo atendente do 0800 da Ouvidoria, 28% pelo site e 21% foram reclamações encaminhadas pelos canais de relacionamento — indicando o acolhimento das reclamações recebidas pelos canais nos casos de situação de vulnerabilidade social e/ou possível negligência no atendimento pela Fundação Renova.
• Na tipologia consolidada, 65% das manifestações abertas em junho referem-se a reclamações relativas aos processos e prazos de atendimento da Fundação Renova. Falta de previsibilidade e transparência, morosidade, discordância com procedimentos e baixa acessibilidade são os principais motivos de queixas. Em seguida, os principais motivos das denúncias são alegações de concessão indevida de Auxílio Financeiro, irregularidades no processo de indenização e relatos de má intenção/ato ilícito.
• No total acumulado, a Ouvidoria finalizou 81% das reclamações e denúncias junto aos manifestantes.
• 134 manifestações tiveram a apuração concluída (69% procedentes e 30% não procedentes), sendo que 5% das manifestações não foram qualificadas para apuração (dados insuficientes ou fora do escopo) e 22% não conclusivas.
• Das manifestações procedentes, 68% são reclamações em relação a prazos e processos e 17% sobre concessão indevida de Auxílio Financeiro e concessão indevida de indenização.
• Ao final do mês de junho, 1.242 manifestações estavam em aberto na Ouvidoria.
CANAIS DE RELACIONAMENTO
• Tratativa de manifestações da Fase 2 de Cadastro.
• Análise e tratativa de casos críticos, recorrentes e de alta vulnerabilidade social, com envolvimento de Programas e demais áreas pertinentes a cada caso.
• Apoio na mobilização de produtores rurais para ingresso nos programas de Uso Sustentável dos Solos e Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), nos municípios dos territórios Baixo Rio Doce e Foz do Rio Doce.
• Ações de monitoramento de qualidade de manifestações em tratamento.
• Ações de CIAs Móveis nas comunidades de IBC (09/07) e Itapina (15/07), no município de Colatina.
COMUNICAÇÃO
Comunicação nos territórios:
• Produção de pílula de WhatsApp e cartaz A3 para divulgação da palestra sobre “Saúde e Qualidade de Vida: Prevenção ao Uso de Drogas” para os alunos da Escola Estadual Jaime Mafra, em Bugre. O evento ocorreu no dia 19/06. A ação fez parte da Semana Estadual de Prevenção ao Uso de Drogas.
• Distribuição da quinta edição na Foz e ampliação da distribuição para a cidade de Linhares, além das comunidades da Foz.
• Realização de reunião sobre a Jornada Baixo Rio Doce abordando a pauta, apuração, produção de conteúdo, revisão, instruções para diagramação, acompanhamento da criação e produção da 2ª edição do Jornada do Baixo Rio Doce. O jornal será distribuído em seis cidades, sendo três em Minas Gerais e três no Espírito Santo.
• Veiculação de oito diferentes programas para cada território (Mariana/Governador Valadares/Foz) na programação semanal de rádio. Totalizando 24 programas, com 72 inserções em rádios de vários municípios de Mariana a Regência.
• Produção de conteúdo para anúncio da mudança de sede do escritório do PIM DG e CIA e posterior mudança de todos os escritórios da Fundação Renova em Governador Valadares. Foram produzidos: pílula de WhatsApp para informar a sociedade atingida, programa de rádio, além de faixas para a porta dos escritórios antigos indicando o novo endereço.
• Realização de oficinas temáticas nas unidades dos CIAs do Médio Rio Doce sobre os trabalhos da Renova. Envolvimento na concepção do evento, produção de pílula e cartaz para mobilização, além do cartão de confirmação de presença. Para a segunda edição do evento, foi produzido um informativo sobre o tema “Retomada das Atividades Agrícolas e Pesqueiras”.
• Realização do Plantão Social da Fundação Renova no dia 29/06 na cidade de Tumiritinga. A ação buscou sanar lacunas, como um quantitativo nos territórios carentes de informação ou mesmo com dificuldade de assimilação. Foram produzidos programa de rádio, cartaz, pílula e carro de som para circulação na cidade.
PG002 e PG021 — PIM e AFE:
• Produção de pílula de WhatsApp para divulgar o encerramento do atendimento individual do projeto piloto Pescador de Fato em Povoação.
PG005 — Proteção Social:
• Produção de pílula de WhatsApp sobre a palestra de Prevenção ao Uso de Drogas para estudantes da Escola Estadual Jaime Mafra, em Bugre. O material apresentou um resumo da ação e citou o início do ciclo de palestras sobre o tema na comunidade de Plautino Soares, em Sobrália.
PG038 — Monitoramento da Bacia do Rio Doce:
• Realização de ação no Dia Mundial do Meio Ambiente executada pela diretoria de engajamento (comunicação, relações institucionais, diálogo e CIAs) em parceria com o Programa de Monitoramento da Bacia do Rio Doce para realização de atividades em Galileia e Tumiritinga. Cerca de 1.200 alunos participaram de atividades educativas sobre saneamento básico, qualidade e monitoramento da água, além da coleta e análise da qualidade da água do rio Doce.
PG008 — Reconstrução de Vilas (Bento Rodrigues):
• Produção de pílula de WhatsApp e comunicado interno para a comunidade e empregados sobre a obra de pavimentação do acesso principal.
PG008 — Reconstrução de Vilas (Gesteira):
• Desenvolvimento de materiais para assembleias com a comunidade.
PG032 — Melhoria dos Sistemas de Abastecimento de Água:
• Realização de visitas em todas as obras realizadas no Médio Rio Doce. Foram visitadas a adutora de captação alternativa para Governador Valadares, a ETA do Recanto dos Sonhos, a ETA de São Vitor e a ETA e captação alternativa de Galileia, além das obras já concluídas na ETA de Cachoeira Escura. Para todas, foram produzidos registros fotográficos e conteúdos em texto.
Comunicação com a imprensa:
• Realização de entrevista sobre o processo de escolha das empresas que ficarão responsáveis pela execução das obras do reassentamento.
• O diretor-presidente da Fundação Renova publicou artigo sobre os desafios da reparação no jornal Folha de S. Paulo.

DIÁLOGO
Mariana:
• Realização de reuniões do GT interdisciplinar de Direito à Moradia. Os objetivos foram: discutir compensações por diferenças entre imóveis no reassentamento familiar; localização da ETE do reassentamento coletivo de Bento Rodrigues; apresentação do projeto de aterro sanitário pela Fundação Renova; bem como atualização do status dos reassentamentos coletivos, familiares e reconstruções.
• Apresentação do Plano de Manejo de Rejeitos e estudos sobre a contaminação das áreas atingidas e realização de devolutivas sobre a qualidade da água do poço artesiano em Ponte do Gama. Disponibilização de internet via satélite para as comunidades rurais e realização de reunião com a Comissão de Atingidos pela Barragem de Fundão (CABF) para informar sobre a estrutura do PG008 – Reconstrução de Vilas, responsável pelos reassentamentos de Mariana.
• Acompanhamento das oficinas com a comunidade de Bento Rodrigues para elaboração do Diagnóstico de Referências Culturais e discussão do projeto paisagístico da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do reassentamento. Foram realizadas visitas para acompanhamento do desenho das casas individuais junto à equipe de arquitetos responsáveis, bem como visita aos lotes do reassentamento.
• Realização de reuniões do GT junto à comunidade de Paracatu de Baixo. O objetivo foi informar sobre a articulação com a Secretária de Saúde do município para construção do equipamento coletivo de saúde no reassentamento da comunidade, planejamento da Festa de Santo Antônio e panorama atualizado dos licenciamentos urbanístico e ambiental do reassentamento. Foi realizada, também, reunião para apresentação de caminhos para a reparação das atividades econômicas da comunidade. Ainda no período, foram realizadas reuniões com famílias da comunidade para apresentação da metodologia para elaboração dos projetos das casas, desenho e aprovação durante as reuniões do GT da comunidade. Além da apresentação da equipe de arquitetos e dos analistas de Diálogo responsáveis pelo acompanhamento das famílias.
• Realização de reunião com a comunidade de Monsenhor Horta para apresentação de cronograma das obras da alça viária e o resultado do monitoramento de vibrações; e apresentação das vistorias cautelares nas residências da comunidade. Na comunidade de Camargos, foi realizada reunião para entrega do projeto executivo de recuperação da cachoeira e consulta sobre a pauta de melhoria do Sistema de Abastecimento de Água na comunidade.
Alto Rio Doce:
• Reunião com os participantes da Comissão de Atingidos e Assessoria Técnica para tratar do reassentamento de Gesteira, em Barra Longa (MG). O objetivo foi repassar as informações sobre os estudos no terreno selecionado, informações sobre a construção do projeto conceitual das casas individuais e discussão sobre ampliação da equipe da Assessoria Técnica. No mesmo período, foi realizada reunião do GT para definição do conceito de parcelamento rural, construção do projeto conceitual e metodologia de trabalho do grupo.
• Reunião com a Câmara Técnica de Saúde, Assessoria Técnica e Comissão de Atingidos, em Barra Longa, para tratar sobre o Termo de Cooperação para o município, serviço de vigilância em saúde e contratação de especialidades médicas. Destaque também para reunião com representantes do Gesteira Futebol Clube para escuta qualificada do histórico do time em suas relações com a comunidade.
• Reunião com as Comissões de Atingidos, Assessoria Técnica, Ministério Público Federal e Fundação Renova. As reuniões aconteceram em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, com o objetivo de realizar a devolutiva referente às novas listas de autorreconhecimento de Povos e Comunidades Tradicionais do Território Alto Rio Doce.
Calha do Rio Doce:
• Reunião em Senhora da Penha (Fernandes Tourinho) com pescadores da comunidade para apresentação da proposta de atendimento aos “pescadores de fato”. Em Revés do Belém (Bom Jesus do Galho), foram realizadas reuniões com lideranças e moradores da comunidade para apresentação do fluxo de atendimento dos programas de Cadastro Integrado, Indenização Mediada — em especial, o atendimento aos produtores rurais e pescadores de subsistência —, Auxílio Financeiro Emergencial e o papel da Ouvidoria da Fundação Renova. Na comunidade de Córrego do Isidoro (São José do Goiabal), foi realizada reunião para disponibilização de informações acerca dos critérios de elegibilidade ao Auxílio Financeiro Emergencial e sobre o processo indenizatório.
• Participação em reuniões do Instituto Elos com jovens da comunidade de Revés do Belém (Bom Jesus do Galho) para desenvolvimento do projeto “Revés pra frente”. O projeto visa a promover oficinas de audiovisual e ações educativas sobre cidadania e espaço público na comunidade. A equipe acompanhou, também, as oficinas temáticas do projeto “O FUTURO DO RIO DOCE SOMOS NÓS” em Governador Valadares e Bom Jesus do Galho. Destaque para reunião com lideranças do Sindicato Rural de Bugre e escolas do município para organização de oficina de educação ambiental na comunidade.
• Realização de duas edições do CIA Móvel nos municípios de Ipaba e Fernandes Tourinho para prestação de esclarecimentos sobre a atuação da Fundação Renova na região, bem como para acolhimento de demandas.
Médio Rio Doce:
• Reuniões em Conselheiro Pena com areeiros e carroceiros informais, realizadas na sede e na comunidade de Barra do Cuieté para prestação de esclarecimentos sobre a política indenizatória para a categoria.
• Reuniões em Naque e Galiléia com produtores rurais para apresentação das ações do Programa de Retomada das Atividades Agropecuárias em desenvolvimento no território. Em Galiléia, foram apresentadas as possibilidades de capacitação em Produção Rural, ofertadas pela Emater, para formação de turmas.
• Reunião com as comissões de moradores de Naque, Periquito e Cachoeira Escura (Belo Oriente) para devolutivas relacionadas ao pagamento de indenizações, Cadastro Integrado e ações do Programa de Retomada das Atividades Agropecuárias no território. Já em Tumiritinga, foi realizada reunião com moradores para discutir questões relativas à qualidade da água, Cadastro Integrado, indenização e fortalecimento do comércio e turismo da localidade. Em Galiléia, a equipe de Diálogo se reuniu com lideranças para visita às obras da Estação de Tratamento de Água (ETA) do município e esclarecimentos sobre as ações do Programa de Melhoria do Sistema de Abastecimento de Água no território.
• Reuniões com as secretarias de Educação de Tumiritinga e Galiléia para planejamento de ações relacionadas à Educação Ambiental, que serão executadas durante a Semana do Meio Ambiente.
Baixo Rio Doce:
• Reuniões em Itueta e Aimorés para apresentação das ações dos programas da área de Economia e Inovação da Fundação Renova aos moradores dessas localidades. Na mesma temática, a equipe de Diálogo Social acompanhou as reuniões promovidas pela área de Economia e Inovação junto a associações e cooperativas de Baixo Guandu e Resplendor para promoção e fortalecimento dos Empreendimentos de Base Solidária (EBSs).
• Reunião em Resplendor com moradores da Vila Crenaque para apresentação das ações dos programas de Recuperação de Nascentes e Recuperação de Áreas de Preservação Permanente na região. Em Colatina, foi realizada reunião com moradores de Itapina para apresentação das ações dos programas de Recuperação de Nascentes e Recuperação de Áreas de Preservação Permanente. Em Baixo Guandu, foi realizada reunião com a Associação de Pescadores Renovo do Vale para apresentação da metodologia de análise da água do rio Doce em Baixo Guandu.
Foz Rio Doce/Litoral ES:
• Reuniões no rio Pequeno com pescadores da comunidade de Patrimônio da Lagoa (Sooretama) para identificação e caracterização dos grupos de pesca existentes na comunidade, apresentação dos estudos e metodologias para precificação da atividade, esclarecimentos sobre antecipação da indenização e Auxílio Financeiro Emergencial e implementação do Grupo de Trabalho para precificação da pesca. Com a comunidade Beira-Rio, foi realizada reunião com a presença de representantes do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES) e da Defensoria Pública do Estado do Espírito Santo (DPES) para apresentação dos estudos de estabilidade do barramento do rio Pequeno e status do pagamento de indenização por danos morais. Ainda no período, a equipe de Diálogo Social realizou, junto às famílias que foram deslocadas, o agendamento e acompanhamento das vistorias cautelares às residências impactadas pelo barramento do rio Pequeno e realizou a coleta e entrega de correspondências aos moradores em moradia provisória.
• Reunião nas comunidades de Povoação e Regência, em Linhares, e Patrimônio da Lagoa, em Sooretama (ES) para validação do diagnóstico de turismo da localidade e esclarecimento sobre as ações prioritárias para desenvolvimento do Turismo, Cultura, Esporte e Lazer nesses locais. Em Linhares, foi realizada reunião com os moradores da comunidade de Povoação que participarão da vivência empresarial promovida em parceria com o SEBRAE nos estados de Maranhão e Piauí para apresentação e esclarecimentos do conteúdo dessa experiência.
• Reunião em Linhares com a Colônia de Pescadores Z6 e Defensoria Pública do Estado do Espírito Santo (DPES) para alinhamento sobre a listagem de pescadores com protocolo de Registro Geral de Pesca e esclarecimento aos pescadores que ainda não foram atendidos pelo Programa de Indenização Mediada. Já em Vitória, a equipe de Diálogo Social acompanhou reunião com os programas de Proteção Social e Saúde Física e Mental para apresentação das ações de atendimento ao grupo de camaroeiros da localidade.
• Reuniões em Linhares com as comunidades de Povoação e Regência para apresentação da nova estrutura da Fundação Renova. Em Povoação, foi realizada reunião para discutir as ações de reparo no Centro de Integração Comunitária do local, repasse de recursos para as festividades e acolhimento de demandas.
CANAIS DE RELACIONAMENTO
• Análise e tratativa de consistência das manifestações finalizadas e em tratamento, durante os anos de 2017 e 2018.
• Participação em treinamento on-line sobre trabalho em equipe na plataforma de treinamentos da Stefanini. O treinamento tem como proposta principal levar ao conhecimento dos profissionais a importância de saber lidar com a diversidade entre as pessoas para construir relações saudáveis e respeitosas para o crescimento profissional.
• Os atendentes do CIA de Mariana participaram do Grupo de Trabalho Interdisciplinar de Direito à Moradia, ocorrido no dia 14/05, no Centro de Convenções do município. A participação da equipe tem como objetivo proporcionar mais interação e engajamento com os assuntos e ações relacionados aos processos de reassentamento e demais assuntos abordados nas reuniões coletivas, aprimorando a comunicação com as pessoas que buscam atendimento nos CIAs.
OUVIDORIA
• Continuação do processo de gestão das manifestações (assegurando o devido registro, qualificação, apuração e respostas às reclamações e denúncias relativas aos processos de reparação e remediação), bem como realização das seguintes atividades:
- consolidação do novo modelo de atendimento, com célula exclusiva de recebimento de manifestações, para aprimoramento dos processos de atendimento da Ouvidoria;
- melhorias nos processos de respostas das manifestações;
- continuidade da apuração das denúncias de concessão indevida de Auxílio Financeiro e possíveis irregularidades nos processos de indenização, revisão dos casos junto aos programas e apoio jurídico no encaminhamento;
- capacitação em Direitos Humanos e Ouvidoria para equipe de obras de reassentamento em Bento Rodrigues;
- participação da Ouvidoria no fórum Revés do Belém para atingidos da comunidade, com apresentação e divulgação da área;
- envio de possíveis cometimentos de atos ilícitos aos órgãos competentes para apoio nas investigações.
• Abertura de 184 manifestações na Ouvidoria, o que representa uma redução pouco significativa do número de manifestações em relação ao mês de abril e em comparação à média de manifestações recebidas em 2019.
• Registro de 82% das manifestações de maneira identificada, sendo que 35% foram registradas pelo atendente do telefone 0800 da Ouvidoria, 38% pelo site e 17% foram reclamações encaminhadas pelos canais de relacionamento — indicando o acolhimento das reclamações recebidas pelos canais nos casos de situação de vulnerabilidade social e/ou possível negligência no atendimento pela Fundação Renova.
• Registro de 74% das manifestações abertas em maio, referentes a processos e prazos de atendimento da Fundação Renova. Falta de previsibilidade e transparência, morosidade, discordância com procedimentos e baixa acessibilidade são os principais motivos de queixas. Em seguida, os principais motivos das denúncias são alegações de concessão indevida de Auxílio Financeiro, irregularidades no processo de indenização e relatos de má intenção/ato ilícito.
• No total acumulado, a Ouvidoria finalizou 81% das reclamações e denúncias junto aos manifestantes.
• Registro de 577 manifestações com a apuração concluída (57% procedentes e 37% não procedentes), sendo que 2% das manifestações não foram qualificadas para apuração (dados insuficientes ou fora do escopo) e 4% não conclusivas.
• Das manifestações procedentes, 50% são reclamações em relação a prazos e processos e 4% concessão indevida de Auxílio Financeiro e irregularidades no processo de indenização.
• Ao final do mês de maio, 1.356 manifestações estavam em aberto na Ouvidoria, sendo esse resultado referente ao somatório das manifestações em aberto e das manifestações em acompanhamento interno (aguardando definição de política).
COMUNICAÇÃO
Comunicação nos territórios:
• Confecção e distribuição da versão boletim e jornal mural do periódico Jornada em Mariana. Na foz, conclui-se a 3ª edição, que terá sua distribuição ampliada para a cidade de Linhares.
• Distribuição da edição 7 da “Voz da Foz” (jornal da comunidade da foz do rio Doce).
• Divulgação da Campanha 3 do PG002 e PG021, em todos os territórios, com exceção de Mariana.
• Atualização da manifestação de atingidos de Revés do Belém (comunidade de Bom Jesus do Galho), com levantamento das informações, apoio na elaboração de nota para a imprensa, elaboração de pílula de WhatsApp e convite para o Fórum Coletivo. O encontro, de caráter informativo, apresentou dados sobre programas da Renova. Foi produzida também uma apresentação com as informações e números sobre o atendimento na comunidade e contribuiu-se para a produção de conteúdo do site.
• Realização de eventos, tais como:
- oficina de apresentação dos impactos do rompimento da barragem de Fundão nas Unidades de Conservação em Belo Horizonte (MG) e em Caravelas (BA) (PG039);
- oficina de participação, diálogo e controle social: abordagem dos Centros de Informações Técnicas (CITs) em Vitória (ES) (PG035);
- oficina do programa de gerenciamento de resíduos em Mariana (MG) (PG008);
- apoio à Festa da Família e lançamento da pedra fundamental da escola de Bento Rodrigues (PG008).
• Realização de 13 vivências do VimVer, recebendo, ao todo, 204 visitantes. Entre eles: colaboradores, terceiros, fornecedores, BHP, SENAC (SP), Escola Segura do Rio Doce, Escola Segura de Cachoeira do Brumado, UFF — Pós-graduação em Direito, UFV — Recuperação de áreas degradadas, USP Lorena — Engenharia Ambiental, Conselho Curador e UNIVALE — Engenharia Civil e Ambiental de Governador Valadares.
• Veiculação de nove diferentes programas para cada território (Mariana/Governador Valadares/Foz) na programação semanal de rádio. Totalizando 27 programas, com 81 inserções em rádios de vários municípios, de Mariana a Regência.
• Apuração e produção de videorreportagem sobre os cursos de capacitação de mão de obra promovidos pela parceria entre Fundação Renova e SENAI.
• Divulgação e mobilização da 2ª Rodada de Negócios em Governador Valadares. A atividade contou com a apresentação de demandas das empresas fornecedoras da adutora. Foram produzidos programa de rádio, pílula de WhatsApp, release e envio de e-mail para o mailing da Câmara de Dirigentes Lojistas da cidade. O evento contou também com cobertura de conteúdo e fotografia para apoio à equipe do digital.
• Realização de visitas em todas as obras do médio Rio Doce. Foram visitadas a adutora de captação alternativa para Governador Valadares, a ETA do Recanto dos Sonhos, a ETA de São Vitor e a ETA de captação alternativa de Galiléia.
• Produção de pílula de WhatsApp e nota de esclarecimentos à imprensa local.
Mariana:
• PG008 — Reconstrução de Vilas (Bento Rodrigues): elaboração do plano de comunicação para o reassentamento de Bento Rodrigues; plano de comunicação para início da obra de infraestrutura da escola; e planejamento e execução do evento Festa da Família, em conjunto com o programa de Educação.
• PG008 — Reconstrução de Vilas (Gesteira): realização do plano de comunicação para o reassentamento de Gesteira; ações de comunicação para a melhoria das assembleias com as famílias do reassentamento.
• PG012 — Memória histórica, Cultural e Artística: realização de reuniões com fornecedor e equipe do programa para desenvolvimento de materiais, roteiro de visita e treinamento da equipe da Reserva Técnica.
• PG018 — Desenvolvimento e diversificação econômica: realização de reunião com equipe do programa e das comunicações de imprensa e digital. O objetivo foi definir estratégias de reforço de divulgação do fundo Diversifica Mariana.
• PG033 — Educação Ambiental: apoio na elaboração das estratégias de comunicação para divulgação do edital de Formação de Lideranças Jovens (interface com equipes do digital, imprensa, rádio e comunicação interna).
• PG034 — Preparação para emergências ambientais: realização de reunião com programa e equipe do VimVer para definição de roteiro da visita dos professores e alunos do projeto Escola Segura.
Ipatinga:
• PG005 — Proteção Social: apoio na produção de release sobre oficinas de educação financeira nos municípios de Caratinga e Rio Casca. O objetivo foi oferecer orientações sobre planejamento financeiro e gestão de finanças pessoais. O evento aconteceu em parceria com a Associação de Educação Financeira do Brasil (AEF).
Governador Valadares:
• PG017 — Retomada das atividades agropecuárias: definição do planejamento de comunicação para o lançamento e mobilização do Edital ATER Sustentabilidade, que abrange as cidades de Belo Oriente, Naque, Periquito, Governador Valadares, Alpercata, Galiléia e Conselheiro Pena. Foram mapeadas cerca de 120 instituições aptas a concorrer.
- produção de conteúdo pelo território, diagramado pela área institucional e disparado pela área digital;
- materiais produzidos para as reuniões: convite digital, banner e panfleto, além da revisão da apresentação em PPT;
- também foram realizadas outras ações de comunicação, como programa de rádio, release e porta-voz na imprensa e comunicado sobre a suspensão temporária do edital.
• PG033 — Educação para revitalização do Rio Doce: realização do mapeamento de dezenas de instituições interessadas no Edital para Formação de Lideranças Jovens.
- produção de programas de rádio, pílulas de WhatsApp e divulgação na Rede Sesc.
• PG006 — Centro de Informação e Atendimento e Diálogo Social: realização de oficinas temáticas nas unidades dos CIAs do Médio Rio Doce sobre os trabalhos da Renova naquele território. Participação na concepção do evento, produção de pílula e cartaz para mobilização, além do cartão de confirmação de presença. O material foi compilado e disponibilizado (apresentação institucional, vídeo institucional e revista No Caminho da Reparação).
• PG032 — Melhoria do sistema de abastecimento de água: produção de sinalização para Obras de Montagem Eletromecânica desenvolvida na Estação de Tratamento de Água (ETA) e captação alternativa de Galiléia.
Comunicação com a imprensa:
• Realização de press-kits e produção de conteúdos diversos (releases, Q&As, posicionamentos).
• Preparação de porta-vozes.
• Convite para jornalistas conhecerem as novas etapas do reassentamento, sobretudo de Bento Rodrigues.
• Publicação do artigo da diretora Cynthia Hobbs (Debate Urgente e Necessário), pelo jornal Correio Braziliense e replicado por veículos locais ao longo da bacia do rio Doce.
• Avanços acerca do andamento do reassentamento de Paracatu de Baixo também ganharam destaque e acompanhamento a cada etapa, sobretudo para os veículos de Mariana.
• Divulgação da queda de taxas do fundo Desenvolve Rio Doce em Minas Gerais e no Espírito Santo.
• Principais divulgações proativas: ações para produtores rurais, Fundo Desenvolve Rio Doce, edital de contratação para o ouvidor-geral, oficinas de educação financeira, meliponicultura na foz.
• Posicionamentos reativos: indenização, andamento dos reassentamentos, balanço da reparação, assistência técnica a produtores rurais, reflorestamento, audiência pública na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.
Comunicação institucional e interna:
• Distribuição do caderno “No Caminho da Reparação” para os colaboradores da Fundação Renova, Centros de Informação e Atendimento, escritórios do PIM, equipe de Diálogo, imprensa e demais públicos de relacionamento da Fundação Renova. O material institucional contempla mensagens sobre as principais entregas da reparação, complementando outros conteúdos como a apresentação e o vídeo institucional. Além da distribuição das versões impressa e digital, o caderno está disponível para download na página Dados da Reparação.
• Um ano de implantação do aplicativo ”Conecta”. O canal de comunicação interna é baseado nas funcionalidades de uma rede social e permite aos colaboradores da Fundação Renova publicar o que está acontecendo em suas respectivas regiões de atuação, compartilhar seu dia a dia com registros fotográficos, curiosidades e histórias relacionadas ao processo de reparação. Cerca de 500 pessoas fazem parte da rede do aplicativo.
• Desenvolvimento de campanhas de saúde e segurança, com os seguintes temas:
- Maio Amarelo: a campanha convidou os colaboradores a uma reflexão sobre atitudes no trânsito. Foram divulgados conteúdos sobre excesso de velocidade, conservação de pneus, uso do cinto de segurança e distância de segurança;
- Vacinação contra a gripe: a Fundação Renova disponibilizou a vacina contra a gripe como forma de prevenção à saúde de seus colaboradores. A divulgação foi feita por e-mail e posts no Conecta, considerando o alcance das equipe ao longo do território;
- Combate à Dengue, Zika e Chikungunya: divulgação de esclarecimentos sobre as doenças transmitidas pelo mosquito aedes aegypti, como se prevenir e os principais sintomas. As peças utilizadas foram e-mail e posts no Conecta.

DIÁLOGO SOCIAL
Mariana:
• Reuniões do GT Interdisciplinar de Direito à Moradia, na sede e na zona rural, para apresentação da proposta da Renova para compensação da diferença entre imóveis vistoriados pelo Cadastro e aqueles que serão entregues nos reassentamentos coletivo e familiar. No GT das Comunidades Rurais, também foi apresentada proposta de conversão de casos em que o imóvel de destino possui características diferentes dos imóveis de origem, além de atualizado o status dos reassentamentos familiares e reconstruções e apresentado o Plano de Manejo de Rejeitos.
• Junto à comunidade de Paracatu de Baixo, foram realizadas reuniões do GT para apresentação da proposta de cronograma e metodologia para desenhos arquitetônicos das casas e projetos dos equipamentos públicos do reassentamento coletivo, atualização do status do processo de licenciamento ambiental e urbanístico do terreno anfitrião, entre outras pautas. Também foi dada sequência às etapas iniciais de elaboração do projeto arquitetônico das casas junto às famílias.
• Em relação a Bento Rodrigues, foram realizadas reuniões com a Comissão de Atingidos e o GT da comunidade para apresentação do trabalho feito pela Reserva Técnica da Fundação Renova; apresentação da metodologia do Diagnóstico de Referências Culturais; apresentação do projeto de reforma do oratório de Nossa Senhora Aparecida; e discussão sobre o destino das peças sacras da comunidade. Foi realizada reunião com o time de futebol de Bento Rodrigues para discussão sobre a posição do campo de futebol no reassentamento coletivo e formas de compensação para o grupo.
• Três Oficinas Participativas do CIT Mariana (“Casa do Jardim”) para apresentação e organização do CAMBIA Festival; apresentação do escopo do Programa de Recuperação de Micro e Pequenos Negócios; e construção de atividades de diversificação econômica.
Alto Rio Doce:
• Em Barra Longa, foram realizadas reuniões com a comunidade de Gesteira para debate sobre diretrizes do reassentamento coletivo e avaliar a construção de GT para definição das obras. Também ocorreu reunião com famílias do entorno do Parque de Exposições para tratativas sobre o projeto arquitetônico das residências, e encontros com moradores do município para levantamento de referências e grupos culturais.
• Em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, foram realizadas reuniões com a participação da Comissão de Atingidos e Poder Público para esclarecimento sobre as obras de recuperação do reservatório da UHE Risoleta Neves e tratativas sobre trincas em residências de Santana do Deserto. Também foram promovidas reuniões com o Núcleo Comunitário de Proteção e Defesa Civil (NUPDEC) de Santana do Deserto e Novo Soberbo sobre voluntariado e capacitação sobre percepção de riscos, além da apresentação de possíveis projetos de atividades econômicas alternativas a pescadores do Florestinha.
• Em Ponte Nova, foi realizada oficina para diagnóstico do impacto cultural da comunidade de Chopotó.
Calha do Rio Doce:
• Reuniões com pescadores de Plautino Soares (Sobrália) e Ipatinga para esclarecimentos sobre a construção da política indenizatória para “pescadores de fato”.
• Reuniões em Rochedo e Córrego Preto (Rio Casca) para repasse de informações sobre o desenvolvimento da política indenizatória para meeiros, e com moradores da comunidade de Thomás (São José do Goiabal) para esclarecimentos sobre os processos de indenização e repasses de Auxílio Financeiro Emergencial.
Médio Rio Doce:
• Ao longo do período, foram realizadas reuniões com moradores de Naque para escuta social e acolhimento de demandas relativas ao Auxílio Financeiro Emergencial, Cadastro Integrado e Indenização.
• Em Periquito e Galiléia, foram realizadas reuniões com agricultores para esclarecimento sobre as ações do Programa de Retomada das Atividades Agropecuárias.
• Em Tumiritinga, foram realizadas reuniões com moradores do Assentamento Liberdade para desenvolvimento do projeto Reviva — destinado à recuperação de nascentes da região —, esclarecimento sobre possíveis impactos da obra da adutora de Governador Valadares e discussão sobre empreendedorismo feminino.
Baixo Rio Doce:
• Reuniões com moradores de Itapina (Colatina) e de Marilândia, com presença da Secretaria de Assistência Social de Resplendor, para falar sobre agendas de reparação e compensação no território e fazer a escuta de demandas. Também foram realizadas reuniões com a Associação de Carroceiros e Areeiros de Aimorés para esclarecimentos sobre a construção da política indenizatória para areeiros informais.
• Em Resplendor, foram apresentadas as ações do Programa de Fauna e Flora Terrestre a moradores de Vila Crenaque e da sede do município.
• Em Colatina, foram apresentadas as ações do Programa de Monitoramento da Bacia do Rio Doce a moradores de Maria Ortiz e Associação de Pescadores de Vida Nova.
• Em Aimorés, foram realizadas reuniões com o Poder Público para apresentação do projeto Vivência Oásis e discussão sobre reforma da escola de Santo Antônio do Rio Doce.
Foz Rio Doce/Litoral ES:
• Em relação ao barramento do rio Pequeno, foram realizadas ações para acompanhamento e monitoramento da execução do Plano de Contingência e atendimento às famílias junto aos demais programas; visitas domiciliares para caracterização das famílias da avenida Beira-Rio (Linhares) que estão em situação de moradia provisória; e mobilização para vistorias cautelares nas residências de Patrimônio da Lagoa (Sooretama).
• Foi realizado, também, Plantão Social para devolutivas aos pescadores de mar que ainda não receberam atendimento. Em Linhares, foi realizada reunião com a comunidade de Povoação para esclarecimento de dúvidas sobre o processo de reparação e acolhimento de demandas.
• Em Vitória, foi realizada reunião com o Sindicato dos Pescadores e Marisqueiros do Espíritos Santo para apresentação dos prazos e critérios de elegibilidade para indenização de embarcações.
COMUNICAÇÃO
Comunicação nos territórios:
• Em todos os territórios, houve a divulgação de cartilha e orientações sobre como declarar os valores recebidos pela Fundação Renova na declaração do Imposto de Renda, ano base 2018. A iniciativa atende a demandas do Programa de Indenização Mediada (PIM) e Auxílio Financeiro Emergencial (AFE).
• Em apoio ao Programa de Reconstrução de Vilas, relacionada ao reassentamento de Bento Rodrigues, destacamos as seguintes ações:
desenvolvimento de apresentações para o GT de Moradia e alinhamento de discurso dos interlocutores;
desenvolvimento do plano tático de comunicação do reassentamento, com principais marcos e ações detalhadas de maio a dezembro de 2019;
organização do evento de início das obras de infraestrutura da escola de Bento Rodrigues, com articulação com imprensa, digital e programa de Educação.
• Para o eixo do Uso Sustentável do Solo, especificamente para o Plano de Adequação Socioeconômica e Ambiental (Pasea), apoiamos a idealização e produção de conteúdo do material que será utilizado para fazer a devolutiva dos projetos das propriedades rurais.
• Foi elaborado um plano de ação para divulgação, mobilização e realização da reunião para esclarecimentos acerca do abastecimento público de água em Resplendor, coordenado pela Câmara Técnica de Segurança Hídrica e Qualidade da Água. Foi elaborada a Cartilha da Água com esclarecimentos didáticos sobre o tema e também o convite para o evento, distribuído nas residências do município. Ainda foi realizada distribuição de pílulas de WhatsApp.
• Realizado no dia 16/04, esse evento foi mediado pela Câmara Técnica de Segurança Hídrica do Comitê Interfederativo, pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e pelo Instituto Mineiro de Gestão das Águas. A reunião discutiu a solução definitiva para o abastecimento da cidade, que hoje é realizado por meio de caminhões-pipa. O encontro teve como público a população em geral, comissão de atingidos, vereadores, prefeito, Ministério Público, lideranças religiosas, entre outros.
• Foi elaborado um material impresso, no formato de folder, com respostas às principais dúvidas dos moradores da avenida Beira-Rio que foram transferidos para os hotéis de Linhares devido ao risco estrutural no barramento do rio Pequeno — apontado em estudos de engenharia. O material teve como objetivo responder, formalmente, a questões-chave relativas à indenização, compensação financeira, mudança para moradias provisórias, entre outras.
Comunicação com a imprensa:
• Plano de relacionamento com veículos de imprensa.
• Press-kits e produção de conteúdos diversos (releases, Q&As, posicionamentos).
• Preparação de porta-vozes.
• Planos de gestão de crise.
• Em abril, o principal destaque foi a divulgação da metodologia do Pescador de Fato, política em construção pelo Programa de Indenização Mediada, com publicação inicial na Agência Brasil e replicada por dezenas de portais.
• O diretor-presidente Roberto Waack deu entrevista para o Profissão Repórter, da Rede Globo de Televisão, que tratou do rompimento da Barragem 1 da Mina Córrego Feijão, em Brumadinho (MG), e mostrou a situação da reparação do rompimento de Fundão.
• No encerramento do mês, a imprensa de Governador Valadares pôde acompanhar os avanços das obras da adutora da captação alternativa do município.
• Principais divulgações proativas: adutora de GV, reinauguração do estádio do Barralonguense, sistema de comunicação digital da Polícia Militar de Ponte Nova, Dia Mundial da Água, bordadeiras e quitandeiras de Barra Longa, avanços no reassentamento de Paracatu de Baixo.
• Principais posicionamentos reativos: orçamento, indenização, balanço da reparação, andamento dos programas socioambientais, adutora de GV, remoção das famílias do rio Pequeno, em Linhares.
Comunicação institucional interna:
• Lançamento Dados da Reparação – CIF:
Para atender ao direito da sociedade de acesso às informações da reparação de forma ampla, transparente e pública, a Fundação Renova avançou no modelo de prestação de contas de suas ações. No final de abril, lançou a página Dados da Reparação, canal permanente na internet que contém o balanço trimestral das principais frentes de ações empreendidas e os documentos oficiais de prestação de contas.
Para a disseminação das informações sobre a reparação da bacia do rio Doce, o lançamento da página foi feito no formato de informe publicitário veiculado no dia 28 de abril em 40 veículos de mídia impressa nacional, regional e local (em todo o trecho impactado) e 27 portais online, além de ações de divulgação nas redes sociais da Fundação Renova. O informe na mídia teve caráter de prestação de contas e seu conteúdo replicou o balanço de dados da reparação até março/2019.
• Ações de divulgação coordenadas também foram colocadas em prática e envolveram:
Público Institucional
Atualização do caderno Caminho da Reparação, disponível para download na página Dados da Reparação;
Edição da newsletter “No Caminho” enviada para mais de 6 mil contatos, que incluem representantes do público institucional da Fundação Renova e colaboradores;
Carta para stakeholders.
Público Interno
Post e vídeo explicativo para o público interno divulgados no aplicativo Conecta;
Paper para líderes e pílula para WhatsApp;
Q&A para líderes;
Conecta Terceiros dedicado ao lançamento da página Dados da Reparação;
Comunicado para colaboradores.
CANAIS DE RELACIONAMENTO
• Mobilização dos atendentes dos CIAS para entrega dos Informes de Rendimentos e acolhimento de dúvidas sobre os documentos disponibilizados, atuando caso a caso e facilitando a interação com os Programas de Indenização e Auxílio Financeiro e as áreas Tributária e Financeira da Renova, responsáveis pela orientação técnica.
• Estudo sobre melhoria na estratégia de atuação dos atendimentos oferecidos nos Centros de Informação e Atendimento, com a proposta de identificar oportunidades de atuação imediata e de longo prazo.
• Realização de CIA Itinerante no município de Baixo Guandu (ES), em 4 de abril de 2019. As pessoas atendidas trouxeram, em sua maioria, dúvidas sobre processo de cadastro integrado. As localidades de Senhora da Penha (Fernandes Tourinho) e Ipaba também receberam o CIA Itinerante em abril de 2019.
• Capacitação dos atendentes dos CIAS no tema Gerenciamento de Conflitos, que busca a reflexão sobre as relações interpessoais no trabalho e como elas implicam no dia a dia.
• Participação dos analistas do CIA do município de Mariana no Grupo de Trabalho Interdisciplinar de Direito à Moradia, em 23 de abril de 2019, no Centro de Convenções. O evento, que ocorre mensalmente, é uma iniciativa do Ministério Público em parceria com a Fundação Renova e comunidades de Mariana, tendo como foco assuntos de interesse coletivo.
• Análise e tratativa de consistência das manifestações finalizadas e em tratamento, durante os anos de 2017 e 2018.
OUVIDORIA
• Gestão das manifestações (assegurando o devido registro, qualificação, apuração e respostas às reclamações e denúncias relativas aos processos de reparação e remediação).
• Consolidação do novo modelo de atendimento com célula exclusiva para melhorias nos processos de atendimento da Ouvidoria.
• Melhorias nos processos de respostas das manifestações.
• Apuração das denúncias de concessão indevida de Auxílio Financeiro e possíveis irregularidades nos processos de indenização.
• Revisão dos casos junto aos programas e apoio jurídico no encaminhamento.
• Relatório de recomendações PIM/AFE/Cadastro.
• Resposta ao Ofício nº 111/2019 PRM/COL – MAF denúncia PF/ES.
• Resposta ao Ofício Ramboll SEQ18726/2019/GJU.
• Apoio na resposta ao Ofício Direitos Humanos SEQ1887 /GJU/2018 (2019).
• Em abril de 2019, foram abertas 193 manifestações na Ouvidoria. Percebe-se uma redução do número de manifestações em relação ao mês de março e do número de manifestações comparado ao último trimestre de 2018 (média de 546 novas manifestações/mês).
• Em abril de 2019, 66% das manifestações registradas na Ouvidoria foram realizadas de maneira identificada, sendo que 44% das manifestações foram registradas pelo atendente do telefone 0800 da Ouvidoria, 28% pelo site e 15% foram reclamações encaminhadas pelos canais de relacionamento — indicando o acolhimento das reclamações recebidas pelos canais nos casos de situação de vulnerabilidade social e/ou possível negligência no atendimento pela Fundação Renova.
• Na tipologia consolidada, 64% das manifestações abertas em abril referem-se a reclamações sobre processos e prazos de atendimento da Fundação Renova. Falta de previsibilidade e transparência, morosidade, discordância com procedimentos e baixa acessibilidade são os principais motivos de queixas. Em seguida, os principais motivos das denúncias são alegações de concessão indevida de Auxílio Financeiro, irregularidades no processo de indenização e relatos de má intenção/ato ilícito. No total acumulado, a Ouvidoria finalizou 74% das reclamações e denúncias junto aos manifestantes.
• Em abril de 2019, 750 manifestações tiveram a apuração concluída (635 procedentes e 74 não procedentes), sendo que 3% das manifestações não foram qualificadas para apuração (dados insuficientes ou fora do escopo). Das manifestações procedentes, 79% são reclamações sobre prazos e processos e 9% de concessão indevida de Auxílio Financeiro e irregularidade no processo de indenização.
• Ao final do mês de abril, 1.696 manifestações estavam em aberto na Ouvidoria.

Diálogo social
Mariana: Foi realizada reunião do Grupo de Trabalho de Direito à Moradia para apresentação dos status dos reassentamentos e discussão sobre o marco temporal de novos núcleos familiares e compensações, entre outros assuntos. Foi realizado GT das comunidades rurais para apresentação de proposta de conversão para casos de reassentamento familiar, discussão sobre demandas das comunidades (telefonia, iluminação pública, manutenção de acessos, etc.). Junto à comunidade de Paracatu de Baixo, foram realizadas vivências “VimVer”, voltadas à troca de experiências e construção de propostas para retomada de atividades produtivas, e a assembleia de devolutiva e votação dos projetos paisagísticos e de pavimentação do reassentamento coletivo, cuja metodologia foi construída previamente junto ao GT da comunidade. O grupo também solicitou a realização de vistorias na área atingida de Paracatu de Baixo, acompanhadas por um representante da Comissão de Atingidos, para verificar pontos necessários de manutenção pela Fundação Renova. Com a comunidade de Bento Rodrigues, seguem ocorrendo as etapas de elaboração de projetos das casas junto às famílias, além de reuniões do Grupo de Trabalho sobre o projeto conceitual do posto de saúde e licenciamento do cemitério. Também foi dada continuidade às visitas das famílias aos lotes e início das visitas para coleta de assinaturas do termo de declaração de entendimento das modalidades de reparação de direito à moradia, termo de visita à obra do reassentamento coletivo e termo de aprovação do projeto arquitetônico da moradia. Foi realizada, ainda, Oficina de Mapa de Percepção para diagnóstico de referências culturais comunitárias em Camargos e a 16ª Oficina Participativa do CIT Mariana (“Casa do Jardim”) para avaliação do evento Folia e Arte e discussão de novas propostas.
Alto Rio Doce: Em Barra Longa, foi realizada reunião com a Câmara Municipal para debate sobre as ações desenvolvidas pela Renova no território, e assembleia com a comunidade de Gesteira sobre elegibilidade ao Auxílio Financeiro Emergencial e indenização. Também foram promovidas reuniões com o Núcleo Comunitário de Proteção e Defesa Civil (Nupdec) de Gesteira (Barra Longa) e de Merengo (Santa Cruz do Escalvado), sobre voluntariado. Foi realizado, ainda, encontro com a Comissão de Atingidos de Santa Cruz do Escalvado para apresentação preliminar de resultados do Diagnóstico Sociocultural do território, e reunião com produtores rurais de Barra Longa para apresentação da Análise de Oportunidades de Restauração Florestal e debate sobre a comercialização de produtos agroflorestais.
Calha do Rio Doce: Foram realizadas reuniões com a Comissão de Atingidos de Senhora da Penha (Fernandes Tourinho) e pescadores de Ipaba do Paraíso (Santana do Paraíso) para apresentação da proposta da metodologia da política indenizatória para os “pescadores de fato". Também ocorreu reunião com moradores de Firma Araújo e Biboca (S. José do Goiabal) para esclarecimentos sobre critérios de indenização da pesca de subsistência.
Médio Rio Doce: Foram realizadas reuniões com lideranças de Pedra Corrida (Periquito), Comissão de Moradores de Naque e produtores rurais de Conselheiro Pena sobre as ações de reparação e compensação no território, bem como reunião com carroceiros de Conselheiro Pena sobre a retomada das atividades produtivas. Em Tumiritinga, ocorreram encontros com jovens sobre ações de recuperação de nascentes e qualidade da água, bem como com moradores do Assentamento Cachoeirinha e a Associação de Produtores Rurais Individuais da Fazenda Califórnia (Apifc) sobre a contratação da Assistência Técnica e Extensão Rural. Em Conselheiro Pena, foi realizada reunião com pescadores para esclarecimentos sobre a proposta de política indenizatória a "pescadores de fato".
Baixo Rio Doce: Foram realizadas reuniões com a Associação dos Velhos Carroceiros (Avec), Associação de Moradores de Rosário I e II (Baixo Guandu) e moradores de Igrejinha e Barra do Manhuaçu (Aimorés) sobre as agendas de reparação e compensação no território. As ações de Manejo de Rejeitos e Monitoramento Hídrico foram apresentadas à Comissão de Moradores de Itueta e à Associação de Pescadores Renovo do Vale (Baixo Guandu). Em Resplendor, foram apresentadas as ações de Economia e Inovação da Renova a moradores do município e esclarecidas informações sobre a chamada “Empreendedorismo Econômico para o Leste Mineiro”.
Foz Rio Doce/Litoral ES: Em Linhares, foram realizadas reuniões com representantes de assentamentos da foz e associações de Povoação para esclarecimentos sobre as ações de reparação e compensação na região, bem como com as comunidades de Povoação e Regência sobre os projetos locais. Em Vitória, foi realizado fórum com camaroeiros sobre documentação de elegibilidade para a indenização. Em relação ao barramento do rio Pequeno, em Linhares e Sooretama, foram disponibilizadas informações às famílias atingidas, em atendimento ao Plano de Contingência para situações de emergência.
Comunicação
Comunicação nos territórios: Em março, no âmbito do Programa de Indenização Mediada (PIM) e do Auxílio Financeiro Emergencial (AFE), trabalhamos a divulgação de números de atendimento/pagamento e posicionamento sobre o Lucro Cessante 2018. Foi feita distribuição de Q&A, cartilha e pílula de WhatsApp sobre os informes de pagamento e rendimento referentes a Declaração de Imposto de Renda, ano base 2018. Foi feito também o planejamento dos grandes temas do PIM/AFE de 2019 e atuação conjunta com as frentes de comunicação para levar orientações e respostas rápidas para o território. Em apoio ao programa PG008 Reconstrução de Vilas, destacamos:
- Produção de totens com informações sobre os lotes da Lavoura para as visitas das famílias ao reassentamento de Bento Rodrigues.
- Produção de mapas 3D do terreno de Bento Rodrigues para uso no site, redes sociais e VimVer.
- Desenvolvimento de material com as modalidades de reassentamento para circulação entre os atingidos (Bento e Paracatu).
- Participação no GT de Moradia (com temas dos reassentamentos de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo).
- Definição do fluxo de comunicação dentro do escopo do programa do reassentamento.
- Divulgação do evento de plantio de mudas na APP da Lavoura no Jornal da Comunidade.
Além disso, em apoio ao programa em Paracatu de Baixo, foram desenvolvidos materiais de comunicação para a assembleia de votação do projeto de pavimentação (PPT, flyer e banners). Para a comunidade da região da lagoa Juparanã, em março houve a definição de estratégias, logística e produção de peças para mobilização e sensibilização da comunidade da avenida Beira-Rio para participação em simulado de emergência (faixas, convite, porta-documentos, kit com bolsa, capa de chuva, lanterna, ímã de geladeira com os contatos da Renova e Defesa Civil, folder de esclarecimento sobre o plano de contingência e folder institucional).
Na Rádio Renova, foram abordadas as seguintes pautas durante o mês de março: programação de carnaval na foz, apoiada pela Renova; início do site da foz, com programação turística das comunidades; vagas de emprego; início da blendagem da água na ETA de Regência; divulgação dos projetos que serão colocados em prática pelo Instituto Elos; Pescador de Fato em Povoação; oficinas de capacitação do Sebrae, com foco no turismo, em Regência e Povoação; remoção das famílias da av. Beira-Rio em função da criticidade na estrutura do barramento.
Em apoio aos programas, destaca-se, no âmbito do PG004 — Proteção e Recuperação da Qualidade de Vida de Outros Povos e Comunidades Tradicionais —, a reunião de pauta para a produção do Jornada para os quilombolas de Degredo com foco em questões já mapeadas anteriormente durante reuniões com a comunidade. Em Regência, em apoio ao PG032 — Melhorias dos Sistemas de Abastecimento de Água —, foi produzido posicionamento para a comunidade esclarecendo os motivos da falta de água.
Comunicação com a imprensa: Em março, a Fundação Renova realizou o 5º encontro com a imprensa, quando apresentou o planejamento de 2019 e as perspectivas dos processos de indenizações, reassentamento e da implementação do TAC Governança. A assessoria de imprensa atuou proativamente para manter a imprensa bem informada sobre a retirada das famílias da avenida Beira-Rio, em Linhares (ES). Foram emitidos comunicados à imprensa e concedidas entrevistas aos veículos de comunicação. A TV Record exibiu série de quatro matérias abordando o status da reparação, chamando a atenção para a questão dos prazos e temas centrais, como reassentamento, indenizações, recuperação ambiental. O reassentamento também foi retratado pelo Jornal Nacional. Principais divulgações proativas: orçamento 2019, lagoa Juparanã, ETA de Regência, reunião e artigo da IUCN, Dia Mundial da Água. Principais posicionamentos reativos: orçamento, monitoramento da qualidade da água.
Comunicação institucional: Iniciada em março a produção do boletim NO CAMINHO como parte das ações integradas de divulgação das principais ações de reparação e compensação na bacia do rio Doce. O veículo de comunicação tem como público-alvo prioritário formadores de opinião, representantes do poder público, membros de instituições acadêmicas e de pesquisa, associações de classe, integrantes dos comitês de bacias hidrográficas, entre outros. O boletim atua como um complemento a ferramentas já existentes, como a revista Dois Pontos, a apresentação institucional, o vídeo institucional e o caderno “No Caminho da Reparação”. Semanalmente, são apresentadas atualizações sobre os 42 programas e projetos em andamento, de Mariana à foz do rio Doce. O objetivo é disseminar o conhecimento adquirido pela Fundação Renova com a implantação dessas ações.
Engajamento do público interno: Em março, foi colocada em prática uma nova fase do plano para engajamento de colaboradores com o Conecta, aplicativo de comunicação interna baseado nas funcionalidades de uma rede social. Com o objetivo de divulgar serviços, soluções, benefícios e processos foram criados quatro personagens fictícios (personas) para representar diferentes áreas internas, como Tecnologia e Sistemas, Saúde e Segurança, Gestão de Pessoas e Serviços Administrativos. Os personagens têm perfil próprio e interagem com os colaboradores no aplicativo, dando informações e respondendo a dúvidas. Outra novidade no Conecta foi a inclusão de acesso a um grupo de colaboradores das empresas parceiras a serviço da Fundação Renova. O objetivo é avaliar o comportamento de interação desses parceiros no aplicativo, de maneira integrada às ações de comunicação interna. Desde outubro de 2018, cerca de 700 colaboradores terceiros recebem uma newsletter com informações relevantes sobre o processo de reparação e para a rotina de suas atividades. O período também marcou a preparação do público interno para o lançamento da campanha “Valores Fundação Renova”, programado para abril. A iniciativa é de Gestão de Pessoas e a Comunicação entra com suporte no planejamento e mobilização. Em março, ações foram estruturadas para estimular a reflexão sobre os valores estabelecidos para a organização: compromisso com a entrega, integridade, integração, construção coletiva e diversidade. Peças de comunicação que geram interação entre as pessoas, vídeo e molduras para espelhos com mensagens para reflexão foram algumas das ações dessa fase da campanha, que envolveu cerca de 60 locais com atuação de equipes da Fundação Renova. Ainda neste mês, a Comunicação apresentou à área de Compliance um plano com propostas de ações para o ano de 2019. O objetivo é promover o conhecimento e a conscientização sobre os pilares do Programa de Integridade; reforçar o valor integridade e sua importância na rotina dos colaboradores; divulgar as normas estabelecidas pela Fundação Renova e colocar a transparência como um dos ativos para alcançar um ambiente íntegro.
Canais de relacionamento
Implantação de plano de ação, em conjunto com os Programas, para tratativa de passivos de manifestações de Cadastro, Indenização e Auxílio Financeiro.
Análise de casos críticos, recorrentes e de alta vulnerabilidade social, com envolvimento de Programas e demais áreas pertinentes a cada caso.
Análise e tratativa de consistência das manifestações finalizadas e em tratamento, durante os anos de 2017 e 2018.
Início da operacionalização da Solução Inclusiva de Comunicação Especial (TSPC-CAS) para atendimento prioritário a pessoas com deficiência auditiva e da fala, por meio de dispositivo de telecomunicações específico. A nova solução será divulgada para todas as comunidades.
Mobilização dos atendentes dos CIAS na entrega dos informes de rendimentos: realização de contato com as pessoas das comunidades para comunicar que os informes que retornaram dos correios se encontram disponíveis para retirada nos CIAs. Na oportunidade, estão sendo atualizados no SGS os endereços de correspondência como forma de mitigar a recorrência deste problema em anos futuros.
Participação dos analistas do CIA de Mariana no Grupo de Trabalho Interdisciplinar de Direito à Moradia, ocorrido no dia 12 de março de 2019, no Centro de Convenções do município. A participação da equipe nessa reunião coletiva tem como objetivo proporcionar maior interação e engajamento da equipe de relacionamento do CIA com os assuntos e ações relacionados aos processos de reassentamento e demais assuntos abordados nas reuniões coletivas, de forma a aprimorar a comunicação com as pessoas que buscam por nossos atendimentos.
Participação de representante do CIA no Plantão Social em Belo Oriente (MG) realizado dia 19 de março de 2019.
Realização de CIA Itinerante no município de Periquito (MG), em 14 de março de 2019.
Capacitação dos atendentes dos CIAS nos temas: Gerenciamento de Conflitos (refere-se a um processo constante de capacitação, que busca refletir sobre as relações interpessoais no trabalho e como elas implicam no dia a dia das organizações); Segurança da Informação (nesse treinamento, os atendentes são capacitados a preservar a confidencialidade, a integridade e a disponibilidade das informações dentro do sistema utilizado pelas empresas e clientes).
Participação da equipe de atendentes, supervisores, coordenadores e área de qualidade do 0800 e Fale Conosco no Programa VimVer. A equipe composta por 125 colaboradores se dividiu em grupos de 25 para participar na vivência, que vem ocorrendo desde fevereiro de 2019. A última turma participará no dia 12 de abril. O objetivo é ampliar o conhecimento dos atendentes e equipe em geral em relação ao trabalho realizado pela Fundação Renova na região de Mariana e Barra Longa, em Minas Gerais. O programa VimVer proporciona um encontro rico e de grande aprendizado às pessoas que atendem aos atingidos pelo telefone e e-mail, contribuindo para um atendimento mais humanizado e de qualidade, a partir da vivência.
Ouvidoria
Consolidação do novo modelo de atendimento com célula exclusiva para melhorias nos processos de atendimento da Ouvidoria.
Melhorias nos processos de apuração de denúncias e nas recomendações junto aos programas, gerentes dos territórios e canais de relacionamento, assim como melhorias nos processos de respostas das manifestações.
Continuidade da apuração das denúncias de concessão indevida de auxílio financeiro e possíveis irregularidades nas indenizações — revisão dos casos junto aos Programas e apoio jurídico no encaminhamento.
Reanálise de todas as denúncias finalizadas como não conclusivas.
Apoio no processo de elaboração do edital para contratação do Ouvidor-Geral — TAC Governança.
Encaminhamento das denúncias que indicam possível cometimento de atos ilícitos e reunião com os órgãos externos competentes.
Acompanhamento das denúncias encaminhadas ao MPF-ES e PF-ES sobre possível cometimento de atos ilícitos para que avaliem a adoção das medidas legais que entenderem cabíveis.
Resposta aos ofícios: dois oriundos da Polícia Federal do ES; dois oriundos da Procuradoria do ES (Colatina e Linhares); um oriundo da Defensoria Pública do ES; um oriundo do MPF-MG; um oriundo da Procuradoria de MG.

Participação e diálogo social

Mariana: em Paracatu de Baixo, foram realizadas três rodas de conversa para discussão e detalhamento dos projetos de paisagismo, pavimentação, abastecimento de água e tratamento de esgoto da comunidade, cujos resultados foram apresentados no dia 28/02, com metodologia e prazo previamente acordados em reuniões do Grupo de Trabalho. Também foram realizadas: visita às ETEs Confins e Arrudas para esclarecimento de dúvidas sobre o modelo que será implementado no reassentamento coletivo; e discussões referentes à salvaguarda de bens culturais. Em Bento Rodrigues, foi dada continuidade às visitas para o desenho participativo das novas casas e acompanhamento das visitas aos lotes do terreno do reassentamento coletivo. Foram realizadas duas reuniões com moradores de Monsenhor Horta para tratativas sobre a contratação de mão de obra local. Foram realizadas, ainda, a 14ª e 15ª oficinas participativas do CIT Mariana (“Casa do Jardim”) para validação do planejamento do Pré-Carnaval Folia e Arte e do VimVer.
Alto Rio Doce: em Barra Longa, foi realizada reunião para esclarecimento sobre o estudo de tradicionalidade em curso no território; reunião com o Poder Público e jovens participantes do projeto “O Futuro do Rio Doce é Você”, para discussão sobre a implementação do projeto de desenvolvimento territorial na localidade; reunião com a Secretaria Municipal de Educação para apresentação das intervenções realizadas na escola de Gesteira; e fórum para discussão sobre as próximas etapas do reassentamento coletivo da comunidade. Em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, foram realizadas reuniões para apresentação do projeto “O Futuro do Rio Doce é Você”; apresentação e discussão das ações de retomada das atividades aquícolas e pesqueiras e de memória histórica, cultural e artística; além da continuidade das atividades dos Núcleos Comunitários de Proteção e Defesa Civil (Nupdec).
Calha do Rio Doce: em Ipaba, Fernandes Tourinho, Bugre, São José do Goiabal e Dionísio, foram realizadas reuniões com entidades locais para devolutiva sobre a Chamada de Projetos “Empreendedorismo Econômico para o Leste Mineiro”. Foram realizadas reuniões com pescadores de São José do Goiabal, Rio Casca e Ipatinga e produtores rurais de Ipaba para esclarecimentos sobre o pagamento de indenizações por lucro cessante. Em Córrego Novo, foram apresentadas as ações de retomada das atividades agropecuárias.
Médio Rio Doce: realizadas reuniões com areeiros e carroceiros de Conselheiro Pena para esclarecimento de dúvidas e devolutiva sobre o desenvolvimento da política indenizatória da categoria; reunião com moradores de Naque para tratativas sobre o pagamento de Auxílio Financeiro para agentes públicos; e reuniões em Cachoeira Escura (Belo Oriente) e assentamento Liberdade (Periquito) para esclarecimentos sobre o pagamento de indenizações por lucro cessante.
Baixo Rio Doce: realizadas reuniões com comunidades e representantes de entidades em Resplendor, Baixo Guandu e Itueta para construção de agendas sobre as ações da Fundação Renova na região. Também foram apresentadas as ações dos programas de Retomada das Atividades Aquícolas e Pesqueiras, Turismo, Cultura, Esporte e Lazer e Manejo de Rejeito, além de encontro com jovens de Maria Ortiz (Colatina) sobre o projeto “O Futuro do Rio Doce é Você”.
Foz Rio Doce/Litoral ES: em Regência e Entre Rios (Linhares) foram realizadas reuniões para esclarecimentos sobre a qualidade da água disponibilizada às comunidades e proposição de solução paliativa para o abastecimento local. Também foram realizadas reuniões com a prefeitura de Linhares sobre o abastecimento de água da comunidade de Degredo; com moradores do município para apresentação do monitoramento da qualidade do pescado; e com as comunidades de Patrimônio da Lagoa (Sooretama) e avenida Beira-Rio (Linhares) para esclarecimentos sobre o plano de contingência e o processo indenizatório. Ainda no período, foi realizada reunião com Camaroeiros de Vitória para falar sobre a política de indenização desse público e documentação comprobatória dos danos para proprietários de embarcações. Ocorreu, também, reunião com a comunidade de Degredo para apresentação e validação do Plano Básico Ambiental Quilombola (PBAQ).

Comunicação

O mês de fevereiro seguiu com forte influência da repercussão do rompimento da barragem da mina Feijão, em Brumadinho. O assunto gerou questionamentos sobre o status da reparação da bacia do rio Doce, especialmente sobre o pagamento de indenizações, reassentamento e manejo de rejeito. Diante dessa demanda, o plano de comunicação para esse cenário seguiu seu curso, com foco nos temas da reparação.
Ao longo do território, de Mariana à foz, os canais de comunicação com atingidos mantiveram o papel de tirar dúvidas sobre o impacto na bacia do rio Doce e a continuidade das ações da Fundação Renova. Os programas de rádio, nesse contexto, também reforçaram a mensagem de continuidade dos trabalhos.
Outras ações integradas de comunicação foram realizadas com foco no público interno, população dos municípios atingidos, sociedade em geral, imprensa e demais formadores de opinião, em tom de informação e posicionamento sobre o escopo de atuação da Fundação Renova na região da bacia do rio Doce.
As mensagens sobre as principais entregas da reparação até 2018 ganharam reforço com a entrega do vídeo institucional, produto multimídia que, junto do Caderno da Reparação e apresentação institucional, presta contas do trabalho da Fundação Renova. Circulação está prevista para março. A seguir, estão destacadas outras ações no período por frente de comunicação:

Comunicação com a imprensa

A decisão da Justiça Federal em Ponte Nova colocou em pauta o ressarcimento dos gastos extraordinários às prefeituras. Na segunda quinzena do mês, a Fundação Renova realizou a proativação de conteúdos relevantes ao ambiente da reparação, com os avanços do reassentamento de Paracatu de Baixo, ações voltadas para o turismo e o lazer em Mariana e na foz e a parceria com o ICMBio para a recuperação do Refúgio de Vida Silvestre de Santa Cruz
Principais divulgações proativas: prestação de contas, lucro cessante, gastos extraordinários, TAC Candonga. Principais posicionamentos reativos: rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, lucro cessante, gastos extraordinários, indenização, andamento geral das ações da Fundação Renova.

Comunicação com territórios

Em fevereiro, no âmbito do Programa de Indenização Mediada (PIM) e do Auxílio Financeiro Emergencial (AFE), foi feita a preparação de materiais sobre o pagamento do lucro cessante 2018: Q&A, posicionamentos e pílulas de WhatsApp. Também foram produzidos materiais para o início do Projeto Piloto Pescador de Fato, em Conselheiro Pena, e materiais orientativos sobre os atendimentos individuais em Povoação e Regência, em Linhares, no Espírito Santo.
Para esclarecimento de dúvidas sobre a declaração do imposto de renda e informes de rendimento, ano de 2018, foram preparados materiais para orientação dos atingidos sobre como declarar a indenização, lucro cessante e AFE.
No mesmo período, na frente de Reassentamento, foi desenvolvido o Guia de Visitas para recebimento das famílias de Bento Rodrigues no Centro de Apoio ao Atingido. Outra entrega foi o material informativo sobre as diretrizes do reassentamento, para distribuição às famílias de Bento Rodrigues, com o objetivo de apoiá-las na decisão sobre qual modalidade de reassentamento será escolhida.
Para a comunidade da região da lagoa Juparanã, foi elaborado kit a ser entregue aos moradores da avenida Beira-Rio durante realização do simulado de emergência. Ação também contemplou: elaboração de perguntas e respostas e comunicados padrão — para públicos diversos, considerando os cenários de emergência do plano de contingência —, impressão do folder sobre o plano de contingência e ímã de geladeira com os contatos de quem acionar em casos de emergência, para distribuição em reunião com os moradores.
Na programação semanal de rádio, foram veiculados oito diferentes programas para cada território, totalizando 24 programas no mês, em mais de 20 rádios de 39 municípios de Mariana à Regência.
O VimVer recebeu 93 participantes, entre colaboradores, terceiros, call center e fornecedores, comunidade Santana do Deserto, sociedade civil e representantes do WWF-Brasil e da USP.

Engajamento do público interno

O cuidado com a saúde física e mental dos colaboradores motivou a primeira Roda de Conversa de 2019. Iniciativa do setor de Gestão de Pessoas, teve suporte da Comunicação no engajamento para participação e reforço de mensagens sobre autoconhecimento e como lidar com as adversidades e desafios do dia a dia.
No período, como sensibilização para o feriado de Carnaval, também foram divulgados conteúdos com as temáticas de segurança no trânsito e respeito.
Canais de relacionamento
Implantação de plano de ação, em conjunto com os Programas, para tratativa de passivos de manifestações de Cadastro, Indenização e Auxílio Financeiro.
Análise de casos críticos, recorrentes e de alta vulnerabilidade social, com envolvimento de Programas e demais áreas pertinentes a cada caso.

Ouvidoria

No mês de fevereiro, a Ouvidoria deu continuidade ao processo de gestão das manifestações (assegurando o devido registro, qualificação, apuração e respostas às reclamações e denúncias relativas aos processos de reparação e remediação), bem como realizou as seguintes atividades:
apresentação de resultados e esclarecimentos sobre a Ouvidoria à Diretoria;
aprovação total do Programa 006, de Comunicação, Participação, Diálogo e Controle Social pela Câmara Técnica de Comunicação;
continuidade da apuração das denúncias de concessão indevida de auxílio financeiro e possíveis irregularidades nos processos de indenização — revisão dos casos junto aos Programas e apoio jurídico no encaminhamento;
reanálise das denúncias finalizadas como não conclusivas;
continuidade do plano de comunicação da Ouvidoria — planejamento das ações de divulgação permanentes e itinerantes de acordo com o contexto territorial, elaboração de anúncio para publicação nos principais jornais impressos e eletrônicos ao longo do rio Doce;
readequação do texto para edital do Ouvidor Geral.

Participação e diálogo social

Mariana: em Paracatu de Baixo, foram realizadas quatro reuniões do Grupo de Trabalho (GT) para, entre outras pautas: apresentar a metodologia das rodas de conversa temáticas; validar procedimentos de desenho participativo das novas casas; e encaminhar ações do mapeamento de bens culturais materiais e imateriais da comunidade. Sobre este último, foram realizadas duas oficinas sobre rotinas e modos de vida dos comunitários. Foi realizada visita à área anfitriã do reassentamento para verificação da presença de animais de grande porte. Em Bento Rodrigues, foi realizado encontro do GT para apresentar proposta de uso das ruínas da Capela de São Bento. Foi realizada reunião do GT Interdisciplinar de Moradia para discussões sobre novos núcleos, inconsistências encontradas pelas vistorias e atualização sobre os reassentamentos coletivos. Foi realizada a primeira reunião do GT Interdisciplinar de Moradia da Zona Rural, que discutiu o reassentamento familiar e os serviços de telefonia nas comunidades. Foram realizadas, ainda, as 12ª e 13ª oficinas participativas da Casa Jardim para avaliação do evento “Jardim em Serenata” e elaboração do plano de comunicação do espaço. Merece destaque, também, a reunião com a comunidade de Monsenhor Horta para tratativas sobre os impactos da reparação na comunidade e avaliação dos projetos da iniciativa “Sonhando o futuro do Rio Doce”.
Alto Rio Doce: em Barra Longa, foi realizada reunião com CT Saúde e assessoria técnica para discutir o Plano de Ação de Saúde do município. Houve, ainda, reuniões com o poder público sobre o abastecimento de água em Barreto e Gesteira e obras de infraestrutura; apresentação das atividades desenvolvidas pela Renova aos vereadores da cidade; e reuniões com taxistas e comerciantes da região para acolhimento de demandas. Em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, foram realizadas reuniões com as comissões locais para devolutiva sobre as listas de autorreconhecimento e discussão sobre o licenciamento da Fazenda Floresta.
Calha do Rio Doce: em São José do Goiabal e Pingo D’Água, foram realizadas reuniões para esclarecimento sobre os novos critérios de indenização para a pesca de subsistência e “pescadores de fato”. Merece destaque, também, a realização de reunião em Rochedo (Rio Casca) sobre abastecimento de água, encontro da 2ª etapa do projeto Vivência Oásis, em Revés do Belém (Bom Jesus do Galho), e reunião com Associação de Moradores de Baixa Verde (Dionísio) sobre o edital “Empreendedorismo Econômico para o Leste Mineiro”.
Médio Rio Doce: em Belo Oriente e Governador Valadares, foram realizadas reuniões sobre o edital “Empreendedorismo Econômico para o Leste Mineiro”. Em Naque, foi dada continuidade às reuniões com a Comissão de Moradores para esclarecimento de dúvidas sobre a reparação. No distrito de Cachoeira Escura (Belo Oriente), foi realizada reunião sobre os impactos sofridos pela deposição de rejeitos na cachoeira próxima à localidade. Em Pedra Corrida (Periquito), foi realizada reunião para esclarecimento sobre o andamento das ações de reparação. Já no bairro Nova Esperança, discutiu-se estratégias de manutenção e melhorias na praça local como parte do projeto “O Futuro do Rio Doce É Você”.
Baixo Rio Doce: foram realizadas reuniões com representantes de entidades de Colatina e Itueta para construção coletiva de agendas sobre as ações da Fundação Renova na região relacionadas ao processo de reparação. Ainda no período, a equipe de Diálogo se reuniu com areeiros da região para encaminhamento de tratativas sobre o processo de indenização.
Foz R. Doce/Litoral ES: foram realizadas reuniões com a Associação de Moradores de Regência para esclarecimentos sobre a qualidade da água; reunião com o SAAE sobre o abastecimento de Areal; reuniões com a Associação de Pescadores de Regência para devolutiva sobre o mapeamento dos “pescadores de fato”; e acompanhamento da apresentação dos projetos do “O Futuro do Rio Doce É Você”. Ainda foram realizadas discussões com o poder público local sobre o atendimento em Assistência Social e Saúde às famílias residentes no entorno do barramento do Rio Pequeno, bem como reunião com produtores rurais impactados com o alagamento. Em Fundão, Linhares, Aracruz e São Mateus foram realizadas reuniões para apresentar, discutir e validar o diagnóstico de impacto em turismo nos municípios.

Comunicação

Comunicação Institucional

O caderno “No Caminho da Reparação” é um material institucional que contempla mensagens sobre as principais entregas da reparação. Produzido em outubro de 2018, no contexto dos três anos do rompimento da barragem de Fundão, o caderno foi atualizado com informações até dezembro de 2018. A partir de janeiro de 2019, o material passou a compor um kit com outros conteúdos (apresentação institucional e minidocs atualizados), utilizados como suporte para ações de Relações Institucionais.
Nesse período, a Comunicação também elaborou um material institucional com o resumo das principais ações da Fundação Renova até 2018, de forma visual e sintética. O conteúdo foi compartilhado com o público interno, imprensa, formadores de opinião e demais públicos de relacionamento da Fundação Renova.

Comunicação com Territórios

Em janeiro, no contexto da decisão judicial que autorizou o desconto dos valores pagos como Auxílio Financeiro Emergencial (AFE) do montante a ser pago como Lucro Cessante, foram produzidos posicionamento e documento de Perguntas & Respostas sobre o tema para serem comunicados pelas equipes em contato com os atingidos. O posicionamento foi compartilhado no programa de rádio. Para garantir o alinhamento das mensagens, foi dado suporte ao treinamento das equipes dos Canais de Relacionamento, CIAs, CIMs e Diálogo. Foi elaborada também uma carta aos atingidos.
A partir das primeiras notícias sobre o rompimento da barragem, foram enviados comunicados por WhatsApp às comunidades. Em primeiro lugar, em solidariedade às vítimas e familiares, mas abordando também dúvidas com relação à possibilidade de impacto na bacia do rio Doce e à continuidade das ações da Fundação Renova. Foi compartilhado também um vídeo com uma mensagem de Roberto Waack, reforçando o compromisso da Fundação Renova com o processo de reparação. Os programas de rádio da semana seguinte ao rompimento foram dedicados ao tema, sempre no sentido de reforçar a mensagem de continuidade dos trabalhos.
Foi produzido e distribuído o Jornal Voz da Comunidade, em Mariana. A edição destacou as etapas necessárias para o reassentamento de Paracatu de Baixo e a abertura do Centro de Apoio aos Atingidos no terreno da Lavoura, para que a comunidade acompanhe de perto o andamento das obras.
Na programação semanal de rádio, foram veiculados dez diferentes programas para cada território, totalizando 30 programas no mês, em mais de 20 rádios de 39 municípios de Mariana à Regência.
O VimVer recebeu 47 participantes, entre eles jovens do projeto “O futuro do rio Doce é você”, em parceria com Instituto Elos, membros da Assessoria Técnica Rosa Fortini e colaboradores da Fundação.
Ainda em outubro, aumentaram os ruídos nos territórios sobre a prescrição do prazo para entrar com ações judiciais. Assim, a Comunicação trabalhou na apuração das principais dúvidas dos atingidos.
- Total de vivências desde o início: 101
- Total de visitantes desde o início: 2.034

Suporte aos Programas: ao longo do mês de janeiro, a Comunicação deu suporte aos seguintes programas: PG01/02/21 / PG08 / PG11 / PG15 / PG20/ PG21 / PG23 / PG31.

Canais de Relacionamento

Acompanhamento e apoio na implantação de ações para tratativa das manifestações de pessoas classificadas como “não localizados” em Cadastro.
Implantação de plano de ação, em conjunto com os Programas, para tratativa de passivos de manifestações de Cadastro, Indenização e Auxílio Financeiro.
Análise e apoio na tratativa de casos críticos, recorrentes e de alta vulnerabilidade social, com envolvimento de Programas e demais áreas pertinentes a cada caso.

Ouvidoria

A equipe de Ouvidoria deu continuidade ao processo de gestão das manifestações (assegurando o devido registro, qualificação, apuração e respostas às reclamações e denúncias relativas aos processos de reparação e remediação), bem como realizou as seguintes atividades:
Treinamento com fornecedor para implementar melhorias nos processos de atendimento da Ouvidoria.
Apresentação de resultados e esclarecimentos sobre a Ouvidoria a Diretoria.
Continuidade da apuração das denúncias de concessão indevida de auxílio financeiro e possíveis irregularidades nos processos de indenização; revisão dos casos junto aos programas e apoio jurídico no encaminhamento.
Reanálise das denúncias finalizadas como não conclusivas.
Desenvolvimento do plano de comunicação da Ouvidoria: planejamento das ações de divulgação permanentes e itinerantes de acordo com o contexto territorial; elaboração de anúncio para publicação nos principais jornais impressos e eletrônicos ao longo do rio Doce.

Diálogo

Mariana: Em Paracatu de Baixo, foram realizadas quatro reuniões do GT para, entre outras pautas, esclarecer pontos do Projeto de Lei que cria a ADIES (Área de Diretrizes Especiais) para o reassentamento, agendamento de visita ao modelo de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Sustentável e proposta da metodologia de estudo de bens culturais. O Projeto de Lei também foi objeto de uma audiência pública e, posteriormente, aprovado. Em Bento Rodrigues, foi realizada reunião com a comunidade para apresentação do modelo de ETE Sustentável, continuidade das visitas para construção dos projetos de casas individuais e escuta de “casos sensíveis” do reassentamento. Foram realizadas, ainda, três reuniões com essas duas comunidades e encontros técnicos com o MP, para discussão sobre o modelo de contratação de empresas para os reassentamentos coletivos, tratativa aos chamados “casos sensíveis” e aditivo ao contrato da assessoria técnica. Também foi realizada entrega de cinco casas reconstruídas pela Renova na zona rural de Mariana. Em Antônio Pereira (Ouro Preto), Santa Rita Durão e Águas Claras, foram realizados diálogos para esclarecimentos sobre o processo de contratação de mão de obra local. Na Casa do Jardim, foi realizado o evento “Jardim em Serenata”, organizado por moradores de Mariana, com atividades artísticas e culturais da região.

Alto Rio Doce: Em Barra Longa, foi realizada assembleia para devolutiva sobre a concessão de Auxílio Financeiro Emergencial a 39 famílias de Gesteira e atualização sobre o reassentamento da comunidade. Foi realizada oficina com moradores da cidade para identificação de pautas para a próxima edição do Jornal Terra da Gente, bem como reunião com o Conselho Municipal de Patrimônio e Cultura, acerca das obras de restauro de imóveis tombados e estudo sobre Manifestações Culturais. Em Rio Doce, foram realizadas duas reuniões com a Comissão de Atingidos para apresentação do mapa situacional das obras de recuperação da UHE Risoleta Neves e disponibilização de informações sobre a qualidade da água e solo. Com a comissão de Santa Cruz do Escalvado, foi realizada reunião para esclarecimentos sobre o processo reparatório no município. Foram promovidas as visitas quinzenais das comissões dessas duas cidades às obras da Fazenda Floresta e acompanhada a visita da comunidade de Santana do Deserto (Rio Doce) à UHE Risoleta Neves.

Calha do Rio Doce: Em São José do Goiabal, Bugre e Fernandes Tourinho, foram realizadas reuniões com lideranças e representantes de entidades locais para apresentação da “Chamada de Projetos: Empreendedorismo Econômico para o Leste Mineiro” (parceria BrazilFoundation). Também foi realizada a apresentação lúdica do CIT de Governador Valadares em escolas de Ipaba para escolha do nome do local.

Médio Rio Doce: Em Belo Oriente, foi realizada reunião com areeiros e comerciantes para tratativas acerca do processo indenizatório das categorias. Em Galileia, foi realizada visita de moradores às obras de construção da nova Estação de Tratamento de Água (ETA) e reunião com pescadores profissionais para esclarecimento de dúvidas sobre a indenização. Foram realizadas três reuniões com a Comissão de Moradores de Naque para esclarecimento de dúvidas sobre a reparação. Em Governador Valadares, ocorreu a apresentação lúdica do Centro de Informações Técnicas na Escola Estadual Nelson de Sena para escolha do nome do local. Na comunidade de Baguari, foi realizado Plantão Social para atendimentos individuais dos programas de Cadastro Integrado, Auxílio Financeiro e Indenização.

Baixo Rio Doce: Foram realizadas reuniões com moradores de Santo Antônio do Rio Doce e Prefeitura de Aimorés para apresentação do Projeto “O Futuro do Rio Doce É Você” (parceria Instituto Elos). Em Aimorés, Baixo Guandu, Itueta e Resplendor, foram realizadas reuniões com entidades locais para apresentação da “Chamada de Projetos: Empreendedorismo Econômico para o Leste Mineiro”. Em Quatituba (Itueta), foram entregues cestas básicas a sete famílias indicadas pela Defensoria Pública de Minas Gerais.

Foz do Rio Doce/Litoral ES: Em Regência e Povoação, foram realizadas reuniões para levantamento cartográfico dos “pescadores de fato” para fins da política indenizatória e discutida a situação dos projetos executados na foz do rio Doce. Quanto à qualidade da água, foram apresentados os resultados da análise do material fornecido em Linhares por meio de caminhões-pipa e prestados esclarecimentos acerca das ações realizadas aos moradores do bairro Interlagos. Em relação ao barramento do rio Pequeno, foi dada continuidade ao acompanhamento das famílias residentes na rua Beira Rio, em Linhares, e àquelas localizadas próximas à lagoa Juparanã, em Sooretama.

Comunicação

Em dezembro, destacou-se o apoio à realização do segundo Módulo da Vivência Oásis, nos dias 7, 8 e 9/12, em Revés do Belém, comunidade do município de Bom Jesus do Galho (MG). Foram desenvolvidas peças para divulgar a realização do mutirão e mobilizar os moradores, como pílula de WhatsApp, som volante e release para a imprensa regional. Também foi elaborada uma pílula de WhatsApp com o resultado do mutirão, mostrando a praça que foi construída pelos moradores durante a Vivência Oásis, fruto de convênio entre Instituto Elos e Fundação Renova.
Entre os canais de comunicação direcionados aos atingidos, o boletim Jornada Naque, Periquito e Belo Oriente chegou a sua 2ª edição em dezembro. Os trabalhos para produção do boletim envolvem reunião de pauta, produção de conteúdo, diagramação, revisão e distribuição. Na programação semanal de rádio, foram veiculados oito diferentes programas para cada território, totalizando 24 programas no mês, em mais de 20 rádios dos 39 municípios de Mariana à Regência, no Espírito Santo.
O programa de VimVer recebeu cinco grupos de visitantes em dezembro: PMMG – Curso de Policiamento de Meio Ambiente, Comitiva Jornalistas Folha de São Paulo, CPCD – Barra Longa, Candonga – Comunidade Santana do Deserto – Rio Doce e Colaboradores.
Em atendimento à demanda do Grupo de Trabalho (GT) da Água, foi produzida no período a Cartilha da Água. Esse material reúne orientações sobre os diferentes processos de captação, tratamento e distribuição da água em todo o território.
A equipe de Comunicação também apoiou a realização do Seminário Técnico CIF e CBH-Doce “Projetos para a Recuperação do Rio Doce e Zona Costeira”, com apuração de informações, logística e produção do evento.
Dando continuidade às ações de comunicação que acompanham o processo de reassentamento, foi produzido material para apresentação sobre Estações de Tratamento de Efluentes (ETEs) às comunidades de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo. Também foram organizadas as primeiras visitas de famílias atingidas ao terreno da Lavoura para avaliação dos seus lotes. Essas visitas aconteceram nos dias 10, 12 e 14/12.
Para esclarecer dúvidas sobre o processo de contratação de empresas para as obras de reassentamento, foi realizada uma assembleia no dia 11/12 com a participação de atingidos de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, Comissão de Atingidos, assessoria técnica e Ministério Público.
Na atuação de relacionamento com a imprensa, a principal ação proativa do mês de dezembro foi a divulgação de material contemplando o balanço das ações de reparação em Mariana, que gerou grande repercussão na mídia local, com envio de infográfico e release e entrevista de fonte da Fundação Renova. O material também serviu de suporte para ações de Relações Institucionais.
No período, outras pautas proativas para a imprensa abordaram os seguintes temas: avanços na regularização das obras de Paracatu de Baixo, nova chamada do edital em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), ações socioeconômicas, orçamento 2019.
Entre os principais posicionamentos reativos, tiveram destaque discussões acerca do ressarcimento aos municípios por gastos extraordinários, advindos do rompimento da barragem de Fundão, e o relatório crítico da ONU acerca das ações de reparação e a indefinição sobre a questão relativa aos pescadores do Espírito Santo.
No âmbito da Comunicação Institucional, anúncios sobre a Ouvidoria começaram a ser veiculados em jornais locais ao longo do rio Doce. O objetivo foi orientar sobre formas de contato e descrever o objetivo do canal. A campanha contempla 25 jornais e 20 portais com circulação nos municípios impactados, entre Mariana e Linhares. Até o momento, 17 veículos já publicaram o anúncio.
Entre as ações com o público interno, o aprimoramento do aplicativo Conecta como canal de engajamento dos colaboradores deu um passo importante em dezembro. Foi realizada uma pesquisa qualitativa com usuários por meio da formação de grupos focais, a fim de entender a percepção e os hábitos de uso do aplicativo. Essas impressões foram analisadas e servirão de base para formulação de novas ações de engajamento.
Para reforçar as ações de estímulo à segurança no ambiente de trabalho, campanha de engajamento de colaboradores contou com o apoio da Comunicação no período. Optou-se por abordar a questão da segurança de maneira ampla, incluindo informações sobre cuidados no trânsito, materiais perigosos, contato com animais peçonhentos, entre outros. Foram criados posts do Conecta, cartaz, pílula de WhatsApp e vídeos sobre o tema para divulgação interna.

Canais de relacionamento

Acompanhamento e apoio na implantação de ações para tratativa das manifestações de pessoas classificadas como “não localizados” em Cadastro.
Implantação de plano de ação, em conjunto com os Programas, para tratativa de passivos de manifestações de Cadastro, Indenização e Auxílio Financeiro.
Análise de casos críticos, recorrentes e de alta vulnerabilidade social, com envolvimento de Programas e demais áreas pertinentes a cada caso.

Ouvidoria

Apresentação de resultados e esclarecimentos sobre a Ouvidoria ao Conselho Consultivo.
Apoio na resposta ao ofício da Comissão de Direitos Humanos da ONU (OHCHR).
Realização de aditivo do contrato com fornecedor para implementar melhorias nos processos de atendimento da Ouvidoria.
Revisão dos indicadores e melhorias nos processos de apuração das denúncias e nas recomendações junto aos Programas, gerentes dos territórios e canais de relacionamento.
Continuidade da apuração das denúncias de concessão indevida de auxílio financeiro e possíveis irregularidades nos processos de indenização; revisão dos casos junto aos Programas e apoio jurídico no encaminhamento.
Reanálise das denúncias finalizadas como não conclusivas.
Desenvolvimento do plano de comunicação da Ouvidoria: planejamento das ações de divulgação permanentes e itinerantes de acordo com o contexto territorial.

Participação e diálogo social

Mariana: com a comunidade de Paracatu de Baixo, foram realizadas quatro reuniões do GT para, entre outras pautas, avaliar a oficina piloto de desenho das casas e discutir as alterações realizadas no projeto urbanístico para fins de licenciamento, que também foram apresentadas às famílias da comunidade. Houve, ainda, apresentação da minuta do projeto de lei para viabilização do reassentamento coletivo.
Em relação a Bento Rodrigues, o GT discutiu tratativas de casos sensíveis do reassentamento, como desmembramento familiar e herança. Esse tema foi pauta de encontro do GT Interdisciplinar de Moradia, bem como de escutas com famílias que se enquadram nessas situações. Foi realizada, ainda, reunião com comunidades, assessoria técnica e MPE para discussão sobre o conceito de novos núcleos familiares para o reassentamento. Com esse público, também foi discutido aditivo ao contrato da assessoria.
Em Ponte do Gama, Campinas e Paracatu de Cima, foram realizadas oficinas para levantamento de referências culturais. O Projeto de Adequação Socioeconômica e Ambiental (Pasea) das propriedades rurais foi apresentado ao MP e foram realizadas reuniões com a Comissão de Atingidos para escuta e encaminhamento de demandas individuais. Na “Casa do Jardim”, foram realizadas a 10ª e 11ª oficinas para organização do evento “Jardim em Serenata”. O espaço também promoveu o sarau de poesias com atingidos de Paracatu de Baixo e oficinas de bordado em chitão.

Alto Rio Doce: em Barra Longa, foi realizada assembleia para tratativa sobre reformas e reconstruções de moradias; reunião com o poder público para discussão sobre o licenciamento da área para o reassentamento de Gesteira; e reunião com as famílias do entorno do Parque de Exposições para apresentação do projeto conceitual das residências a serem reformadas. Ainda no período, foi realizada assembleia com garimpeiros e pescadores para discussão sobre a metodologia de reconhecimento dos garimpeiros e pescadores como atingidos.
Em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, foram realizadas reuniões de preparação e o Simulado de Emergências Ambientais nas comunidades de Santana do Deserto e Merengo. Em Novo Soberbo, foi realizada reunião sobre tratativas em relação às moradias com relatos de trincas e rachaduras.

Calha do Rio Doce: em Revés do Belém (Bom Jesus do Galho), foi realizada reunião para apresentação do projeto “Vivência Oásis” aos jovens da localidade.

Médio Rio Doce: em Naque, foram realizadas duas reuniões com representantes do MP e MAB para discussão de pautas relativas à concessão do Auxílio Financeiro, pagamento de indenização e ações de retomada das atividades agropecuárias na localidade. Também foi realizada reunião com pescadores da Colônia Z-19 sobre a precificação da indenização relativa ao período de defeso.

Baixo Rio Doce: realizada reunião com a Associação Resplendorense dos Transportadores e Tiradores de Areia (Artta) para debater ações de fortalecimento da atividade econômica junto à categoria. Em Aimorés, foi realizada reunião sobre o plano estratégico de estímulo à contratação local junto das associações comerciais da região e discutidos prazos para finalização da política indenizatória com a Associação de Carroceiros e Areeiros de Aimorés (ACAA).

Foz do rio Doce/litoral ES: em Conceição da Barra, São Mateus, Linhares e Aracruz, foram promovidas oficinas para diagnóstico do impacto em turismo e elaboração de plano reparatório. Foram realizadas oficinas do projeto “O Futuro do Rio Doce É Você” em Linhares e São Mateus, com o objetivo de orientar a elaboração dos projetos sociais das comunidades. Em Povoação e Regência (Linhares), foi discutida a política indenizatória referente aos “pescadores de fato”. Nesse município, também foi realizada reunião com comerciantes locais para apresentação da proposta de qualificação e recuperação dos micro e pequenos negócios impactados. Em relação às famílias impactadas nas proximidades do rio Pequeno (Sooretama e Linhares), foi realizada reunião com a Defesa Civil de Sooretama para alinhamento sobre o retorno das famílias às residências de origem e repasse de informações sobre compensação financeira.

Relações Institucionais

Em novembro, a área de RI promoveu a participação da Fundação em 14 eventos institucionais, com destaque para a participação da equipe do Socioambiental na II Conferência Brasileira de Restauração Ecológica — com presença em três mesas redondas e estande em parceria com a WRI, UFV e UFMG — e no XX CABAS (Congresso Brasileiro de Águas Subterrâneas) — com participação de trabalho aprovado pela organização do evento. Além destes, vale destacar o Workshop Dia D do Rio Doce, promovido pela UFOP, no qual a Fundação participou somente como ouvinte.

Comunicação

Em novembro, destacaram-se as ações de comunicação que acompanham o processo de reassentamento de Bento Rodrigues. Foi organizada a visita da Comissão de Atingidos aos lotes na Lavoura, realizada no sábado (10/11). Desenvolvimento do Manual do Proprietário para as famílias do reassentamento coletivo e reconstrução. Desenvolvimento de livreto com as modalidades do reassentamento para entrega às famílias dos reassentamentos coletivo, familiar e reconstrução.
Foi elaborado material de apoio ao fórum com comunidades sobre o funcionamento das Estações de Tratamento de Esgoto (ETE).
Para o tema das indenizações, foi elaborada comunicação sobre o pagamento do complemento dos juros do PIM/DA. Q&A sobre o tema e orientação para o atendimento dos atingidos nos canais de relacionamento da Fundação Renova.
Divulgação aos gerentes de território, equipes de diálogo, canais de relacionamento e ouvidoria sobre a execução do piloto da política do "Pescador de Fato". Produção de roteiro para vídeo e Rádio Renova, Q&A, pílula de WhatsApp e moldura de atendimento nos canais de relacionamento.
O mês de novembro é particular, sobretudo em seu início, com o marco da data do rompimento da barragem de Fundão, no dia 5/11. Com isso, há um grande volume de cobertura na imprensa. Como reflexo da preparação realizada em outubro, a percepção de que a reparação está em andamento ganhou espaço no noticiário, que é predominantemente marcado pela lembrança dos impactos do desastre. A direção da Fundação Renova concedeu entrevistas a veículos estratégicos.
Principais divulgações proativas: balanço dos três anos do rompimento, desenho das casas, escritório do PIM em Mariana, reassentamento.

Principais posicionamentos reativos: pagamento de gastos extraordinários, pesca, indenização, qualidade da água, balanço dos três anos do rompimento.

Ao longo do mês, a Comunicação deu suporte aos seguintes programas: PG06 / PG11 / PG20 / PG30/ PG31 / PG34 / PG35.

No âmbito da Comunicação Institucional, o conteúdo da revista digital Dois Pontos segue sendo distribuído para o público prioritário: terceiro setor, setor público, esfera acadêmica, judiciário, setor privado e demais formadores de opinião. O tráfego para o site www.revistadoispontos.org somou 11.765 usuários (até 30/nov). Verificou-se, ainda, o aumento no tempo de permanência dos usuários nas páginas da revista.

Os números são resultado das ações de divulgação e impulsionamento no LinkedIn e Twitter e aumento do tráfego orgânico (ferramentas de busca, como o Google). A publicação tem como proposta apresentar diferentes perspectivas sobre temas sensíveis, traduzir as complexidades e os dilemas dos assuntos relacionados à reparação de grandes desastres no Brasil e no mundo.

Engajamento do Público Interno: as ações de engajamento de colaboradores com o Conecta — aplicativo de comunicação interna baseado nas funcionalidades de uma rede social — continuam a dar resultados. Em novembro, foi registrado um aumento das participações de usuários com primeira postagem. A rede do aplicativo soma mais de 400 colaboradores.

De maneira complementar ao processo de comunicação interna, o Conecta para colaboradores das empresas parceiras a serviço da Fundação Renova somou cerca de 700 leitores no período.

Canais de Relacionamento

Realizada entre os dias 19/11 a 30/11 campanha de acolhimento de solicitação de cadastro no território do Alto Rio Doce, conforme acordo feito em reunião com comunidades e Assessoria Técnica. Foram atendidas 85 pessoas no período.

Ações de CIA Móvel realizadas nas cidades de São José do Goiabal/MG (Assentamento Liberdade) no dia 13/11/2018; Periquito/MG no dia 14/11/2018; São José do Goiabal/MG no dia 19/11/2018; Santana do Paraíso/MG no dia 22/11/2018; e em Rio Casca no dia 27/11/2018. Total de 214 pessoas atendidas.

Acompanhamento e apoio na implantação de ações para tratativa das manifestações de pessoas classificadas como “não localizados” em Cadastro.

Definição e implantação de plano de ação, em conjunto com os programas, para tratativa de passivos de manifestações de Cadastro, Indenização e Auxílio Financeiro.

Ouvidoria

Apresentação de resultados e esclarecimentos sobre a Ouvidoria ao Conselho Consultivo.

Apoio na resposta ao ofício da Comissão de Direitos Humanos da ONU (OHCHR).

Realização de aditivo do contrato com fornecedor para implementar melhorias nos processos de atendimento da Ouvidoria.

Revisão dos indicadores e melhorias nos processos de apuração das denúncias e nas recomendações junto aos programas, gerentes dos territórios e canais de relacionamento.

Continuidade da apuração das denúncias de concessão indevida de auxílio financeiro e possíveis irregularidades nos processos de indenização; revisão dos casos junto aos programas e apoio jurídico no encaminhamento.

Reanálise das denúncias finalizadas como não conclusivas.

Desenvolvimento do plano de comunicação da Ouvidoria: planejamento das ações de divulgação permanentes e itinerantes de acordo com o contexto territorial.

PARTICIPAÇÃO E DIÁLOGO SOCIAL

Mariana
Com a comunidade de Paracatu de Baixo, foram realizadas quatro reuniões do GT para, entre outras pautas: discussão da metodologia de elaboração dos projetos individuais das casas e oficina piloto para teste do método; Oficina de Cartografia Social para mapeamento de patrimônios imateriais; discussão sobre projeto de lei para viabilização do reassentamento; e visitas para troca de experiências com as cooperativas das mulheres de Barra Longa e Gesteira. Em relação a Bento Rodrigues, foram realizadas três reuniões do GT. A pauta principal foi a tratativa dos casos sensíveis e a acessibilidade dos terrenos do reassentamento. Foi dada continuidade à elaboração participativa dos desenhos das novas casas. Nas comunidades que permanecem na zona rural, foram realizadas: reunião para discussão sobre as modalidades de reassentamento familiar; visitas para identificação de percepções e expectativas dos produtores rurais quanto ao Pasea; e discussão sobre os impactos causados em Monsenhor Horta. Foram realizadas a 7ª e 8ª Oficinas Participativas do Centro de Informações Técnicas “Casa do Jardim”, para planejamento do evento “Jardins em Serenata”.

Alto Rio Doce
Em Barra Longa, foram realizadas três reuniões sobre o tema da moradia, com destaque para a discussão sobre pendências da compra do terreno, análise dos casos específicos e critérios para atendimento no reassentamento de Gesteira. Em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, foram realizadas duas reuniões com representantes das Comissões Locais, acerca do mapeamento dos povos tradicionais. Além disso, foram realizadas reuniões junto a integrantes da Defesa Civil e prefeituras locais para construção do simulado do Plano Conjunto de Ações Emergenciais.

Calha do Rio Doce
Realização do Fórum de Educação para a Revitalização da Bacia do Rio Doce, em Ipatinga, para debate acerca dos desafios e cenários futuros para a implementação de ações nessa área. Em Bugre, foi discutida proposta de assistência técnica aos produtores rurais impactados. Em Fernandes Tourinho, foram discutidas as propostas de ações para manejo de rejeitos na região. Em Rio Casca, foram apresentados os resultados das análises de correção do solo.

Médio Rio Doce
Nos bairros Vila Mariana, Lourdes e Santa Terezinha (Gov. Valadares), foram realizadas reuniões para informar os moradores sobre o andamento das obras de construção da adutora e foram acompanhados os laudos cautelares em imóveis, com informações e esclarecimentos aos proprietários. Em Galileia, foram disponibilizadas informações sobre as obras da Estação de Tratamento de Água e acompanhada a realização de laudos cautelares em imóveis.

Baixo Rio Doce
Realizadas reuniões com a Associação dos Carroceiros e Areeiros de Aimorés (ACAA) e a Associação dos Velhos Carroceiros e Areeiros de Baixo Guandu (Avec), para tratativas acerca da política de atendimento à categoria. Em Colatina, foi realizado o Fórum de Educação para Revitalização da Bacia do Rio Doce para debate acerca dos desafios e cenários futuros para a implementação de ações nessa área. Em Aimorés, foi realizada oficina do projeto “O Futuro do Rio Doce é Você”, para elaboração de propostas de intervenção dos jovens nas comunidades. Em Itueta, foi realizada reunião com a Comissão de Moradores para esclarecimento e participação de seus integrantes na coleta de rejeitos para fins de análise.

Foz do Rio Doce/Litoral do Espírito Santo
As famílias impactadas nas proximidades do rio Pequeno, em Sooretama e Linhares, receberam apoio durante o retorno às suas residências de origem, na avenida Beira Rio. Foi feita reunião para assinatura do termo de compensação financeira na comunidade de Patrimônio da Lagoa e reunião para esclarecimento sobre a limpeza da vegetação da lagoa Juparanã. Foi dada continuidade à construção da política indenizatória e cadastramento junto ao GT dos Camaroeiros. Foi formado o GT de produtores rurais para organização do plano de ação para atendimento a esse público no território. Foram realizadas oficinas do projeto “O Futuro do Rio Doce é Você”, em Linhares, Aracruz e São Mateus, para elaboração de propostas de intervenção pelos jovens nas comunidades.

COMUNICAÇÃO

Em outubro, seguiram os trabalhos de comunicação em suporte às ações na lagoa Juparanã e rio Pequeno, em Linhares, no Espírito Santo, por meio de produção da cartilha para simulado, carta para os moradores da avenida Beira Rio, elaboração de reports para órgãos públicos sobre a situação da lagoa Juparanã, elaboração de conteúdo sobre encontro do GT de produtores rurais e treinamento de acesso e uso do cadastro integrado para as secretarias de Assistência Social do ES.

Foram produzidos os boletins Jornada para o território Calha do Rio Doce, Mariana e BARI (Baixo Guandu, Colatina, Marilândia, Resplendor, Aimorés e Itueta).

Distribuída a edição do Jornal Terra da Gente, em Barra Longa, e realizada a reunião do Grupo de Comunicação da Foz.

Na programação semanal de rádio, foram veiculados nove diferentes programas para cada território, totalizando 27 programas no mês, em mais de 20 rádios de 39 municípios, de Mariana à Regência.

O VimVer recebeu 416 participantes, entre alunos de pós-graduação em Recuperação de Áreas Degradadas da UFV, da UFPR, do Centro Universitário UMA do curso de Engenharia Ambiental, da Academia Brasileira de Ciência e colaboradores da Fundação.

Ainda em outubro, aumentaram os ruídos nos territórios sobre a prescrição do prazo para entrar com ações judiciais. Assim, a área de comunicação da Fundação trabalhou na apuração das principais dúvidas dos atingidos.

O mês de outubro foi marcado também pelas ações de comunicação sobre as principais entregas no contexto dos três anos do rompimento da barragem de Fundão. Foi produzido o caderno “No Caminho da Reparação”, material institucional em formato impresso e digital.

Entre as ações para o dia 5 de novembro, uma carta à sociedade reafirmou o compromisso da Fundação Renova com a reparação e com a construção de um novo futuro para a região da bacia do Rio Doce. O conteúdo foi veiculado para o público interno — no aplicativo Conecta e por e-mail — e para o público externo por meio do site da Fundação Renova e por WhatsApp.

Realização da Expedição 2018: Caminhos da Reparação. Este trabalho consistiu em viagens guiadas com representantes da imprensa regional, nacional e internacional para o acompanhamento das ações de reparação realizadas pela Fundação Renova e parceiros ao longo da bacia do Rio Doce e Mariana, chegando até o Espírito Santo.

Foi realizado mais um encontro com a imprensa para um balanço das ações de três anos. Destaque também para o acordo assinado entre as mantenedoras e o poder judiciário, do qual a Renova também é signatária como interveniente, sobre a não prescrição das ações judiciais.

Principais divulgações proativas para a imprensa: ações para os produtores rurais, reserva técnica, monitoramento da biodiversidade na porção capixaba do Rio Doce, reassentamento.
Principais posicionamentos reativos: saúde, protestos em Barra Longa e Rio Doce, Usina Hidrelétrica Risoleta Neves, prescrição das ações judiciais e das ações da Fundação Renova, lagoa Juparanã, balanço das ações após três anos do rompimento de Fundão.

Suporte aos Programas
Ao longo do mês, a Comunicação deu suporte aos seguintes programas: PG01/02/21 / PG04 / PG06 / PG07 / PG08 / PG09 / PG11 / PG17/25/40 / PG20 / PG23 / PG31 / PG33 / PG34 / PG35.

Engajamento do público interno
Em outubro, foi lançado o Conecta para colaboradores das empresas parceiras a serviço da Fundação Renova.

Divulgação da Cartilha de Direitos Humanos com os principais conceitos sobre o tema, a política e a atuação dessa área na Fundação Renova.

Sinalização e Ambientação
Como parte dos trabalhos de sinalização e ambientação, foram executados os projetos nos escritórios de Belo Horizonte, PIM e Centros de Informação e Atendimento. O objetivo é padronizar os ambientes de trabalho reforçando a identidade visual da Fundação Renova. No canteiro de obras do reassentamento de Bento Rodrigues, foram instaladas sinalizações na guarita e no restaurante.

CANAIS DE RELACIONAMENTO

Realização de treinamento de reciclagem com representantes dos Canais de Relacionamento e dos Programas de Indenização e Auxílio Financeiro, a fim de aprimorar a qualidade e efetividade das respostas aos atingidos. Serão realizados dois módulos deste treinamento, sendo o segundo em novembro de 2018.

Ações de CIA Móvel realizadas nos municípios de Itueta/MG, no dia 04/10, Alto Guandu de Baixo Guandu/ES, no dia 24/10, e em Maria Ortiz, Colatina/ES, no dia 30/10. Ao todo, 143 pessoas receberam atendimento presencial.
Execução do plano de ação que visa a melhoria do atendimento à comunidade quilombola de Degredo, no CIA São Mateus.

Implantação de ações para tratativa das manifestações de pessoas classificadas como “não localizadas” em cadastro. Previsão de conclusão em dezembro de 2018.
Tratativa de passivos de manifestações de Cadastro, Indenização e Auxílio Financeiro.

Análise qualitativa dos passivos de manifestações ligadas aos Programas Socioambientais e definição de plano de ação para tratativa.

Suporte ao processo de migração do Auxílio Financeiro — pagamento em cartão Alelo para conta bancária —, nos municípios demandados pelo Programa, para localização e mobilização de pessoas não localizadas por seus técnicos; acolhimento de casos de migração nos CIAs e encaminhamento da documentação para o Programa.

Início da operação do novo módulo no Sistema de Gestão de Stakeholders (SGS), concedendo mais clareza à gestão de demandas, prazos de atendimento e/ou resposta final aos manifestantes de casos mais complexos, em que é necessário maior tempo de análise e implantação de ações em atendimento ao atingido, de acordo com cada caso.

OUVIDORIA

Apresentação de resultados e esclarecimentos sobre a Ouvidoria ao Conselho Consultivo.
Apoio na resposta ao ofício da Comissão de Direitos Humanos da ONU (OHCHR).

Realização de aditivo do contrato com fornecedor para implementar melhorias nos processos de atendimento da Ouvidoria.

Revisão dos indicadores e melhorias nos processos de apuração das denúncias e nas recomendações junto aos Programas, gerentes dos territórios e canais de relacionamento.

Continuidade da apuração das denúncias de concessão indevida de auxílio financeiro e possíveis irregularidades nos processos de indenização; revisão dos casos junto aos Programas e apoio jurídico no encaminhamento.

Reanálise das denúncias finalizadas como não conclusivas.

Desenvolvimento do plano de comunicação da Ouvidoria: planejamento das ações de divulgação permanentes e itinerantes de acordo com o contexto territorial.

Diálogos

Território 1 – Mariana
O processo de reassentamento coletivo de Paracatu de Baixo teve avanços importantes em setembro. Foi realizada reunião com o núcleo de vizinhança da rua Monsenhor Horta para ajustes no projeto do reassentamento, e dois encontros do Grupo de Trabalho para preparação das Assembleias. Essas foram organizadas em duas etapas: no dia 05/09, para realização de retrospectiva do processo e apresentação conceitual do projeto; e em 13/09, para sua votação e aprovação. Em seguida, foi realizado novo GT para apresentação e discussão acerca das etapas do licenciamento da área e encontro com sitiantes para devolutiva sobre as modalidades de atendimento aplicáveis. Em Bento Rodrigues, por sua vez, foi dada continuidade ao acompanhamento das visitas às famílias para elaboração conjunta dos projetos das casas. No período, as modificações realizadas no projeto dos equipamentos públicos da comunidade foram apresentadas ao GT de Direito à Moradia.
Em relação a Camargos, foi realizada a apresentação e discussão com moradores locais acerca do projeto de restauração da cachoeira da comunidade, acesso ao reassentamento de Bento Rodrigues e obras da ponte.
Durante os encontros do Grupo de Trabalho de Direito à Moradia, foi discutida a metodologia do processo de indenização final pelos danos materiais e morais em Mariana. A proposta da Fundação Renova foi apresentada às comunidades atingidas, que, apoiadas por sua assessoria técnica e MP fizeram considerações e pleitos por ajustes.
Realização de mobilização e acompanhamento dos produtores rurais em duas visitas a unidades demonstrativas para vivência em manejo ecológico de pastagem e sistemas agroflorestais (04 e 12/09), bem como para início do curso de Manejo de Horta Agroecológica (26/09), que está sendo ofertado por um produtor rural atingido.
Realização de três visitas do Projeto Vivência Oásis, realizado em parceria com o Instituto Elos, com o objetivo de promover a mobilização comunitária e formação de lideranças. Nos dias 27 e 28/09, foi realizado o “Encontro do Futuro”, com a visita ao Instituto Terra, em Aimorés (MG), para discussão sobre perspectivas de futuro para as juventudes que vivem ao longo da bacia hidrográfica do rio Doce.
Realização da 6ª Oficina Participativa para discussão de estratégias sobre uso e ocupação do Centro de Informações Técnicas de Mariana, a “Casa do Jardim”. O encontro deu continuidade ao processo de definição participativa das estratégias de apropriação do espaço e mobilização de atores e instituições locais para construção da programação de atividades. No dia 28/09, o espaço recebeu a Oficina de Bordado para fomento à troca de saberes entre moradores de Antônio Pereira (Ouro Preto) e comunidades de Mariana.

Território 2 – Alto Rio Doce (Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado)
No mês de setembro, foi realizada a mobilização e acompanhamento dos produtores rurais em visitas a unidades demonstrativas para vivência em manejo ecológico de pastagem, como parte do projeto “Renovando Paisagens”, bem como para capacitação teórica e intercâmbio sobre Plantio Econômico, em Viçosa (MG).
Realização de escuta social com famílias de Barra Longa que possuem imóveis em situação de risco, para compreensão e qualificação das necessidades relacionadas à moradia temporária, como forma de adequar a oferta da Fundação Renova. Além disso, foi realizado o acompanhamento das visitas de auditoria da Ernest & Young para verificação de demandas de infraestrutura em quintais e edificações do município. Por fim, ocorreram diálogos com proprietários de micro e pequenos negócios impactados para apresentação e adesão ao trabalho de apoio técnico ofertado pela Renova, por meio do Sebrae-MG.
Foram realizadas reuniões com as bordadeiras de Barra Longa e moradores de Gesteira para apresentação da proposta e funcionamento do Centro de Informações Técnicas de Mariana, a “Casa do Jardim”, e convite para a participação dos públicos nas oficinas de construção do planejamento do uso e ocupação do espaço.
A Equipe de Diálogo Social acompanhou as reuniões dos Núcleos Comunitários de Proteção e Defesa Civil (Nupdec), nas comunidades de Santana do Deserto (Rio Doce) e Merengo (Santa Cruz do Escalvado). Além disso, foram realizadas reuniões junto a representantes da Defesa Civil e prefeituras de Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, para construção do simulado que será realizado nesses municípios, como parte do Plano Conjunto de Ações Emergenciais.

Território 3 – Calha do Rio Doce (Vale do Aço) (Sem-Peixe, Bom Jesus do Galho, Córrego Novo, Dionísio, Marliéria, Pingo D’Água, Raul Soares, Rio Casca, São Domingos do Prata, São José do Goiabal, São Pedro dos Ferros, Timóteo, Caratinga, Bugre, Fernandes Tourinho, Iapu, Ipaba, Ipatinga, Santana do Paraíso, Sobrália)
Em Sem-Peixe, Rio Casca e Ipaba, foram realizados encontros com produtores rurais para apresentação e discussão da proposta de Assistência Técnica de Extensão Rural (Ater), para retomada de atividades agropecuárias impactadas no território.
Nos municípios de Dionísio, São Domingos do Prata, Bugre, Timóteo, Fernandes Tourinho, Sobrália, Ipaba, foram promovidos diálogos com organizações sociais e pequenos negócios, para mapeamento do contexto socioeconômico e identificação de projetos e iniciativas locais pela Brazil Foundation, que atua em parceria com a Fundação Renova na capacitação e formação empreendedora.
Como parte do processo de construção do Plano Territorial Integrado da Calha do Rio Doce, a equipe de Diálogo se reuniu com pescadores de Plautino Soares (Sobrália) e lideranças de Baixa Verde (Dionísio), com o objetivo de caracterizar as comunidades antes e após o rompimento da barragem de Fundão e compreender suas expectativas de futuro para o local.
Foram realizadas, ainda, reuniões para o esclarecimento de dúvidas sobre o processo indenizatório de pessoas que realizavam a pesca para fins de subsistência, em São José do Goiabal e Pingo D’Água, bem como sobre o abastecimento de água via caminhão-pipa, em Córrego Preto (Rio Casca).

Território 4 – Médio Rio Doce (Governador Valadares, Alpercata, Belo Oriente, Naque, Periquito, Tumiritinga, Conselheiro Pena e Galileia)
Em Governador Valadares, foram realizadas reuniões e interlocução individual com moradores dos bairros Santa Terezinha e Santa Rita, para disponibilização de informações sobre as obras de construção da adutora, para captação alternativa de água no município.
Em Conselheiro Penas e Tumiritinga, foram realizadas reuniões com produtores rurais e representantes de associações locais para realizar escuta, levantar demandas e repassar informações quanto às ações destinadas à retomada das atividades agropecuárias, concessão de Auxílio Financeiro e pagamento de indenização.
Em Belo Oriente, Naque, Periquito, Governador Valadares, Conselheiro Pena e Tumiritinga, foram promovidas reuniões com grupos de produtores rurais e pescadores, para esclarecimento de dúvidas, acolhimento de demandas e discussão acerca das políticas relativas ao Programa de Indenização Mediada.
Em Belo Oriente, foi realizada a etapa da Mão na Massa da “Vivência Oasis Nova Esperança, com jovens dos territórios da Calha e Médio Rio Doce, como parte do projeto “O Futuro do Rio Doce É Você”, desenvolvido pela Fundação Renova em parceria com o Instituto Elos.

Território 5 – Baixo Rio Doce (Resplendor, Aimorés e Itueta, Baixo Guandu, Colatina, Marilândia)
Foram realizadas reuniões com representantes da Associação dos Carroceiros e Areeiros de Aimorés (ACAA) e Associação dos Velhos Carroceiros e Areeiros de Baixo Guandu (Avec), para continuidade à construção conjunta da política de indenização para essa categoria.
Em Resplendor, foram realizadas três reuniões junto a representantes da Prefeitura Municipal, para discussão acerca do abastecimento de água no contexto das obras de interligação dos poços no município. A Equipe de Diálogo Social também realizou campanha para comunicar aos moradores do entorno da Rua Benedito Quintino sobre as detonações realizadas para continuidade das obras, bem como para esclarecimento de dúvidas. Em Marilândia, por sua vez, foi realizada reunião com o prefeito do município para construir conjuntamente soluções para captação alternativa de água na comunidade de Boninsenha.
Em Resplendor, Itueta, Aimorés e Baixo Guandu, foram realizadas reuniões com representantes da Comissão de Moradores e outras associações locais, para apresentação das ações dos programas de Manejo de Rejeitos, Tratamento de Água e Captação Alternativa e Monitoramento da Bacia do Rio Doce, bem como esclarecidas dúvidas acerca dos programas de Cadastro Integrado, Indenização Mediada e Auxílio Financeiro Emergencial.

Território 6 – Foz do Rio Doce/Litoral do Espírito Santo (Aracruz, Linhares, São Mateus, Conceição da Barra, Fundão e Serra)
Ao longo do mês de setembro, as tratativas relacionadas ao barramento do rio Pequeno foram o principal tema abordado durante as ações de Diálogo Social. Foi realizada reunião com moradores da rua Beira Rio para apresentação da data de abertura do canal e discussão da proposta e definição dos parâmetros de mudança das famílias para casas e hotéis por questões de segurança. A Equipe de Diálogo Social também realizou o acompanhamento das famílias em processo de realocação e a verificação das condições de habitabilidade das novas residências.
Em Linhares, foram realizadas três reuniões com lideranças e com a comunidade de Regência para devolutiva do status de execução dos projetos em curso na Foz do Rio Doce. No município, também foram realizadas reuniões para escuta de demandas comunitárias e esclarecimento de dúvidas com a Associação de Pescadores de Regência (Asper) e lideranças do Assentamento Sezinio. Em Aracruz, por sua vez, a Equipe se reuniu com lideranças da comunidade de Santa Cruz, para acolhimento de demandas comunitárias.

Relações Institucionais

Manifestações na região de Candonga: em setembro, moradores de comunidades locais encaminharam uma carta com diversos pleitos que se referiam desde a política para povos tradicionais, PIM e apoio à cooperativa local. Também promoveram manifestações, inclusive com a paralisação de estradas, reclamando também de possível protelação por parte da Renova. Em reunião realizada no Ministério Público, em Belo Horizonte, representantes da comunidade, da assessoria técnica Rosa Fortinni, do MPE, MPF e da Fundação Renova discutiram os itens da pauta em reunião de aproximadamente 6 horas, que culminou com o entendimento em relação a pontos críticos apresentados pela comunidade.
Barra Longa: foi realizada assembleia popular para a discussão dos principais temas dentro do município: moradia, saúde, indenizações, auxílio financeiro, contratação local, produtores rurais e o reassentamento de Gesteira. A Mesa de Diálogo proposta marcada para 19/9 para discutir temas conflitantes do município acabou não ocorrendo, e os temas estão sendo tratados em outros fóruns. Porém, com o executivo houve avanço na discussão sobre as intervenções no parque e atendimento às famílias que foram impactadas no local, além do avanço na construção de um programa específico para fomento ao turismo e iniciativas culturais locais.
Proteção Social: foi realizada uma reunião com o Ministério de Desenvolvimento Social para a discussão do posicionamento da Renova a respeito do atendimento das iniciativas previstas no plano estadual de assistência social de MG e do ES. Na reunião, a Fundação apresentou as possibilidades de atendimento ao escopo deliberado pelo CIF e informou como várias dessas demandas já vêm sendo atendidas por outros programas. Em setembro, também foram agendadas duas reuniões com as secretarias estaduais (Setades e Sedese), nos dias 11 e 17, respectivamente, para a discussão do tema, inclusive sobre as propostas do Plano de Enfrentamento à Pobreza apresentadas por cada uma das secretarias.
Lagoa Juparanã: tratativas constantes sobre o plano de contingência da Fundação Renova em relação ao período chuvoso e para a abertura do barramento localizado no Rio Pequeno com a Defesa Civil Estadual e Setades.
Articulação de Parcerias: a área de RI atuou apoiando o fortalecimento de parcerias com instituições diversas:
Secretaria Estadual de Administração Prisional (SEAP) e Penitenciária Francisco Floriano de Paula – suporte nas tratativas com o órgão estadual para implementação e apoio a projetos de produção de sementes e mudas de espécies nativas para ressocializar apenados. A Fundação Renova viabilizará a capacitação técnica na produção e gestão do viveiro para os apenados e parceiros, buscando a autossuficiência do viveiro como a venda de parte para outros mercados.
Criação de agendas institucionais com os órgãos ambientais: foi realizada uma reunião com o diretor-presidente do IEF, Henri Collet, e outra com a diretora geral do Igam, Marília Melo, quando ficou definido que a Renova manteria reuniões rotineiramente com as instituições, além das discussões junto às câmaras técnicas, para evoluir em temas prioritários com cada uma delas. Com o IEF, foi abordada uma nova proposta para o PERD, além do acordo de cooperação técnica com a instituição. Em relação ao Igam, foi definido um alinhamento conjunto com as novas diretorias dos subcomitês de bacia hidrográfica do Rio Doce, além da atuação direta na retomada da captação no Doce na região do BARI.
Unesco – foram realizadas tratativas e promovida uma reunião entre os representantes das áreas técnicas e de relacionamento das duas instituições para construir um acordo de cooperação técnica entre ambas as partes. A proposta é que a partir desse acordo possam ser realizados contratos específicos, sendo que foram discutidos temas como monitoramento e qualidade da água, patrimônio e educação, participação social e fortalecimento institucional, saneamento básico. O encaminhamento inicial foi para se firmar o acordo ainda em outubro.

Comunicação

Foi dado prosseguimento às ações de comunicação relacionadas aos trabalhos na Lagoa Juparanã e rio Pequeno, em Linhares, no Espírito Santo:
- Elaboração de um plano de ações de comunicação para abertura do canal.
- Elaboração de mensagens-chave sobre a mudança das famílias para o hotel antes de irem para as moradias temporárias.
- Elaboração de convite para reunião com as famílias para falar do processo de mudança temporária.
- Treinamento de porta-vozes, com WPB, para reunião com as famílias da avenida Beira Rio.
- Reuniões com as famílias do rio Pequeno sobre mudanças para o hotel e abertura do canal.
- Produção de release sobre a abertura do canal.
- Entrega dos kits (carta, perguntas e respostas e cartão) para as famílias do rio Pequeno que foram realocadas. O material também foi entregue às equipes de Proteção Social e Diálogo.
- Elaboração de reports para órgãos públicos sobre a situação da Lagoa Juparanã.
- Produção de faixas informando sobre alteração do trânsito durante o período de abertura do canal.
- Produção de texto sobre a questão da alimentação das famílias durante o período de hospedagem no hotel.
- Elaboração de material do Plano de Segurança para as famílias da avenida Beira Rio que voltaram para suas casas a partir do dia 1º de outubro.
- Realização de Audiência Pública na sede do Ministério Público tendo como tema a abertura do canal na Lagoa Juparanã e realocação das famílias.
- Com foco no alinhamento dos colaboradores, teve continuidade no mês, prioritariamente pelo Conecta, a divulgação de informações por meio do perfil “Boletim Juparanã”.
Na Foz, foram desenvolvidos uma pílula de WhatsApp, um cartaz e foi veiculado convite anunciado por carro de som para convocar as comunidades de Regência para as reuniões mensais de alinhamento dos “projetos emergenciais” de programas envolvendo Turismo, Pesca, Economia e Inovação.
Foi dado apoio à diagramação e adequação de apresentação (ppt) sobre Tratativas de Infraestrutura para apresentação no CIF.
Apoio na divulgação integrada do encontro final do projeto “O Futuro do Rio Doce é Você”, um convênio com o Instituto Elos.
Divulgação do relatório da IUCN sobre os impactos do rompimento da Barragem de Fundão para toda a imprensa nacional, incluindo agências internacionais.
No apoio ao Diálogo para mobilização ao CIA Móvel, foram feitos:
- Pílula de WhatsApp e cartaz para divulgação nas comunidades de Rochedo, Córrego Preto e Leonel, no município de Rio Casca.
- Pílula de WhatsApp e cartaz para Senhora da Penha, comunidade de Fernandes Tourinho.
- Pílula de WhatsApp, cartaz e texto para divulgação espontânea na rádio local em Dionísio.
- Pílula de WhatsApp e cartaz para divulgação em São José do Goiabal.
Sobre outros assuntos, foram elaboradas comunicações via pílula de WhatsApp como:
- Para a comunidade Baixada do Coronel Roberto, no município de Ipaba, foi elaborada uma pílula de WhatsApp com os resultados do Fórum sobre Assistência Técnica e Extensão Rural.
- Pílula também foi produzida para mobilizar pescadores da comunidade de Plautino Soares, em Sobrália, para reunião que discutiu projetos e possibilidades para retomada das atividades pesqueiras.
- Elaboração de convite impresso e pílula de WhatsApp para reunião com agricultores familiares e produtores de leite da comunidade de São Lourenço, em Bugre, sobre a Assessoria Técnica e Extensão Rural (Ater).
- Pílula de WhatsApp com resumo de reunião realizada em Dionísio com pauta para próximos encontros no município sobre a Ater.
- Pílula de WhatsApp com resumo das reuniões de Assistência Técnica e Extensão Rural nas comunidades de Rochedo e Córrego Preto em Rio Casca.
- Pílula de WhatsApp com resumo sobre atuação do projeto Desenvolve Rio Doce no território Calha do Rio Doce, incluindo informação sobre reunião para outubro em Sobrália.
- Foi criada pílula de WhatsApp para a divulgação do retorno das detonações na Fazenda Floresta e outra pílula para comunicar os desdobramentos de manifestações de atingidos, ambas em Barra Longa.
- Divulgação, via pílula de WhatsApp, para atingidos de Paracatu de Baixo sobre obras de melhorias na Rua Furquim.
- Para Santa Cruz do Escalvado e Rio Doce, foi produzida pílula de WhatsApp para equipe de Diálogo mobilizar a comunidade sobre Diagnóstico de Referências Culturais nessas localidades.
Foi feita alteração da apresentação em power point sobre dados da Fundação Renova, com recorte para o território da Calha do Rio Doce e com dados do município de Ipatinga, para reunião de Relações Institucionais.
Distribuição física do boletim e jornal mural Jornada, uma prestação de contas para a sociedade:
- 2ª edição do Jornada da Foz
- 2ª edição do Jornada de Mariana
- 1ª edição do Jornada de Naque, Periquito e Belo Oriente.
O Jornada também passou a ser distribuído de forma online em página própria no site da Fundação Renova.
Duas novas edições de jornais com as comunidades ganharam os territórios. O jornal Voz da Foz (para as comunidades de Areal, Povoação, Entre Rios e Regência) completou cinco edições. O Voz da Comunidade, desenvolvido com as comunidades atingidas de Mariana, chegou à sua quarta edição.
Na programação semanal de rádio, em setembro, foram veiculados 4 diferentes programas para cada território, totalizando 12 programas no mês, em mais de 20 rádios de 39 municípios de Mariana à Regência.
Em setembro, o VimVer – Programa de Vivência nos territórios – recebeu 212 participantes, entre alunos de Engenharia Ambiental do Cefet de BH e UJSF, Colégio Santa Clara, IUCN, fornecedores e colaboradores da Fundação.
Em setembro, como parte das ações de comunicação do processo de reparação, foi lançada a revista digital Dois Pontos. A publicação surge com a proposta de apresentar diferentes perspectivas sobre temas sensíveis, traduzir as complexidades e os dilemas dos assuntos relacionados à reparação de grandes desastres no Brasil e no mundo. Embora seja associada à Fundação Renova, a Dois Pontos traz um encaminhamento editorial que vai além dos interesses e da atuação da instituição. Seu conteúdo terá matizes, opiniões e pontos de vista diferentes em prol de um debate equilibrado, abordando os mais diversos contextos.
Com periodicidade bimestral, cada edição trará um tema. Na primeira, dedicada ao tema indenização, múltiplas vozes e visões procuraram dar o tom do debate, em um contexto amplo e à altura da complexidade do assunto. A primeira fase de ativação do conteúdo para o público prioritário (terceiro setor, setor público, esfera acadêmica, judiciário, setor privado e demais formadores de opinião) foi realizada por e-mail, com chamadas para o link www.revistadoispontos.org, para cerca de 5 mil contatos de relacionamento da Fundação Renova. A publicação também passou a fazer parte da plataforma digital Caminho da Reparação. Para o público interno, a revista foi lançada por meio do Conecta, na primeira semana do mês.

Suporte aos Programas

• PG01/02/21 – Programa de Cadastro dos Impactados, Ressarcimento e Indenização dos Impactados (PIM) e Auxílio Financeiro Emergencial (AFE): A comunicação participou de reuniões de alinhamento com o conselho da Renova e os programas socioeconômicos sobre o Workshop PIM/AFE, realizado em setembro; Houve também participação na reunião de kick off e apoio para construção da Política do Pescador de Fato; foi feita a revisão e atualização dos arquivos de perguntas e respostas do PIM e AFE; planejamento das ações e do fluxo de trabalho da célula de tratamento das manifestações do PIM/AFE nos canais de relacionamento; desenho do fluxo de trabalho, alinhamento com o AFE das respostas para tratativa das manifestações.
• PG04 – Qualidade de Vida de Outros Povos e Comunidades Tradicionais: mais uma oficina foi realizada na comunidade quilombola de Degredo, em Linhares, no Espírito Santo, para a construção o Plano de Comunicação, de forma coletiva, com a participação dos atingidos; também foi dado apoio ao programa na elaboração de resposta de ofício sobre quilombolas e não quilombolas.
• PG06 – Programa de Comunicação, Participação, Diálogo e Controle Social: foi realizada oficina com a equipe da Ouvidoria e com a participação de colaboradores do PG02 para o planejamento de comunicação da Ouvidoria.
• PG07 – Programa de Assistência aos Animais: alinhamento com a equipe do programa para definir estratégias para o próximo evento de adoção de animais.
• PG08 – Reconstrução de Vilas: para a assembleia de votação do projeto de reassentamento de Paracatu de Baixo, participamos da organização do evento e da preparação de materiais de comunicação para mobilizar a comunidade (GIF, pílula para WhatsApp e convite impresso); também elaboramos release, perguntas e respostas, apresentação em power point sobre o reassentamento de Paracatu e participação no Grupo de Trabalho de Paracatu de Baixo; produção de briefing para contratação de fornecedor para atendimento ao programa de visitas às obras de Bento Rodrigues; organização de espaço, estrutura e preparação do roteiro de fala para gerente de reassentamento para condução dos DDSS com as equipes de obra de Bento Rodrigues; preparação de apresentação em power point para Grupo de Trabalho de Moradia com o tema “apresentação final dos equipamentos coletivos de Bento Rodrigues”; organização da visita dos auditores da Intersocial ao reassentamento.; realização de visita técnica ao canteiro de obras com fornecedor para refinamento da proposta técnica de atendimento ao programa de visitas; desenvolvimento de conteúdo e peças do programa de visitas ao canteiro de Bento Rodrigues; organização da visita do Comitê de Obras ao canteiro de Bento Rodrigues; estruturação da demanda e solicitação de orçamento a fornecedor para criação de informe digital e envio via WhatsApp aos atingidos com status da obra de Bento Rodrigues.
• PG11 - Recuperação das Escolas e Reintegração da Comunidade Escolar: acompanhamento do evento de inauguração da Escola Municipal Bento Rodrigues. Participação em reunião na Escola Municipal Bento Rodrigues para recebimento do livro de paródias; reunião com a diretoria desta escola para planejamento das formaturas do Ensino Infantil e do 9º ano, bem como para entendimento de demanda de apoio para as ações desenvolvidas pela instituição em memória ao dia 5 de novembro; aprovação de banner do Conexão Criança (evento em comemoração ao Dia das Crianças promovido para as Escolas Municipais de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo).
• PG17/25/40 - Retomada das Atividades Agropecuárias, Revegetação, enrocamentos e outros métodos, Cadastro Ambiental Rural e execução dos Programas de Regularização Ambiental: apoio na mobilização e divulgação dos resultados das reuniões sobre Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) organizadas no território Calha do Rio Doce.
• PG28 - Programa de Conservação da Biodiversidade: levantamento de conteúdo para sugestão de pauta para veículos internos e externos. O monitoramento da biodiversidade terrestre e aquática ao longo da bacia do rio Doce gerou uma série de três vídeo reportagens veiculadas nos canais de comunicação da Fundação Renova.
• PG33 – Educação Ambiental: revisão do livro Prosa e Saberes.
• PG34 - Preparação para Emergência Ambiental: organização do simulado de emergência de Candonga, incluindo reunião com área de segurança da obra e diálogo para definir as estratégias de divulgação dessa ação; elaboração de pílula de WhatsApp para comunicar colaboradores e solicitar participação nos simulados de emergência em Mariana e Barra Longa; reunião de avaliação do simulado de emergência ocorrido em Bento Rodrigues, Camargos e Ponte do Gama, e fechamento do planejamento para os próximos dois simulados que ocorrerão nos demais distritos impactados de Mariana e Barra Longa.

Engajamento do Público Interno

No âmbito da comunicação interna, série de vídeos relacionados às temáticas de assédio, discriminação e tratamento desrespeitoso foi lançada em setembro. Na oportunidade, foram esclarecidos os procedimentos para encaminhamento interno em caso de situações que ferem o respeito no ambiente de trabalho.
Pesquisa de Clima, gestão de consequências e eleições também foram temas em destaque no período, com conteúdos produzidos pela comunicação. Para divulgação destes assuntos, foram produzidos roteiros para comunicação face a face, série de vídeos, posts no Conecta, e-mail MKT e cartazes.
Cerca de 400 colaboradores compõem a rede do aplicativo Conecta, canal de comunicação interna baseado nas funcionalidades de uma rede social. Só em setembro, foram produzidos 62 posts institucionais, por meio do perfil Por Dentro da Renova, e 61 postagens espontâneas dos usuários. A média de leitura dos principais temas divulgados foi de 142 visualizações. Os assuntos em destaque no período foram: reassentamento de Bento Rodrigues e Paracatu, obra de abertura do canal, entrega do relatório da IUCN, orientações sobre período eleitoral e plataforma Caminho da Reparação.

Ouvidoria

No mês de setembro, a Ouvidoria deu continuidade ao processo de gestão das manifestações (assegurando o devido registro, qualificação, apuração e respostas às reclamações e denúncias relativas aos processos de reparação e remediação), bem como realizou as seguintes atividades:
• Apoio no processo de elaboração do edital para contratação do Ouvidor-Geral – TAC Governança.
• Melhorias nos processos de apuração das denúncias e nas recomendações junto aos programas, gerentes dos territórios e canais de relacionamento.
• Continuidade da apuração das denúncias de concessão indevida de auxílio financeiro e possíveis irregularidades nos processos de indenização.
• Início do plano de comunicação da Ouvidoria, realização de oficinas e construção das ações de curto, médio e longo prazo.
• Treinamento em Direitos Humanos & Ouvidoria para equipes dos CIAs.
• Revisão do contrato com fornecedor para implementar melhorias nos processos de atendimento da Ouvidoria.
Números Gerais:
• No mês de setembro de 2018, foram abertas 790 manifestações relacionadas às comunidades impactadas na Ouvidoria (sendo 478 registradas e 312 em processo de registro), seguindo a tendência de aumento diante da média de 220 manifestações/mês do segundo trimestre do ano e 495 manifestações/mês do terceiro trimestre do ano.
• Em setembro, 89% das manifestações registradas na Ouvidoria foram realizadas de maneira identificada, sendo que 27% das manifestações foram registradas pelo atendente do telefone 0800 da Ouvidoria e 73% foram reclamações encaminhadas pelos Canais de Relacionamento.
• Na tipologia consolidada, 89% das manifestações abertas em setembro referem-se a reclamações em relação aos processos e prazos de atendimento da Fundação Renova, envolvendo principalmente cadastro, auxílio financeiro e indenização. Falta de previsibilidade e transparência, morosidade, discordância com procedimentos e baixa acessibilidade são os principais motivos de queixas.
• A Ouvidoria finalizou 79 manifestações no mês de setembro e 2393 no acumulado, o que é correspondente a 66% das reclamações e denúncias recebidas.

Canais de Relacionamento

Proposição de Plano de Ação para tratativa, junto aos Programas, de grandes temas gerados pelas manifestações em Canais de Relacionamento;
Implantação de ações para tratativa das manifestações classificadas como “não localizados” em Cadastro;
Tratativa de passivos de manifestação dos Programas de Indenização Mediada e Auxílio Financeiro;
Suporte ao processo de migração do Auxílio Financeiro – pagamento em cartão Alelo para conta bancária –, nos municípios demandados pelo Programa (Calha, Médio, Baixo e Foz do Rio Doce), para localização e mobilização de pessoas não localizadas por seus técnicos; acolhimento de casos de migração nos CIAs e encaminhamento da documentação para o Programa, por meio de manifestações no SGS;
Reuniões periódicas com representantes dos Programas de Cadastro, Indenização Mediada e Auxílio Financeiro para proposição e acompanhamento de ações para respostas mais qualificadas aos atingidos;
Realização de ações de CIA Móvel na Calha do Rio Doce e no Médio Rio Doce;
Treinamento dos atendentes para operacionalização do novo módulo de Demandas do Sistema SGS, que dará maior visibilidade sobre ações e prazos necessários para atendimento a atingidos. Previsão de implantação em outubro de 2018.

Diálogo

Território 1 – Mariana

Em agosto de 2018, os reassentamentos coletivos e familiar foram os principais temas abordados durante as atividades de Diálogo Social. Três reuniões do Grupo de Trabalho Interdisciplinar sobre o Direito à Moradia foram realizadas para discussão do fluxo de atendimento/adesão, acesso de sitiantes ao reassentamento coletivo de Paracatu de Baixo e metodologia para construção da matriz de danos para fins indenizatórios. Em Bento Rodrigues, foi dada continuidade ao acompanhamento das visitas às famílias para elaboração conjunta dos projetos das casas e realizada a mobilização da comunidade para “Rodas de Conversa” de apresentação dos projetos iniciais dos equipamentos públicos. Houve, ainda, reunião de Grupo de Trabalho em que se discutiu sobre o uso da praça e a Capela São Bento. Já em Paracatu de Baixo, foi realizada a mobilização para plantões de apresentação das adequações no Projeto Conceitual do reassentamento. Ocorreram, ainda, três reuniões do Grupo de Trabalho para avaliação dos plantões e discussão do formato e roteiro da Assembleia de votação do Projeto Urbanístico do reassentamento.

Merece destaque, também, a realização de reuniões com comunidades rurais de Mariana para resposta a ofício enviado pelos moradores e esclarecimento sobre o reassentamento familiar; disponibilização de informações sobre demandas da comunidade de Camargos; escuta de integrantes da Associação de Mães de Santa Rita Durão e definição de fluxo de coleta de currículos nessa comunidade; bem como esclarecimento de solicitação de compra de equipamentos para o time e reconstrução do campo de futebol de Ponte do Gama. A Equipe de Diálogo Social realizou, ainda, abordagens a famílias da zona rural e sede de Mariana para informação e coleta de dados para migração do formato de pagamento do Auxílio Financeiro Emergencial.

Além disso, foram realizadas a 4º e 5ª Oficinas Participativas para discussão sobre uso e ocupação do Centro de Informações Técnicas de Mariana, a “Casa Jardim”. Os encontros deram continuidade ao processo de definição participativa das estratégias de apropriação do espaço e na mobilização de atores e instituições locais para construção da programação de atividades.

Território 2 – Alto Rio Doce (Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado)

Em Barra Longa, foram realizadas três assembleias mobilizadas pela Comissão de Atingidos Local para encaminhamentos sobre obras de reforma e reconstrução de moradias; compra do terreno e elegibilidade de famílias para o reassentamento de Gesteira; bem como questões relacionadas ao direito à moradia, infraestrutura, Auxílio Financeiro e saúde. Esta última contou com a participação da Mesa Estadual de Diálogo e Negociação. Além disso, foi realizada reunião com famílias residentes no entorno do Parque de Exposições, para discussão do projeto do novo parque e ajustes quanto aos acordos já firmados.

Em outras reuniões no município de Barra Longa, foram discutidos o local de treinamento e o deslocamento de atletas do Gesteira Futebol Clube, bem como dado esclarecimentos a integrantes do Esporte Clube Barralonguense sobre convênio para campeonato municipal de futebol. Também foi discutida pauta da próxima edição do jornal “Terra da Gente” e o acesso da Assessoria Técnica a dados do Cadastro Integrado. Por fim, o Conselho Consultivo visitou a cidade e realizou rodas de conversa com integrantes da Cooperativa Rural Mista de Gesteira; Comissão de Atingidos, Movimento dos Atingidos por Barragens e Assessoria Técnica; bem como da Prefeitura Municipal.

Em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, o principal tema abordado foi a contratação e detalhamento do projeto de Assessoria Técnica pelo Centro Alternativo de Formação Popular Rosa Fortini. Além disso, foram realizadas reuniões em Santana do Deserto e Merengo para engajamento de voluntários e formação dos Núcleos Comunitários de Proteção e Defesa Civil (Nupdec); diálogos sobre pleitos apresentados pelas comunidades de Novo Soberbo e Santana do Deserto; além de reunião com pescadores de Rio Doce, sobre demanda por apoio de especialistas em piscicultura. Por fim, foram realizadas visitas a residências de Santana do Deserto, cujos moradores apresentam relatos sobre trincas.

Em todo o Território, foi realizada a mobilização de produtores rurais para visita a Unidades Demonstrativas em Manejo Ecológico de Pastagem e para a capacitação “Renovando Paisagens”.

Território 3 – Calha do Rio Doce (Vale do Aço) (Sem-Peixe, Bom Jesus do Galho, Córrego Novo, Dionísio, Marliéria, Pingo D’Água, Raul Soares, Rio Casca, São Domingos do Prata, São José do Goiabal, São Pedro dos Ferros, Timóteo, Caratinga, Bugre, Fernandes Tourinho, Iapu, Ipaba, Ipatinga, Santana do Paraíso, Sobrália)

Em agosto, foi realizado o 3º Fórum da Pesca em Minas Gerais, com a participação de 54 pessoas dos municípios da Calha e Médio Rio Doce. Entre outros assuntos, foram esclarecidos critérios e metodologias para indenização, concessão de Auxílio Financeiro Emergencial, bem como tratadas solicitações individuais. Ao longo do período, também foram realizadas três reuniões de “Café com Prosa”, em Santana do Paraíso, Caratinga e Ipatinga, para discussão sobre ações de retomada das atividades pesqueiras na região. Em São José do Goiabal, foi realizada campanha de orientação sobre a migração da forma de pagamento do Auxílio Financeiro. Por fim, foram apresentadas informações a integrantes da Associação de Pescadores Profissionais de Rio Casca, acerca do Programa de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático (PMQQS) de água e sedimento; e realizada reunião com moradores de Rochedo (Rio Casca) para organização do abastecimento de água por meio de caminhão-pipa.

Território 4 – Médio Rio Doce (Governador Valadares, Alpercata, Belo Oriente, Naque, Periquito, Tumiritinga, Conselheiro Pena e Galileia)

Ao longo do mês, foi dada continuidade à agenda semanal de reuniões com a Comissão de Moradores de Naque, tendo como pautas principais demandas por Auxílio Financeiro e a indenização relativa à pesca de subsistência. Em Periquito, foi discutida a situação dos “barraqueiros” da Rodovia BR-381, que comercializavam produtos do rio Doce. Já na 5ª reunião com representantes de assentamentos de Tumiritinga, foram apresentadas ações de retomada das atividades agropecuárias e discutida proposta de ranqueamento de propriedades. Foram realizadas, ainda, duas reuniões com pescadores de Galileia e Santa Rita (Governador Valadares), para tratativa de demandas, discussão do processo indenizatório e apresentação das ações de retomada da pesca. Em Governador Valadares, especificamente, foram realizadas visitas e reuniões com as comunidades de Vila Mariana, Lourdes, Santa Terezinha e Santa Rita para informar, orientar e esclarecer dúvidas, sobre as obras de construção de adutora, bem como realizado “Plantão Social” para tratativa de casos individuais relacionados ao PIM, AFE e Cadastro Integrado.

Território 5 – Baixo Rio Doce (Resplendor, Aimorés e Itueta, Baixo Guandu, Colatina, Marilândia)

O tema da coleta e tratamento de esgoto mereceu destaque durante o mês de agosto. Foram realizadas reuniões e visitas técnicas junto a representantes da Prefeitura de Resplendor e da Copasa para definição de tratativas para esgotamento sanitário e resíduos sólidos urbanos. Além disso, foi realizado encontro com representantes do Conselho Resplendorense dos Pastores para esclarecimentos sobre as obras de interligação dos poços do município. Durante o período, a Equipe de Diálogo Social também se reuniu com representantes da Associação dos Pescadores e Trabalhadores de Aimorés (Apetra), grupo de pescadores de Resplendor e moradores de Itueta, para esclarecimentos sobre o processo indenizatório, demandas por Auxílio Financeiro e fluxo de atendimento do Cadastro Integrado. Em Baixo Guandu, foram realizadas reuniões e prestada orientação a moradores de Mascarenhas para esclarecimentos sobre a migração da forma de pagamento do Auxílio Financeiro Emergencial.

Território 6 – Foz do Rio Doce/Litoral do Espírito Santo (Aracruz, Linhares, São Mateus, Conceição da Barra, Fundão e Serra)

Ao longo do mês, as tratativas relacionadas ao barramento do rio Pequeno foram o principal tema abordado durante as ações de Diálogo Social. Foram realizadas reuniões com representantes da Comissão Intersetorial Municipal de Linhares, Defesas Civis de Linhares e Sooretama, Ministério Público Estadual e Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce, para construção do Plano de Emergências para o Período de Chuvas (PEPC), posteriormente apresentado e discutido com os moradores da rua Beira Rio. Além disso, a Equipe de Diálogo Social realizou pesquisa de caracterização e mobilização das famílias para remoção e mudança a moradias temporárias, bem como reuniões para apresentação de diagnóstico de impactos, esclarecimento de dúvidas e escuta de demandas dos moradores. Foram coletadas, ainda, assinaturas do termo de compensação financeira e acompanhadas as obras para deplecionamento do brejo e ações de levantamento arquitetônico.

Além disso, mereceu destaque o diálogo com camaroeiros da Praia do Suá (Vitória), com a realização de duas reuniões com o Grupo de Trabalho para análise da lista de pescadores a serem contemplados no Plano de Ação, bem como reunião de discussão e assembleia com representantes do poder público, MAB, sindicato e demais camaroneiros, para apresentação da metodologia e fluxo cadastral desse público.

Ao longo do período, também foi realizada reunião de alinhamento com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), sobre proposta de implantação do Centro de Informações Técnicas em Regência (Linhares); encontros com pescadores de Urussuquara e da Sede de São Mateus para escuta de demandas e disponibilização de informações; avaliação da entrega da Estação de Tratamento de Água de Regência junto a representantes do Serviço Autônomo de Abastecimento de Água de Linhares; estabelecimento de fluxo de devolutiva a demandas individuais junto a moradores de Gameleira (São Mateus); e disponibilização de informações sobre o projeto “O Futuro do Rio Doce é Você”, em Nativo (São Mateus).

Relações Institucionais Promoção de reunião entre presidência e diretoria da Renova e com o governador Paulo Hartung e secretários do estado do Espírito Santo, abordando os principais temas ligados a iniciativas compensatórias (saneamento, reflorestamento/nascentes, fomento à economia, educação, etc.)

Em MG, agendas de trabalho de prestação de contas foram realizadas com os secretários de meio ambiente, planejamento e de cidades.

Finalização do processo de contratação da empresa responsável pela assessoria de Relações Institucionais/Governamentais.

Articulação com o prefeito de Rio Doce (MG) com intuito de retirar a máquina motoniveladora no meio da via de acesso, após tratativas com a área de RI, foi feito o encaminhamento às áreas técnicas internas da Fundação Renova.

Comunicação

Em agosto demos início, na perspectiva de uma comunicação empática, transparente, ágil e integrada, às ações de comunicação para o período chuvoso para as comunidades que moram às margens do rio Pequeno e lagoa Juparanã, em Linhares, no Espírito Santo. Entre as ações para garantir a segurança da população estão a mudança temporária de algumas famílias e as novas obras no barramento no rio, que objetivam aumentar a abertura do canal.

Em Naque, apoiamos a divulgação do Plantão Social, uma ação que visa esclarecer as dúvidas da população junto aos representantes dos Programas da Fundação Renova.

Na Foz, foram desenvolvidas pílulas de WhatsApp para convidar as comunidades de Regência e Povoação para as reuniões mensais de alinhamento dos “projetos emergenciais” de programas envolvendo Turismo, Pesca, Economia e Inovação.

Também foi feita pílula de WhatsApp para a reunião com os camaroeiros de Vitória que pescam na Foz e precisam formalizar tal atividade para que sejam elegíveis à indenização e/ou auxílio financeiro.

Oitenta e uma pessoas participaram do programa de vivência nos territórios (Vimver) em agosto, dentre colaboradores da Fundação Renova, Imprensa, Conselho Consultivo, Fórum Impacto, Conselho Fiscal e Equipe de Diálogo.

Redação e produção do boletim e jornal mural Jornada, uma prestação de contas para a sociedade.

Em Barra Longa, foi realizada a reunião com o grupo de comunicação para avaliação da 3ª edição impressa do jornal "Terra da Gente" e levantamento de pautas da próxima edição. Assim como na Foz e em Mariana, aconteceram as reuniões para o desenvolvimento das respectivas edições dos jornais com a comunidade “Voz da Foz” e “Voz da Comunidade”.

Na programação semanal de rádio, em agosto, foram veiculados 4 diferentes programas para cada território, totalizando 12 programas no mês, em mais de 20 rádios de 39 municípios, de Mariana à Regência.

Apoiamos a divulgação do CIA Móvel em Revés do Belém, comunidade de Bom Jesus do Galho, Pingo D ́Água, Dionísio e Galileia. Texto sobre CIA Móvel em Dionísio para divulgação espontânea em rádio local.

Foi feito convite impresso e pílula de WhatsApp para reunião de equipe de Diálogo com a comunidade de Ipaba do Paraíso (Santana do Paraíso) para tratar sobre a pesca e outras oportunidades de geração de renda. Elaboração de informativo com o objetivo de prestar contas do assunto central do encontro, bem como apresentar compromissos firmados para as próximas reuniões. O informativo, além de compartilhado via WhatsApp, foi também impresso e afixado em três espaços públicos da comunidade.

Foi realizada reunião preparatória para a 3ª Reunião da Pesca dos territórios Calha e Médio Doce, com alinhamento sobre demandas relacionadas ao PIM e AFE para definição de posicionamentos. Participação na reunião que aconteceu no dia 14/08, em Ipatinga. Foi feito o registro (foto e resumo) da reunião para compartilhamento com a comunidade e mídias digitais.

Produção de pílula de WhatsApp para reunião com pescadores da comunidade de Ilha do Rio Doce, no município de Caratinga. Produção de conteúdo para WhatsApp, destacando os temas centrais do encontro e compromissos firmados para próximas reuniões.

Produção de pílula de WhatsApp sobre resumo da reunião de equipe de Diálogo com pescadores da comunidade de Plautino Soares, em Sobrália, destacando os temas centrais do encontro e compromissos firmados para próximas reuniões.

Pílula de WhatsApp e convite impresso da reunião da equipe de Diálogo com pescadores de Ipatinga.

Alteração da apresentação sobre dados da Fundação Renova, com recorte para o território da Calha e município de Timóteo, para reunião de Relações Institucionais e participação na reunião em Timóteo (com prefeito e secretário de Planejamento) sobre atuação da Renova.

Edição de apresentação institucional para reunião de Relações Institucionais em Bom Jesus do Galho - reunião Desenvolve Rio Doce.

Reunião da equipe da Calha do Rio Doce com representantes da BrazilFoundation sobre projetos da ONG no território.

Diagramação de apresentação e participação em reunião com professores e secretários de Galileia, sobre os Programas que atuam na região.

Foi realizado o terceiro encontro com jornalistas, com a presença do diretor-presidente da Fundação, Roberto Waack, e da diretora de Negócios do BDMG, Carolina Duarte.

As principais divulgações proativas no período foram lagoa Juparanã, feira de adoção, fundo Compete Rio Doce, reassentamento, cursos de capacitação do Senai, Governança da Fundação, acordo para contratação local em Mariana.

Principais posicionamentos reativos: lagoa Juparanã, indenização a pescadores da região de Linhares, rachaduras nas casas de Barra Longa, estudo sobre toxicidade dos rejeitos na Foz, monitoramento da biodiversidade.

Ouvidoria

No mês de agosto, a Ouvidoria deu continuidade ao processo de gestão das manifestações (assegurando o devido registro, qualificação, apuração e respostas às reclamações e denúncias relativas aos processos de reparação e remediação), bem como realizou as seguintes atividades:

- Esclarecimentos sobre as denúncias encaminhadas sobre possível cometimento de atos ilícitos para que os órgãos competentes avaliem a adoção das medidas legais que entenderem cabíveis;
- Continuidade da apuração das denúncias de concessão indevida de auxílio financeiro e possíveis irregularidades nos processos de indenização;
- Melhorias no fluxo para encaminhamento das reclamações realizadas nos Canais de Relacionamento para a Ouvidoria; Apoio no processo de elaboração do edital para contratação do Ouvidor-Geral – TAC Governança.
- Revisão do contrato com fornecedor para implementar melhorias nos processos de atendimento da Ouvidoria. Participação e esclarecimento da Ouvidoria na reunião com líderes da pesca de Minas Gerais. Início da elaboração do plano de comunicação da Ouvidoria.

Alinhamento em Direitos Humanos & Ouvidoria para equipes dos CIAs. Alinhamento com a FGV sobre as atividades da Ouvidoria.

Canais de Relacionamento

Proposição de Plano de Ação para tratativa, junto aos Programas, de grandes temas gerados pelas manifestações em Canais de Relacionamento;

Implantação de ações para tratativa das manifestações classificadas como “não localizados” em Cadastro;

Análise, revisão e reabertura de manifestações finalizadas de Cadastro Integrado com respostas não conclusivas aos atingidos. Não se identifica mais passivo de respostas inconclusivas relacionadas a esse Programa;

Finalização da 2ª campanha de contato ativo para informe de concessão de novos Auxílios Financeiros (no total, foram cerca de 2.300 pessoas contatadas);

Suporte ao processo de migração do Auxílio Financeiro – pagamento em cartão Alelo para conta bancária –, nos municípios demandados pelo Programa (Calha, Médio, Baixo e Foz do Rio Doce), para localização e mobilização de pessoas não localizadas por seus técnicos; acolhimento de casos de migração nos CIAs e encaminhamento da documentação para o Programa, por meio de manifestações no SGS;

Reuniões periódicas com representantes dos Programas de Cadastro, Indenização Mediada e Auxílio Financeiro para proposição e acompanhamento de ações para respostas mais qualificadas aos atingidos;

Sensibilização e acompanhamento diário junto aos pontos focais dos Programas de forma que as manifestações estejam efetivamente atualizadas no Sistema SGS, na medida em que as avaliações dos casos sejam realizadas pelos pontos focais e a demanda resolvida.

Treinamento das equipes do 0800 e CIA de Linhares para monitoramento e atuação (quando cabível) sobre as entradas de manifestações referentes ao tema barramento do rio Pequeno e lagoa Juparanã.

Território 1 – Mariana

Como parte do processo de reassentamento da comunidade de Bento Rodrigues, arquitetos contratados pela Fundação Renova estão visitando as famílias atingidas para elaboração conjunta do desenho das novas moradias. Todas as visitas são acompanhadas por integrante da Equipe de Diálogo Social ou da equipe de relacionamento do reassentamento, com o objetivo de apresentar o processo e os arquitetos às famílias e garantir que as informações sejam repassadas com clareza e os acordos sejam feitos de forma transparente. Ao longo do período, a Equipe de Diálogo Social acompanhou doze visitas. No período, também foi realizada reunião com o Grupo de Trabalho de Bento Rodrigues para apresentação de proposta e discussão de metodologia para apropriação dos projetos dos equipamentos públicos pelas famílias da comunidade.

Ao longo do mês de julho, a Equipe de Diálogo Social participou de cinco reuniões com o Grupo de Trabalho de Paracatu de Baixo, para discussão de pautas relativas à comunidade. Entre os assuntos tratados, estiveram os critérios de atendimento para reparação do direito à moradia a sitiantes da comunidade, apresentação dos resultados da Etapa 4 das oficinas e do mapa consolidado do projeto conceitual, bem como a construção dos próximos passos para validação do projeto do reassentamento junto à comunidade. Foi realizada, ainda, visita ao imóvel no qual será realocada a escola temporária de Paracatu de Baixo na sede de Mariana, com o objetivo de apresentar ao corpo docente, comunidade escolar e Assessoria Técnica o andamento das obras no imóvel e reafirmar o prazo de entrega. Foram também realizadas duas grandes campanhas de mobilização:
a) Mobilização realizada junto a todos os núcleos familiares deslocados fisicamente para participarem do Grupo de Trabalho Interdisciplinar de Direito à Moradia do dia 01/08. A mobilização dos sitiantes ficou sob responsabilidade da Assessoria Técnica dos atingidos – Cáritas.
b) Abordagens às famílias com propriedades não atingidas diretamente na Rua Furquim para agendamentos de vistorias cautelares. Tais vistorias serão realizadas em todas as propriedades que estão na rota de veículos e equipamentos que transitarão em função das obras do reassentamento e outras obras sob responsabilidade da Renova.

Participação em duas reuniões do Grupo de Trabalho de Direito à Moradia (05/07 e 18/07). As reuniões envolveram representantes do Ministério Público, da Comarca de Mariana, Comissões de Atingidos, Assessoria Técnica e outras pessoas atingidas do município. Entre as principais pautas estão: apresentação do TAC Governança por representante do MP, discussões sobre as metodologias de projeto arquitetônico individual e dos equipamentos públicos de Bento Rodrigues e possíveis tratativas para casos específicos de atendimento no reassentamento coletivo. As famílias da zona rural possivelmente atendidas com reassentamento familiar informaram que, diante da morosidade nas negociações com a Fundação Renova, avançarão nas discussões sobre esse tema entre si e com a sua Assessoria Técnica e, posteriormente, apresentarão uma proposta neste fórum. Além disso, foi debatida a importância de se definir mais concretamente o momento de adesão (escolha) das famílias a qualquer modalidade de atendimento. Sobre isso, a promotoria do MP sinalizou que qualquer família que tiver certeza de que não deseja ir para o reassentamento coletivo pode formalizar sua decisão pelo reassentamento familiar ou outra modalidade possível de atendimento.

Ao longo do mês, foram realizadas visitas às famílias atingidas de Mariana que optaram pelo processo de reconstruções – com a entrega de cronograma detalhado de obras e reforço do compromisso da Fundação Renova com o prazo de entrega acordado. Além disso, o Diálogo em conjunto com a equipe de infraestrutura realizou abordagem às famílias mais críticas para esclarecimentos quanto aos laudos de não conformidade referentes às pendências de atendimentos, levantados em auditoria do processo.

Realização de duas oficinas participativas para construção de diretrizes sobre formas de uso e ocupação do Centro de Informações Técnicas de Mariana (“Casa do Jardim”), envolvendo lideranças comunitárias e representantes de entidades locais. O segundo encontro buscou promover o aprofundamento de apropriação do espaço pelos públicos e a indicação de atores para pensar o Plano de Ocupação e a Proposta Pedagógica. Já o terceiro encontro teve como objetivo aprofundar a discussão acerca das atividades educativas e recreativas, oficinas, exposições itinerantes, venda de produtos locais, cursos de capacitação e outras atividades a serem realizadas no espaço.

Território 2 – Alto Rio Doce (Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado)

No dia 17 julho, foi realizada Assembleia Geral com moradores de Barra Longa, mobilizada pela Comissão de Atingidos local e a Assessoria Técnica, com o objetivo de discutir a situação e o atendimento da Fundação Renova a edificações que apresentam danos estruturais no município. A Assessoria apresentou os resultados dos debates coletivos realizados com a comunidade.
Como encaminhamento, a Renova deveria analisar e apresentar proposta de atendimento a moradores que, segundo a Assessoria, estão em casas com trincas graves e/ou deslocaram-se por conta própria. Posteriormente, no dia 26, foi realizada nova reunião, na qual a Fundação Renova informou que, pelo princípio da precaução e o direito à dignidade da pessoa humana, pagará auxílio-moradia às famílias, até que seja comprovada a relação causal entre o rompimento, as obras nos municípios e a situação das moradias.

Em relação ao reassentamento da comunidade da Gesteira, foi realizada reunião para tratativas acerca do sistema de abastecimento de água local. As discussões estiveram relacionadas à manutenção do Poço Beira Rio, visitas de profissionais da Renova para operacionalização do sistema e a necessidade de verificação, por parte do poder público, de pontos de vazamento na rede de distribuição. O público presente manifestou a demanda por aproveitamento da mina de água da propriedade do Sr. Selmo para consumo, com implantação de estação de tratamento. A Fundação Renova se posicionou de forma a atender demandas de limpeza e análise da qualidade da água de reservatórios, bem como da mina e locais de fornecimento por meio de caminhão-pipa.

Foi realizada mobilização das comunidades de Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado para participação nas reuniões do projeto “Renovando Paisagens”. As reuniões tiveram como objetivo apresentar novas tecnologias aos produtores rurais, visando à sustentabilidade econômica e ambiental das propriedades. O projeto conta com a articulação da ONG WRI, do ICRAF (World Agroforestry Centre), Fazenda Ecológica e Fundação Renova.

Durante o período, foi realizada reunião para continuidade da construção participativa do Plano de Ações Integradas do Programa de Proteção Social no município de Barra Longa. O encontro promoveu a discussão entre representantes da Fundação Renova e da Secretaria de Assistência Social da cidade.
Nas comunidades de Gesteira (Barra Longa), Santana do Deserto (Rio Doce) e Merengo (Santa Cruz do Escalvado), a Equipe de Diálogo Social realizou a mobilização dos moradores para participação nas reuniões com o Núcleo de Prevenção e Defesa Civil (Nupdec). A ação tem o objetivo de formar núcleos comunitários para atuar em situações de emergência.

Realização de reunião com moradores das comunidades de Santana do Deserto (Rio Doce) e grupo de pescadores de Florestinha (Santa Cruz do Escalvado), para repasse de informações sobre as obras de limpeza e recuperação do lago de Candonga (UHE Risoleta Neves).

Território 3 – Calha do Rio Doce (Vale do Aço) (Sem-Peixe, Bom Jesus do Galho, Córrego Novo, Dionísio, Marliéria, Pingo D’Água, Raul Soares, Rio Casca, São Domingos do Prata, São José do Goiabal, São Pedro dos Ferros, Timóteo, Caratinga, Bugre, Fernandes Tourinho, Iapu, Ipaba, Ipatinga, Santana do Paraíso, Sobrália)

Durante o mês de julho, foram realizadas visitas às prefeituras de São José do Goiabal, Marliéria, Córrego Novo, Pingo D’Água, Bom Jesus do Galho, Ipaba, Fernandes Tourinho, Sobrália, Bugre, Caratinga e São Domingos do Prata para dialogar sobre temas de interesse do poder público, como saneamento básico, Unidades de Conservação, biodiversidade e o projeto “Desenvolve Rio Doce”.

Durante o período, foi realizado o acompanhamento das atividades do Centro de Informação e Atendimento Móvel nos municípios de Sem-Peixe, Fernandes Tourinho, Sobrália e Dionísio. A Equipe de Diálogo Social é responsável pela comunicação e mobilização com os moradores das localidades, bem como a disponibilização de informações e esclarecimento de dúvidas das pessoas que compareceram ao CIA. O objetivo da atividade é garantir o acesso da população a informações sobre o processo de reparação e compensação dos impactos, sobretudo das pessoas que residem distante das unidades físicas de atendimento da Fundação Renova.

Território 4 – Médio Rio Doce (Governador Valadares, Alpercata, Belo Oriente, Naque, Periquito, Tumiritinga, Conselheiro Pena e Galileia)

No mês de julho, foi realizada a “2ª Oficina Participativa para Customização do Projeto Conceitual do Centro de Informações Técnicas de Governador Valadares (CIT-GV)”. O encontro teve como objetivo apresentar e discutir a proposta de implantação e diretrizes do Centro, além de debater sobre os próximos passos de envolvimento da comunidade nesse processo. O público foi composto por representantes do poder público local e da sociedade civil organizada, além de lideranças comunitárias.

Ao longo do período, houve continuidade das agendas semanais de reuniões com a Comissão de Moradores de Naque. Os quatro encontros realizados buscaram disponibilizar informações e esclarecer dúvidas da comunidade quanto às ações implementadas pela Fundação Renova no âmbito do processo reparatório, com destaque para o andamento dos processos indenizatórios relativos ao desabastecimento de água (PIM DA) e às atividades de pesca de subsistência e agropecuária (PIM DG).

A Equipe de Diálogo Social atuou para a realização de reunião com jovens de Periquito, para dar início às atividades do projeto “O Futuro do Rio Doce é Você”. Além de apresentar o conteúdo do projeto, buscou-se promover o engajamento dos jovens desse município, para participação no projeto. A Equipe de Diálogo Social foi responsável pela mobilização do público-alvo e acompanhamento do encontro.

Foram realizadas reuniões com lideranças e grupos de pescadores dos municípios de Belo Oriente, Galileia e Periquito.
Os encontros tiveram como objetivo realizar o repasse de informações tratadas na Segunda Reunião com Lideranças da Pesca, realizada em Governador Valadares no mês de junho de 2018, bem como permitir a escuta de demandas e o esclarecimento de dúvidas das lideranças locais.

Durante o período, foi realizado o acompanhamento das atividades do Centro de Informação e Atendimento Móvel no município de Periquito. A Equipe de Diálogo Social é responsável pela comunicação e mobilização com os moradores da localidade, bem como a disponibilização de informações e esclarecimento de dúvidas das pessoas que compareceram ao CIA. O objetivo da atividade é garantir o acesso da população a informações sobre o processo de reparação e compensação dos impactos, sobretudo das pessoas que residem distante das unidades físicas de atendimento da Fundação Renova.

Território 5 – Baixo Rio Doce (Resplendor, Aimorés e Itueta, Baixo Guandu, Colatina, Marilândia)

Durante o mês de julho, foi realizada oficina com representantes da Secretaria Municipal de Assistência Social de Baixo Guandu, para construção do Plano de Ação da Fundação Renova para a área de Proteção Social na localidade. Como encaminhamento, a Fundação Renova disponibilizará ao poder público local dados acerca do município, para continuidade das discussões em uma nova reunião.

A Equipe de Diálogo realizou reunião na Associação de Moradores de Mascarenhas, a pedido do presidente e vice-presidente da Associação. O encontro teve como objetivo esclarecer dúvidas acerca do Programa de Auxílio Financeiro Emergencial, bem como a respeito de outras ações da Fundação Renova na localidade, relacionadas a investimentos na cultura.

No mês de julho, foi realizada reunião com representantes do poder público de Aimorés e do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) para tratativas em relação ao investimento na rede de esgoto no município. Outra reunião com essa temática foi realizada com a Associação de Moradores de Santo Antônio do Rio Doce. As discussões foram sobre o tamponamento de poços no distrito e captação definitiva de água para abastecimento do município.

A Equipe de Diálogo realizou reuniões com a Comissão de Moradores de Itueta e representantes da Associação dos Pescadores e Trabalhadores de Aimorés (Apetra), com o objetivo de esclarecer dúvidas sobre o atendimento a pescadores dessas localidades, especialmente quanto aos critérios relacionados à atividade de pesca de subsistência.

Em Resplendor, foi realizada reunião com representantes da Associação de Moradores da Vila para esclarecimentos e tratativas dos programas de Cadastro Integrado e de Indenização Mediada. Além disso, foi promovido encontro com a Comissão de Moradores de Resplendor, para identificação de demandas em relação ao Programa de Abastecimento e Captação Alternativa.

Quanto ao projeto “O Futuro do Rio Doce é Você”, realizado pela Fundação Renova em parceria com o Instituto Elos, a Equipe de Diálogo Social realizou a mobilização do público e acompanhou o encontro com representantes das Secretarias Municipais de Assistência Social e de Educação de Aimorés. O projeto chegou à sua terceira etapa, que envolve maior engajamento do poder público, bem como disponibilização de materiais e equipamentos para utilização na localidade. Além disso, durante o período, foi realizada a apresentação do projeto para moradores de Santo Antônio do Rio Doce (Aimorés) e a seleção de participantes em Baixo Guandu.

Território 6 – Foz do Rio Doce/Litoral do Espírito Santo (Aracruz, Linhares, São Mateus, Conceição da Barra, Fundão e Serra)

Durante o mês de julho, foram realizadas reuniões com as comunidades de Itaparica (Aracruz), Vila do Riacho (Aracruz) e Barra Nova Norte (São Mateus), para informar aos moradores sobre a mudança na forma de recebimento do Auxílio Financeiro Emergencial, do cartão Alelo para depósito em conta bancária.

Foi dada continuidade às discussões sobre os impactos sofridos pelos pescadores residentes em Serra e camaroeiros da Praia do Suá (Vitória). As reuniões foram realizadas junto às pessoas que compõem os Grupos de Trabalho formados para essas temáticas, buscando aprofundar o entendimento acerca dos impactos sofridos e a construção de ações adequadas a cada realidade.

Na comunidade de Gameleira (São Mateus), foi realizada reunião com a comunidade para dar início à construção da política de precificação para os marisqueiros do município. A reunião também possibilitou o esclarecimento de dúvidas sobre a atuação dos programas de reparação da Fundação Renova. Os principais focos foram em relação ao Cadastro, Indenização e Auxílio Financeiro, contudo assuntos relacionados aos danos causados ao meio ambiente também mereceram destaque.

Durante o mês de julho, foi realizada oficina com representantes da Secretaria Municipal de Assistência Social de Linhares, para construção do Plano de Ação da Fundação Renova para a área de Proteção Social na localidade. Além disso, foi realizado encontro com a Secretaria de Assistência Social de Sooretama, para entrega, pelo município, da proposta de Plano de Reparação em Proteção Social.

Foram realizadas reuniões com a comunidade nos municípios de São Mateus e Linhares para informar aos atingidos sobre diversos temas relacionados à atuação da Fundação Renova. Em São Mateus, houve reunião para debater sobre os impactos na cadeia do turismo (na comunidade de Guriri), entender as solicitações de alteração de cadastro (Barra Nova Sul) e prestar esclarecimentos sobre as ações da Fundação Renova (em Fazenda Ponta). Em Linhares, por sua vez, as reuniões foram de acompanhamento dos Projetos da Foz e, especificamente em Povoação, houve reunião com Secretaria de Educação e Conselho Escolar para apresentação do projeto para reforma e adequação da escola da comunidade.

No município de Aracruz, houve reunião com lideranças de Santa Cruz para esclarecimentos sobre a atuação do Programa de Cultura, Esporte e Lazer. Na comunidade de Barra do Riacho, a Equipe de Diálogo Social acompanhou reunião do Instituto Elos com o Poder Público e lideranças locais para apresentação e esclarecimentos sobre o Projeto “O Futuro do Rio Doce é Você”.
Relações Institucionais

Programa Vimver – Vivências nos territórios

Número de visitas realizadas de agosto de 2017 até o dia 30/07/2018 - 59 visitas entre técnicas e institucionais.

Número total de visitantes durante o período (agosto de 2017 até o dia 30/07/18) – 1.088 pessoas – 87 instituições

Eventos Institucionais

São considerados eventos institucionais aqueles em que a Fundação Renova é convidada a participar seja por meio de palestra, patrocínio/apoio ou como convidada.

Eventos com a participação da Fundação Renova

Data Evento Participação
19/07/2018 5° Fórum de Prefeitos Convite para participação como palestrante

23/07/2018 Agenda BDMG - Programa de Coleta e Tratamento de Esgoto e Destinação de Resíduos Sólidos/ TTA Convite para participação como palestrante

25 a 27/07/2018 Empreenda Conexão! Convite para participar na Banca Julgadora

26 a 29/07/2018 Congresso de Saúde Coletiva Convite para participação como ouvinte

28/07/2018 Minas ao Luar - Mariana Convite para o evento

Comunicação

Em Mariana, em julho, foi realizada uma roda de conversa com a Comissão de Atingidos de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, com o objetivo de ouvir suas percepções sobre a Comunicação da Fundação Renova. Um plano de ação para encaminhar as questões apontadas está em andamento.

Houve a distribuição da edição 3 do jornal de Mariana, o Voz da Comunidade. Em Barra Longa, o fechamento da edição do jornal Terra da Gente, com a aprovação da matéria sobre o tema Saúde, a partir das definições mais recentes da Câmara Técnica (Estudo de Risco à Saúde Humana).

Em preparação para a Assembleia em Barra Longa, no dia 17 de julho, agendada pela Comissão dos Atingidos, sobre as moradias com trincas, a Comunicação se apoiou no processo de consolidar as informações dos programas para a elaboração das respostas aos questionamentos da comunidade, previamente mapeados pela Equipe de Diálogo.

Ainda em Barra Longa, a Comunicação participou da formação inicial para professores no âmbito do Projeto Barra Longa Presente do Futuro Saudável, em parceria com o CPCD, com o objetivo de apurar conteúdos e promover alinhamento entre o parceiro e time de comunicação para a divulgação das ações do projeto.

Em Ipatinga, destaca-se a participação em reuniões de alinhamento sobre o Plano Territorial Integrado (PTI) e sobre ações da Comunicação no território. O PTI é um instrumento que será norteador do processo de reparação integral e será desenvolvido em todos os territórios, tendo o Calha do Rio Doce como piloto.

Foi feito também o levantamento de pontos críticos e da atuação de programas da Renova no território Calha do Rio Doce, a partir de leitura do Relatório Entendimento de Contexto - Engajamento (junho/18), para elencar pontos relacionados à Comunicação. A proposta é, a partir dele, traçarmos um planejamento de ações.

Na Foz, foi elaborado plano de ação resultante da reunião do Grupo de Comunicação realizada em Areal, na qual os participantes avaliaram os primeiros meses de trabalho conjunto na elaboração do Jornal Voz da Foz. Teve início a apuração dos conteúdos para a quarta edição do Jornal Voz da Foz. Foi feito o acompanhamento da reunião dos projetos da Foz em Regência e elaboração de pílula e cartaz para as reuniões dos projetos em Regência e Povoação.

Foram preparados layouts de murais de avisos para Regência, Povoação e CIAs de Linhares. Foi elaborado coletivamente o Plano de Comunicação do Território da Foz, que está agora em etapa de validação e implementação.

Na programação semanal da rádio, em julho, foram veiculados cinco diferentes programas para cada território, totalizando 12 programas no mês, em mais de 20 rádios de 39 municípios de Mariana a Regência.

Cento e noventa e seis pessoas participaram do programa de vivência nos territórios – Vimver -, entre colaboradores da Fundação Renova e as seguintes organizações: Turma da Árvore e FGV-SP, imprensa local, Plant for the Planet, UFMG, Prefeitura de Mariana, Embaixada Francesa, Escola Técnica Guaracy Silveira, Projeto Água Viva e Escoteiros.

Para aumentar a integração e o alinhamento da equipe de Comunicação, foi planejado e realizado encontro de toda a equipe nos dias 9 e 10 de julho.

Elaboração de pílula de WhatsApp para CIA Móvel nas comunidades de Senhora da Penha, Fernandes Tourinho, Revés do Belém, Baixa Verde, distrito de Dionísio, Sem-Peixe, Plautino Soares e Meleiras. Produção de texto/release sobre CIA Móvel em Baixa Verde, distrito de Dionísio, para rádio local.

Foi realizada reunião de alinhamento para elaboração do Plano de Comunicação da Ouvidoria.

Com o objetivo de prestar contas à sociedade sobre o processo de reparação, foi realizado o segundo encontro com jornalistas, com a presença do diretor-presidente da Fundação, Roberto Waack; do gerente jurídico, Leonardo Gandara; e do coordenador do Conselho Consultivo, Cláudio Boechat.

As principais divulgações proativas no período foram os artigos de Bianca Pataro, na Folha de São Paulo, e José Carlos Carvalho, no O Tempo, o processo de desenho das casas de Bento Rodrigues, os cursos profissionalizantes em Mariana, a Capacitação sobre riscos ambientais em Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado.

Os principais posicionamentos reativos foram sobre a lagoa Juparanã, esgotamento sanitário de Regência, indenizações e provisionamento de recursos pela Vale.

Ouvidoria

No mês de julho, a Ouvidoria deu continuidade ao processo de gestão das manifestações (assegurando o devido registro, qualificação, apuração e respostas às reclamações e denúncias relativas aos processos de reparação e remediação), bem como realizou as seguintes atividades:

• esclarecimentos sobre as denúncias encaminhadas sobre possível cometimento de atos ilícitos para que os órgãos competentes avaliem a adoção das medidas legais que entenderem cabíveis;

• após encaminhamento de denúncias, a Ouvidoria teve conhecimento da prisão, pela Polícia Civil/Ponte Nova, do pescador Sr. Marcelo Guimarães pelo crime de estelionato;

• apuração intensificada das denúncias de concessão indevida de auxílio financeiro e possíveis irregularidades nos processos de indenização;

• melhorias no monitoramento das reclamações e denúncias junto às áreas técnicas (em especial, com os pontos focais do PIM, AFE e Cadastro);

• apoio inicial no processo de contratação do Ouvidor-Geral – TAC Governança;

• revisão de escopo e contrato com fornecedor para implementar melhorias nos processos de atendimento da Ouvidoria;

• divulgação da Ouvidoria: atualização do site, busca de internet; cartaz e pílula de WhatsApp (CIAs, Escritórios PIM, CRAS); treinamentos para as equipes dos CIAs.

Números Gerais

No mês de julho de 2018 foram abertas 333 manifestações relacionadas às comunidades impactadas na Ouvidoria. Cabe destacar que houve um aumento significativo do número de manifestações abertas no mês de julho, que foi muito superior à média de 228 manifestações/mês (2º trimestre 2018).

Em julho, 35% das manifestações registradas na Ouvidoria foram anônimas.

Em julho, 41% das manifestações foram registradas pelo atendente do telefone 0800 da Ouvidoria. Destaca-se que nesse mês a Ouvidoria realizou o acolhimento de 127 reclamações, que foram encaminhadas pelos Canais de Relacionamento.

Na tipologia consolidada do mês de julho, 62% (207) das manifestações abertas são referentes a reclamações em relação aos processos e prazos de atendimento da Fundação Renova, alegando falta de previsibilidade, transparência, acessibilidade, morosidade e/ou não concordância com os procedimentos. Em grande maioria, as reclamações são relativas aos prazos e processos dos programas de cadastro, auxílio financeiro e indenização (PIM). Nesses casos, a Ouvidoria realiza uma apuração inicial e qualificação da criticidade, que levam em consideração critérios como os indícios apresentados, a reincidência da manifestação e situações de vulnerabilidade.
Quando pertinente, a Ouvidoria solicita esclarecimentos às demais áreas da Fundação Renova, que procedem com a conferência dos trâmites de seus processos para verificar a conformidade e procedência da manifestação. Caso identificadas inconformidades, a tratativa pelo programa é realizada em acordo com a Ouvidoria.

A Ouvidoria finalizou junto aos manifestantes um total acumulado de 78% das reclamações e denúncias.

Do total das 126 manifestações finalizadas em julho, 38 são relativas ao mês, 35 manifestações não foram qualificadas para apuração (dados insuficientes e/ou fora do escopo), 83 tiverem sua apuração concluída (24 não procedentes e 59 procedentes).

Em 31 de julho de 2018, 592 manifestações estão com a apuração em andamento junto às áreas técnicas.

Canais de Relacionamento

Reuniões quinzenais com representantes dos Programas de Indenização Mediada e Auxílio Financeiro para definição e acompanhamento de ações para respostas mais qualificadas aos atingidos.

Atualização das manifestações com base no banco de dados de pessoas já indenizadas – revisão de manifestações em tratamento (contato ativo com 1.045 pessoas).

Contato ativo com atingidos, em curso, para informe de novas concessões de auxílio financeiro, conforme diretrizes e banco de dados fornecidos pelo Programa (2.395 pessoas entre os meses de junho e julho).

Aprimoramento do fluxo de reclamações Canais de Relacionamento x Ouvidoria para tratativa de casos de vulnerabilidades sociais e possíveis casos de negligência relacionados ao não cumprimento de prazos acordados entre
Programas e atingidos.

Identificação e tratativa de grandes temas de passivos, de forma a munir os Programas para definição de ações prioritárias.
Sensibilização e acompanhamento diário junto aos Programas, de forma que as manifestações estejam efetivamente atualizadas no Sistema SGS, à medida que as avaliações dos casos sejam realizadas pelos pontos focais e a demanda resolvida.

Ações de CIA Móvel no Espírito Santo e na Calha do Rio Doce:

● de 16 a 20 de julho de 2018, na Praia do Suá, em Vitória/ES, foi promovida ação de CIA Móvel direcionada à categoria profissional dos Camaroeiros. A ação foi planejada no Grupo de Trabalho dos Camaroeiros, que conta a participação da Defensoria Pública do Espírito Santo, Sindicato dos Pescadores, MAB e Fundação Renova (profissionais de Diálogo, CIAs, PIM e Retomada da Pesca). Os atendentes dos CIAs de Colatina, Resplendor, São Mateus e Povoação também estiveram presentes e, ao longo da semana, foram realizados 262 atendimentos presenciais. O tema mais comum foi Cadastro Integrado. Casos críticos foram identificados e serão levados para discussão na próxima reunião do Grupo de Trabalho, agendada para o dia 6 de agosto de 2018;

● o CIA Móvel também esteve presente na Comunidade Quilombola do distrito de Degredo, no município de Linhares/ES, no dia 26 de julho de 2018. O principal objetivo foi promover atendimentos à população de Degredo que não se enquadra no perfil quilombola. Ao todo, a equipe, formada por atendentes dos CIAs São Mateus, Povoação e Colatina, prestou atendimento a 90 pessoas. A ação foi acordada na última reunião da Câmara Técnica Indígena e Povos e Comunidades Tradicionais, realizada na comunidade;

● o município de Conceição da Barra/ES também recebeu o CIA Móvel em 31 de julho de 2018. Essa ação faz parte de uma agenda permanente de atendimentos. No total, foram realizados 65 atendimentos;

● localidades da Calha do Rio Doce - Bom Jesus do Galho, Periquito, Senhora da Penha (Fernandes Tourinho), Plautino Soares (Sobrália), Sem-Peixe e Dionísio - também receberam ação de CIA Móvel, tendo sido realizado o atendimento a 208 pessoas, conforme detalhamento abaixo:

Data Localidade Total de manifestações Total de manifestantes/pessoas atendidas

11/07/2018 Bom Jesus do Galho - Calha do Rio Doce 72 59

12/07/2018 Periquito - Médio Rio Doce 53 49

17/07/2018 Fernandes Tourinho - Senhora da Penha - Calha do Rio Doce 8 8

18/07/2018 Plautino Soares - Calha do Rio Doce 9 8

19/07/2018 Sem-Peixe - Calha do Rio Doce 20 15

27/07/2017 Dionísio - Calha do Rio Doce 72 69
Total 234 208

Capacitações:
a) Atendentes do 0800 e Fale Conosco
Além do trabalho de rotina, voltado para a monitoria dos atendimentos, que compreende momentos de avaliação, aprendizado e reciclagem constantes, os atendentes do 0800 e Fale Conosco participaram de cinco capacitações voltadas para aprofundamento do conteúdo dos Programas da Renova, passando pelo aprimoramento na classificação das manifestações nos respectivos temas, além de serem preparados para o tratamento qualificado das questões que envolvem a comunidade de Degredo (Linhares / ES).

O sistema SGS – utilizado para registro e acompanhamento das manifestações – também foi pauta no mês de julho. Os atendentes participaram de uma reciclagem para utilização do sistema.

O grupo também teve uma oportunidade de ter reciclagem prática de postura de empatia e cordialidade no atendimento sem perder a firmeza, segurança e capacidade de contornar objeções, quando necessário.

Também trabalharam, em dois momentos, o engajamento, interação, clima da equipe e convivência no ambiente de trabalho.

b) CIA de Mariana
Os atendentes dos CIAs de Mariana e Barra Longa participaram de treinamento online sobre ética e respeito entre as pessoas, com o intuito de apresentar o conceito desses valores e sua aplicabilidade no ambiente de trabalho.

Representantes das áreas de Ouvidoria e Direitos Humanos da Renova levaram aos atendentes dos CIAs de Mariana, Barra Longa e Santa Cruz do Escalvado a importância dos temas na vida de cada cidadão e de suas ações dentro da sociedade em que vive.

Além disso, os atendentes do CIA de Mariana participaram do Grupo de Trabalho Interdisciplinar de Direito à Moradia, realizado no dia 18 de julho de 2018. A proposta do Grupo é aproximar os atendentes das temáticas do Reassentamento, contribuindo para um atendimento mais rico em informações, mais objetivo e eficiente.

Ações Planejadas:
▪ contato ativo com as pessoas que solicitaram Cadastro a partir de janeiro de 2018, de maneira a repassar informações atualizadas sobre o processo e os novos prazos previstos (aguardando informações do Programa);

▪ apoio das equipes dos Centros de Informação e Atendimento (CIAs) para contato e identificação de pessoas que estão com o status de não localizados junto ao Cadastro, mas já se manifestaram nos Canais de Relacionamento;

▪ contato ativo qualificado com as pessoas que ainda não foram indenizadas e não se enquadram nas políticas de pescadores atualmente vigentes, conforme posicionamento em fase de validação;

▪ contato ativo qualificado com as pessoas que ainda não foram indenizadas e não se enquadram em demais políticas atualmente vigentes, conforme posicionamento a ser definido.

Diálogo

Território 1 – Mariana

No período, foi realizada articulação institucional envolvendo o Projeto de Lei para garantir a doação, pela Prefeitura de Mariana à Renova, do terreno da Lavoura.

Em Paracatu de Baixo continuaram sendo realizadas as oficinas para construção do Projeto de Reassentamento do local. Também foram retomadas as reuniões periódicas com o grupo de trabalho desse município, para a discussão de pautas relativas à comunidade.

A Renova também participou em reuniões de outros dois grupos de trabalho. Em Bento Rodrigues, durante dois encontros, foi possível construir coletivamente a metodologia para elaboração dos projetos individuais das casas para o reassentamento. Já a reunião do grupo de trabalho de Direito à Moradia prosseguiu com as discussões relacionadas às diretrizes de atendimento às famílias em deslocamento físico.

Na zona rural de Mariana, aconteceram dois encontros nesse período. O primeiro deles foi destinado a discutir apenas os casos de reconstruções. Já o segundo teve como objetivo conversar sobre o processo de reassentamento familiar.

Representantes desse programa também se reuniram com a Comissão de Atingidos, Assessoria Técnica, Prefeitura de Mariana, Câmara Municipal e Secretaria de Cidades e de Integração Regional (Secir). O objetivo foi definir etapas e marcos dos reassentamentos e construir em conjunto o plano de trabalho para definição de cronograma.

A Renova conversou, ainda, com a comunidade de Camargos, para saber como o grupo usava a cachoeira existente na região.

Além disso, foi realizada no período uma oficina participativa para apresentar o Centro de Informações Técnicas de Mariana (“Casa do Jardim”). Prestigiaram esse evento lideranças comunitárias e representantes do poder público, do setor acadêmico e da Comissão de Atingidos.

Nesse período, ainda, foram feitas visitas às propriedades rurais para realizar sua identificação ou dar retorno às suas demandas. Outro objetivo foi elaborar o Plano Individual de Reprodução Animal.

Território 2 – Alto Rio Doce

Em junho foram realizadas três reuniões com a comunidade de Gesteira. O objetivo foi definir acordos relacionados ao reassentamento e às demais ações reparatórias na localidade.

O Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento (CPCD) realizou no período quatro encontros para o desenvolvimento do projeto “Barra Longa: Presente do Futuro, Saudável”. A iniciativa pretende envolver jovens e adultos do município na reflexão sobre futuros possíveis para a cidade.

Em Barra Longa, a equipe de Diálogo participou de três reuniões focadas no apoio à implementação de ações do Núcleo de Prevenção e Defesa Civil (Nupdec). Já em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado foram realizados encontros com representantes da Defesa Civil municipal, para discutir a criação do “Comitê Gestor de Riscos”.

Representantes do programa estiveram em contato, ainda, com pescadores de subsistência e garimpeiros faiscadores de Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado. Nessa oportunidade, o grupo pôde conhecer e tirar dúvidas sobre o processo de construção das listas de autorreconhecimento. Eles também puderam falar sobre a possibilidade de novas concessões do Auxílio Financeiro Emergencial.

A Renova também apoiou o processo de mobilização de impactados de Barra Longa para que eles efetivassem a migração da forma de pagamento do Auxílio Financeiro Emergencial, da operadora Alelo para a conta bancária pessoal.

Além disso, e equipe de Diálogo Social atuou em conjunto com as equipes do Sebrae-MG nos três municípios do Alto Rio Doce. Na ocasião, a comitiva se reuniu individualmente com proprietários de micro e pequenos negócios impactados. O objetivo foi apresentar a proposta de apoio técnico e iniciar a elaboração de planos de ação, para garantir a retomada das atividades econômicas.

Já em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, a equipe de Diálogo Social apresentou o projeto “O Futuro do Rio Doce É Você” a moradores das comunidades impactadas.

Em Rio Doce, foi realizado ainda acompanhamento das ações de detonação para desmanche de pedreira na Fazenda Floresta.

Território 3 – Calha do Rio Doce (Vale do Aço)

Representante do programa acompanharam a definição da política do Programa de Indenização Mediada (PIM) junto aos atingidos, para garantir que a iniciativa englobe todas as categorias. Já os pescadores dos territórios da Calha e Médio Rio Doce participaram no período do 2º fórum destinado a eles. O objetivo foi informar, tirar dúvidas e apresentar os acordos relacionados ao processo indenizatório referente à atividade pesqueira na região.

Além disso, pequenos proprietários rurais de Sobrália, Fernandes Tourinho, Bugre e Ipaba participaram de reuniões com a equipe da Fundação Renova. Na oportunidade, eles conheceram e puderam conversar sobre a proposta de assistência técnica e extensão rural (ATER), que será realizada pela Fundação.

Já em Caratinga, São Domingos do Prata e Raul Soares, foi feita a apresentação do projeto “Desenvolve Rio Doce” a representantes das associações comerciais locais. Essa iniciativa também foi mostrada a representantes das prefeituras de Fernandes Tourinho e Dionísio.

Outro projeto avançou nesse período: “O Futuro do Rio Doce é Você”. A Renova promoveu encontros com grupos de jovens de Revés do Belém (Bom Jesus do Galho) e da sede de Ipaba para selecionar participantes para essa iniciativa, que é feita pela Fundação em parceria com o Instituto Elos.

No mês de junho também foram promovidas outras reuniões com moradores das comunidades de Senhora da Penha (Fernandes Tourinho), Revés do Belém (Bom Jesus do Galho), São Lourenço (Bugre) e Plautino Soares (Sobrália). Nesses encontros, a população pôde se informar e tirar dúvidas sobre os critérios de atendimento de pescadores de subsistência pelo Programa de Indenização Mediada (PIM).

Território 4 – Médio Rio Doce
(Governador Valadares, Alpercata, Belo Oriente, Naque, Periquito, Tumiritinga, Conselheiro Pena e Galileia)

O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) realizou encontros com moradores de Periquito e Naque, para conversar sobre o Termo de Transação e Ajustamento de Conduta e as assessorias técnicas.

Também foi feita reunião no distrito de Cachoeira Escura (Belo Oriente). O objetivo foi definir acordos relacionados ao abastecimento hídrico e à indenização por gastos com perfuração de poços artesianos (realizados pelas próprios atingidos). Na ocasião, o grupo também conversou sobre a orientação do MAB de que produtores não plantem ou utilizem água devido à possível contaminação.

Além disso, foi promovido o 2º fórum com pescadores dos territórios da Calha e Médio Rio Doce. O intuito foi informar, tirar dúvidas e apresentar os acordos relacionados ao processo indenizatório referente à atividade pesqueira na região.

Aconteceram, ainda, os seguintes encontros:

- 2ª reunião do Conselho Consultivo, com a participação de atingidos dos municípios do território do Médio Rio Doce;
- 1ª oficina Oficina Participativa para Customização do Projeto Conceitual do Centro de Informações Técnicas de Governador Valadares (CIT-GV);
- Apresentação do projeto “O Futuro do Rio Doce É Você” em quatro reuniões;
- Apresentação do programa “Desenvolve Rio Doce” a proprietários de micro e pequenos negócios de Cachoeira Escura (Belo Oriente) e da sede de Naque;
- Apresentação do projeto de Pagamentos por Serviços Ambientais (PSA) a produtores rurais de Galileia e Periquito.

Território 5 – Baixo Rio Doce (Resplendor, Aimorés e Itueta, Baixo Guandu, Colatina, Marilândia)

A Renova organizou reuniões informativas com produtores rurais de Pancas, Colatina e Marilândia sobre as ações realizadas pelos programas de Recuperação de Áreas de Preservação Permanentes (APPs) e de Recuperação de Nascentes. Outro objetivo foi detalhar e tirar dúvidas sobre os critérios e requisitos do Pagamento de Serviços Ambientais (PSA). A ideia era incentivar esse público, para que participe da iniciativa.

Durante o mês de junho também foram realizadas reuniões com representantes da Associação dos Velhos Carroceiros e Extratores de Areia de Baixo Guandu (AVEC), Associação dos Carroceiros e Areeiros de Aimorés (ACAA) e Associação Resplendorense dos Transportadores e Tiradores de Areia (ARTTA). Na oportunidade, a Renova pôde conhecer os detalhes das atividades produtivas de cada grupo.

Além disso, foram promovidos três encontros com representantes da Comissão de Moradores de Itueta. Neles, a equipe informou, tirou dúvidas e deliberou sobre os programas de Tratamento de Água e Captação Alternativa e de Coleta e Tratamento de Esgoto, com foco nas tratativas relacionadas à construção de adutora no município. Foi apresentado, ainda, o parecer técnico sobre a análise dos peixes coletados na localidade e discutido o panorama das ações de conservação da fauna aquática e da fauna e flora terrestre.

A equipe de Diálogo Social realizou outras duas reuniões para apresentação do projeto “O Futuro do Rio Doce É Você”. Elas contaram com a participação de moradores das comunidades de Vila Crenaque (Resplendor) e Maria Ortiz (Colatina).

Nesse período, o grupo apoiou, ainda, o processo de mobilização de impactados do território para que eles efetivassem a migração da forma de pagamento do Auxílio Financeiro Emergencial, da operadora Alelo para a conta bancária pessoal.

Território 6 – Foz do Rio Doce/Litoral do Espírito Santo (Aracruz, Linhares, São Mateus e Serra)

Durante a reunião mensal de junho, realizada em Povoação e Regência (Linhares), a comunidade pôde se informar e tirar dúvidas sobre o andamento dos projetos específicos destinados à região da foz do rio Doce.

Outros três encontros foram promovidos no período:
- O grupo de trabalho de Povoação (Linhares) construiu proposta de atendimento aos pescadores da comunidade;
- O grupo de trabalho de camaroeiros residentes na Praia do Suá, em Vitória (ES), também se encontrou;
- A Renova também se reuniu com surfistas de Regência (Linhares), para conhecer suas demandas e iniciar as discussões para construção de plano de trabalho relacionado à reparação dos impactos causados a essa atividade na região da foz do rio Doce.

Já os moradores de Aracruz puderam acompanhar in loco o trabalho de monitoramento hídrico realizado pela Fundação Renova na localidade, durante visita à região do Canal Caboclo Bernardo.

A equipe de Diálogo Social também realizou visitas individualizadas às 42 famílias de Sooretama. Elas foram consideradas impactadas pelo barramento do rio Pequeno. O grupo apoiou, ainda, o processo de mobilização de impactados de São Mateus e Linhares para garantir que eles efetivassem a migração da forma de pagamento do Auxílio Financeiro Emergencial, da operadora Alelo para a conta bancária pessoal.

Relações Institucionais

A Renova se reuniu com representantes das esferas estaduais e federais do INSS. Na ocasião, foi criado um canal de contato direto com a instituição para garantir a solução rápida de eventuais problemas. Representantes do Programa de Indenização Mediada (PIM) também receberam orientações sobre os melhores procedimentos a serem adotados nesse processo.

No período, foram firmados acordos com a Cemig relacionados à linha de distribuição de Mariana para Bento Rodrigues e à ampliação da rede de distribuição para escola de Magalhães, em Mariana (Projeto Psicultura), além de discutidas outras demandas.

O grupo também atuou no agendamento de reuniões com secretários de Estado para a discussão do processo de licenciamento de Bento Rodrigues.

Foram promovidas, ainda, as seguintes reuniões:
- Entre o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e representantes dos programas de reativação de atividades produtivas para pescadores e produtores rurais da Renova. O objetivo foi definir o escopo do plano de trabalho conjunto entre os programas e o Incaper, no Espírito Santo;
- Na Comissão de Direitos Humanos e Minorias, para apresentar o relato desenvolvido pela Fundação Renova sobre as questões levantadas na última audiência pública realizada na Câmara dos Deputados;
- Com o deputado federal Paulo Foletto (PDT-ES) para atualização das iniciativas realizadas pela Fundação e apresentação do mesmo relato citado acima;
- Com a Comissão de Meio Ambiente, para apresentação desse relato e encaminhamento do mesmo para o deputado federal Nilton Tatto (PT-SP);
- Com o deputado federal Leonardo Monteiro (PT-MG) para prestação de contas. O representante político possui forte base eleitoral na região de Governador Valadares;
- Com o Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo, Banco de Desenvolvimento do Estado do Espírito Santo e Ministério Público do Estado do Espírito Santo – CAOA. Na ocasião, o grupo conversou sobre a criação de um grupo de trabalho interinstitucional para alinhamento estratégico e definição de método de trabalho, com o objetivo de acompanhar e fiscalizar as ações que serão executadas através programa de coleta e tratamento de esgoto. Outra reunião também foi realizada no Tribunal de Contas do estado de Minas Gerais;
- Com a Reitoria da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). O objetivo foi garantir o nivelamento de informações e realizar encaminhamentos sobre o processo de concorrência relacionado à epidemiologia.

A Renova também garantiu sua participação em:
- Encontro Nacional do Terceiro Setor (ENATS);
- Encontro de Áreas Degradadas, promovido pela Vale;
- II Conferência Brasileira de Restauração Ecológica.

Além disso, foi realizada a 49ª visita do Programa Vimver, dessa vez com instituições de ensino e com o movimento Plant For the Planet. Com isso, a iniciativa totaliza a participação de 909 pessoas.

A Renova participou, ainda, de evento de adoção de animais, através de parceria com o shopping Pátio Savassi, localizado em Belo Horizonte (MG).

TABELA

Relações Institucionais: Mariana

Os seguintes encaminhamentos foram realizados no período:
- Apoio institucional nas conversas do Paralelo Rio Doce com a Prefeitura de Mariana;
- Apoio na interlocução no projeto de laticínios;
- Intermediação durante as definições do projeto do georreferenciamento, com intensificação do relacionamento com a Câmara de Mariana;
- Interlocução com a prefeitura para garantir a contratação de equipes de apoio para as Secretarias de Obras, Assistência Social e Saúde;
- Aceite da Prefeitura sobre a proposta de aterro sanitário;
- Reunião de trabalho com os Comitês de Bacias Hidrográficas e demais órgãos de gestão de recursos hídricos.

Canais de Relacionamento

Nessa área, foram feitos:
- Capacitações para as equipes de 0800 e Fale Conosco;
- Realização de 306 atendimentos pelo CIA Itinerante, no estado do Espírito Santo;
- Levantamento de dados para subsidiar a construção da política do programa de pesca. A atividade foi conduzida pela equipe dos Canais de Relacionamento;
- Aproximação da Ouvidoria da Fundação Renova ao atendimento dos 0800 e Fale Conosco. Esse fato representa um grande avanço para unificação dos processos de atendimento.

Ouvidoria

Em junho, a Ouvidoria deu continuidade ao processo de gestão das manifestações, assegurando seu devido registro, qualificação, apuração e respostas às reclamações e denúncias sobre os processos de reparação e remediação.

Também foram realizadas as seguintes atividades:
- Melhorias no monitoramento das reclamações e denúncias junto às áreas técnicas, em especial com os pontos focais do PIM, AFE e Cadastro.
- Revisão de escopo e contratação de fornecedor para implementar melhorias nos processos de atendimento da Ouvidoria;
- Encaminhamento das denúncias que indicam possível cometimento de atos ilícitos e reunião com os órgãos externos competentes;
- Mapeamento de processos e elaboração dos procedimentos da Ouvidoria;
- Elaboração do relatório trimestral da Ouvidoria e análise dos indicadores por território;
- Apresentação da Ouvidoria para a CT Comunicação, Diálogo e Participação Social e também durante a reunião do Comitê Interfederativo (CIF);
- Revisão das informações referentes ao pilar Ouvidoria listadas no documento de definição do Programa de Comunicação, Participação, Diálogo e Controle Social. A análise foi feita a partir das definições da Nota Técnica da CT Comunicação, Diálogo e Participação Social;
- Reunião de apresentação e alinhamento com a Ouvidoria da Corredoria-Geral da União;
- Ações de divulgação da Ouvidoria: atualização do site e busca de internet; programas de rádio (Mariana, Governador Valadares e Foz do Rio Doce), cartaz e pílula de whatsapp (sobre CIAs, Escritórios PIM, CRAS); treinamentos para as equipes dos Canais e Fale Conosco (que contaram com a participação de 120 atendentes).

Números Gerais

No mês de junho foram abertas na Ouvidoria 389 manifestações relacionadas às comunidades impactadas. O número representa aumento significativo no total de registros, se comparado com a média de 75 manifestações por mês (referente ao 1º trimestre de 2018).

Desse total:
- 43% das manifestações registradas foram anônimas;
- 28% das manifestações foram registradas pelo atendente do telefone 0800. Sobre esse tema também é importante destacar que a Ouvidoria também realizou o acolhimento de 117 reclamações encaminhadas pelos Canais de Atendimento;
- 52% das manifestações abertas são referentes a reclamações sobre os processos e prazos de atendimento da Fundação Renova. Entre os problemas mencionados estão a falta de previsibilidade, transparência, acessibilidade, morosidade ou não concordância com os procedimentos. A maioria diz respeito aos prazos e processos dos programas de cadastro, auxílio financeiro e indenização (PIM). Nesses casos, a Ouvidoria realiza uma apuração inicial e qualificação da criticidade, levando em consideração critérios como os indícios apresentados, a reincidência da manifestação e a situação de vulnerabilidade do manifestante.
- A Ouvidoria finalizou junto aos manifestantes um total acumulado de 83% das reclamações e denúncias;
- Do total das 208 manifestações finalizadas em junho, 145 são relativas ao mês, 43 não foram qualificadas para apuração (por causa de dados insuficientes ou por estarem fora do escopo) e 165 tiverem sua apuração concluída (28 não procedentes e 137 procedentes)
- No da 30 de junho, a Ouvidoria totalizou 391 manifestações com a apuração em andamento junto às áreas técnicas.

Comunicação com o território

Merecem destaque as seguintes iniciativas:
- Realização do Programa VimVer;
- Rádio Renova (Momento Rio Doce): programação semanal, veiculada em mais de 20 rádios de 39 municípios de Mariana à Regência. Em junho, foram veiculados 4 diferentes programas para cada território, totalizando 12 programas;
- Entrega dos jornais da Foz em Regência, Areal e Entre Rios;
- Lançamento do boletim Jornada em Mariana e Foz;
- Lançamento do Jornal Mural em Mariana e Foz;
- Suporte de estrutura e organização dos seguintes eventos, reuniões ou festividades: Projeto Renovando Paisagens, Cinema Itinerante Barra Longa e oficina sobre construção, uso e ocupação da Casa do Jardim;
- Apoio durante a primeira reunião coletiva para construção do conceito do CIT de Governador Valadares e para a realização do plano de comunicação sobre a mudança no processo de pagamento do AFE no mesmo estado. Também contou com assessoria a definição do fluxo de manejo de fauna, para garantir a aprovação da equipe de gestão ambiental;
- Produção de materiais gráficos e produtos de apoio ao processo de comunicação com comunidades.

Comunicação com a Imprensa

Nessa área foram realizados:
- Primeiro encontro com jornalistas, com a presença do diretor- presidente da Fundação, Roberto Waack, e do consultor técnico José Carlos Carvalho;
- Divulgação da assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta relativo à Governança, com estratégia proativa e que garantiu alta penetração na imprensa nacional e internacional;
- Divulgação da prorrogação do cronograma de indenizações e mudança no formato de pagamento do Auxílio Financeiro Emergencial (AFE);
- Apresentação de outros temas, como o programa de monitoramento da biodiversidade e os resultados de revegetação;
- As principais divulgações proativas foram: encontro com a imprensa, sanção da Lei 3220 em Mariana, pagamento de indenizações, cursos em parceria com o Senai;
- Já os principais posicionamentos reativos foram: cadastro da “Lagoa Juparanã”, adutora de Governador Valadares.

Diálogo

Território 1 – Mariana

● Diagnóstico sobre o nível de entendimento sobre os principais temas com as
famílias das comunidades de Bento Rodrigues, Paracatu de Baixo e Zona Rural de
Mariana. A pesquisa constatou que 51,4% dos ouvidos estão insatisfeitos com as
informações acerca do processo reparatório e com a falta de um acompanhamento
mais próximo às famílias;

● Atuação junto à Prefeitura e Câmara para engajamento nos processos de
licenciamento do reassentamento de Bento Rodrigues, no projeto conceitual de
Paracatu, na liberação para obras na escola provisória de Paracatu e na readequação do SINE para atendimento às demandas de contratação nos
municípios e distritos;

● Processo de reassentamento:
- Bento Rodrigues: metodologia de construção de projetos das casas e equipamentos públicos, condução de reuniões com a comissão de atingidos,
comunidade, lideranças comunitárias e áreas de interface da Renova;
- Paracatu: metodologia no projeto conceitual do novo Paracatu, condução de
reuniões com a comissão de atingidos e comunidade, além de articulação
junto às lideranças comunitárias e áreas de interface da Renova;
- Reassentamento Familiar: metodologia para execução da compra assistida,
condução de reuniões na Zona Rural, além de articulação junto às lideranças
comunitárias e áreas de interface da Renova.

● Gestão do grupo de trabalho interdisciplinar voltado para moradia, preparação e articulação de áreas internas a partir da leitura do território, distribuição e acompanhamento das pautas;

● Gestão de demandas das comunidades impactadas pelo processo de reparação, articulações e cumprimeto de agendas com lideranças estratégicas das comunidades de Águas Claras, Santa Rita Durão, Monsenhor Horta, Antônio Pereira e Fonseca;

● Ações diretas de aproximação com as comunidades através da Casa do Jardim e da Casa dos Saberes.

Território 2 – Alto Rio

● Diálogo com a comunidade de Gesteira (Barra Longa) sobre o Sistema de Distribuição e Abastecimento de Água do reassentamento;

● Plantões para disponibilizar informações e tirar dúvidas sobre os laudos de engenharia realizados nos imóveis de Barra Longa que apresentaram trincas;

● Apresentação do projeto e acompanhamento das primeiras visitas de consultores do Sebrae para apoio à recuperação de micro e pequenos negócios impactados;

● Acompanhamento das ações de detonação para desmanche de pedreira na Fazenda Floresta e acompanhamento de Vistoria Cautelar nas propriedades próximas às áreas de detonação.

Território 3 – Calha do Rio Doce (Vale do Aço)

● Cumprimento das agendas de trabalho do Instituto Elos, contribuindo para que prefeituras aumentassem o interesse em entrar em contato com a Fundação
Renova;

● Divulgação de informações sobre o Fundo de Capital de Giro “Desenvolve Rio Doce”: agendamentos de novas reuniões com instituições comerciais locais e aumento da aproximação com prefeituras que não mantinham relacionamento
cotidiano com a Renova;

● Assembleia comunitária na comunidade de Revés do Belém para informar e esclarecer sobre os critérios de indenização e atendimento de pescadores de
subsistência pelo Programa de Indenização Mediada (PIM). A atividade contou com participação de 300 pessoas e teve repercussão positiva entre as lideranças de pesca de Minas Gerais;

● Visita às comunidades com as equipes técnicas dos Programas do Uso Sustentável da Terra para tirar dúvidas sobre a coleta de amostras do solo.

Território 4 – Médio Rio Doce (Governador Valadares, Alpercata, Belo Oriente, Naque, Periquito, Tumiritinga, Conselheiro Pena e Galileia)

● Reunião com o Prefeito de Governador Valadares, André Merlo, para informar sobre a obra de adutora, a contratação de mão de obra local e de fornecedores locais. Os temas eram de interesse do gestor, que se mostrou satisfeito com as informações
prestadas e interessado em dar visibilidade à iniciativa;

● Articulações técnicas e operacionais junto ao Senais para os cursos de qualificação de mão de obra local;

● Buscas por parcerias com ativos e instituições de atuação local para ganhos integrados no território. Articulações e discussões técnicas sobre a atuação do Programa de Recuperação de Nascentes em parceria com a Fiemg e o Laticínio Piracanjuba, que possuem pequenos proprietários como fornecedores. Dentro dessa iniciativa, já foram realizadas duas visitas de campo: na primeira, o gerente de produção e técnicos da Piracanjuba visitaram uma propriedade com recuperação de nascentes. Em outra, equipes técnica e institucional da Renova visitaram uma
propriedade fornecedora da Piracanjuba.

Território 5 – Baixo Rio Doce (Resplendor, Aimorés e Itueta, Baixo Guandu, Colatina, Marilândia)

● A partir de mediação articulada pela Gerência de Território com representantes da pesca e o Programa de Indenização, estabeleceu-se uma proposta de diálogo institucional entre as partes, realizada no município da Serra (ES). O encontro contribuiu para o fortalecimento da relação de cooperação entre as comunidades impactadas (principalmente a pesqueira) e a Fundação Renova. Esse processo
amplia a proposição de construção coletiva de políticas e mecanismos indenizatórios com esses grupos. A partir desse processo, não só aumenta o poder de escuta, como também o desenho de soluções colaborativas, com compartilhamento de
responsabilidades;

● Articulação entre as equipes de Infraestrutura/Obras, Gerência de Território e
Relações Institucionais. A partir daí, foi feita solicitação para que a Polícia Rodoviária de Minas Gerais desse suporte para garantir que caminhões-tanque pudessem buscar combustível em Governador Valadares (MG), garantindo o abastecimento de caminhões-pipas às localidades mencionadas. Em paralelo a esta ação, Prefeituras e Câmaras Legislativas de todos os municípios abastecidos por
caminhões-pipa foram informadas, diariamente, sobre o status de abastecimento. Outra ação relevante, realizada durante esse período em parceria com o poder público, foi a divulgação de campanhas sobre o uso consciente na água;

● Reforço e fortalecimento da interlocução com órgãos públicos locais, regionais e
estaduais (Prefeitura, Ministério Público, Delegacia de Polícia, Secretarias Municipais, Consórcios Regionais, Comitês, Câmara Legislativa, Superintendências
e Secretarias de Estado etc). Essa melhoria foi possível graças à constituição da equipe da Gerência de Território, na figura do Especialista de Relações Institucionais designado especificamente para este trecho. O objetivo desse trabalho é disponibilizar amplo acesso às informações e envolver esses atores nas ações e processos relacionados ao rompimento da barragem que afetam a vida do
município.

Território 6 – Foz do Rio Doce/Litoral do Espírito Santo (Aracruz, Linhares, São Mateus e
Serra)

● Reunião com pescadores de camarão de Vitória. A ação integra a nova etapa do processo de construção da matriz de danos, que está sendo elaborada em parceria com Defensoria Pública do Espírito Santo, Movimento dos Atingidos por Barragens
(MAB), Ibama, ICMBIO e Fundação Renova. Essa é uma ação derivada da primeira assembleia realizada pelo MAB, em março de 2018, em Linhares;

● Assembleia com representantes do MAB, CIF, Renova, Defensoria e Ministério Público Federal, realizada em 22 de maio, em Linhares. A partir do encontro, foram feitas uma série de atividades em conjunto com o MAB e com articulação da Defensoria Pública do Espírito Santo. Esse encontro tem contribuído para aproximar a relação desses atores com a Fundação, além de melhorar o atendimentos às comunidades;

● Primeira Etapa do Campeonato de Surfe em Povoação. A ação integra os Projetos
da Foz, realizados em Regência e Povoação. Essa foi a primeira etapa do circuito, que conta pontos para o campeonato brasileiro. O evento contou com ótimo público, tanto durante o campeonato como nas atrações musicais à noite na comunidade,
incentivando o turismo e a economia local. As próximas etapas serão em Pontal do Ipiranga, em agosto, e em Regência, em outubro;

● Reunião na comunidade de Entre Rios para aprimoramento da Matriz de Danos. Essa é mais uma ação definida nas assembleias realizadas com a Defensoria e o MAB. O encontro aconteceu na comunidade de Entre Rios, com o intuito de contar
com a participação da comunidade no processo de melhoria da Matriz de Danos.

Ouvidoria

● No mês de maio a Ouvidoria deu continuidade ao processo de gestão do Canal Confidencial, assegurando o devido registro, qualificação, apuração e respostas às reclamações e denúncias relativas aos processos de reparação e remediação da Fundação Renova. Também foram feitas as seguintes atividades:
- Melhorias no monitoramento das reclamações e denúncias com áreas técnicas (em especial com os pontos focais do PIM, AFE e Cadastro);
- Encaminhamento das denúncias que indicam possível cometimento de atos ilícitos para os órgãos externos pertinentes (CGU, PF, PCES, PCMG, MPF,
MPMG, MPES, OAB);
- Mapeamento de processos e elaboração dos procedimentos da Ouvidoria:
interface com as demais áreas e programas da Fundação Renova;
- Início da elaboração do relatório da Ouvidoria e análise dos indicadores e
dos casos críticos por território;
- Apresentação da Ouvidoria para a CT Comunicação, Diálogo e Participação Social;
- Divulgação externa da Ouvidoria: atualização do site, pautas nos diversos
meios de comunicação com as comunidades.

● No mês de maio de 2018 foram abertas 194 novas manifestações no Canal Confidencial, sendo que 145 (74%) eram relacionadas às comunidades impactadas
e dentro do escopo da Ouvidoria. O total de manifestações registradas em maio também foi bastante superior à média de 75 registros por mês (média do 1º trimestre 2018);

● A Ouvidoria finalizou junto aos manifestantes um total acumulado de 89% das reclamações e denúncias. Em 31 de maio de 2018, 142 manifestações estavam pendentes de retorno ao manifestante;

● Na tipologia consolidada do mês de maio, 55% (81) das manifestações abertas foram referentes a reclamações em relação aos processos e prazos de atendimento da Fundação Renova. Os registros alegavam falta de previsibilidade, transparência,
acessibilidade, morosidade e/ou não concordância com os procedimentos. Em grande maioria, as reclamações são relativas aos prazos e processos dos
programas de cadastro, auxílio financeiro e indenização (PIM). Nesses casos, a Ouvidoria realiza uma apuração inicial e qualifica a criticidade do registro. Esse trabalho leva em consideração critérios como os indícios apresentados, a reincidência da manifestação e situações de vulnerabilidade. Quando pertinente, a Ouvidoria solicita esclarecimentos às demais áreas da Fundação Renova, que devem conferir a forma como os processos foram conduzidos para verificar a conformidade e procedência da manifestação. Caso identificadas inconformidades, a tratativa pelo programa é realizada em acordo com a Ouvidoria.;

● Do total das 145 manifestações abertas em maio, 9 não foram qualificadas para
apuração (dados insuficientes e/ou fora do escopo), 21 tiverem sua apuração concluída (02 não procedentes e 19 procedentes) e 100 estão com a apuração em andamento junto às áreas técnicas;

● Em maio, 37% das manifestações foram anônimas e 74% registradas pelo atendente do telefone 0800 do Canal Confidencial.

Canais de Relacionamento

● Os novos atendentes do CIA de Mariana conheceram o escopo de trabalho da equipe de Diálogo e participaram de treinamento sobre a história da Casa do Jardim;

● As equipes do 0800 e Fale Conosco também participaram, em maio, de cinco capacitações sobre os seguintes temas: aprimoramento dos registros no SGS; reciclagem da língua portuguesa; humanização do atendimento; técnicas de atendimento e Programa de Auxílio Financeiro Emergencial;

● O CIA Itinerante do Espírito Santo realizou 490 atendimentos. As cidades e comunidades atendidas foram: Itaparica, São Miguel e Ilha Preta, Barreiras,
Meleiras, Itaúnas, Sítio Ponta e Conceição da Barra. Os principais questionamentos das comunidades visitadas pelo CIA Itinerante estavam relacionados aos processos de Cadastro da Fundação Renova.
Comunicação com Território

● O Programa VimVer levou 102 integrantes de diversas instituições aos territórios impactados pelo rompimento da barragem de Fundão. A iniciativa contou com a participação membros das seguintes entidades: UNB e UFMG, Câmara Municipal de
Mariana, UFV, UMA, UNESCO, Universidade Vale do Rio Doce, COMPAT, Univiçosa, Instituto Isabela Hendrix e colaboradores da Renova;

● Rádio Renova (Momento Rio Doce): programação semanal, veiculada em mais de 20 rádios de 39 municípios localizados entre os municípios de Mariana e Regência. Em maio, foram veiculados cinco diferentes programas para cada território,
totalizando 15 programas no mês e 51 notícias divulgadas. As principais pautas foram: instalação do canteiro de obras para reassentamento de Bento Rodrigues, pagamento por serviços ambientais para produtores rurais, participação no São
Paulo Fashion Week, lançamento do Fundo Diversifica Mariana e objetivos do canal Ouvidoria da Renova;

● Jornais da Comunidade: finalização das edições dos jornais "Terra da Gente", em
Barra Longa (MG); “Voz da Comunidade”, em Mariana; e “Voz da Foz”, no Espírito Santo;

● Suporte de estrutura e organização de eventos, reuniões e festividades nas comunidades: 2ª edição do Noites Circenses, em Mariana (MG); dia do fornecedor em Regência e Povoação, distritos de Linhares (ES); dia de campo "Uso Sustentável
da Terra" - capacitação sobre manejo ecológico de pastagens; reunião com a comunidade de Santana do Deserto para explicar processo de detonação na
Fazenda Floresta; evento Desenvolve Rio Doce, em Governador Valadares (MG); evento de lançamento do Pagamento por Serviços Ambientais; elaboração de texto para cartilha de PSA; planejamento de reunião com pescadores do território 2 em Governador Valadares (MG); reunião dos camaroeiros de Vitória com a Renova e a Defensoria Pública para a definição da política de indenização; assembleia com o MAB em Linhares (ES) e estruturação do evento de concepção do Centro de Informações Tecnológicas (CIT) de Governador Valadares.

Estratégias de Comunicação

● Elaboração da proposta do Seminário Saúde, em Barra Longa (MG);

● Divulgação dos convênios com a Fest/Fapemig;

● Detonações na Fazenda Floresta (Candonga);

● Desenho da oficina para construção do Plano de Comunicação do Território 6;

● Migração no processo de pagamento do auxílio financeiro;

● Alinhamento sobre sinalização dos CIAs da região do BARI.

Materiais gráficos e produtos de apoio ao processo de comunicação com comunidades:

● Pílulas WhatsApp sob demanda para informar à comunidade o status do reassentamento de Bento Rodrigues;

● Revisão de Perguntas e Respostas e de posicionamentos de imprensa sobre os
reassentamentos;

● Produção de apresentações e vídeos animados sobre as seguintes temáticas relacionadas ao reassentamento de Paracatu de Baixo:

- Abastecimento de água: estudos sobre a disponibilidade hídrica do terreno
de Lucila, indicando as fontes para captação de água e as formas de
abastecimento para o consumo humano;
- Tratamento de esgoto: soluções estudadas com o indicação da mais
adequada às características do terreno de Lucila;
- Água para consumo animal e agricultura: soluções estudadas para captação
e distribuição de água visando ao uso na agricultura e ao consumo dos
animais.

● Pílulas de WhatsApp, veiculação em carro de som, gravação de spot e monitoramento das ações de comunicação para divulgação do CIA Móvel em
Galileia e Conselheiro Pena (MG);

● Divulgação do CIA Móvel no município de Pingo D’água (MG);

● Pílula de WhatsApp sobre greve dos caminhoneiros e impactos nas ações da Fundação Renova nos territórios.

Comunicação com a Imprensa

O principal destaque de divulgação à imprensa foi a evolução do processo de reassentamento de Bento Rodrigues. Foram enviados releases, notas e posicionamentos proativos sobre passos importantes, como o pedido de licenciamento ambiental e o início da implantação do canteiro de obras – nesse caso em específico, também foi realizada uma coletiva de imprensa no local.

Outras divulgações proativas no período foram o lançamento do fundo Diversifica Mariana;
a abertura do edital do Pagamento por Serviços Ambientais (PSA); o apoio à realização do
Circuito de Surfe na foz do rio Doce; a entrega das intervenções realizadas por meio do
programa “Mãos Solidárias", da Prefeitura de Mariana; o avanço das ações de recuperação
de nascentes; a parceria para o projeto de meliponicultura no Espírito Santo; a realização
do curso gratuito de certificação em NR-10 (Segurança e Instalação em Serviços Elétricos),
em Mariana (MG) e o início do programa de saúde física e mental no Espírito Santo. Os posicionamentos reativos esclareceram sobre as ações para conter a cheia da lagoa Juparanã, em Linhares (ES) e sobre as questões de saúde dos atingidos. As principais entrevistas com porta-vozes da Fundação Renova no período foram voltadas para o processo de reassentamento; o lançamento do edital do PSA e do fundo Diversifica Mariana. No total, foram realizadas 30 entrevistas no período.

Comunicação Interna e Institucional

● Lançamento do aplicativo Conecta, novo canal de comunicação interna inspirado nas funcionalidades de uma rede social. Ele permite aos colaboradores da
Fundação Renova publicar o que está acontecendo em suas respectivas regiões de atuação, compartilhar seu dia a dia, postar fotos, curiosidades e histórias
relacionadas ao processo de reparação. O mural (timeline) é o espaço de divulgação das postagens. Os colaboradores podem interagir uns com os outros, por meio de botões de reação (curtir, palmas, juntos, entre outros) e comentários. Também é possível organizar os conteúdos utilizando os filtros por cidade, localidade e área.

Cada usuário possui um perfil, para preenchimento de informações pessoais, área
de atuação na Renova, telefone e cidade. Há uma seção dedicada às recomendações profissionais, para uso dos demais colegas que participam da rede.
Quanto mais ativo no Conecta é o usuário, maior o destaque no ranking, outra funcionalidade do aplicativo. Já o perfil institucional "Por Dentro da Renova" divulga, de modo simples, rápido e prático, as principais informações sobre a Fundação
Renova. Há, ainda, uma agenda de eventos internos disponível no aplicativo. Ao confirmar presença, os compromissos poderão ser salvos automaticamente na agenda do celular do usuário. Já a Galeria é uma seção com álbuns de fotos dos principais eventos e ações da Renova. Até o final de maio, 285 usuários passaram a fazer parte do Conecta. O aplicativo é uma evolução no processo de comunicação
com colaboradores em plataformas digitais. Primeiro veículo de comunicação interna da Fundação Renova, lançado em outubro de 2016, o Conecta foi estruturado, inicialmente, como um informativo eletrônico semanal. A última edição – número 80
– foi enviada ao público interno no dia 8 de maio de 2018, com uma retrospectiva de
marcos históricos noticiados no veículo e em tom de boas-vindas ao aplicativo;

● Calendário de Direitos Humanos | Ação para o Dia Internacional de Combate à
LGBTfobia. Como suporte à divulgação para sensibilização de colaboradores e
Roda de Conversa sobre o assunto, as principais entregas de Comunicação foram:
sugestão da ação, conceito, layout, coleção de lápis com mensagens-conceito para
os colaboradores, posts e entrevistas ping-pong para o Conecta, pílulas de WhatsApp, comunicados e cartaz;

● Ação Interna Segurança no Trânsito, com ênfase na mitigação do principal risco para colaboradores. As entregas de Comunicação foram: divulgação e cobertura de intervenções teatrais que percorreram o território, roteiro e captações de vídeo com
o presidente da Fundação Renova, Roberto Waack, posts para o Conecta, pílulas de WhatsApp, comunicados e cartaz;

● Lançamento do Diversifica Mariana, fundo de atração de investimentos para o município, em parceria com a Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais (INDI), Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais
(BDMG) e apoio da Prefeitura de Mariana. As entregas de Comunicação foram: suporte e organização do evento de lançamento, apresentação, Perguntas e Respostas, banner, folder, release para imprensa, posts nas redes sociais e nota de cobertura no Conecta;

● I Seminário Técnico Intercâmaras do Comitê Interfederativo (CIF): Pesca e Uso da
Água Bruta no Rio Doce e Zona Costeira, realizado em Vitória. As entregas de Comunicação foram: construção de apresentações da Renova no evento, produção de paper com as principais mensagens relacionadas aos temas em debate,
atualização do Perguntas e Respostas sobre as atividades pesqueiras e post para o Conecta;

● Conteúdo de suporte para porta-vozes do Conselho Consultivo da Fundação
Renova, composto por 17 membros, representantes da sociedade. A 1ª versão do
material foi entregue na reunião de maio do Conselho;

● Lançamento do Edital para Pagamento por Serviços Ambientais (PSA). O evento, realizado no final de maio, marcou o início das inscrições dos produtores rurais que têm interesse em receber bonificação por ações integradas à recuperação de 40 mil hectares de Áreas de Preservação Permanente (APPs) e de 5 mil nascentes ao longo da Bacia do Rio Doce, no período de 10 anos. As entregas de Comunicação foram: construção de apresentação e Perguntas e Respostas exclusivos do programa e post para o Conecta.

Diálogo

Confira as ações realizadas em cada local:

Território 1 – Mariana

• Acompanhamento de reunião com a comunidade de Ponte do Gama, em que foi discutida a perfuração de poço artesiano e a implantação do sistema de abastecimento de água;

• Acompanhamento das reuniões de GT de Paracatu de Baixo e de Bento Rodrigues. Nesses encontros, foi possível dar continuidade à discussão sobre a proposta metodológica de apresentação do projeto urbanístico à comunidade, além de detalhar o cronograma de atividades;

• Participação em reunião com comunidades rurais para discussão sobre o processo de compra assistida;

• Acompanhamento de reunião com a comunidade de Camargos para dar retorno às suas demandas;

• Início das pesquisas junto aos moradores impactados de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, para elaboração de diagnóstico sobre as estratégias de difusão de informação da Fundação Renova em Mariana;

• Acompanhamento das atividades da Oficina Piloto, durante os encontros do GT Paracatu de Baixo. A iniciativa visa à construção conjunta com a comunidade do projeto urbanístico de reassentamento.
Território 2 – Alto Rio Doce (Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado)

• Acompanhamento de reunião com vereadores de Barra Longa, em que foi apresentado o histórico das ações e as entregas agroflorestais realizadas no município;

• Apoio à mobilização das comunidades de Rio Doce e de Santa Cruz do Escalvado para a primeira campanha de migração dos cartões de auxílio financeiro - da operadora Alelo para a Caixa Econômica Federal. A ação aconteceu entre os dias 25 e 27 de abril;

• Participação em reunião com a comunidade de Gesteira para definição dos acordos coletivos entre Fundação Renova, comissão de atingidos, comunidade, assessoria técnica AEDAS e Ministérios Públicos (Federal e de Minas Gerais). Esses acordos se referem aos parâmetros e critérios para o reassentamento da comunidade;

• Acompanhamento de reuniões em Rio Doce e em Santa Cruz do Escalvado para informar às comunidades sobre atuação do Programa de Manejo de Rejeitos.
Território 3 – Calha do Rio Doce (Vale do Aço)
- Sem-Peixe, Bom Jesus do Galho, Córrego Novo, Dionísio, Marliéria, Pingo D’Água, Raul Soares, Rio Casca, São Domingos do Prata, São José do Goiabal, São Pedro dos Ferros, Timóteo, Caratinga, Bugre, Fernandes Tourinho, Iapu, Ipaba, Ipatinga, Santana do Paraíso, Sobrália

• Diálogo individualizado com o presidente da associação de moradores da comunidade de São Lourenço, em Bugre (MG), para prestar alguns esclarecimentos. Na oportunidade também foi feito o levantamento de informações sobre a atuação do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) na região;

• Levantamento de casos críticos relacionados ao Programa de Cadastro Integrado em todo o território, a fim de entender melhor as demandas prioritárias e orientar caminhos para a resolução dos problemas.

Território 4 – Médio

Rio Doce (Governador Valadares, Alpercata, Belo Oriente, Naque, Periquito, Tumiritinga, Conselheiro Pena e Galileia)

• Participação em reunião com a diretoria da Aspipec para prestar esclarecimentos sobre os processos indenizatórios dos pescadores associados;

• Participação em reunião com representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Galileia;

• Reunião com moradores da comunidade de Pedra Corrida, em Periquito, no dia 5 de abril. A ação foi realizada em resposta à manifestação feita pela comunidade em 2 de abril;

• Diálogo individualizado com moradores impactados de Governador Valadares que sofrerão interferência em suas propriedades por causa das obras da adutora prevista para ser construída na cidade;

• Reunião com moradores da comunidade de Ilha Brava, em Governador Valadares;

• Acompanhamento de reunião entre lideranças da Aspipec e a equipe do Programa de Indenização Mediada (PIM), em Pedra Corrida, distrito de Periquito (MG);

• Acompanhamento de audiência pública realizada na Câmara Municipal de Galiléia com intuito de apresentar os Programas de Recuperação de Áreas de Preservação Permanentes e de Recuperação de Nascentes;

• Apoio ao Programa de Proteção Social em reunião com a Secretária de Assistência Social de Belo Oriente;

• Reunião com lideranças dos assentamentos de Tumiritinga. Na ocasião foi feito o levantamento de demandas e escuta de propostas de intervenção e de projetos para a atuação do Programa de Retomada das Atividades Agropecuárias no assentamento.
Território 5 – Baixo Rio Doce (Resplendor, Aimorés e Itueta, Baixo Guandu, Colatina, Marilândia)

• Apoio às atividades do Centro de Atendimento e Informação Itinerante na comunidade de Itapina, em Colatina, para prestar informações sobre o status dos programas da Fundação Renova;

• Apoio ao Programa de Indenização Mediada na localização de atingidos do município de Colatina que não entraram em contato para iniciar o processo de indenização ou que não foram encontrados por telefone;

• Acompanhamento de reunião entre a Equipe do PIM e os moradores de Itueta para prestação de esclarecimentos;

• Acompanhamento de reunião entre o PIM e a comissão de moradores de Itueta para prestação de esclarecimentos sobre o ofício encaminhado à Fundação Renova no dia 9 de abril, durante manifestação em Baixo Guandu;

• Apoio ao Programa de Proteção Social durante reunião com representantes da Secretaria de Assistência Social de Colatina e de Marilândia (ES);

• Diálogo individualizado com impactados de Itueta e Aimorés;

• Acompanhamento e suporte ao RI do território durante reunião com representantes do Sine e da Prefeitura de Colatina. Durante o encontro, foi apresentado o Programa de Estímulo à Contratação de Mão-de-obra Local e feita a escuta dos representantes dos órgãos;

• Reunião com funcionários do Horto Florestal de Colatina com o intuito de identificar uma possível parceria para a utilização do espaço como viveiro de mudas e como referência para projetos em agropecuária;
Território 6 – Foz do Rio Doce - Litoral do Espírito Santo (Aracruz, Linhares, São Mateus e Serra)

• Diálogos com moradores de Barra do Riacho e Vila do Riacho (Aracruz - ES) para informar sobre o início do monitoramento da qualidade da água do rio Riacho;

• Reunião com a comunidade residente no entorno do Rio Pequeno para esclarecer dúvidas sobre a obra de abertura do canal comunicante da Barragem do rio Pequeno;

• Acompanhamento de reunião do Cadastro (PIM) com camaroeiros de Vitória (ES) que colhiam camarões na foz do rio Doce. Durante o encontro foram esclarecidas algumas dúvidas e ouvidas as demandas da categoria;

• Acompanhamento de reuniões com lideranças locais e agentes de saúde da comunidade de Pontal do Ipiranga (Linhares - ES) e do município de São Mateus (ES), para repasse de informações sobre os processos do PIM e esclarecimentos de dúvidas.
Ouvidoria
As atividades do programa estão em andamento.
Canais de Relacionamento

• Seis capacitações com as equipes do 0800 e Fale Conosco e uma no Centro de Informação e Atendimento (CIA) de Mariana;

• Implementação das monitorias de qualidade do atendimento e dos registros realizados pela equipe dos CIAs;

• Contratação e capacitação de novo atendente para o CIA de Mariana.

Comunicação

Comunicação com Território

• Programa Vim Ver levou 154 participantes aos territórios impactados pelo rompimento da barragem de Fundão;

• Rádio Renova contou com programação semanal, veiculada em mais de 20 rádios de 39 municípios entre Mariana e Regência. A duração dos programas se alternava entre 5 e 8 minutos;

• Apoio à participação do grupo de bordadeiras de Barra Longa na 45ª edição do São Paulo Fashion Week, a partir das criações do estilista Ronaldo Fraga. A iniciativa integra as ações desenvolvidas pelo Programa de Estímulo à Economia Local.

• Suporte na estrutura e organização de eventos, reuniões e festividades nas comunidades:
➢ 2ª Capacitação Agroflorestal, realizada em Paracatu;
➢ Assembleia de Gesteira;

• Entrega de materiais gráficos e produtos de apoio ao processo de comunicação com comunidades:
➢ Perguntas e Respostas e Pílula de WhatsApp sobre as obras de interligação dos poços em Resplendor;
➢ Banner do Dia do Fornecedor para Expoleste, em Governador Valadares;
➢ Cartilha sobre Cadastro e PIM;
➢ Pílula de WhatsApp sobre processo de migração no pagamento do Auxílio Financeiro Emergencial (AFE);
➢ Panfletos sobre o Dia do Fornecedor;
➢ Plano de Comunicação, Perguntas e Respostas, texto para Facebook e pílulas de WhatsApp com informações sobre obras no sistema de abastecimento de água de Galileia;
➢ Folder sobre EPI para o Programa de Nascentes - reassentamento de Bento Rodrigues;
➢ Cartas sobre os laudos das trincas em casas em Barra Longa, entregue aos proprietários das residências que passaram pelas vistorias;
➢ Banner e pílula de WhatsApp sobre plantões do Reassentamento;
➢ Elaboração de matriz de demandas e plano de ações de comunicação para os reassentamentos – 1º semestre;
➢ Pílula de Whatsapp para reforço dos plantões do reassentamento no CIA de Mariana;
➢ Painel Linha do Tempo dos reassentamentos para exposição de maquetes dos projetos urbanísticos de Bento Rodrigues, no CIA de Mariana;

➢ Elaboração de apresentações sobre os seguintes temas:

■ Gesteira, para Assembleia;

■ Ações do Programa de Preparação para Emergências Ambientais;

■ Estratégia para o licenciamento dos reassentamentos;

■ Compra assistida, zoneamento de Paracatu de Baixo, licenciamento ambiental e projeto das casas e equipamentos públicos;

■ Reparação do Direito à Moradia, para GT.
Comunicação com a Imprensa

• Envio de pautas proativas e acompanhamento de entrevistas sobre a participação das bordadeiras de Barra Longa no desfile do estilista Ronaldo Fraga, durante o São Paulo Fashion Week;

• Início da agenda de visitas às redações de veículos de Mariana e Belo Horizonte (Globo e G1);

• Envio de pauta proativa, acompanhamento de entrevista e divulgação prévia do Fundo Diversifica Mariana;

• Divulgação sobre qualificação de mão de obra em Mariana e em cidades do Espírito Santo;

• Pauta proativa sobre convênio com municípios para destinação de R$ 500 milhões a projetos de saneamento e gestão de resíduos;

• Principais posicionamentos reativos:
➢ Coletiva do Ministério Público Federal e do Ministério Público Estadual;
➢ Coletiva da UFMG sobre saúde mental dos impactados;
➢ Esclarecimentos sobre as ações para conter a cheia da lagoa Juparanã, em Linhares;
Comunicação Interna e Institucional

• Produção de quatro edições do Conecta, informativo eletrônico semanal voltado aos colaboradores. A newsletter contou com notícias sobre os bordados de Barra Longa na São Paulo Fashion Week 2018, o estímulo à formação de profissionais na bacia do rio Doce, a assinatura dos contratos de repasse de recursos para saneamento e a segurança durante as obras do canal do rio Pequeno. Outras pautas abordadas foram: início do evento em comemoração ao Dia do Fornecedor, em Linhares; aprovação de estudo pela comunidade quilombola; melhorias nos sistemas de abastecimento de Tumiritinga e Galileia; parceria entre UFMG e UFV para reflorestamento e recuperação e Projeto Noites Circenses;

• Suporte de Comunicação Institucional ao Fórum de Prefeitos – Rio Doce. As principais entregas foram duas apresentações, além de Perguntas e Respostas;

• Divulgação do Dia do Fornecedor em Linhares, com reforço em Mariana e Governador Valadares;

• Continuidade da campanha Interna do Projeto Migrar, que prepara os colaboradores para implantar o novo sistema de gestão empresarial independente (SAP ERP), customizado de acordo com as especificidades da Fundação Renova. As principais entregas de Comunicação foram pílulas de WhatsApp, comunicados e cartaz;

• Quatro comunicados e três pílulas de WhatsApp enviados aos colaboradores.

Diálogo

Território 1 – Mariana

● Foi realizado contato com as lideranças de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo para prestar esclarecimentos sobre os desligamentos de Tio Maycon e Mara Fantini da Fundação Renova. Além disso, foi realizada mobilização para dar continuidade às ações do grupo musical, agora conduzidas por novos profissionais contratados pela instituição.
● As famílias de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, em Minas Gerais, foram mobilizadas para a coleta de assinatura do termo de autorização para execução de roçagem/capina nas propriedades atingidas, de forma a viabilizar a realização da vistoria do processo de cadastro.
● No dia 21, foi realizada Assembleia Geral junto à população de Bento Rodrigues (MG) para apresentação dos próximos passos do processo de reassentamento. O evento contou com a participação de 82 famílias da comunidade. A Equipe de Diálogo participou de reunião prévia com a Comissão de Atingidos e Assessoria Técnica para definição da metodologia do encontro, além de realizar a mobilização de todas as famílias da comunidade para participarem no encontro, disponibilizar informações e esclarecer dúvidas dos moradores.
● Visita à Associação dos Produtores de Leite de Águas Claras para levantamento de informações necessárias para a elaboração de projeto de parceria entre a instituição e a Fundação Renova.
● Participação em reunião com a comunidade escolar da Escola Municipal de Paracatu de Baixo, em Minas Gerais, para a apresentação e validação do projeto final de construção da unidade e do cronograma de obras. O encontro contou com a participação de 14 pessoas, que definiram o encaminhamento da versão final do projeto à Diretoria da escola, Comissão de Atingidos e Assessoria Técnica.

Território 2 – Alto Rio Doce (Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado)

● Participação e apoio aos encontros realizados pelo Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento (CPCD) como parte das ações do Projeto de Sustentabilidade desenvolvido pela Fundação Renova com a população do município.
● Realização de duas reuniões com representantes do Conselho Municipal de Patrimônio e Cultura de Barra Longa para apresentação da listagem dos imóveis que serão restaurados pela Fundação Renova no município. Os encontros tiveram como objetivo apresentar a empresa responsável pela realização das obras e intervenções de engenharia, além de estruturar e acordar o planejamento das ações junto ao Conselho.
● Continuidade das ações do Plano Conjunto de Ações Emergenciais (PCAE) nas comunidades de Merengo (Santa Cruz do Escalvado) e Santana do Deserto (Rio Doce), em Minas Gerais. Para tanto, foram realizados dois Simulados de Emergência para preparar a população local para eventuais emergências relacionadas ao período chuvoso. Os simulados contaram com o envolvimento de 183 pessoas. A Equipe de Diálogo realizou reunião de alinhamento com o poder público local, técnicos da Defesa Civil e Polícia Militar, além de encontros preparatórios com a comunidade, que envolveram um total de 104 moradores, e mobilização dos moradores para participação nos Simulados.
● Disponibilização de informações para a Prefeitura de Rio Doce (MG), com o objetivo de promover o alinhamento das ações conduzidas pela equipe de Operações Agroflorestais da Fundação Renova no município, bem como das ações desenvolvidas para recuperação do Córrego Lages.
● Apoio ao Programa de Manejo de Rejeitos na mobilização e organização de reunião para apresentação do Plano de Manejo de Rejeitos aos produtores rurais atingidos de Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, no intuito de buscar as alternativas de manejo tecnicamente mais adequadas e que gerem o menor impacto socioambiental. Como encaminhamento, foi acordado que a Fundação Renova fará em breve uma reunião com os presentes e toda a comunidade para explicar o andamento das obras de dragagem e recuperação da UHE Risoleta Neves.

Território 3 – Calha do Rio Doce (Vale do Aço) (Sem-Peixe, Bom Jesus do Galho, Córrego Novo, Dionísio, Marliéria, Pingo D’Água, Raul Soares, Rio Casca, São Domingos do Prata, São José do Goiabal, São Pedro dos Ferros, Timóteo, Caratinga, Bugre, Fernandes Tourinho, Iapu, Ipaba, Ipatinga, Santana do Paraíso, Sobrália)

● Acompanhamento da realização do Plano de Cheias em Biboca (São José do Goiabal, MG). A Equipe de Diálogo apoiou o processo junto à comunidade de Biboca, prestando esclarecimentos e tirando dúvidas relacionadas à preparação e realização do simulado de emergência do plano de cheias.
● Alinhamento junto ao secretário de Meio Ambiente de Rio Casca e lideranças das comunidades de Rochedo e Córrego Preto (Rio Casca, MG), sobre entrega de materiais às comunidades, como parte das ações do Plano Conjunto de Ações Emergenciais das obras da UHE Risoleta Neves.
● Apoio à equipe do Programa de Preparação para Emergências Ambientais em encontro com funcionário da Prefeitura de São José do Goiabal e soldados do destacamento local da Polícia Militar para alinhamento de informações relativas ao Plano Conjunto de Obras Emergenciais na UHE Candonga.
● Apoio à realização de diálogos individualizados do Programa de Indenização Mediada (PIM) na busca por atingidos não localizados, mobilização da população para agendamento das negociações, assim como disponibilização de informações e esclarecimento de dúvidas em Sem-Peixe, Santana do Paraíso, Ipaba e Bugre, em Minas Gerais.
● Acompanhamento das visitas do Programa de Tratamento de Água e Captação Alternativa e da empresa Itapoços a propriedades rurais das comunidades de Sem-Peixe (MG), para perfuração de poços artesianos.

Território 4 – Médio Rio Doce (Governador Valadares, Alpercata, Belo Oriente, Naque, Periquito, Tumiritinga, Conselheiro Pena e Galileia)

● Diálogo com lideranças e moradores de Naque (MG) para devolutiva sobre a homologação de menores, auxílio financeiro emergencial, Programa de Indenização Mediada por Danos Gerais (PIM - DG) e definição da Linha Média de Enchentes Ordinárias (LMEO).
● Por demanda da Comissão de Moradores de Naque, e contando com a presença de representantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), foi realizada uma reunião para dar tratativa aos casos críticos da localidade. A principal demanda dizia respeito à impossibilidade de ampliação da área de abrangência considerada pela definição da Linha Média de Enchentes Ordinárias (LMEO). Insatisfeitos, os presentes estabeleceram prazo inferior a 24 horas para que a Fundação Renova se pronunciasse oficialmente sobre sua demanda, sob pena de paralisação da linha férrea pelo período de quatro dias. Foi exigida ainda, de maneira imediata, a abertura do Centro de Informação e Atendimento (CIA) previsto para a comunidade.
● Participação em duas reuniões com representantes da Associação dos Pescadores e Ilheiros de Pedra Corrida (ASPIPEC) e representante da Superintendência de Pesca de Minas Gerais para dar tratativas do processo indenizatório aos pescadores associados que não foram contemplados pelo Programa de Indenização Mediada (PIM) e não recebem Auxílio Financeiro. A Equipe de Diálogo disponibilizou informações, prestou esclarecimentos, tirou dúvidas e deu suporte no preenchimento dos formulários de ingresso individual.
● Realização de reunião com lideranças dos assentamentos do município de Tumiritinga (MG) para apresentação da Equipe de Diálogo e para dar tratativa relativa ao Processo de Indenização Mediada. Realizado na Câmara de Vereadores do município, o encontro teve como principal desdobramento o estabelecimento de reuniões regulares, com periodicidade mensal, com as lideranças de todos os assentamentos do Movimento dos Sem-Terra em Tumiritinga, para alinhamentos das demandas e repasse de informações a respeito das realizações mais relevantes no território.
● Realização de reunião com a Comissão de Moradores de Naque para apresentação de devolutivas relativas ao Programa de Indenização Mediada por Dano no Abastecimento de Água (PIM DA) e por Danos Gerais (PIM DG), e ao Programa de Auxílio Financeiro, assim como prestar esclarecimentos e tirar dúvidas sobre a instalação do escritório do Centro de Informação e Atendimento (CIA) no município e sobre a solicitação de extensão da faixa da Linha Média de Enchentes Ordinárias (LMEO). A Equipe de Diálogo realizou escuta das reclamações relativas à ausência de devolutiva sobre a análise do solo da localidade pelo Programa de Manejo de Rejeitos e fez monitoramento de criticidade no território.

Território 5 – Baixo Rio Doce (Resplendor, Aimorés e Itueta, Baixo Guandu, Colatina, Marilândia)

● Apoio estratégico e operacional às reuniões de negociação do PIM com a Associação dos Pescadores e Trabalhadores de Aimorés (APETRA) para tratativas do processo indenizatório dos pescadores associados que residem em Resplendor (MG).
● Diálogo com lideranças da Associação de Pescadores Amadores do Rio Doce de Aimorés (APARDA) para esclarecimentos de dúvidas sobre as definições e critérios de elegibilidade para o processo indenizatório dos pescadores protocolados, critérios de definição da Linha Média de Enchentes Ordinárias (LMEO) e a situação dos pescadores amadores, no que tange a concessão de auxílio financeiro emergencial.
● Diálogo com liderança da Associação dos Carroceiros e Areeiros de Aimorés (ACAA), da Associação Comunitária e de Pescadores da Barra do Manhuaçu (ACOBAMA), da Associação de Pescadores Lorena Renovada, da Associação de Pescadores e Trabalhadores Aimorés (APETRA), da Associação dos Pescadores Profissionais e Amadores do Médio Rio Doce (APERDOCE), da Associação dos Pequenos Produtores Reassentados de Aimorés, Itueta e Resplendor (APPRAIR) e da Associação de Moradores de Vila Crenaque (Resplendor, MG), para esclarecimento de dúvidas e disponibilização de informações.
● Diálogo com lideranças da Associação de Moradores de Santo Antônio do Rio Doce, na comunidade de Aimorés (MG), para esclarecimentos e apresentação de devolutivas sobre as ações conduzidas pelo operacional da Fundação Renova para reparação das ruas impactadas pelo tráfego de caminhões-pipas.
● Acompanhamento das visitas da Equipe do Programa de Manejo de Rejeitos às propriedades rurais em Baixo Guandu (ES) em que estão localizados os pontos de coleta de amostras do solo, auxiliando no recolhimento das assinaturas do termo de autorização de acesso às propriedades.
● Diálogo com lideranças das comunidades de Itapina, Maria das Graças e Maria Ortiz, em Colatina (ES), de Sapucaia, em Baixo Guandu (ES), e de Bonisenha, em Marilândia (ES), para disponibilização de informações sobre o processo indenizatório.
● Diálogos com lideranças do Sindicato de Produtores Rurais de Itueta e da Comissão de Moradores de Resplendor para esclarecimentos sobre o processo indenizatório dos pescadores amadores, para disponibilização de informações sobre a LMEO.
● Apoio estratégico e operacional à equipe do PIM na localização de cadastrados, assim como a disponibilização de informações e esclarecimento de dúvidas relativas ao processo indenizatório em Colatina.

Território 6 – Foz do Rio Doce/Litoral do Espírito Santo (Aracruz, Linhares, São Mateus e Serra)

● Em razão dos constantes questionamentos sobre a atuação da Fundação Renova no município de São Mateus (ES), foi realizada uma reunião com o Poder Público e lideranças locais para disponibilização de informações e esclarecimentos sobre os trabalhos de reparação/compensação a serem realizados nas comunidades do município. O tema “qualidade da água” acabou se tornando o centro das discussões, com questionamentos sobre a forma como as análises vêm sendo realizadas. Diante da preponderância do tema, definiu-se que uma nova reunião será agendada com a Secretaria de Meio Ambiente para tratar do assunto. Foi informado, ainda, que a Prefeitura de São Mateus nomeará comissão municipal para acompanhamento da Fundação Renova.
● Por solicitação da presidente da Associação de Pescadores de Barra Nova Norte, em São Mateus (ES), foi realizada uma reunião para esclarecer sobre a atuação da Fundação Renova. Os principais questionamentos dos presentes foram sobre a concessão do auxílio financeiro emergencial, cadastro integrado e indenização mediada. Além disso, ganhou destaque a discussão sobre classificação dos pescadores no PIM. O encontro reuniu cerca de 300 pescadores vinculados à Colônia Z13, bem como lideranças locais.
● Realização de reunião com a equipe do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de São Mateus para alinhamento de ações nas comunidades do município, apresentando aos representantes locais as leituras de cenário das comunidades realizadas pela Equipe de Diálogo da Fundação Renova. Entende-se que essas análises podem subsidiar o mapeamento dos impactos a ser realizado pela Secretaria de Assistência Social, auxiliando na formulação do Plano de Intervenção Municipal.
● Apoio estratégico e operacional ao treinamento sobre cooperativismo e associativismo conduzido pela equipe do Programa de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer com o Grupo de Trabalho de Artesanato formado por impactados das comunidades de Povoação e Regência, em Linhares (ES).
● Foi realizada em Linhares (ES) uma assembleia com a comunidade de Povoação para apresentação, discussão e validação do Projeto da Área de Lazer e Eventos da localidade. Como forma de fomentar a participação social, os presentes foram orientados a se dividirem em grupos para dar continuidade aos trabalhos de adequação/validação do projeto apresentado. Para esse momento foram disponibilizados material impresso contendo o projeto arquitetônico proposto para a área de lazer. A partir desse trabalho conjunto, foi pactuada uma série de alterações na proposta original, como a modificação no material usado na cobertura do palco e o isolamento da área da academia e quadra de vôlei com portas ou alambrados. Após listadas as sugestões, os presentes votaram pela aprovação do Projeto apresentado para a área de lazer e eventos. Como encaminhamento, os presentes foram convidados a contribuir com ideias para outros projetos na área de cultura, esporte e lazer, a serem desenvolvidos na comunidade.
● Apoio à apresentação/entrega da reforma da Estação de Tratamento de Água (ETA) em Regência (Linhares-ES). A obra foi realizada com o objetivo de garantir o abastecimento de água de qualidade para a vila, dispensando a utilização de caminhões-pipas. O encontro contou com a presença de lideranças da comunidade.
● Apoio estratégico e operacional às ações de atendimento da equipe do Programa de Indenização Mediada por Danos Gerais (PIM DG) na identificação da embarcação de pescadores impactados das comunidades de Aracruz (ES) que assinaram o acordo extrajudicial de indenização.
Ouvidoria
Não apresentou informações relevantes para o período.

Canais de Relacionamento

● Continuidade na pesquisa de satisfação sobre o atendimento oferecido pelos Canais de Relacionamento 0800, Centros de Informação e Atendimento e Fale Conosco da Fundação Renova.
● Realizado o segundo ciclo de pesquisa de satisfação nos Centros de Informação e Atendimento (CIA) de todo o território.
● Abertura de postos de atendimento nas localidades de Naque e Baguari (Governador Valadares), em Minas Gerais, e Sapucaia/Mauá (Baixo Guandu) e Maria Ortiz (Colatina), no Espírito Santo.
● Contratação e capacitação de atendentes.
● Atendimentos itinerantes realizados pelo CIA Móvel nas comunidades de Urussuquara (São Mateus) e Vila do Riacho (Aracruz), no Espírito Santo.
Comunicação

Comunicação com Território

● A Rádio Renova é veiculada semanalmente em mais de 20 rádios de 39 municípios, de Mariana a Regência, com programas alternando em 5 e 8 minutos. As principais pautas deste mês foram: o plantio de 117 mil mudas de espécies de Mata Atlântica no entorno de 511 nascentes; cursos de qualificação profissional; Dia Internacional da Mulher; empresas selecionadas pelo Edital de Inovação para a Indústria; a participação da Fundação Renova no 8º Fórum Mundial da Água; Pagamento por Serviços Ambientais (PSA); obras no barramento do Rio Pequeno, em Linhares (ES); área de lazer e eventos que será construída na vila em Povoação (ES).
● O Programa Vim Ver levou 75 participantes aos territórios atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão. Entre os públicos participantes estão colaboradores da Fundação Renova, da União Multidisciplinar de Capacitação e Pesquisa (Unicapes), Organização das Nações Unidas (ONU) e União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN).
● A Fundação Renova marcou presença no 8º Fórum Mundial da Água com a participação no Business Day organizado pelo Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) e pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), no evento paralelo da União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN), nas mesas “Compartilhando informações com transparência para decisões melhores e mais eficientes relacionadas à gestão e restauração de ecossistemas aquático”, “Recuperação de bacias hidrográficas: casos de referência nas regiões”, “Casos financeiros de investimentos em segurança hídrica” e na organização de um evento paralelo, em parceria com o Comitê Interfederativo (CIF) com o tema “Desafios e oportunidades para a revitalização da Bacia do Rio Doce”.
● A Fundação Renova deu suporte com estrutura e organização de eventos, reuniões e festividades nas comunidades atingidas. Em Regência (ES), esclareceu dúvidas quanto à reforma e operação da Estação de Tratamento de Água (ETA); participou de assembleia em Povoação (ES) para apresentação e votação do projeto da área de lazer e eventos e de assembleia sobre o reassentamento de Gesteira (MG) para tratar da estrutura de montagem na quadra da localidade. Fez uma devolutiva sobre os estudos de uso de solo para fins agrícolas em Mariana (MG), acompanhou o evento Conexão Água nas Escolas Municipais de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, participou de reunião com a Defesa Civil de Linhares (ES) para estratégia de retirada de famílias das casas próximas ao Rio Pequeno, participou, também, de reunião com representantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), atingidos e Comitê Interfederativo (CIF) na sede da Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais, da 2º Capacitação Agroflorestal – tema Área de Proteção Permanente (APP) –, da 1ª Oficina do programa de retomada das atividades agropecuárias no Espírito Santo e do planejamento do evento sobre lançamento dos Pagamentos por Serviços Ambientais (PSA), em Governador Valadares (MG).
● Na área de produção de materiais gráficos e produtos de apoio ao processo de comunicação com comunidades, foram produzidos: release sobre a abertura do canal no Rio Pequeno, material gráfico sobre processo de licenciamento ambiental; Pílula de WhatsApp para divulgação da entrega dos informes para a declaração do Imposto de Renda, texto para folder de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para Produtor Rural – Programa de Recuperação de Nascentes –, concepção de posicionamentos da Fundação Renova: reivindicações do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) em Naque e Pedra Corrida, em Minas Gerais, elaboração de posicionamentos e Pílula de WhatsApp para atender ao Programa de Auxílio Financeiro, no caso de duplicidade de depósito efetuado pela Alelo, adaptação do Q&A sobre a adutora de Governador Valadares (MG), apoio na produção de cartilha e infográficos para o Programa de Indenização Mediada (PIM), planejamento de ações de comunicação para as obras de interligação de poços artesianos em Resplendor (MG).

Comunicação com a Imprensa

● Envio de pautas proativas e acompanhamento de entrevistas durante o 8º Fórum Mundial da Água.
● Consolidação do plano de relacionamento com veículos de imprensa de Mariana e início da agenda de visitas às redações.
● Produção de press-kit, elaboração de roteiros, preparação de porta-vozes e acompanhamento de visitas dos veículos franceses Le Monde e France 24 às ações de reparação em Mariana e Barra Longa, em Minas Gerais.
● Principais divulgações proativas: atualizações do fundo Desenvolve Rio Doce; abertura dos cursos de qualificação em Mariana, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai); visita da ONU Meio Ambiente a Mariana e Barra Longa e avaliação do diretor Erik Solheim sobre o processo de reparação.
● Principais posicionamentos reativos: esclarecimentos sobre estudo do Instituto Saúde e Sustentabilidade em Barra Longa e ações para conter cheia da lagoa Juparanã, em Linhares.

Comunicação Interna e Institucional

● Foram feitas 4 edições do Conecta, informativo eletrônico semanal voltado para os colaboradores, sendo um em caráter especial, sobre a visita de Erik Solheim, diretor executivo e líder global da ONU Meio Ambiente, a Mariana e Barra Longa, e outro com a cobertura e principais mensagens sobre a participação da Fundação Renova no 8º Fórum Mundial da Água. Outras pautas em destaque: participação em iniciativa do Plantando pelo Planeta em Mônaco, reformulação Desenvolve Rio Doce, resultado do Edital de Inovação para a Indústria, inscrições para cursos do Senai em Mariana, iniciativa Pagamento por Serviços Ambientais (PSA), pautas relacionadas ao Dia Internacional da Mulher.
● Fórum Mundial da Água: suporte de Comunicação Interna e Institucional. Principais entregas: construção de 4 apresentações para participação em mesas e eventos paralelos (versões em português e inglês), Q&A e paper para suporte de porta-vozes, edição especial do Conecta (versões em português e inglês), folder institucional (versões em português e inglês), convites, Pílulas de WhatsApp.
● Campanha Interna Calendário de Direitos Humanos | Dia Internacional da Mulher com objetivo de sensibilizar os colaboradores sobre temáticas relacionadas: participação das mulheres no mercado de trabalho, violência contra as mulheres, lares chefiados por mulheres e empreendedorismo feminino. Principais entregas de Comunicação: planejamento da campanha, criação de mote e identidade visual das peças, cartazes, Pílulas de WhatsApp, convites para Rodas de Conversa e matérias no Conecta.
● Campanha Interna do Projeto Migrar, que prepara os colaboradores para implantar novo sistema de gestão empresarial independente (SAP ERP), customizado de acordo com as especificidades da Fundação Renova. Principais entregas de Comunicação: planejamento da campanha, pílulas de WhatsApp, comunicados e cartaz.
● Além disso, foram produzidos 2 Comunicados e 14 Pílulas de WhatsApp enviados aos colaboradores.

• Diálogo

Região I - Mariana, Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado

- Mariana (MG)
Acompanhamento de duas reuniões preparatórias e uma assembleia, realizadas pela Cáritas, para divulgação do início da aplicação do Cadastro Integrado em Mariana (MG).

Também foram acompanhadas reuniões de Grupo de Trabalho de Reparação Integrada, com representantes da Comissão de Atingidos, Assessoria Técnica e Ministério Público, para discussão acerca da aplicação do Cadastro Integrado no município, diretrizes do processo de reassentamento das Comunidades de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, em Minas Gerais, e início das discussões sobre processos de indenização.

Foi feito um acompanhamento da assembleia com as famílias de Bento Rodrigues, em Minas Gerais, para votação do Projeto Urbanístico do reassentamento. A equipe de Diálogo atuou na mobilização individual das famílias impactadas e na disponibilização de informações e esclarecimento de dúvidas dos participantes.

Aconteceram reuniões semanais com os Grupos de Trabalho das comunidades de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, em Minas Gerais, para discussão de diretrizes e encaminhamentos dos processos de reassentamento e do atendimento às famílias impactadas.

Foram feitas visitas às propriedades rurais, para definição conjunta de localização e dimensionamento das obras de benfeitorias incluídas no Projeto de Adequação Socioeconômica e Ambiental (Pasea).

Também ocorreu um acompanhamento de reunião com a comunidade escolar de Paracatu de Baixo (MG), para discussão sobre a mudança de endereço da escola.

Representantes de instituições convidadas e moradores locais se mobilizaram para participação na “Oficina de Fatores Motivacionais para Restauração de Paisagens e Florestas”, realizada pelo World Resources Institute (WRI) em parceria com a Fundação Renova, no município de Mariana.

Território 2 - Alto Rio Doce (Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado)

Foi acompanhada uma reunião com grupo de bordadeiras de Barra Longa (MG), para um retorno sobre o diagnóstico realizado pela Consultoria ACG.

Visitas da Auditoria Ernest & Young às propriedades impactadas em Barra Longa (MG) tiveram acompanhamento para suporte à coleta de assinaturas de Termos de Entrega de obras em quintais, planejamento das intervenções e coleta de documentos.

Aconteceram também visitas da Equipe de Infraestrutura a propriedades impactadas em Barra Longa (MG), para mediação para assinatura de termo de entrega de obra, planejamento das ações a serem realização pela Fundação Renova nas propriedades e coleta de documentos.

Foi realizada uma reunião junto aos moradores de Gesteira (Barra Longa), em Minas Geraos, e representantes do Ministério Público e do poder público local, para apresentação oficial da proposta da Assessoria Técnica Aedas o para reassentamento da comunidade.

Representantes de instituições convidadas e moradores de Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, em Minas Gerais, participaram da “Oficina de Fatores Motivacionais para Restauração de Paisagens e Florestas”, realizada pelo World Resources Institute (WRI) em parceria com a Fundação Renova, no município de Mariana.

Território 3 - Calha do Rio Doce (Vale do Aço) (Sem-Peixe, Bom Jesus do Galho, Córrego Novo, Dionísio, Marliéria, Pingo D’Água, Raul Soares, Rio Casca, São Domingos do Prata, São José do Goiabal, São Pedro dos Ferros, Timóteo, Caratinga, Bugre, Fernandes Tourinho, Iapu, Ipaba, Ipatinga, Santana do Paraíso, Sobrália)

Foram disponibilizadas informações e esclarecidas dúvidas a proprietários rurais impactados nos municípios Rio Casca, Sem-Peixe, Ipaba e Bom Jesus do Galho, em Minas Gerais. O objetivo é a obtenção de autorização para coleta de amostras de solo pelo Programa de Manejo de Rejeitos.

Pescadores comerciantes não regularizados de Bom Jesus do Galho, São José do Goiabal e Caratinga, em Minas Gerais, foram atendidos pelo Programa de Indenização Mediada (PIM) a esse público.

Aconteceram visitas a propriedades de Santana do Paraíso (MG), que recebem água fornecida pela Fundação Renova por meio de caminhão-pipa. O objetivo é disponibilizar informações sobre a proposta de instalação de filtros e obtenção de autorização para vistoria das cisternas por parte do Programa de Melhoria do Sistema de Abastecimento de Água.

Território 4 - Médio Rio Doce (Governador Valadares, Alpercata, Belo Oriente, Naque, Periquito, Tumiritinga, Conselheiro Pena e Galileia)

Foi feita uma mobilização e acompanhamento das visitas para identificação de embarcações de pescadores impactados, em Belo Oriente, Naque, Tumiritinga e Conselheiro Pena, em Minas Gerais, para fins indenizatórios.

Aconteceu um acompanhamento de reuniões com representantes da Colônia Z19, Associação dos Pecadores e Ilheiros de Pedra Corrida (Aspipec) e Vereador Nereu Júnior, para esclarecimentos acerca das diretrizes de atendimento a pescadores protocolados no município de Pedra Corrida (MG). Foi realizada uma reunião com moradores de Naque (MG), com o objetivo de identificar demandas e esclarecer dúvidas da comunidade relativas ao atendimento prestado pelo Programa de Indenização Mediada (PIM).

Também aconteceu uma reunião com moradores do Assentamento 1º de Junho, em Tumiritinga, para apresentação do Programa de Retomada das Atividades Agropecuárias e esclarecimentos relativos ao Programa de Indenização Mediada.

Território 5 - Baixo Rio Doce (Resplendor, Aimorés e Itueta (MG), Baixo Guandu, Colatina, Marilândia)

Aconteceu mobilização e acompanhamento das visitas para identificação de embarcações de pescadores impactados em Resplendor (MG) e Baixo Guandu (ES), para fins indenizatórios.

Foram acompanhadas reuniões realizadas com representantes da Prefeitura Municipal de Resplendor e do Sistema Nacional de Empregos (Sine), para apresentação da minuta de convênio elaborado pela Fundação Renova para estímulo à contratação local.

Foi feito um diálogo com lideranças da Associação Comunitária e de pescadores da Barra do Manhuaçu (Acobama), Associação de Pescadores Lorena Renovada, Associação de Pescadores e Trabalhadores Aimorés (Apetra) e Associação de Pescadores Amadores do Rio Doce de Aimorés (Aparda), para esclarecimentos sobre as definições da indenização para pescadores protocolados.

Acompanhamento de reunião com representantes da Associação de Pescadores Lorena Renovada, Associação Comunitária e de pescadores da Barra do Manhuaçu (Acobama) e Associação dos Carroceiros e Areeiros de Aimorés (ACAA) para apresentação da metodologia de trabalho do Programa de Manejo de Rejeitos em comunidades de Resplendor, em Minas Gerais e Aimorés, no Espírito Santo.

Foi dado um apoio estratégico e operacional às atividades dos plantões de negociação do Programa de Indenização Mediada, em Baixo Guandu e Colatina, no Espírito Santo.

Território 6 - Foz do Rio Doce/Litoral do Espírito Santo (Aracruz, Linhares, São Mateus e Serra)

Aconteceu uma reunião com representantes da Associação de Moradores e Pescadores de Barra Nova Norte, de São Mateus (ES), para apresentação da Fundação Renova e esclarecimentos sobre os programas na localidade.

Foi realizada uma reunião com a população ribeirinha do município de Linhares (ES) para levantamento de demandas e esclarecimento de dúvidas.

Foram acompanhadas visitas para identificação de embarcações de pescadores impactados em Linhares, para fins indenizatórios.

Aconteceram também visitas a propriedades de Areal, em Linhares, no Espírito Santo, para obtenção de autorização da coleta de água de poços artesianos pelo Programa de Manejo de Rejeito.

Foi feito um apoio estratégico e operacional às atividades dos plantões de negociação do Programa de Indenização Mediada durante plantão de atendimento para negociações em Pontal do Ipiranga (Linhares) e Barra do Riacho (Aracruz), no Espírito Santo.

Foi feito um acompanhamento de reunião junto a representantes da Câmara Municipal de Linhares (ES), para discussão de situação de áreas alagadas pela barragem construída no Rio Pequeno.

• Ouvidoria

Não apresentou informações relevantes para o período.

• Canais de Relacionamento

Foram realizadas, em fevereiro, três capacitações/treinamentos com as equipes dos canais de relacionamento. O foco foi dado nas ações dos programas da Fundação Renova (módulo Conhecimentos Técnicos), buscando melhorar o nível de informações dos atendentes e, consequentemente, dar maior agilidade às respostas. O tema versou sobre o programa de melhoria no sistema de abastecimento de água, com foco na obra da adutora de Governador Valadares (MG);
Foi continuada a pesquisa de satisfação, sobre o atendimento oferecido pelos Canais de Relacionamento 0800 e Fale Conosco da Fundação Renova.

Aconteceu o primeiro ciclo de pesquisa de satisfação nos Cias de todo o território.
Em fevereiro, houve o início das atividades de dois novos Cias nos municípios de São Mateus e Aracruz, no Espírito Santo e a alocação de um Cia em local provisório na localidade de Povoação (ES), em atenção da Deliberação 105 do CIF.

Foram realizados três dias de ação itinerante do Cia Móvel para atender as comunidades de Pontal do Ipiranga (Linhares), Barra Nova (São Mateus) e Vila do Riacho (Aracruz), no Espírito Santo.

Foram realizados três dias de ação integrada do Cia Móvel com o PIM Móvel em Aracruz (ES), atendendo às comunidades de Barra do Riacho e Vila do Riacho, no Espírito Santo.

• Comunicação com Território

A Rádio Renova está com programação semanal, veiculada em mais de 20 rádios de 39 municípios de Mariana (MG) à Regência (ES), com programas alternando em 5 e 8 minutos. As principais pautas são: obras de recuperação do Córrego dos Lages, conexão férias, PIM para pescadores, reassentamento, plantões para cadastro presencial de empresas – incentivo à contratação local, Dia do Fornecedor, Workshop de Oportunidades para fornecedores locais em Governador Valadares (MG), vagas de emprego na Renova.

Conexão Férias: a Comunicação acompanhou a realização das oficinas para crianças e Caravana na Feira Noturna, no bairro Santo Antônio e na Praça Gomes Freire, em Mariana.

PIM: Atendimento itinerante (PIM móvel) em comunidades da foz do Rio Doce, com apoio da comunicação de territórios na estruturação dos locais de atendimento e na elaboração do plano de ação, divulgação via som volante, redes sociais e pílulas de whatsApp, faixas informativas, banners, balcões móveis.

Reassentamento: Elaboração do planejamento de comunicação sobre os reassentamentos de Bento Rodrigues, Paracatu de Baixo e Gesteira, em Minas Gerais, e suporte na organização da assembleia de Bento Rodrigues (MG).

Foi elaborada carta para a população ribeirinha, de perguntas e respostas e mensagens-chave para a Instalação de bombas no Rio Pequeno para retirada de água excedente que tem causado inundações em propriedades e residências ribeirinhas

Aconteceu uma reunião de Comunidade em Barra Longa (MG) - Comissão dos Atingidos, Assessoria Técnica, Ministério Público, Comunidades atingidas. A Comunicação com Territórios participou da reunião com objetivo de entregar pauta de reivindicações dos moradores por meio de relatório produzido pela Assessoria Técnica AEDAS.

Também ocorreu uma oficina de fatores motivacionais para a restauração florestal - mapeamento de local para realização do evento, produção de convites, organização do evento.

Auxílio Financeiro Emergencial – AFE: Elaboração do plano de comunicação para a mudança no processo de recebimento

Comunicação com a Imprensa

Produção e divulgação proativa de pautas para imprensa, especialmente os assuntos: aprovação, pela comunidade, do projeto urbanístico do reassentamento de Bento Rodrigues; implementação do Dia do Fornecedor em Mariana, Barra Longa, Governador Valadares e Colatina; lançamento do edital para liberação de recursos para projetos de saneamento e destinação de resíduos sólidos nos municípios impactados e balanço dos acordos realizados para pagamento do PIM Pesca.

Comunicação Interna e Institucional

Foram publicados três edições do Conecta, informativo eletrônico semanal voltado para os colaboradores. As principais pautas foram: aprovação do projeto urbanístico de Bento Rodrigues (MG), início do repasse R$ 500 milhões aos municípios para projetos de tratamento de esgoto, início da aplicação do cadastro em Mariana (MG), ação para cadastramento de fornecedores locais – Dia do Fornecedor, campanha interna de adoção de animais, participação em oficina de trabalho sobre a pesca, nova fase das ações de recuperação de nascentes e APPS.

Aconteceu a divulgação da iniciativa Dia do Fornecedor, que tem o objetivo de aproximar a Renova dos fornecedores locais. Por meio de plantões semanais nos escritórios de Mariana, Barra Longa, Governador Valadares, em Minas Gerais e Colatina, no Espírito Santo, a equipe de Suprimentos realiza cadastro dos fornecedores e tira dúvidas sobre o nosso processo de contratação. Principais entregas de Comunicação: Q&A, kits para envio às associações comerciais para suporte na divulgação (cartaz, e-mail MKT e pílula de WhatsApp), plano de mídia com inserção de anúncios em 10 jornais impressos das cidades de Mariana, Colatina e Governador Valadares, release para imprensa, posts nas Redes Sociais com impulsionamento de mídia no Facebook, nota no Conecta, banner para ambientação dos escritórios, notícia no site e divulgação na Rádio Renova.

Foi feita uma campanha interna para incentivar a adoção dos 30 cães e gatos resgatados após o rompimento de Fundão e que ainda estão no Centro de Acolhimento Temporário de Animais da Fundação Renova. As principais entregas de Comunicação foram: planejamento da campanha, criação de mote e identidade visual das peças, 3 cartazes, teaser animado via WhatsApp, 1 pílula de WhatsApp, book com a história dos 30 animais, e-mail MKT com 30 motivos para adotar um cão ou gato e 2 notas no Conecta. 3 Comunicados e 1 pílula de WhatsApp foram enviados aos colaboradores

Suporte de Comunicação Institucional – foi lançado o Programa de Saneamento, no Fórum de Prefeitos, em Governador Valadares (MG), e Fundação Renova participou de oficina sobre cenário da pesca (Instituto Humanize), no Rio de Janeiro.

• Diálogo

Região I - Mariana, Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado

- Mariana (MG)
Acompanhamento de seis reuniões preparatórias, realizadas pela Cáritas, para divulgação do início da aplicação do Cadastro Integrado em Mariana (MG).

Mobilização e desmobilização das famílias de Bento Rodrigues para participação em Assembleia de validação do projeto urbanístico. O encontro foi inicialmente agendado para o dia 27 de janeiro e teve sua realização suspensa por tempo indeterminado.

Participação nas reuniões de Grupo de Trabalho de Reparação, com representantes da Comissão de Atingidos, Assessoria Técnica e Ministério Público, para discussão acerca da aplicação do Cadastro Integrado no município e diretrizes do processo de reassentamento das Comunidades de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, em Minas Gerais.

Visitas às propriedades rurais para definição conjunta de localização e dimensionamento das obras de benfeitorias incluídas no Projeto de Adequação Socioeconômica e Ambiental (Pasea).

Acompanhamento das reuniões semanais de Grupo de Trabalho com a Comissão de Atingidos de Bento Rodrigues, tendo como principais pautas a apresentação da proposta final de Projeto Urbanístico para o reassentamento e alinhamento sobre metodologia de validação junto à comunidade.

Acompanhamento das reuniões semanais de Grupo de Trabalho com a Comissão de Atingidos de Paracatu de Baixo, para repasse do status da aquisição dos terrenos para o reassentamento e deliberação acerca da situação da igreja e escola da comunidade.

- Barra Longa (MG)
Realização de quatro reuniões para informar os moradores da comunidade de Gesteira, Barreto e Sede, em Minas Gerais, sobre o Plano de Manejo de Rejeito realizado pela Fundação Renova.

Mobilização de crianças e adolescente e seus respectivos responsáveis da comunidade de Barreto (MG) para participação no projeto Conexão Férias, em Barra Longa (MG).

Acompanhamento das visitas da auditoria da Ernest & Young para suporte à coleta de assinaturas de Termos de Entrega de obras em quintais.

Participação em duas reuniões com representantes do poder público municipal, para apresentação do status das obras no município, planejamento da retomada das obras na área do Parque de Exposição e apresentação de demandas relacionadas a documentação para início das obras do reassentamento da Comunidade de Gesteira (MG).

Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado (MG)
Foi realizada uma busca ativa e simplificada de pescadores para assinatura do termo de adiantamento de indenização, em apoio ao Programa de Indenização Mediada (PIM).

Acompanhamento das visitas de equipes da Fundação Renova e ONG WRI a produtores rurais de Santa Cruz do Escalvado, em Minas Gerais, para implementação de intervenções sustentáveis e otimização da produção.

Suporte ao Programa de Micro e Pequenos Negócios durante atendimento individualizado a comerciantes de Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, em Minas Gerais, para avaliação de demandas pontuais.

Apoio ao Programa de Indenização Mediada na localização de atingidos com documentação pendente e assinatura de termo de antecipação.
Região II – Sem-Peixe, Bom Jesus do Galho, Córrego Novo, Dionísio, Marliéria, Pingo D’Água, Raul Soares, Rio Casca, São Domingos do Prata, São José do Goiabal, São Pedro dos Ferros, Timóteo, Caratinga, Bugre, Fernandes Tourinho, Iapu, Ipaba, Ipatinga, Santana do Paraíso, Sobrália, Governador Valadares, Alpercata, Belo Oriente, Naque, Periquito, Tumiritinga, Conselheiro Pena e Galileia.

- São José do Goiabal (MG)
Foram realizadas reuniões em Messias Gomes, Patrimônio do Requerente, Biboca e Firma Araújo, em Minas Gerais, com o intuito de identificar as principais dúvidas e questionamentos quanto às reuniões realizadas entre representantes do PIM e moradores.

- Governador Valadares (MG)
Foi realizada uma reunião com produtores rurais do município, com o objetivo de prestar esclarecimentos sobre as intervenções que serão realizadas em propriedade para implementação de obra da adutora.

- Periquito (MG)
Aconteceu uma participação em três reuniões com pescadores protocolados associados à Associação dos Pecadores e Ilheiros de Pedra Corrida (Aspipec), para apresentação do processo indenizatório, disponibilização de informações, esclarecimento de dúvidas e apoio ao preenchimento dos formulários de ingresso individual.

- Tumiritinga (MG)
Foram realizadas reuniões de apresentação e acompanhamento do processo de aplicação do Cadastro Integrado com moradores do Pré-Assentamento Boa Esperança.

- São José do Goiabal, Bom Jesus do Galho, Sem Peixe e Rio Casca (MG)
Aconteceram diálogos individualizados com ingressantes ao Programa de Indenização Mediada para monitorar os desdobramentos das primeiras reuniões com representantes do Programa. A equipe de Diálogo atuou com o objetivo de identificar eventuais dúvidas e principais reclamações sobre a primeira etapa de reuniões.

- Belo Oriente, Governador Valadares, Ipatinga, Naque, Periquito e Tumiritinga
Apoio à realização dos plantões de negociação do Programa de Indenização Mediada (PIM) na busca por cadastrados não localizados, mobilização da população para agendamento das negociações junto à equipe do Programa e disponibilização de informações e esclarecimento de dúvidas durante o plantão.

Região III – Resplendor, Aimorés e Itueta (MG), Baixo Guandu, Colatina, Marilândia, Aracruz, Linhares, São Mateus e Serra (ES)

- São Mateus (ES)
Foi realizada uma reunião com os moradores de São Mateus (ES) para apoio à elaboração de projetos de patrocínio para festa comunitária.

- Resplendor (MG), Baixo Guandu, Colatina, Aracruz, São Mateus e Linhares (ES)
Apoio estratégico e operacional às atividades dos plantões de negociação do Programa de Indenização Mediada em Resplendor, Baixo Guandu, Colatina e Linhares, no Espírito Santo, (Areal, Povoação, Regência e Pontal do Ipiranga).

- Aimorés, Resplendor (MG) e Baixo Guandu (ES)
Mobilização e acompanhamento das visitas para identificação de embarcações de pescadores impactados para fins indenizatórios.

- Aimorés e Colatina (ES)
Diálogo com lideranças locais para esclarecimentos sobre a Política de Precificação e Negociação Individual referentes ao Programa de Indenização Mediada, em Aimorés e Colatina, no Espírito Santo.

- Linhares (ES)
Reuniões com moradores das comunidades de Povoação e Regência, no Espírito Santo, para apresentação de laudos e informações sobre o monitoramento da qualidade da água na região.

- Resplendor, Aimorés (MG) e Linhares (ES)
Acompanhamento das reuniões realizadas pelo Programa de Indenização Mediada para construção da Política de Precificação com grupos de areeiros. A equipe de Diálogo atuou no esclarecimento de dúvidas individualizadas dos participantes.

- Linhares, São Mateus e Aracruz (ES)
Apoio às atividades dos Centros de Informação e Atendimento (CIAs) itinerantes, para o esclarecimento de dúvidas e registro de demandas da comunidade.

- Ouvidoria
No mês de janeiro, foram abertas 136 novas manifestações no Canal Confidencial. Após as ações de divulgação do canal, houve um aumento no volume de relatos corporativos, como fraudes, fornecedores, desvios de conduta, etc. Isso representou 35% das novas manifestações registradas neste mês.

A Ouvidoria finalizou 445 manifestações. Das 866 manifestações registradas em 2017, 83% foram finalizadas. 35% das manifestações foram referentes à concessão indevida de auxílio financeiro, solicitação à concessão do auxílio e/ou relatos de possíveis casos de fraude no processo para a obtenção do auxílio financeiro. 21% das manifestações estão relacionadas à negligência em assistência à comunidade, em sua maioria, indicando morosidade, falta de retorno e dificuldades no acesso à informação junto à Fundação Renova, particularmente nas solicitações de novos cadastros, informações sobre o auxílio financeiro e sobre o PIM.

Em janeiro, 72% das manifestações foram anônimas e 49% registradas pelo 0800 do Canal Confidencial. Das manifestações com localidade identificada, 51% são de Minas Gerais e 49% do Espírito Santo. Tendo em vista a quantidade e tipologia das manifestações, a Fundação Renova está trabalhando no tratamento das denúncias.

• Canais de Relacionamento
Foram realizadas sete capacitações e treinamentos com as equipes dos Canais de Relacionamento. Com foco nas ações dos programas da Fundação Renova (módulo de conhecimentos técnicos), os treinamentos buscam melhorar o nível de informações dos atendentes e, consequentemente, agregar mais agilidade às respostas. Os temas foram: Cadastro Integrado; Plano de Ação do Período Chuvoso e PIM DG Móvel.

Em janeiro, a pesquisa de satisfação, referente ao atendimento oferecido pelos Canais de Relacionamento - 0800 e Fale Conosco - da Fundação Renova, teve continuidade.

Também foram locados espaços para implantação de outros três Centros de Informação e Atendimento nas localidades de Povoação, São Mateus e Aracruz, no Espírito Santo.

Atendimentos itinerantes voltados às novas comunidades do Espírito Santo, que entraram na zona de impacto do rompimento da barragem, foram realizados na semana entre os dias 8 e 12 de janeiro. O Centro de Informações e Atendimento atendeu, ao todo, 21 localidades dos municípios de São Mateus, Linhares, Aracruz e Serra, no Espírito Santo.

O trabalho de atendimento destas comunidades continuou nas semanas seguintes, a partir do dia 18, em pontos fixos em Aracruz, São Mateus e Povoação, no Espírito Santo. Até a abertura definitiva dos Cias, em fevereiro, os atendimentos foram realizados provisoriamente no escritório do PIM.

• Comunicação com Território
O programa de visitas VimVer levou 115 colaboradores da Fundação Renova e três integrantes do Conselho Consultivo aos territórios impactados pelo rompimento da barragem de Fundão.

A Comunicação com Território também deu suporte ao planejamento, mobilização e divulgação do Conexão Férias, além de acompanhamento das oficinas de música, confecção de brinquedos, dança, produção de eventos e DJ realizadas para 114 crianças e jovens de Mariana e Barra Longa, em Minas Gerais.

Com foco no Programa de Indenização Mediada, foi realizada uma força tarefa com distribuição de material gráfico, cartazes, pílula de WhatsApp e confecção de banner.

A Rádio Renova publicou as seguintes pautas em janeiro: Edital de Inovação para Indústria; Cooperativa de Coleta Seletiva de Mariana (Camar); feira noturna de Mariana; Conexão Férias; escritório itinerante dos Centros de Informação e Atendimento; horta comunitária de Povoação; encerramento do período de solicitação de cadastro; e projeto Verão na foz do rio Doce.

Outros materiais gráficos e produtos de apoio ao processo de comunicação com comunidades foram produzidos:

- Informativos para as comunidades sobre o andamento dos reassentamentos de Bento Rodrigues, Paracatu e Gesteira;
- Cartilhas: Programa de Indenização Mediada - Pesca de Subsistência, Programa de Recuperação de Nascentes;
- Banner: Programa de Recuperação de Nascentes;
- Q&A: Pesca de Subsistência e Deliberação 119.

• Comunicação com a Imprensa
Foi divulgado na imprensa nacional um artigo assinado pela diretora de Engajamento e Participação da Renova, Andrea Azevedo, sobre o processo de reparação e o modelo de governança da Fundação Renova.

Outras pautas proativas foram produzidas e divulgadas para a imprensa, tais como: lançamento do Edital de Inovação para a Indústria, em parceria com o SESI/SENAI; início de atendimento do Programa de Indenização Mediada (PIM) em novas áreas no Espírito Santo; pagamento de indenizações do PIM Pesca no Espírito Santo e em Minas Gerais; encerramento da campanha final para solicitação do Cadastro Integrado; reforma e retorno do carnaval na Prainha do Joá, em Tumiritinga (MG); realização do Conexão Férias em Mariana e Barra Longa (MG), em parceria com as prefeituras.

• Comunicação Interna e Institucional
No período, foram divulgadas cinco edições do Conecta, informativo eletrônico semanal voltado para os colaboradores. As principais pautas trataram da parceria com WRI nas propriedades rurais atingidas; das atividades de cercamento de nascentes e recuperação do córrego das Lajes; Conexão Férias; alinhamento sobre os avanços no Plano de Manejo de Rejeitos; principais entregas de projetos no Espírito Santo; chamada para Edital de Inovação para a Indústria; conclusão do cadastro para indenizações.

Outras pautas em destaque foram: entrevista com Christiana Freitas, à frente da nova área de Direitos Humanos; reforço sobre a rotina de divulgação interna de vagas na Renova; cobertura da visita de colaboradores no território (VimVer); vídeos-depoimentos sobre a experiência de participação no Coral Renova.

A área realizou a entrega do projeto de sinalização e ambientação para os escritórios e locais de trabalho dos colaboradores da Fundação Renova do Eixo 1 e uma ação de sensibilização a respeito da febre amarela para os colaboradores, com orientações sobre campanhas de vacinação, por meio de comunicado e pílulas de WhatsApp. Ao todo, em janeiro, foram enviados sete comunicados e três pílulas de WhatsApp aos colaboradores.

• Diálogo

Em dezembro de 2017, foram realizadas 76 reuniões com comunidades, que contaram com a presença de 1.114 pessoas. Em Mariana (MG), os reassentamentos individuais e coletivos foram as principais pautas do diálogo no mês, com a consulta sobre as propostas do Projeto Urbanístico de Bento Rodrigues e articulações com os órgãos ambientais para definições sobre o licenciamento da área anfitriã de Paracatu de Baixo, em Minas Gerais, em ambos os casos envolvendo reuniões semanais com as Comissões de Atingidos locais. Foi discutido o Plano de Atendimento às famílias de outras comunidades em situação de deslocamento físico, quanto às possibilidades de compra assistida e envolvimento de atingidos na gestão das obras de reconstruções.

Nos demais municípios atingidos, o encerramento do prazo para novas solicitações do Cadastro Integrado demandou a realização de uma ampla campanha de divulgação de informações, distribuição de materiais e busca ativa simplificada de pessoas atingidas e ainda não cadastradas pela Fundação Renova. As equipes de Diálogo se mobilizaram nos distintos territórios para apoiar nos processos de mobilização, localização de pessoas e apoio logístico às campanhas de negociação do Programa de Indenização Mediada (PIM), com esforços concentrados especialmente na região de Linhares (ES).

O ressarcimento dos atingidos foi tema de reuniões junto a associações de pescadores e ilheiros no trecho do Rio Doce, com o objetivo de apresentar as propostas de precificação da Fundação Renova e esclarecer dúvidas sobre o processo.

Em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, em Minas Gerais, o Diálogo suportou os processos de distribuição de cartões para repasse financeiro a pescadores de subsistência e garimpeiros faiscadores, com a mobilização da comunidade e esclarecimento de dúvidas. Nessas duas cidades e, também, em Sem-Peixe, São Domingos do Prata e São José do Goiabal, em Minas Gerais, foram finalizadas as atividades do Plano de Ações Integradas de Preparação para Emergências Ambientais, relacionado aos riscos de inundação no período chuvoso.

• Ouvidoria

Foram abertas 67 novas manifestações e finalizadas 194 em dezembro (abertas no mesmo mês e/ou meses anteriores). Foram registradas 1.804 manifestações, sendo que 1.236 foram finalizadas e 568 estão em andamento. 40% das manifestações são referentes a negligência em assistência à comunidade e 28% à concessão indevida de auxílio financeiro. 58% das manifestações foram anônimas e 52% registradas pelo telefone 0800 do Canal Confidencial. Das novas manifestações registradas no mês de dezembro com localidades identificadas, 66% são do Espírito Santo e 44% de Minas Gerais.

Após as ações de divulgação do Canal Confidencial o volume de relatos corporativos (fraudes, fornecedores, desvios de conduta e etc.) quadruplicou.

Está em andamento a revisão do backlog relacionado à comunidade, com previsão de apuração até o final de janeiro de 2018. Os procedimentos e indicadores da Ouvidoria também estão em processo de revisão com o apoio de consultoria especializada.

Está em discussão a contratação de consultoria para a avaliação de riscos em direitos humanos, de maneira integrada com a metodologia de gestão de riscos da Fundação Renova, e o desenvolvimento de uma agenda de treinamentos e divulgação da política de direitos humanos para todos os colaboradores e fornecedores críticos ao longo do ano de 2018.

No dia 5 de dezembro de 2017, ingressou na Renova a especialista em direitos humanos, Christiana Freitas, que conduzirá as atividades de direitos humanos da Fundação.

• Canais de Relacionamento

Foram realizadas 18 capacitações/treinamentos com as equipes dos canais de relacionamento, que trataram de temas como Cadastro Integrado, PIM Dano de Água, Pesca de Subsistência, Proteção Social e Saúde.

Também foi dado prosseguimento à pesquisa de satisfação sobre o atendimento oferecido pelos canais 0800 e Fale Conosco da Fundação Renova.

Em Linhares (ES), houve uma mudança no local de funcionamento do Centro de Informação e Atendimento (CIA). Agora, para facilitar o acesso, o espaço opera em uma sala no andar térreo.

• Comunicação com Território

Entre os eventos que aconteceram no último período, destaque para as oficinas e formaturas de alunos apoiados pela Fundação Renova. Em Mariana (MG), foram 27 formandos do curso gratuito de qualificação oferecido aos trabalhadores da construção civil, em parceria com o Sistema FIEMG. Já em Paracatu de Baixo (MG), houve a formatura dos alunos da Escola Municipal da comunidade.

A oficina do Programa de Educação para Revitalização da Bacia do Rio Doce, em Governador Valadares (MG), reuniu cerca de 60 colaboradores. Esse evento marcou a segunda etapa das ações de construção coletiva do Programa de Educação Ambiental.

O programa também esteve envolvido na organização e divulgação da Feira Multissetorial de Mariana (MultiSet) e na confraternização dos idosos de Bento Rodrigues e Paracatu no RecriaVida, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social de Mariana (MG).

Na sede da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), em Vitória (ES), aconteceu o Encontro de Fornecedores, voltado para fornecedores com interesse em prestar serviços para a Renova. A ação integra o Programa de Estímulo à Contratação local e foi realizada em parceria com a Findes.

A Rádio Renova publicou as seguintes pautas em dezembro: Feira Multissetorial em Mariana; novo “Portal do Usuário” no site da Fundação Renova; plano de ação para o período chuvoso; oficinas de proteção social; término do prazo para solicitação do Cadastro Integrado; Projeto Cozinha Brasil; balanço do Programa de Indenização Mediada; Programa de Recuperação de Nascentes; e a participação de artesãos de Regência e Povoação na Feira Nacional de Artesanato, em Belo Horizonte.

Outros materiais gráficos e produtos de apoio ao processo de comunicação com comunidades foram produzidos no mês de dezembro. São eles:

- Informativos para as comunidades sobre o andamento dos reassentamentos de Bento Rodrigues, Paracatu e Gesteira;
- Cartilhas: Programa de Indenização Mediada - Pesca de Subsistência, Programa de Recuperação de Nascentes;
- Banner: Programa de Recuperação de Nascentes;
- Q&A: Pesca de Subsistência e Deliberação 119.

• Comunicação com a Imprensa

Foram publicadas 334 matérias com citação à Renova na imprensa, sendo 282 classificadas como positivas e 52 como negativas. Com esse resultado, o ano de 2017 se encerrou com 3.879 matérias publicadas sobre a Fundação Renova, das quais 2.075 foram positivas e 1.804 negativas (número especialmente impactado pela cobertura relativa aos dois anos do rompimento da barragem de Fundão, em novembro).

Do total de matérias registrado em dezembro, 218 foram provocadas pela assessoria de imprensa, por meio do envio de sugestões de pauta e de releases com assuntos que contribuíram para fomentar uma agenda positiva na mídia.

Entre os principais temas abordados estão o encerramento das solicitações para inclusão no Cadastro Integrado; a parceria firmada com a Universidade Federal de Viçosa (UFV); a aprovação do projeto de lei que permite urbanização do terreno para reassentamento de Bento Rodrigues; a formatura de alunos na área de construção civil em Mariana (MG), por meio de uma parceria entre o Sistema FIEMG e a Fundação Renova; e a realização da Feira Multissetorial de Mariana (MultiSet).

Comunicação Interna e Institucional

No período, foram divulgadas três edições do Conecta e uma edição da News Institucional, com ênfase nas iniciativas de fomento à economia. Uma mensagem institucional sobre os desafios de 2018 também foi enviada ao público externo, para cerca de 4 mil contatos de relacionamento da Renova.

No âmbito da Comunicação Interna, dezembro foi marcado pelo suporte à realização das Caravanas Renova, iniciativa do programa Valores, Cultura e Identidade. Para as 4 edições, foi fornecido apoio na realização dos eventos, criação das peças e demais ações para mobilização. Na oportunidade, foi compartilhado com os colaboradores o resultado da Pesquisa de Reputação e principais conclusões sobre as mais de mil avaliações sobre a reputação da Fundação Renova.

• Diálogo

Região I - Municípios de Mariana, Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado

- Mariana (MG)
Foi realizada uma reunião com produtores rurais para apresentação e discussão da proposta de assistência técnica e do Programa de Melhoramento Genético (“Renova Rebanho”), disponibilizados pela Fundação Renova. A equipe de Diálogo atuou na mobilização dos produtores rurais para participação no fórum, disponibilização de informações durante o encontro, esclarecimento de dúvidas e acolhimento de demandas.

Foi realizada reunião com os moradores de Bento Rodrigues (MG) para apresentação, em maquete, dos dois conceitos de Projeto Urbanístico que se pretende utilizar no reassentamento da comunidade. A equipe de Diálogo acompanhou as reuniões prévias realizadas junto à Comissão de Atingidos, mobilizou os moradores para visita ao terreno da Lavoura, disponibilizou informações e realizou o convite a todas as famílias para a participação na reunião. Durante a atividade, foram esclarecidas dúvidas sobre o processo e colhidas manifestações por parte dos moradores.

Também foi feito o acompanhamento da reunião de grupo de trabalho sobre Cadastro Integrado, realizada com a população atingida, Comissão de Atingidos, Assessoria Técnica e Ministério Público, para apresentação e discussão sobre a metodologia de aplicação do Cadastro.

Foi realizada reunião com donos de animais de grande porte que estão sob a tutela temporária da Fundação Renova para entender as possibilidades e limites para reprodução dos animais na estrutura da fazenda onde estão abrigados. O Diálogo atuou na mobilização dos proprietários e acompanhamento do fórum, esclarecendo dúvidas e registrando demandas individuais.

Foi acompanhada assembleia junto aos moradores de Paracatu de Baixo (MG) para discussão de demandas relativas à escola da comunidade, com participação da Secretaria Municipal de Educação de Mariana e funcionários da Escola de Paracatu.

Houve mobilização de pessoas idosas de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo (MG) para participação na atividade “Tarde Dançante”, com o objetivo de promover a integração deste público e das famílias das comunidades que serão alvo do reassentamento coletivo.

- Barra Longa (MG)

Foram realizadas duas reuniões de diálogo junto aos moradores de Gesteira (MG), para iniciar as discussões relativas à definição do projeto urbanístico para o reassentamento da comunidade. As atividades realizadas pela equipe envolveram a mobilização das famílias atingidas e, durante o encontro, o esclarecimento de dúvidas e o acolhimento de manifestações individuais dos moradores.

Aconteceram visitas a 22 propriedades com quintais atingidos para validação dos escopos de obra e trabalhos de suporte à coleta de assinaturas em Ordens de Serviço (OS), Termos de Autorização (TA) e Termos de Entrega (TE) para formalização das ações de reparação. O acompanhamento das obras de recuperação dos quintais é uma ação contínua realizada pela equipe de Diálogo, que identifica a satisfação dos proprietários e garante a adequada comunicação entre as famílias e as equipes técnicas. De acordo com a programação da infraestrutura, restam 39 quintais a serem visitados, com previsão de término em dezembro de 2017.

Foi feito um acompanhamento com à equipe de Infraestrutura de visita realizada por técnicos do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama) ao campo dos Rodoviários e Parque de Exposições de Barra Longa (MG) para apresentação das ações de diálogo desenvolvidas para viabilização e adequação das obras de reparo nesses locais.

- Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado (MG)

Foram realizadas cinco reuniões de diálogo com representantes do Ministério Público (Federal e Estadual), poder público local, Assessoria Técnica, comissões de atingidos e moradores para conclusão dos debates sobre a proposta de repasse financeiro aos garimpeiros/faiscadores e pescadores de subsistência. Foi tarefa do Diálogo a mobilização do público para a participação nos fóruns e o registro e encaminhamento de demandas individuais.

Um atendimento individualizado foi feito aos garimpeiros/faiscadores e pescadores de subsistência para coleta e conferência de documentos e dados bancários para início dos repasses financeiros e também um fornecimento de orientações e esclarecimentos sobre a inclusão de pessoas na listagem construída pelas comissões de atingidos, que determinou a elegibilidade para o recebimento dos recursos.

Aconteceu a divulgação, mobilização do público-alvo e apoio à realização das inscrições para o curso “Cozinha Brasil”, iniciativa do SESI/FIEMG, em parceria com a Fundação Renova, para atendimento à demanda por cursos de capacitação voltados aos profissionais que trabalham em restaurantes, cozinhas escolares e comunidade interessada. Após a realização do encontro, a equipe de Diálogo acompanhou o retorno dado pela comunidade.

- Todos os municípios

Mobilização da população de Mariana, Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado (MG), em atendimento ao Plano de Ações Integradas de Preparação para Emergências Ambientais, que tem o objetivo de informar, alertar e prevenir a população dos riscos de inundações em áreas localizadas próximas aos rios Gualaxo do Norte, Carmo e Doce. As atividades realizadas pela equipe de Diálogo incluíram a disponibilização de informações ao público-alvo, levantamento de informações básicas sobre as famílias, mobilização e realização de reuniões explicativas e execução de um simulado de emergência.

Houve continuidade das visitas de diálogo especializado em agropecuária e assuntos rurais para acompanhamento permanente da situação dos produtores rurais, incluindo o levantamento de demandas, apresentação de escopo e obtenção de liberação para realização de obras, acolhimento e encaminhamento de demandas, devolutivas do diagnóstico de Indicadores de Sustentabilidade em Agroecossistemas (ISA) e elaboração conjunta do Projeto de Adequação Socioeconômica e Ambiental (Pasea).

Região II – Sem Peixe, Bom Jesus do Galho, Córrego Novo, Dionísio, Marliéria, Pingo D’Água, Raul Soares, Rio Casca, São Domingos do Prata, São José do Goiabal, São Pedro dos Ferros, Timóteo, Caratinga, Bugre, Fernandes Tourinho, Iapu, Ipaba, Ipatinga, Santana do Paraíso, Sobrália, Governador Valadares, Alpercata, Belo Oriente, Naque, Periquito, Tumiritinga, Conselheiro Pena e Galileia.

- Rio Casca (MG)

Foram realizadas visitas aos moradores de Rochedo e Córrego Preto (MG) para disponibilização de informações e identificação de demandas relativas ao fornecimento de água potável pela Fundação Renova no período de estiagem. Foi tarefa do Diálogo a interlocução com os membros das famílias, buscando compreender a sua realidade e registrar as suas demandas.

- São José do Goiabal (MG)

Foram realizadas visitas a moradores atingidos das comunidades de Firma Araújo, Biboca, Patrimônio do Requerente, Messias e Barra Alegre (São José do Goiabal) para a disponibilização de informações e esclarecimentos sobre o Cadastro Integrado e Programa de Indenização Mediada. A equipe de Diálogo intensificou a sua presença no território, realizando diálogo individualizado com lideranças locais e famílias atingidas.

- Bom Jesus do Galho, Córrego Novo e Pingo D’Água (MG)

Apoio ao Programa de Indenização Mediada na identificação de pessoas cadastradas pela Fundação Renova e não localizadas pelas equipes de campo do PIM, considerando o conhecimento dos profissionais do Diálogo Social sobre os territórios e as famílias.

- Ipaba, Caratinga e Santana do Paraíso (MG)

Foram realizadas três reuniões com secretários municipais e equipes da área de Assistência Social com o objetivo de levantar informações sobre as demandas da população atingida diretamente ao poder público local e de famílias impactadas em situação de maior vulnerabilidade.

- Periquito e Conselheiro Pena (MG)

Realização de duas reuniões com pescadores e outros moradores de Pedra Corrida (Periquito) e Ilha do Lajão (Conselheiro Pena) para esclarecimentos sobre as implicações da Deliberação nº 119 do CIF para o Programa de Indenização Mediada. Durante os fóruns, a equipe do Diálogo esclareceu dúvidas individuais sobre o processo indenizatório e status cadastral e identificou dificuldades da população relacionadas às comprovações exigidas pelo PIM para participação no programa.

Foram feitas visitas às propriedades atingidas do Assentamento Liberdade (Periquito) para identificação de demandas por análise de poços artesianos, após divulgação de laudos realizados por empresas particulares indicando níveis elevados de ferro e magnésio em amostras de água. As atividades da equipe de Diálogo foram realizar a escuta e dar encaminhamento às tratativas junto ao programa responsável.

- Galileia (MG)

Reunião com pescadores de Galileia (MG) para apresentação do estudo de viabilidade técnica de implementação do projeto de piscicultura em tanques de poço escavado para criação de peixes. Essa ação faz parte do programa de Retomada das Atividades Pesqueiras.

- Tumiritinga (MG)

Aconteceu uma reunião em São Tomé do Rio Doce, para discutir a percepção da população impactada sobre o abastecimento de água na localidade e a possibilidade de disponibilização de água mineral pela Fundação Renova.

Região III – Resplendor, Aimorés e Itueta (MG), Baixo Guandu, Colatina, Marilândia, Aracruz, Linhares, São Mateus e Serra (ES)

- Resplendor, Itueta e Aimorés (MG)

Aconteceram no mês de novembro quatro reuniões com representantes de associações de pescadores, carroceiros e areeiros, lideranças locais e moradores de Resplendor, Itueta e Aimorés, para esclarecimento sobre o processo de indenização das categorias profissionais e devolutivas sobre o andamento do processo e propostas de valoração dos danos por parte da Fundação Renova. A equipe de Diálogo apoiou na identificação de demandas da população e esclarecimento de dúvidas.

- Baixo Guandu (ES)

Foram realizadas duas reuniões com pescadores e outros moradores do município para esclarecimentos sobre as implicações da Deliberação nº 119 do CIF para o Programa de Indenização Mediada.

- Linhares (ES)

Foram realizadas nove reuniões de diálogo tendo como principais pautas a apresentação de propostas de projetos de curto prazo voltados para comunidades da região da foz do Rio Doce; procedimentos para contratação de fornecedores locais; realização do diagnóstico de turismo da região; e discussões sobre a implementação de projeto de piscicultura no distrito de Povoação. A equipe de Diálogo atuou na mobilização do público-alvo, identificação e encaminhamento de demandas, acompanhamento e registro das reuniões e esclarecimentos de dúvidas.

- São Mateus (ES)

Foi realizada reunião com representantes da Colônia de Pescadores Z13 com o objetivo de prestar esclarecimentos sobre o processo de Cadastro Integrado de pescadores atingidos. A equipe de Diálogo acompanhou a reunião, esclarecendo dúvidas e estabelecendo um canal de diálogo junto à instituição.

- Ouvidoria

No mês de novembro, foram finalizadas parte das denúncias pendentes de revisão (backlog).

- Canais de Relacionamento

Foram realizadas 12 capacitações/treinamentos com as equipes dos canais de relacionamento. O foco foi dado nas ações dos programas da Fundação Renova (módulo Conhecimentos Técnicos), buscando melhorar o nível de informações dos atendentes e dar maior agilidade às respostas. Os temas foram: Cadastro Integrado; acesso ao Portal do Usuário; PIM Dano Geral Pesca; estímulo à inovação; desenvolvimento e diversificação econômica; recuperação dos micros e pequenos negócios impactados diretamente pelo rompimento da barragem; estímulo a contratação local; ressarcimento dos gastos públicos extraordinários.

A Renova deu continuidade na pesquisa de satisfação, sobre o atendimento oferecido por seus canais de relacionamento: 0800 e Fale Conosco. A pesquisa tem o objetivo de: (i) oferecer ao público, que busca contato com a Fundação Renova, a oportunidade de contribuir para a melhoria do atendimento oferecido pelos canais; (ii) conhecer os pontos fortes e positivos do atendimento; e (iii) conhecer os pontos negativos e as oportunidades de melhoria imediatas e a longo prazo.

Os Centro de Informação e Atendimento (Cias) de Governador Valadares (MG) e Colatina (ES) foram transferidos para salas térreas, nos dias 7 e 30 de novembro, respectivamente, facilitando o acesso das comunidades. Também foi realizada a prospecção de imóveis para a implantação dos três novos Centros de Informação e Atendimento (Cias) em Povoação; São Mateus e Aracruz em atendimento a Deliberação nº 105 do CIF.

Entrou em funcionamento o Portal do Usuário, espaço virtual para a comunidade acessar o histórico de seu relacionamento com a Fundação Renova. A criação do portal tem o objetivo garantir que os atingidos tenham acesso rápido e atualizado às ações do seu interesse com total transparência. Ele pode ser encontrado no site da Renova e, neste momento, será possível consultar todos os dados que constam no cadastro e o histórico de todas as suas manifestações registradas pelos canais de relacionamento. O portal está sendo implementado em etapas e, em breve, outras informações poderão ser acessadas e será possível abrir novas manifestações também.

• Comunicação com Território

Em função dos 2 anos do rompimento da barragem de Fundão foram divulgados os vídeos da série “O que nos move?”, com depoimentos de Suely Araujo (Ibama/CIF), Luis Carlos Vieira (Findes) e Ricardo Julião (arquiteto projeto de reassentamento).

A Rádio Renova publicou as seguintes pautas: oficinas de proteção social; reinauguração da Escola Municipal José de Vasconcelos Lanna em Barra Longa (MG); Café na Varanda em Gesteira; 12ª edição da Feira Multissetorial de Mariana (MG); entrevista com o presidente da Fundação Renova, Roberto Waack; projeto de recuperação de nascentes; Projeto Rede Solidária Natureza Viva; pagamento de indenização para os pescadores; linha de crédito especial para Micro e Pequenos Empreendedores dos municípios atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão; Escola de Povoação transforma geladeira em biblioteca; Estudante de Linhares, Lydia Tonani, segue ganhando prêmios com projeto científico de limpeza do Rio Doce; Portal do Usuário no site da Renova.

O Vimver levou 147 pessoas aos territórios atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão no mês de novembro, entre eles: alunos de engenharia de produção da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) – Mestrado, alunos das disciplinas de Recuperação de Áreas Degradadas e Avaliação de Impacto Ambiental da Uni-BH, equipe do projeto Plantando pelo Planeta, alunos do curso de engenharia civil e ambiental da Izabela Hendrix e formadores de opinião da sociedade civil.
A Renova também teve envolvimento no Projeto Bento Presente, Passado e Futuro, com a produção, diagramação e impressão: (1) dos livros dos alunos do 4º ano da Escola Municipal Bento Rodrigues (MG) que abordam temáticas do Bento antigo, do rompimento da barragem de Fundão e do novo Bento; (2) jogos da memória e quebra-cabeça dos alunos do ensino infantil sobre as brincadeiras e o meio ambiente no Bento; (3) cenário do espetáculo “Grãozinho de Areia”, para apresentação no evento da escola.

Afim de aprimorar o entendimento da população de Mariana (MG) sobre a atuação em situações de emergência, a equipe de Comunicação com Territórios apoiou o Simulado de Emergência realizado pela equipe do Programa de Preparação para Emergências Ambientais em suporte à Defesa Civil. Também deu orientações institucionais à equipe da Fundação Renova e de imprensa para atuação ao longo dos territórios onde ocorreu o exercício e apoiou com a obtenção de dados para avaliação da atividade.

Em novembro, também foi planejado e organizado o evento Plantando pelo Planeta em Mariana (MG), com a participação do fundador da Plant For de Planet Felix Finkbeiner, que há 10 anos trabalha na mobilização de jovens e crianças para o plantio de mudas.

Para apoiar a realização de eventos e festividades, tais como a visita de imprensa em Barra Longa (MG), reinauguração da Escola Municipal José de Vasconcelos Lanna em Barra Longa e missa em Gesteira (MG), a área deu suporte para a sua organização e estrutura.

Outros materiais gráficos e produtos de apoio ao processo de comunicação com comunidades foram produzidos no mês de novembro. São eles:

- Cartilha: Orientações sobre o período chuvoso;
- Folders: reforma do Estádio de Colatina; auxílio emergencial e processos indenizatórios;
- Q&A: auxílio financeiro; encerramento do período de inscrição para cadastro nos territórios;
- Flyer: PIM Pesca;
- Banner: Programa de Recuperação de Nascentes;
- Folhetos sobre cuidados com alimentação animal e botulismo;
- Informativos: indenização e cartão auxílio emergencial; e lançamento do portal de atendimento ao atingido;
- Gerenciamento de crise: Esclarecimento para a população de Governador Valadares sobre a circulação de mensagens falsas em WhatsApp e redes socais, esclarecimentos sobre processos indenizatórios.

• Comunicação com Imprensa

No mês de novembro, foram encerradas as expedições com jornalistas de veículos internacionais, nacionais e regionais ao longo da bacia do rio Doce para apresentação das ações de reparação e compensação realizadas pela Renova.

Uma força-tarefa foi criada para atendimento à imprensa, agendamento e acompanhamento de entrevistas, envio de posicionamentos e notas de esclarecimento/correção de informações durante a semana do marco dos dois anos do rompimento e nos dias seguintes.

Também com foco no marco de dois anos, aconteceu a análise da cobertura de imprensa e, a partir dos resultados, adequados os direcionamentos estratégicos para o relacionamento com a imprensa e as ações de divulgação do processo de reparação.

Como forma de capacitação de porta-vozes, foi realizado um media training com um terceiro grupo de líderes e técnicos da Renova. Além disso, a equipe produziu e divulgou proativamente pautas para imprensa, especialmente sobre os assuntos: plantio de mudas e visita do criador do projeto Plantando pelo Planeta, Felix Finkbeiner; Feira Multissetorial de Mariana (MG); projeto Cozinha Brasil em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado (MG); acordo com a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental de Minas Gerais (Abes-MG); balanço do PIM Água e impacto na economia local.

• Comunicação Interna e Institucional

O mês de novembro foi marcado pela continuidade da execução e avaliação das ações de maior relevância do planejamento da Comunicação Interna e Institucional, relacionado aos 2 anos do rompimento da barragem de Fundão. As iniciativas reforçam a mensagem de prestação de contas, conforme detalhamento a seguir:

- Conecta: foram produzidas 4 edições do informativo enviado, semanalmente, aos colaboradores da Renova. Neste mês, o Conecta teve caráter especial trazendo, em cada edição, conteúdo relacionado às ações de comunicação previstas no planejamento dos 2 anos de rompimento. No dia 5 de novembro, foi enviado Conecta especial, com carta para os colaboradores;
- Informativo Institucional: foi produzida edição especial dos dois anos do rompimento da barragem de Fundão, com as principais ações de reparação;
- Envio de carta especial, no dia 5 de novembro, para diversos públicos.

Na Comunicação Interna, foram produzidas e compartilhadas 2 pílulas para o grupo de colaboradores (comunicação direta): convite para o treinamento online do Programa de Integridade; e divulgação do Portal do Usuário.

• Diálogo Social

Região I - Municípios de Mariana, Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado

- Mariana (MG)
Realização de reuniões com a Comissão de Atingidos de Bento Rodrigues para definição da metodologia das oficinas em que serão apresentados os dois conceitos de projeto urbanístico do reassentamento. A equipe de Diálogo atuou no relacionamento individualizado com o objetivo de ampliar o entendimento do processo, além de empoderar tais membros como multiplicadores das informações para as demais pessoas da comunidade.

Realização de reuniões com a Comissão de Atingidos de Paracatu de Baixo para discutir as readequações no projeto urbanístico da nova comunidade. Articulação e acompanhamento junto às lideranças comunitárias para visitas à localidade onde será reconstruído o subdistrito de Paracatu de Baixo.

Realização de oito reuniões de Diálogo Coletivo com participantes das comunidades de Paracatu de Baixo, Ponte do Gama e Bento Rodrigues. As principais pautas tratadas ao longo do mês foram: readequações no projeto urbanístico de Paracatu de Baixo, apresentação das maquetes ilustrativas dos dois conceitos de projeto urbanístico para o reassentamento da comunidade de Bento Rodrigues, tratativa de questões sobre as atividades de perfuração de poço artesiano e sistema de abastecimento de água para comunidade de Ponte do Gama. Coube ao Diálogo o relacionamento constante com essas famílias, mobilização para a participação dos atingidos nestes fóruns e tratativas individualizadas de demandas apresentadas nos encontros.

- Barra Longa (MG)
Continuidade das ações de apoio à equipe de infraestrutura nas visitas de coleta de assinaturas de termos referentes às atividades de reparação e acompanhamento das auditorias realizadas pela Ernst & Young (EY).

Realização de ações de valorização do grupo de bordadeiras de Barra Longa em conjunto com a frente responsável pelos programas socioeconômicos, por meio da contratação de consultoria especializada para fomentar as atividades do grupo e desenvolver a produção associada.

Realização do “Café na Varanda” na residência de morador da zona rural. O objetivo da ação é fomentar a criação de uma cooperativa de mulheres na comunidade de Gesteira, valorizando a produção local, tais como o doce mole, a manteiga, o queijo, o canudinho, a gelatina de cachaça e quitandas.

Mobilização de oito famílias para a realização de vistoria cautelar nos imóveis próximos às margens do Rio do Carmo, onde serão executadas as obras de remoção dos pontos de constrição (afloramentos rochosos na calha do rio).
Realização de 14 reuniões de Diálogo Coletivo com participantes das comunidades de Gesteira e Sede, além de representantes do Poder Público. As principais pautas tratadas ao longo do mês foram: apresentação do programa de Assistência Técnica e Extensão Rural bem como a ação do “Renova Rebanho” aos Produtores Rurais, articulação para a participação do grupo de bordadeiras na Feira Nacional de Artesanato em Belo Horizonte (MG), definição das ações para inauguração da Escola Municipal José de Vasconcelos Lanna, status das obras em Barra Longa e planejamento da infraestrutura para retomada das atividades.

- Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado (MG)
Realização de diálogo individualizado junto a dois produtores rurais para permissão de acesso de técnicos da Fundação Renova às propriedades e servidão de passagem definitiva.

Mobilização de 11 proprietários de restaurantes para oferta de cursos de capacitação e consultoria, em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG) e Sebrae.

Realização de escutas junto às comunidades de Vianas e Jerônimo, com atendimento a públicos diversos, principalmente pescadores e comerciantes atingidos, buscando a solução de dúvidas, registro de manifestações e interlocução permanente com essas comunidades.

Realização de oito reuniões de Diálogo Coletivo com as comunidades, lideranças e poder público. Os principais temas tratados foram: apresentação das propostas da Fundação Renova para repasse financeiro aos garimpeiros/faiscadores e pescadores de subsistência junto às comunidades, comissões de atingidos e Ministério Público, diálogo coletivo com manifestantes de ambos os municípios, que realizaram interdição da via de acesso às obras do lago de Candonga e solicitaram reunião para atendimento de suas reivindicações relativas aos valores e prazos para o pagamento de indenização, reuniões com o Poder Público municipal de Rio Doce para repasse de informações atualizadas sobre as obras de drenagem para a retomada das atividades da Usina Hidrelétrica Risoleta Neves.

- Mariana e Barra Longa (MG)
Continuidade das ações relacionadas à preparação dos Simulados de Emergência e Plano de Cheias, com a equipe de Diálogo contribuindo, principalmente com as definições, relativas às estratégias de comunicação e de relacionamento com as comunidades-alvo desse Plano.

Região II – Sem Peixe, Bom Jesus do Galho, Córrego Novo, Dionísio, Marliéria, Pingo D’Água, Raul Soares, Rio Casca, São Domingos do Prata, São José do Goiabal, São Pedro dos Ferros, Timóteo, Caratinga, Bugre, Fernandes Tourinho, Iapu, Ipaba, Ipatinga, Santana do Paraíso, Sobrália, Governador Valadares, Alpercata, Belo Oriente, Naque, Periquito, Tumiritinga, Conselheiro Pena, Galileia

- Caratinga, Santana do Paraíso e Ipaba (MG)
Apoio da equipe de Diálogo ao Programa de Indenização Mediada na identificação de pessoas cadastradas pela Fundação Renova e não localizadas pelas equipes de campo do PIM.

- Bom Jesus do Galho (MG)
Intensificação do relacionamento com as famílias da comunidade de Revés do Belém, devido ao aumento de dúvidas relativas ao processo de indenização e ao auxílio financeiro emergencial.

- Rio Casca (MG)
Visita a oito propriedades atingidas nas comunidades de Córrego Preto para avaliação da necessidade de fornecimento de água no período de estiagem.

Realização de reuniões com as comunidades de Rochedo e Córrego Preto com o objetivo de esclarecer dúvidas relacionadas ao processo de abastecimento de água, que será iniciado na segunda semana de novembro.

- Governador Valadares (MG)
Acompanhamento das atividades de entrega de cartas convocatórias para comparecimento ao escritório do PIM Danos Gerais para esclarecimentos sobre a atualização do cadastro integrado e apresentação de documentos de comprovação de impacto na renda. A equipe de Diálogo acompanhou a empresa em áreas mais críticas, nos distritos de Derribadinha e Ilha Brava, buscando zelar pela transparência do processo e, assim, evitar desentendimentos.

- Conselheiro Pena (MG)
Acompanhamento de reunião do PIM Danos Gerais com o presidente Associação de Pescadores de Conselheiro Pena (ASPEC) para apresentação da Política de Precificação da Pesca e deliberações para o processo indenizatório.

Ação coordenada de intensificação de relacionamento junto às lideranças comunitárias, entidades religiosas e outros stakeholders-chave em Barra do Cuieté.

- Periquito, Naque, Belo Oriente e Governador Valadares (MG)
Acompanhamento e visita a pescadores profissionais para identificação e mapeamento de embarcações, atividade parte do processo indenizatório nos municípios de Naque, Periquito e Belo Oriente.

Região III – Resplendor, Aimorés e Itueta (MG), Baixo Guandu, Colatina, Marilândia, Aracruz, Linhares, São Mateus e Serra (ES)

- Itueta, Resplendor e Aimorés (MG)
Diante do registro de manifestações sobre a captação de água em poços artesianos próximo ao Rio Doce, a equipe de Diálogo levou informações aos moradores da região sobre os serviços contratados pela organização para captação e transporte de águas proveniente do Rio Manhuaçu, em Aimorés (MG), abastecendo as Estações de Tratamento de Água (ETAs) de Itueta e Resplendor.

Nas comunidades de Santo Antônio do Rio Doce (Aimorés) e Independência (Resplendor), foram realizadas reuniões com as lideranças das comunidades no intuito de informar sobre a não elegibilidade ao PIM Dano Água.
Em Baixo Guandu (ES), os vereadores solicitaram à Fundação Renova uma apresentação do Programa de Recuperação de Nascentes, que ocorreu no dia 23 de outubro.

- Colatina, Linhares, Aracruz e São Mateus
No município de Linhares (ES), foram realizadas as devolutivas de precificação final para Colônia e Associação de Pescadores (Sede, Regência e Povoação). Também foi realizada uma reunião para apresentação do diagnóstico da consultoria Futura (Impactos no Turismo, Cultura, Esporte e Lazer).

Em Aracruz (ES), foi realizada reunião para construção da política de precificação com pescadores de Barra do Riacho.

Em São Mateus, foram identificadas as lideranças de cada comunidade para início das atividades sistemáticas de Diálogo Social. Em Urussuquara e Campo Grande, foram mapeados os “ativos sociais” (organizações ou grupos sociais locais com capacidade técnica para apoiar o processo de reparação).

Canais de Relacionamento

Foram realizadas 12 capacitações/treinamentos com as equipes dos Canais de Relacionamento. O foco foi dado nas ações dos programas da Fundação Renova e no módulo competências e habilidades, buscando melhorar o nível de informações dos atendentes e, consequentemente, dar maior agilidade às respostas. Os temas abordados foram: Cadastro Integrado, Programa de Desenvolvimento (módulo 2), Comunicação, Treinamento com a Equipe do Núcleo de Informações Institucionais, Preparação para Emergências Ambientais (simulado período chuvoso) e sobre o tema água.

Em outubro, foi iniciada a pesquisa de satisfação referente ao atendimento oferecido pelos Canais de Relacionamento 0800 e Fale Conosco da Fundação Renova. O estudo tem objetivo de oferecer ao público que busca contato com a instituição a oportunidade de contribuir para a melhoria do atendimento, conhecer os pontos fortes e positivos do atendimento e conhecer os pontos negativos e as oportunidades de melhorias imediatas e de longo prazo.

Comunicação com Território

Foi desenvolvida a série especial “O que nos Move?”, com depoimentos em vídeo de parceiros e fornecedores da Fundação Renova, veiculados no site, nas redes sociais e via WhatsApp. Os filmes contaram com a participação de Evaldo Vilela (Presidente da Fapemig), Andreia Aparecida (membro do Conselho Consultivo da Renova), Cláudio Boechat (Conselho Consultivo), Eduardo Figueiredo (Diretor-Presidente do Instituto BioAtlântica - IBIO) e Senisi Rocha (Presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica Águas do Rio Manhuaçu).

Em outubro, a Rádio Renova divulgou pautas especiais gravadas com especialistas, tratando de temas como: reassentamento (Mariana e região), PIM (GV e ES), contratações locais (Mariana e região), água (GV e ES), uso do solo (Mariana e região) e áreas de preservação permanente e nascentes (GV e ES).

Foram realizadas ações de educação no trânsito, em parceria com a Guarda Municipal, junto às escolas municipais de Paracatu, Morro de Santana e Bento Rodrigues.
O Programa de Visitas VimVer recebeu ONGs locais, sociedade civil, Universidade Federal de Viçosa (UFV) para tratar do tema Recuperação Ambiental, e a Faculdade Dom Helder Câmara para tratar do tema Patrimônio Histórico.

Lançamento da nova etapa do Projeto Douradinho. Foram feitas visitas às escolas e apresentações teatrais em espaços públicos.

Apoio na reinauguração da Escola em Barra Longa.

Planejamento e montagem dos eventos em comemoração ao Dia de Nossa Senhora Aparecida e ao Dia das Crianças nas comunidades de Bento Rodrigues, Paracatu e Ponte do Gama.

Comunicação com Imprensa

Realização de quatro semanas de press trips com jornalistas de veículos internacionais, nacionais e regionais ao longo da bacia do Rio Doce para apresentação das ações de reparação e compensação realizadas pela Renova.

Produção de press kits (releases, infográficos e fotos) para entrega aos jornalistas participantes das press trips e envio a repórteres que fizeram a cobertura dos dois anos do rompimento da barragem.

Produção e divulgação proativa de pautas para imprensa, especialmente: lançamento do fundo Desenvolve Rio Doce em Minas Gerais e no Espírito Santo, inauguração de escola em Barra Longa (MG), entrega de adutora em Governador Valadares (MG), informações sobre atualização de cadastro para auxílio financeiro e nova fase do projeto Douradinho em Barra Longa (MG).

Comunicação Interna e Institucional

O mês de outubro foi dedicado à execução das ações relacionadas aos 2 anos do rompimento da barragem de Fundão. As iniciativas reforçaram a mensagem de prestação de contas, conforme detalhamento a seguir:

- Conecta: foram produzidas 4 edições do informativo enviado, semanalmente, aos colaboradores da Renova;

- Pílulas de WhatsApp: foram produzidas e compartilhadas 16 pílulas com os principais resultados da Fundação Renova ao longo de um ano de atuação;

- Book “Ações de Reparação”: material impresso de caráter institucional, que apresenta os resultados e os números atualizados da Fundação Renova;

- Plano de Mídia: a Fundação Renova realizou a primeira ação com mídia paga. A campanha adotou como tom a prestação de contas, no intuito de compartilhar com o público os principais resultados alcançados, até agora, na reparação e compensação dos impactos causados pelo rompimento da barragem de Fundão.
- Roda de Conversa Especial: ferramenta de comunicação direta com os colaboradores com o objetivo de fazer um alinhamento sobre o marco de 2 anos de rompimento da barragem.

Outra importante entrega do mês foi a apresentação dos resultados da Pesquisa de Imagem e Reputação, conduzida pelo Reputation Institute, para grupos prioritários do público interno: diretoria, gestores e equipes de Recursos Humanos e Engajamento e Diálogo. Ainda como parte das ações de Comunicação Institucional, a área conduziu o lançamento do Fundo Desenvolve Rio Doce, em Minas Gerais e Espírito Santo.

No âmbito da Comunicação Interna, a campanha de segurança no trânsito "Pare, pense e mude sua atitude no trânsito" teve continuidade em outubro. Colaboradores, estudantes e comunidades participaram das ações ao longo do mês.

• Diálogo Social:

Região I - Municípios de Mariana, Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado

- Mariana (MG)
Realizadas visitas a propriedades rurais para escuta, esclarecimentos e sensibilização dos moradores quanto à importância do cercamento das Áreas de Preservação Permanente (APPs), incluindo a mediação para coleta de assinaturas de autorização da intervenção, quando da liberação pelo proprietário. A Equipe de Diálogo estruturou, junto com a área técnica da Fundação Renova, as abordagens aos produtores, respeitando as particularidades de cada família e o seu contexto sociocultural.

Retomada das discussões no grupo de trabalho junto à Comissão de Atingidos para construção e validação de avanços no Projeto Urbanístico do reassentamento da Comunidade de Paracatu de Baixo.

Acompanhamento do início das obras de reconstrução e avanço das obras de reforma nas propriedades impactadas no município, com o objetivo de apoiar na interlocução entre as partes e na adequação das intervenções às necessidades das famílias.

Mobilização e acompanhamento de três famílias para entrega dos projetos de engenharia detalhados e coleta de termo de autorização para implantação dos canteiros de obras.

- Barra Longa (MG)
Realização de visitas a 46 propriedades com quintais impactados para validação dos escopos de obra, bem como trabalhos de suporte à coleta de assinaturas em Ordens de Serviço (OS), Termos de Autorização (TA) e Termos de Entrega (TE) para formalização das ações de reparação. O acompanhamento das obras de recuperação dos quintais é uma ação contínua realizada pela Equipe de Diálogo, a quem cabe identificar a satisfação dos proprietários e garantir a adequada comunicação entre as famílias e as equipes técnicas. De acordo com a programação da infraestrutura, restam 77 quintais a serem visitados, com previsão de término em dezembro de 2017.

Mobilização de 06 famílias que terão suas obras auditadas pela Auditoria Ernst & Young (EY) e acompanhamento dos auditores em 3 residências para realização de entrevistas presenciais.

Realização de 03 fóruns coletivos junto à comunidade da sede do município, zona rural e Poder Público para apresentação da proposta de danos morais, lista de bens materiais e impactos em quintais para fins indenizatórios.

Acompanhamento do processo de deslocamento de 6 famílias residentes no entorno do Parque de Exposições de Barra Longa, que optaram por mudar para moradias temporárias fornecidas pela Fundação Renova. Coube à Equipe de Diálogo o relacionamento constante com essas famílias, intermediando a relação entre elas e a Fundação Renova, no mapeamento das alternativas de moradia e visitas aos imóveis, junto das famílias, para que a escolha pudesse ser realizada em conformidade com as necessidades de cada caso.

Promoção das ações de valorização do grupo de bordadeiras de Barra Longa, em conjunto com o Programa de Memória Histórica, Cultural e Artística, e, também, com a frente responsável pelos programas socioeconômicos. A Equipe de Diálogo tem sido articuladora entre os programas envolvidos, poder público e o grupo de bordadeiras, além de realizar o mapeamento das organizações do território que podem apoiar o desenvolvimento do projeto.

- Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado (MG)
Realização de mediação das negociações junto a 2 produtores rurais, para permissão de acesso e servidão de passagem definitiva em suas propriedades. A atividade de diálogo foi realizada junto a um produtor rural, como forma de garantir o seu entendimento sobre o acesso e o deslocamento de equipes da Fundação Renova em estrada localizada na sua propriedade.

Mobilização de 11 proprietários de restaurantes para oferta de cursos de capacitação e consultoria em parceria com a FIEMG e Sebrae, voltados ao desenvolvimento das atividades produtivas no território.

Acompanhamento de 02 famílias que são atendidas com cestas básicas pela Fundação Renova, com o objetivo de compreender o atual cenário e o grau de vulnerabilidade deste público, mantendo relacionamento constante.

Acompanhamento das visitas da Auditoria Ernst & Young (EY) a 03 propriedades rurais atendidas com cercas construídas pela Fundação Renova, localizadas às margens do Rio Doce, envolvendo a mobilização, o agendamento das visitas e a intermediação da relação entre as partes, considerando as particularidades socioculturais desse público. Um quarto proprietário recebeu as orientações sobre o procedimento via telefone. O trabalho de auditoria visa compreender o grau de satisfação dos proprietários.

Realização de Escuta Social junto às comunidades de Vianas e Jerônimo, com atendimento a públicos diversos, principalmente pescadores e comerciantes impactados, buscando a solução de dúvidas, registro de manifestações, e interlocução permanente com essas comunidades.

- Mariana e Barra Longa (MG)
Planejamento estratégico e tático-operacional das atividades relacionadas à preparação dos Simulados de Emergência e Plano de Cheias, relacionadas à garantia da segurança da população no período chuvoso.

- Todos os municípios da Região I
Visitas a 46 propriedades rurais impactadas, para construção conjunta do Projeto de Adequação Socioeconômica e Ambiental (PASEA), ação contínua realizada em Mariana (18), Barra Longa (26) e Rio Doce/ Santa Cruz do Escalvado (2).

Visitas aos produtores rurais para informar sobre a disponibilidade da equipe de assistência técnica e início do Programa de Melhoramento Genético das Criações, ação contínua a ser implementada pelo Programa de Operações Agroflorestais da Fundação Renova em toda a Região I. Até o momento, as ações desse programa foram iniciadas em Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, com previsão de atendimento à Mariana em outubro.

Região II – Sem Peixe, Bom Jesus do Galho, Córrego Novo, Dionísio, Marliéria, Pingo D’Água, Raul Soares, Rio Casca, São Domingos do Prata, São José do Goiabal, São Pedro dos Ferros, Timóteo, Caratinga, Bugre, Fernandes Tourinho, Iapu, Ipaba, Ipatinga, Santana do Paraíso, Sobrália, Governador Valadares, Alpercata, Belo Oriente, Naque, Periquito, Tumiritinga, Conselheiro Pena, Galileia

Caratinga, Santana do Paraíso e Ipaba (MG)
Apoio na identificação de pessoas cadastradas pela Fundação Renova e não localizadas pelas equipes do Programa de Indenização Mediada
Identificação, visita e atualização dos dados cadastrais dos areais instalados nestes municípios por meio do diálogo direto com seus responsáveis legais, em apoio ao Programa de Indenização Mediada, com o objetivo de revalidar a listagem de empresas do segmento que serão alvo do processo de indenização.

- São José do Goiabal (MG)
Apoio à implementação da metodologia de “operações assistidas” junto aos proprietários de areais, que subsidiará o cálculo dos valores indenizatórios relativos à extração e venda de areia no Rio Doce, por meio do acompanhamento de um dia de extração e produção de areia em cada areal impactado pelo rompimento da barragem. O diálogo foi responsável por identificar e sensibilizar os empresários da localidade a iniciarem as discussões com os técnicos da Fundação Renova. Além disto, acompanhou o andamento das operações assistidas e seus desdobramentos no processo indenizatório, garantindo que a interlocução da Fundação Renova com os impactados seja feita respeitando o contexto e as suas particularidades socioculturais.

- Bugre (MG)
Mobilização da comunidade e divulgação do novo Posto de Atendimento Itinerante da Fundação Renova, inicialmente instalado na Comunidade de São Lourenço, que servirá para disponibilização de informações e esclarecimentos de dúvidas à população.

- Rio Casca (MG)
Visita a 27 propriedades impactadas nas comunidades de Rochedo e Córrego Preto para avaliação quanto à necessidade de fornecimento de água pela Fundação Renova, no período de estiagem.

- Governador Valadares (MG)
Participação na Audiência Pública sobre a qualidade da água em Governador Valadares, com a presença de moradores e representantes da Fundação Renova, que apresentou atividades e programas relacionados à questão. Na oportunidade, foi apresentado o projeto da Adutora que fará a captação alternativa de água no rio Corrente.

Realização de reunião mensal na comunidade de Ilha Brava, distrito de Governador Valadares, para manutenção do relacionamento com os moradores, esclarecimento de dúvidas e identificação de demandas. A pauta foi o processo de indenização por danos gerais, contando com a participação da equipe técnica da Fundação Renova para o esclarecimento sobre as etapas deste processo.

Realização de reunião com a Escola Estadual São Vítor, na comunidade de mesmo nome, para informar sobre o processo de indenização por danos da água (PIM DA).

Realização de reunião com moradores de São Tomé do Rio Doce, em Tumiritinga, sobre a instalação de infraestrutura para o abastecimento de água na comunidade, buscando o entendimento dos moradores para a captação de água no Rio Doce, uma vez que se trata do melhor manancial de acordo com os estudos de segurança hídrica.

Realização de reunião com o Prefeito de Tumiritinga com intuito de discutir o processo de revitalização da “Prainha do Jaó”, e a apresentação de proposta de captação de água do distrito de São Tomé.

- Conselheiro Pena (MG)
Realização de reuniões em Barra do Cuieté para esclarecimento sobre o processo de cadastramento e das atividades da Fundação Renova para 17 moradores do distrito, e, para atualização da situação cadastral de 25 moradores impactados.

- Galileia (MG)
Realização de reunião com a coordenação da Estratégia da Saúde da Família do município de Galileia para apresentar a proposta do Diálogo Social.

Periquito, Governador Valadares e Tumiritinga (MG)
Acompanhamento de 04 reuniões com pescadores profissionais para apresentação de devolutivas sobre as solicitações de ajustes na Política de Precificação da Pesca para fins indenizatórios, nos três municípios.

Instituição de Pontos de Atendimento Itinerante (PAI), nas cidades de Periquito (Sede, Pedra Corrida, Assentamento Liberdade e Serraria) e Governador Valadares (Baguari e Ilha Brava). A Equipe de Diálogo apresentou esses novos canais de relacionamento da Fundação Renova a moradores e lideranças locais dessas comunidades, que passaram a contar com maiores oportunidades de diálogo para fins de registro de demandas e esclarecimentos de dúvidas.

Região III – Resplendor, Aimorés e Itueta (MG), Baixo Guandu, Colatina, Marilândia, Aracruz, Linhares, São Mateus e Serra (ES)

- Aimorés (MG)
Realização de reuniões com pautas relacionadas ao Programa de Indenização mediada – PIM em Barra do Manhuaçu e Mauá (Santo Antônio do Rio Doce), além de encontro com a Diretoria da APARDA.

- Itueta (MG)
Reunião com a comunidade com objetivo de discutir a captação/abastecimento de água do município pela Fundação e a COPASA, além de compreender a situação dos moradores em relação ao PIM Danos Gerais.

- Resplendor (MG)
Na comunidade de Vila Crenaque, houveram duas reuniões no mês de setembro, ambas com pautas sobre Cadastro Integrado e Programa de Indenização Mediada. Mobilização e apoio ao PIM Danos Gerais no diálogo com associados da ARTTA – Associação Resplendorense dos Tiradores de Areia para definir a realização da operação assistida.

Realizada reunião institucional com o Presidente da Câmara de Vereadores de Resplendor, para discutir questões relativas ao abastecimento de comunidades do município via caminhões pipa.

- Aimorés (MG)
Ocorreram duas reuniões com representantes da Câmara Municipal. Uma delas teve como objetivo propor captações alternativas e comprovar a potencialidade de tratamento para potabilidade da água do Rio Doce.

- Baixo Guandu (ES)
Realização de 3 reuniões com pautas sobre as devolutivas da Política de Precificação da Pesca para fins indenizatórios, com a participação de associações e colônias de pescadores dos territórios. A mobilização e o apoio operacional para esses encontros, além dos registros, foram realizados pela Equipe de Diálogo.

Diálogo com as comunidades de Alto Guandu e do bairro Operários com o objetivo de compreender as expectativas dos moradores em relação ao Dano Água (DA) e dar devolutivas gerais aos moradores.
Encontro com representantes da Câmara Municipal de Baixo Guandu, tendo como pauta a apresentação de dados de monitoramento, captação alternativa, coleta de resíduos sólidos e tratamento de esgoto.

- Linhares (ES)
Apoio na realização de 2 reuniões com pescadores profissionais para devolutivas relacionadas a Política de Precificação da Pesca para fins indenizatórios.

Realização de 03 reuniões, sendo uma com a comunidade de Areal para apresentação dos programas da Fundação Renova e acolhimento de manifestações. Outras duas reuniões, uma com lideranças da Associação de Pesca de Regência e outra com a comunidade de Povoação para construção de um parque infantil, também foram realizadas no município com o apoio da Equipe de Diálogo.

- Aracruz (ES)
Apoio na agenda com o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (IEMA) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) a fim de verificar a disponibilidade dos dados do desembarque pesqueiro levantados no processo de licenciamento ambiental do estaleiro Jurong, de forma a melhor compreender a realidade da atividade pesqueira no município. Os dados serão utilizados pelo PIM para elaboração da precificação de pesca.

- Colatina e Aracruz (ES)
Com pautas específicas relacionadas ao Programa de Mediação Mediada houve o apoio a sete reuniões de diálogo, sendo uma delas com a Colônia Z5 e a comunidade pesqueira de Colatina. Dentre alguns desses encontros se destacam: em Aracruz, 2 reuniões na comunidade de Barra do Riacho, com pauta voltada para a construção da proposta da precificação de pesca profissional de Camarão e precificação da pesca para proprietários de motor de popa. Um outro encontro foi realizado para alinhamento de informações com lideranças sobre a obtenção de novos dados da atividade pesqueira na região.

- Colatina, Linhares e São Mateus (ES)
Realização de 8 reuniões com a presença de representantes do poder público, com pautas diversas. Destacam-se 2 que tiveram como temas principais questões relacionadas a infraestrutura dos municípios: infraestrutura viária para a comunidade de Povoação (Linhares) e saneamento básico (Colatina). Foram também realizadas reuniões com a Câmara Municipal de Linhares, Secretaria de Assistência Social de São Mateus e com a Instituto Capixaba de Pesquisa (Incaper), Assistência Técnica e Extensão Rural. Por fim, o Ministério do Meio Ambiente apresentou o Projeto TerraMar para a Fundação Renova visando o seu apoio na gestão ambiental territorial, integrada e participativa, do espaço continental e marinho. Coube à Equipe de Diálogo o apoio operacional para o desenvolvimento dessas atividades pela Fundação Renova.

• Ouvidoria:

- No mês de setembro, foi conduzido um treinamento da equipe de atendimento da Ouvidoria no Sistema de Gestão dos Stakeholders para atendimento mais célere nos casos de negligência no atendimento em outros pontos de contato com a sociedade.

- Além disso, houve finalização de parte das denúncias pendentes de revisão (backlog).

• Canais de relacionamento:

- Foram realizadas 8 capacitações/treinamentos com as equipes dos canais de relacionamento. O foco foi dado nas ações dos programas da Fundação Renova, buscando melhorar o nível de informações dos atendentes e, consequentemente, dar maior agilidade às respostas. Os temas versaram sobre: Programa de desenvolvimento e habilidades: Ambientação; Assistência Técnica e Extensão Rural e Renova Rebanho e Cadastro Integrado.

• Comunicação com Território:

- Ações de apoio na Festa do Menino Jesus em Paracatu e Festa das Mercês em Bento Rodrigues. Realização da 8ª Edição da Campanha Adote um Amigo para adoção de cães e gatos em Mariana (MG).

- Evento de entrega dos Kits da Defesa Civil: planejamento, produção, divulgação na imprensa e em veículos internos nos municípios de Mariana, Barra Longa, Rio Doce, e Santa Cruz do Escalvado, em Minas Gerais.

- Oficina de Comunicação – Jornal com a Comunidade de Barra Longa: reunião com moradores da região para a formação de um grupo de comunicação que pensará as próximas edições do jornal.

- Visita da Universidade Federal do Paraná: apresentação da Renova para grupo de estudantes.
Apoio na inauguração do Posto Avançado de Autocomposição (PAA) em Governador Valadares.
Plano de comunicação para estimular a adesão ao Programa de Indenização Mediada (PIM - Dano Água) nos municípios de Alpercata, Belo Oriente (Cachoeira Escura), Galiléia, Tumiritinga, Resplendor, Itueta e Periquito (Pedra Corrida).

- Apoio na captação de vídeo e fotografia para o banco de imagens da Fundação Renova em todas as áreas impactadas.

- Plano de ação para a indenização aos pescadores profissionais (PIM Pesca).

- Acompanhamento da reunião com as câmaras de vereadores de Resplendor, Itueta, Aimorés e Baixo Guandu, em Minas Gerais, sobre adivulgação do monitoramento e qualidade da água.

- Informe enviado para as lideranças de campo da Fundação Renova esclarecendo sobre a proibição de pesca.

- Realização do Encontro de Prosa e Saberes para a Revitalização da Bacia do Rio Doce.

- Recuperação de nascentes: planejamento de campanha para estudo de priorização de áreas em recuperação, incluindo conclusão de layout de placas de identificação de APPs e nascentes cercadas.
Elaboração de cartilha para mobilização e treinamento de proprietários rurais em plantio de espécies ao longo da bacia do Rio Doce.
Projeto Douradinho: revisão de material e plano de comunicação, planejamento de ações para o segundo semestre 2017.

- Inovação Tecnológica: planejamento de ações para lançamento de edital de termo de cooperação técnica com FAPES e FAPEMIG, visando a implementação de ações de produção de conhecimento associado à recuperação dos prejuízos econômicos, sociais e ambientais decorrentes do rompimento da barragem de Fundão em Mariana/MG.

- A Rádio Renova contou com quatro programas distintos, que apresentaram informações de interesse das comunidades.

• Comunicação com Imprensa:

- Levantamento de informações e produção de conteúdo com o balanço das principais ações relativas aos dois anos do rompimento da barragem
Elaboração de um plano integrado para visibilidade das atividades desenvolvidas para os temas críticos de dois anos de rompimento da barragem.

- Preparação de porta vozes para atender veículos e viabilização de entrevistas para esclarecer as ações de reparação.

- Produção e divulgação de material para imprensa. Foram trabalhados temas como: Programa de Indenização Mediada em sete localidades de MG, projeto Plantando pelo Planeta, retomada das atividades agropecuárias ao longo do Rio Doce e apoio da Renova no fortalecimento da Defesa Civil nas cidades impactadas.

- Acompanhamento e cobertura de reuniões e eventos, como Encontro de Prefeitos, reunião do CIF, entrega de veículos e equipamentos à Defesa Civil e evento do projeto Plantando pelo Planeta.

- Início ao projeto Impacto x Reparação, que pretende mostrar, por meio de imagens e dados, a evolução das ações de reparação ao longo do Rio Doce.

- Produção de roteiro de visita às redações e da expedição a campo com veículos de imprensa.

• Comunicação Interna e Institucional:

- Foram divulgadas, no período, 4 edições do Conecta.

- Além disso, a campanha de segurança no trânsito lançada trouxe à tona questões importantes com o mote "Pare, pense e mude sua atitude no trânsito".

- Vários eventos envolvendo colaboradores, estudantes e comunidades da região de Mariana acontecerão ao longo do mês de outubro. A programação conta com palestras em parceria com a Polícia Militar e Guarda Municipal, esquetes teatrais, treinamentos de direção defensiva, panfletagem, ações em escolas de educação infantil, blitz e alertas de segurança.

- Também houve a conclusão da Pesquisa de Imagem e Reputação, conduzida pelo Reputation Institute.

• Canais de Relacionamento:
Foram realizadas nove capacitações/treinamentos com as equipes dos Canais de Relacionamento. O foco foi dado nas ações dos programas da Fundação Renova, buscando melhorar o nível das informações dos atendentes e, consequentemente, dar maior agilidade às respostas.

• Comunicação Interna e Institucional:
Agosto foi o Mês da Integridade, com o conceito “certo para você, certo para todos”. A campanha abordou situações que ajudam os colaboradores a refletirem sobre as condutas que devem adotar no dia a dia. As lideranças marcaram bate-papos com as equipes e foi exibido o vídeo do diretor-presidente em sete eventos: Belo Horizonte, Barra Longa, Mariana, Governador Valadares, em Minas Gerais, e Colatina e Linhares, no Espírito Santo.

O Encontro sobre Integridade teve transmissão ao vivo pelo site da Fundação Renova e contou com 35 participações presenciais em Belo Horizonte (MG), 205 reproduções durante a transmissão ao vivo, 365 visualizações no canal da Fundação Renova no YouTube, cerca de 300 menções sobre o tema nas redes sociais e 24 comentários durante a transmissão. O Código de Conduta foi entregue e houve comunicação eletrônica, com envio de sete pílulas de WhatsApp, e-mail marketing sobre o Encontro de Integridade para cerca de 5 mil contatos internos e externos e quatro notas no Conecta.

Está em fase de conclusão a Pesquisa de Imagem e Reputação, conduzida pelo Reputation Institute. Estão sendo aplicados os questionários quantitativos, que logo poderão ser compilados e mostrarão os resultados da pesquisa.

• Comunicação de Território:
A Fundação Renova agora conta com a Rádio Renova. Serão veiculados programas de oito minutos tratando de pautas locais. Por semana, serão 12 programas, em 25 rádios localizadas na área que vai de Mariana (MG) até Regência e Povoação (ES), totalizando um alcance de 274 municípios.

Também foram implantados os jornais impressos, com a distribuição da edição zero para as comunidades de Mariana e Barra Longa, em Minas Gerais, e da foz do Rio Doce (Regência e Povoação, no Espírito Santo). Foram três edições distintas com assuntos voltados para cada comunidade.

Além da rádio e dos jornais, a equipe de comunicação de território ainda liderou ações diversas para suporte aos programas do Termo de Transação de Ajustamento de Conduta (TTAC): a campanha de Chamada de Experiências e Boas Práticas para a Revitalização da Bacia do Rio Doce; a divulgação e suporte para organização de oficinas de capacitação agropecuária para produtores rurais de Barra Longa (MG); a produção e divulgação de informações sobre a proibição de pesca na região da foz do Rio Doce, no Espírito Santo; a divulgação e apoio à 2ª Academia Plantando pelo Planeta, em parceria com o Plant for the Planet, realizada em Mariana (MG), no dia 19 de agosto, com a participação de 100 jovens e crianças do município.

• Diálogo Social:

- Mariana (MG)
Foi feita mobilização presencial da comunidade de Bento Rodrigues (MG) para participação em Assembleia Geral sobre as adequações do projeto do reassentamento. Para fomentar a participação dos atingidos no fórum de apresentação do projeto urbanístico, foram realizadas 27 visitas informativas domiciliares. Com objetivo de apresentar informações sobre o status da compra de terrenos para o reassentamento, 33 famílias da comunidade de Paracatu de Baixo (MG) também foram visitadas.

Foram feitas visitas às propriedades rurais atingidas para a construção conjunta do Plano de Adequação Socioeconômica e Ambiental (Pasea). Já os produtores rurais puderam participar do encontro “Primeira Capacitação Terra Nossa”, onde foram apresentados às técnicas e tecnologias de plantio sustentável.

- Barra Longa (MG)
As famílias residentes no entorno do Parque de Exposições de Barra Longa (MG) foram mobilizadas, com apoio e acompanhamento de ações, para formalização de acordo com representantes do Ministério Público (MP-MG) para deslocamento temporário durante as obras de alteamento do campo de futebol. Propriedades que tiveram quintais danificados foram visitadas para validação do escopo de obras junto aos moradores e viabilização de reparos no sistema de esgotamento sanitário dos imóveis.

Assim como em Bento Rodrigues (MG), visitas foram feitas às propriedades rurais atingidas para a construção conjunta do Plano de Adequação Socioeconômica e Ambiental (Pasea) e os produtores rurais também puderam participar da “Primeira Capacitação Terra Nossa”.

- Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado (MG)
As devolutivas referentes aos atendimentos individualizados dos plantões sociais, que foram realizados em junho, tiveram continuidade por escrito. A comunidade foi mobilizada para a 2ª Campanha de Cadastramento de Currículos pelo Sistema Nacional de Emprego (Sine).

- Territórios 2 e 3
A equipe de comunicação de território deu suporte às reuniões para apresentação da metodologia de “operações assistidas”, promovidas pelo Programa de Indenização Mediada (PIM). O auxílio foi na estruturação da política de indenização em desenvolvimento pelo programa ao público de areeiros. Outros apoios foram dados na realização de reuniões para apresentação da precificação para fins indenizatórios referente à Política de Pesca e na identificação de pendências relativas ao Cadastro Integrado. Outro programa em destaque foi o de Retomada da Atividade Agropecuária, que mobilizou as comunidades de Revés do Belém, em Bom Jesus do Galho (MG), para a construção do diagnóstico do programa.

- Linhares (ES)
Além da entrega da primeira edição do jornal da comunidade, a equipe da Fundação Renova mobilizou a população para participação da oficina de elaboração da edição número um.

• Canais de Relacionamento:
Foi iniciado o atendimento do 0800 e Fale Conosco da Fundação Renova, pela empresa AeC, de Belo Horizonte, facilitando o contato, a gestão destes canais e a realização de capacitações para humanizar os atendimentos.

• Diálogo Social:
Em Mariana (MG), foi realizado diálogo com famílias que possuem propriedades que passarão por reformas, com o objetivo de identificá-las, definir os escopos de obra, coletar assinaturas das ordens de serviço e iniciar as intervenções. Também foi dada continuidade ao acompanhamento das famílias cujas propriedades serão reconstruídas ou arrendadas pela Fundação Renova, bem como a coleta de assinaturas do termo de autorização de intervenções para conformação da calha do rio e tributários. Foi realizada ainda ampla divulgação de informações sobre os cursos técnicos ofertados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) em parceria com a Fundação Renova.

Foi realizada a mobilização e o acompanhamento das visitas de pessoas das comunidades de Bento Rodrigues, Paracatu de Baixo (Mariana - MG) e Gesteira (Barra Longa - MG) à Reserva Técnica de Mariana. As equipes de Diálogo também acompanharam o encontro com os idosos e familiares na Casa de Cultura, em Mariana, para a oficina “Café Musical”.

Em Barra Longa (MG), foi dado apoio à auditoria da Ernst & Young nas visitas realizadas junto a propriedades rurais e residências urbanas impactadas no município. Também foi realizada a articulação junto ao Poder Público local e ao Sistema Nacional de Emprego (Sine) de Ponte Nova (MG) para o acolhimento e cadastramento de currículos da população, com o objetivo de fomentar e viabilizar a contratação de mão-de-obra local. Além disso, foi retomado o diálogo junto ao Ministério Público e às famílias do entorno do Parque de Exposições para tratativas acerca do deslocamento e indenização dos proprietários.

Em Rio Doce (MG) e Santa Cruz do Escalvado (MG), foram dadas devolutivas por escrito referentes aos atendimentos individualizados realizados durante o Plantão Social, ocorrido em junho. Ainda como desdobramento do Plantão, foram acompanhados os atendimentos individualizados realizados pelo Programa de Recuperação de Micro e Pequenos Negócios (PG 019). Também foram dados esclarecimentos às comunidades sobre o status do Cadastro Integrado, tratativas voltadas aos produtores rurais, oferta de cursos de capacitação, situação da implantação dos poços artesianos e fornecimento de água para dessedentação animal.

Nas regiões 2 e 3 (municípios ao longo da Bacia do Rio Doce), teve continuidade o trabalho de monitoramento do uso dos novos cartões de concessão do Auxílio Financeiro Emergencial (Policard x Alelo), em função dos questionamentos trazidos pelas comunidades. A equipe de Diálogo também acompanhou a visita de uma das representantes do Conselho Consultivo da Fundação Renova aos municípios de Colatina (ES) e Baixo Guandu (ES), bem como participou da "VI Conferência Municipal de Assistência Social de Itueta", em Minas Gerais, para disseminação de informações sobre a instituição.

Em Naque (MG) e Periquito (MG), foram realizados plantões sociais para esclarecimentos de dúvidas relacionadas ao status do Programa de Cadastro e Levantamento dos Impactados (PG 001) e Programa de Indenização Mediada (PG 002). A equipe de Diálogo participou do planejamento, organização e coordenação das ações, triagem e esclarecimento de dúvidas, bem como do encaminhamento e tratativa de questões pertinentes aos canais de relacionamento.

A equipe de Diálogo apoiou as interlocuções locais do Programa de Retomada das Atividades Agropecuárias (PG 017) junto à comunidade de Bom Jesus do Galho, Sem Peixe, São Domingos do Prata, Ipaba, Tumiritinga, Conselheiro Pena, em Minas Gerais e Colatina, Baixo Guandu e Marilândia, no Espírito Santo. Em Bom Jesus do Galho (MG), continuou a dar apoio à identificação de pessoas não localizadas pelas equipes do Programa de Cadastro e Levantamento dos Impactados (PG001).

Foram realizadas também reuniões para disponibilização de informações sobre a substituição da consultoria responsável pelo apoio às equipes de Diálogo Social da Fundação Renova no território. Os encontros aconteceram nas cidades mineiras de Rio Casca, São José do Goiabal, Bom Jesus do Galho, Caratinga, Ipatinga, Ipaba, Sobrália, Bugre, Governador Valadares, Resplendor, Itueta e Aimorés e, no Espírito Santo, nos municípios de Colatina, Baixo Guandu, Marilândia, Linhares e Aracruz.

Tratativas locais referentes ao Programa de Estímulo à Contratação Local e de Monitoramento da Bacia do Rio Doce (PG 038) foram feitas em Linhares (ES). Os temas da recuperação de áreas de preservação permanente (PG 026) e recuperação de nascentes (PG 027) tiveram destaque na atuação da equipe de Diálogo em Conselheiro Pena (MG). Em Aracruz (MG), por sua vez, foi realizada reunião para tratar do abastecimento de água junto ao SAAE.

Em Mariana (MG), foram retomadas as reuniões semanais de grupo de trabalho com as comunidades de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo (MG), que haviam sido interrompidas no mês passado, por solicitação da Comissão de Atingidos.

Também foi realizada a mobilização e o acompanhamento de visitas das famílias impactadas ao terreno da Lavoura, que receberá a comunidade de Bento Rodrigues, e o acompanhamento de palestra sobre o reassentamento junto aos alunos da escola de Paracatu de Baixo.

Foram realizadas, ainda, visitas domiciliares às famílias donas de animais recuperados de pequeno porte, que hoje estão sob tutela da Fundação Renova, bem como acompanhamento de visitas das famílias à Fazenda Asa Branca, onde estão vivendo os animais impactados.

A equipe de Diálogo Social também realizou o acompanhamento de reunião com pessoas idosas de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo (MG) sobre a preservação de patrimônios das comunidades e promoveu a mobilização e acompanhamento de visitas guiadas à Reserva Técnica de Mariana (MG), onde estão guardadas imagens sacras resgatadas das igrejas impactadas de localidades entre Mariana e Candonga.

Em Mariana e Barra Longa (MG), foi realizado o planejamento e o acompanhamento das visitas aos produtores rurais para construção conjunta e elaboração do Plano de Adequação Socioeconômica e Ambiental (Pasea). Os produtores rurais das duas cidades também receberam visitas de consultoria técnica especializada em agropecuária e assuntos rurais para suporte no enfrentamento de dificuldades e solução de demandas relativas à produção agropecuária.

Em Barra Longa (MG), foram identificadas as pendências de infraestrutura, por meio de escutas abertas e diálogo direto com a população, para subsidiar o dimensionamento da retomada das obras no município. Também foi realizada mediação junto aos diferentes atores envolvidos no processo de retorno da Escola Municipal José Vasconcelos Lana para o prédio do Clube Barralonguense, bem como junto aos moradores do entorno do Parque de Exposições da cidade, com o objetivo de estabelecer os procedimentos para deslocamento das famílias. Foi dado apoio ao Projeto da Associação de Cultura das Gerais, em Gesteira (MG), voltado para o fortalecimento dos saberes e expertises locais.

Em Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado (MG), a equipe de Diálogo Social apoiou a divulgação e o esclarecimento de dúvidas da população sobre o cadastramento de currículos realizado pelo Sistema Nacional de Empregos (Sine), bem como a mobilização de micro e pequenos empresários locais para participação no Ciclo de Palestras “Estímulo à Contratação Local”, promovido pela Fundação Renova.

Em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado (MG), foram realizadas escutas sociais junto às lideranças das comunidades para entendimento acerca das percepções e expectativas referentes à reunião que ocorrerá entre a população impactada e a diretoria da Fundação Renova. Além disso, foi realizada a mobilização e o agendamento da população no Plantão Social organizado pela Fundação Renova, que promoveu o atendimento conjunto dos programas, entre os dias 21 a 23 de junho.

Nas regiões 2 e 3 (municípios ao longo da Bacia do rio Doce), a equipe de Diálogo Social monitorou o uso dos novos cartões de pagamento do Auxílio Financeiro Emergencial ao público prioritário do programa. Continuou-se a dar apoio à identificação de pessoas não localizadas pela equipe do Programa de Cadastro Integrado. Foram acompanhadas, ainda, as visitas do Programa de Retomada das Atividades Agropecuárias aos produtores rurais em Ipaba e Caratinga (MG), Colatina, Baixo Guandu e Linhares (ES).

Lideranças da comunidade de Ilha do Rio Doce, distrito de Caratinga (MG), e de Ipaba do Paraíso, distrito de Santana do Paraíso (MG), visitaram o escritório do PIM em Ipatinga (MG). Em Ipatinga, Governador Valadares, Naque, Baixo Guandu e Conselheiro Pena (MG), houve avanço, com apoio da equipe de diálogo, nas tratativas em relação ao PIM Danos Gerais junto aos pescadores profissionais, que possuem o Registro Geral da Atividade Pesqueira (RGP). Reuniões de diálogo em Belo Oriente, Galileia, Itueta, Tumiritinga e Resplendor (MG) foram realizadas como forma de monitorar a implementação do PIM Água.

Nas localidades de Rio Doce (contando com a presença de areeiros de Sem Peixe e de São Domingos do Prata), Governador Valadares, Aimorés (contando com a presença do empresariado de Baixo Guandu) e Colatina, foram realizadas oficinas do Programa de Estímulo à Contratação Local. No que tange ao Programa de Retomadas das Atividades Aquícolas e Pesqueiras, foram realizadas reuniões de diálogo nos municípios de Rio Casca e Pingo D’água.

Em Pedra Corrida (Periquito – MG), foi realizado um plantão social para esclarecimentos de dúvidas relacionadas ao status do Programa de Cadastro e Levantamento dos Impactados e ao Programa de Indenização Mediada. A equipe de Diálogo Social esteve presente no planejamento, organização e coordenação das ações, triagem e esclarecimentos de dúvidas gerais; encaminhamento e tratativa de questões pertinentes aos canais de relacionamento; bem como os demais programas tiveram suas atividades em desenvolvimento nas localidades apresentadas na oportunidade.

Por fim, também foram realizadas reuniões de ampliação do diálogo com vereadores locais (Bom Jesus do Galho e Santana do Paraíso), associações locais (Bom Jesus do Galho e Baixo Guandu) e escolas estaduais (Governador Valadares, Naque e Galiléia).

Em todos os territórios, seguem em andamento as reuniões de diálogo para apoio aos programas, troca de informações, recebimento de demandas e resolução de pendências com as comunidades, além da ampliação das ações de diálogo individualizado, que envolvem o diálogo direto e a mediação de conflitos entre os impactados e a Fundação Renova.

Em maio, a Fundação Renova recebeu 18.267 manifestações por meio de seus Canais de Relacionamento (Fale Conosco, 0800, Centros de Informação e Atendimento). O número de manifestações concluídas no mês chegou a 17.670 (independentemente da data de recebimento).

No mesmo mês, foram realizadas 165 reuniões com as comunidades. Os encontros servem como suporte aos programas, troca de informações, resolução de pendências e ampliação das ações de diálogo individualizado, que envolvem o contato direto e a mediação de conflitos entre os impactados e a Fundação Renova.

Uma consultoria técnica especializada em agropecuária visitou produtores rurais de Mariana e Barra Longa (MG) para ajudar a solucionar demandas relativas à produção. Nas duas cidades, também foram definidos critérios de prioridade das famílias dos produtores para elaboração do Programa de Adequação Socioeconômica e Ambiental (Pasea), bem como para retomada das obras civis nas propriedades impactadas.

Em Mariana (MG), por solicitação da Comissão de Atingidos, foram suspensas as reuniões semanais de grupo de trabalho em Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo. As comunidades exigem a apresentação de retornos definitivos para o encaminhamento dos processos de reassentamento.

Em Barra Longa (MG), continua o mapeamento e o estudo das residências que tiveram seus quintais atingidos, para identificação do grau de reversão dos impactos na subsistência e renda das famílias, bem como para acompanhar a execução das obras de reparo definidas.

Em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado (MG), o número de reuniões de diálogo cresceu consideravelmente neste mês. Destacam-se os fóruns com garimpeiros artesanais sobre a atuação do programa de Recuperação e Qualidade de Vida dos Povos Tradicionais e com pescadores, para tratar da construção do protocolo de pesca e aplicação do Programa de Indenização Mediada (PIM). Além disso, foram realizados encontros com a comunidade de Santana do Deserto (Rio Doce – MG), para repasse de informações e debate sobre a transferência do campo de futebol utilizado pelos moradores. Foram entregues, ainda, cestas básicas às famílias impactadas dos dois municípios.

Também ocorreram reuniões de ampliação do diálogo com entidades religiosas (Aimorés – MG) e de ensino (Linhares – ES); com órgãos de Saúde (Caratinga e Resplendor – MG), de Assistência Social (Bugre e Resplendor – MG) e de segurança pública (Tumiritinga e Conselheiro Pena - MG); Sindicatos de Trabalhadores Rurais (Ipaba e Bugre – MG); e Conselhos Tutelares (Tumiritinga – MG).

No mês de abril, foram realizadas 107 reuniões com as comunidades, com a participação de 2.944 pessoas. Os encontros seguem em andamento em todos os territórios, para apoio aos programas, troca de informações, recebimento de demandas e resolução de pendências com as famílias. Estão sendo ampliadas as ações individualizadas, que envolvem o diálogo direto e a mediação de conflitos entre os impactados e a Fundação Renova.

Em Barra Longa (MG), foi realizado o mapeamento e estudo das residências que tiveram seus quintais atingidos, para identificação do grau de reversão dos impactos na subsistência e renda das famílias, bem como para acompanhar a execução das obras de reparo definidas.

Na região de Mariana (MG), destaque para as reuniões técnicas semanais com o grupo formado por integrantes da Comissão de Atingidos e sua assessoria (Cáritas), Ministério Público e Fundação que têm como objetivo avaliar a ferramenta proposta para cadastro integrado dos impactados.

Uma das iniciativas que contou com o suporte da equipe de Diálogo Social no mês de abril foram as visitas de pessoas idosas impactadas ao Museu de Artes Sacras e Museu da Música de Mariana, ação de relacionamento que busca proporcionar atividades para o público em fase de transição para o reassentamento.

A equipe também contribuiu com a identificação de pessoas não localizadas pela equipe de cadastro integrado e no acompanhamento às visitas do Programa de Retomada das Atividades Agropecuárias (Governador Valadares, Periquito e Bugre – MG). Em Aimorés (MG), Linhares e Baixo Guandu (ES), foi dado apoio às ações de construção coletiva e validação das políticas de indenização de Danos Gerais (critérios) dos grupos de interesse, por meio de fóruns coletivos.

Nos canais de relacionamento (site, 0800, Centros de Atendimento e Informação), a Fundação Renova recebeu, em abril, 15.374 manifestações. Já o número de manifestações concluídas no mês, chegou a 14.898, independentemente da data de recebimento.

Foi criado um grupo de trabalho específico para os Canais de Relacionamento, com a participação de representantes do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), da Fundação Renova, da Cáritas e da comunidade. Seu objetivo é propor melhorias no atendimento e devolutivas. No dia 18 de abril, ocorreu a primeira reunião, com foco no treinamento e capacitação das equipes.

Já a ouvidoria da Fundação Renova recebeu 69 solicitações em abril, via Portal Online, e-mail e central 0800, que funciona 24 horas, sete dias por semana. O acumulado do primeiro trimestre é de 173. Desse total, 247 foram resolvidas, sendo três em abril.

Os produtores dos municípios mineiros de Barra Longa e Mariana receberam visita de consultoria técnica especializada em agropecuária e assuntos rurais para suporte no enfrentamento de dificuldades e solução de demandas relativas à produção agropecuária.

Em Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, em Minas Gerais, foram realizadas visitas, in loco, junto à 57 famílias para escuta relacionada às condições de subsistência, trabalho/emprego e a consequente perda de renda. Já em Aimorés e Periquito (MG), foram estruturados plantões sociais de atendimento conjunto de diferentes programas para esclarecimentos individuais e coletivos de dúvidas da comunidade, como a situação do cadastro integrado e o processo de indenização.

Além disso, em Rio Doce e em Santa Cruz do Escalvado (MG) foram entregues cestas básicas às famílias impactadas e, em Mariana (MG), 128 famílias foram mobilizadas, por telefone e in loco, para os plantões de refinamento para auto de limitação de terrenos relativos ao processo de reassentamento da comunidade de Paracatu de Baixo.

Também foram realizadas reuniões de diálogo sobre o Programa de Retomada de Atividades Aquícolas e Pesqueiras com grupos de interesse em Colatina, Baixo Guandu, Aracruz e Linhares, no Espírito Santo, e reuniões de ampliação do diálogo com entidades religiosas (Itueta, Naque, Galileia, Resplendor e Conselheiro Pena, em Minas Gerais), de equipamentos de saúde (Itueta, Aimorés, Governador Valadares, Periquito, Conselheiro Pena e Resplendor, em Minas Gerais); e Centro de Referência de Assistência Social (Periquito, Itueta, Naque, Aimorés, Tumiritinga, Galileia, Resplendor, Conselheiro Pena e Aimorés, em Minas Gerais).

Seguem em andamento as reuniões de diálogo para apoio aos programas, troca de informações, recebimento de demandas e resolução de pendências com as comunidades e a ampliação das ações de diálogo individualizado, que envolvem o diálogo direto e a mediação de conflitos entre os impactados e a Fundação Renova.

Foram realizados plantões sociais para atendimento conjunto à população pelos programas PG001 (status individual sobre o cadastro integrado); PG002 (informações sobre o programa e o início do processo nos territórios - Danos Gerais e Dano Água); PG006 (planejamento, organização e coordenação das ações, triagem e esclarecimentos de dúvidas gerais; encaminhamento e tratativa de questões pertinentes aos canais de relacionamento); e demais programas, na apresentação das atividades em desenvolvimento nas localidades (Aimorés e Pedra Corrida - Periquito - MG).

No mês de março, foi acordada a instalação de um novo Centro de Informações e Atendimento em Baguari, distrito de Governador Valadares (MG).

No mês de fevereiro de 2017, foram realizadas 72 reuniões de diálogo. Até o momento, 104 famílias já foram visitadas em Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, em Minas Gerais. O trabalho tem como finalidade analisar a atual condição de renda de um conjunto de famílias não assistidas pelo Auxílio Financeiro. Também foram realizadas visitas aos moradores de Barra Longa com propriedades recuperadas para a obtenção de termos de autorização, ordens de serviço, termos de entrega e identificação de casos críticos.

Seguem em andamento as ações de ampliação do diálogo com a comunidade, incluindo diálogos individualizados, que permitem análises dos contextos locais, definição de temas prioritários, antecipação de cenários e construção de soluções.

No mesmo período, foi realizado o mapeamento/monitoramento de públicos prioritários ao longo do território. A equipe de Diálogo Social também apoiou as atividades das frentes de implementação de programas, como visita a produtores rurais, levantamento e cadastro dos impactados e Programa de Indenização Mediada (PIM), além de três plantões de esclarecimento do status de cadastramento integrado no Espírito Santo.

Foi aprovado, por unanimidade, o projeto urbanístico conceitual de Bento Rodrigues (MG) e a conclusão da auto delimitação do terreno, que abrigará a comunidade de Paracatu de Baixo (MG), além do apoio ao trabalho das demais frentes, como para mediação e coleta de assinaturas do termo de finalização das obras residenciais, levantamento e cadastro dos impactados e Programa de Indenização Mediada (PIM).

Com o objetivo de ampliar o diálogo com as comunidades, 12 postos de atendimento estão em operação e, ao todo, 11.448 manifestações foram registradas no mês de janeiro. No mesmo período, 2.065 pessoas participaram das 65 reuniões de diálogo social promovidas pela Fundação Renova.

Até o presente momento, 51 famílias já foram visitadas em Barra Longa (MG), Rio Doce (ES) e Santa Cruz do Escalvado (MG). O trabalho tem a finalidade analisar a atual condição de renda de um conjunto de famílias não assistidas pelo Auxílio Financeiro.

Houve também ampliação do diálogo individualizado e do relacionamento com as comunidades impactadas, que permitem definir temas prioritários, antecipar cenários de tensão e/ou conflito e instituir espaços de resolução.

Com o objetivo de ampliar o diálogo com as comunidades, 12 postos de atendimento estão em operação e, ao todo, 8.111 manifestações foram registradas no mês de dezembro. Além do mapeamento de stakeholders, houve ampliação da comunicação nos municípios impactados de Minas Gerais e do Espírito Santo, por meio de reuniões e atendimentos individualizados/visitas. Ao todo, 1.833 pessoas participaram das 55 reuniões promovidas pela Fundação Renova no mês. Foram formados também grupos de trabalho com foco no reassentamento de Bento Rodrigues (MG) e Paracatu (MG).

Entre os principais eventos e ações externas, destaque para a entrega da Escola Gustavo Capanema, de Gesteira, em Barra Longa (MG), apoio à comemoração do Dia de Nossa Senhora da Conceição, também em Gesteira, e a distribuição de peças de comunicação sobre a Central de Relacionamento (0800) e Ouvidoria, em Governador Valadares (MG).

Dentro do Plano de Ações Para o Período Chuvoso, foi criado o Informativo Rio Doce, em parceria com Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) e outros órgãos ambientais, além da entrega da nova Estação de Tratamento de Água no distrito de Cachoeira Escura, em Belo Oriente (MG).

Na imprensa, 42 matérias sobre a entidade foram publicadas. Já no ambiente digital, foi inaugurado o canal no YouTube para acervo de conteúdo audiovisual.

Com o objetivo de ampliar o diálogo com as comunidades, quatro novos postos de atendimento entraram em operação neste mês. A Fundação também participou do Fórum Internacional Pelo Desenvolvimento Sustentável (Sustentar), em São Paulo, e do Encontro de Lideranças Empresariais, em Pedra Azul. Em parceria com a Fundação Dom Cabral (FDC), promoveu, em Nova Lima, o encontro com o professor Pavan Sukhdev, autoridade em economia ambiental. Além disso, houve a distribuição de panfletos em municípios de Minas Gerais e do Espírito Santo contendo informações sobre o Plano de Ações para o Período Chuvoso. Na imprensa, foram registradas 188 matérias sobre a atuação da Fundação Renova.

Com o objetivo de ampliar o diálogo, foram realizadas 29 reuniões com as comunidades de Mariana, Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado, com a presença de 709 pessoas. Além de 937 interlocuções face-a-face para mobilizar a população a participar dos simulados de evacuação de emergência promovidos pela Defesa Civil, em parceria com a Fundação, como parte do Plano de Ações Para o Período Chuvoso. Já no trecho do Rio Doce, foram feitas 42 reuniões, em 36 municípios, que contaram com 1.496 participantes. No mês de outubro, teve início também a atuação da Fundação Renova na rede social Google Plus, que pode ser acessada aqui: https://goo.gl/jvsOCs.

Com o objetivo de ampliar o diálogo, foram realizadas 99 reuniões com moradores das comunidades impactadas nos municípios de Minas Gerais e Espírito Santo. Ao todo, 3.859 pessoas participaram dos encontros. No mês de setembro, também teve início o processo de expansão dos postos de atendimento para a região do Rio Doce.


Compartilhar:

Fotos e vídeos do programa

Tenha acesso a fotos e vídeos sobre este programa da Fundação Renova.

Notícias sobre o programa

Acesse aqui todas as notícias relacionadas a este programa da Fundação Renova.

Deixe seu comentário