Fundação Renova

38 – Monitoramento da bacia do Rio Doce

Objetivo do programa

Desenvolver e implantar um programa de monitoramento qualitativo e quantitativo sistemático (PMQQS) de água e de sedimentos, de caráter permanente, abrangendo também a avaliação de riscos toxicológicos e ecotoxicológicos.

Progresso do programa

Entrega Final e Divulgação da Plataforma Online do PMQQS www.monitoramentoriodoce.org em atendimento à Deliberação CIF nº455 em 30/10.

Protocolo do Relatório Mensal QAQC PMQQS referente ao mês de SET/20 em 26/10.

Retomada da Operação da Estação Automática de Monitoramento RDO04 após interrupção de operação devido as chuvas ocorridas em janeiro de 2020 em 23/10.

Protocolo do Relatório Mensal QAQC PMQQS referente ao mês de JUL/20 em 30/09
Protocolo do Protótipo da Plataforma Online do PMQQS em 03/09
Protocolo da Definição de Programa do PG38 revisado em 30/09
Deliberação 444 de 18/09/20 que aprova o novo fluxo de publicação dos dados pela Renova e CIF a partir da aplicação dos critérios de validação e qualificação de dados nos dados gerados pelo PMQQS constantes na NT 16/GT-PMQQS

•Protocolo do Relatório Trimestral QAQC PMQQS referente ao trimestre FEV a ABR/20 em 07/08/2020.
•Protocolo do Relatório Mensal QAQC PMQQS referente ao mês de JUL/20 em 28/08/2020.

Plano de Monitoramento Quali-quantitativo Sistemático (PMQQS)
• Protocolo da Revisão Bi-anual do Programa de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático (PMQQS) de Água e Sedimentos em 31/07/2020.
• Protocolo do Relatório Trimestral do Programa de Garantia e Controle de Qualidade (QA/QC) dos dados biológicos do PMQQS referente ao período de novembro de 2019 a janeiro de 2020 em 15/07/2020.
• Início do desenvolvimento da Plataforma Online do PMQQS - Monitoramento rio Doce em 13/07/2020.
• As coletas do PMQQS foram retomadas no dia 06 de julho de 2020. Dos 92 pontos da malha, não foi possível realizar coletas em 19 pontos. 3 deles na área da Samarco, e até então havia restrição de acesso; em 1 ponto não foi coletado sedimento devido à impedimento de acesso por causa de obras da prefeitura de Raul Soares no ponto de acesso; 6 em Barra Longa, onde há barreira sanitária decretada pelo município, e 9 em algumas comunidades onde houve suspensão do AFE.
Plano de Monitoramento da Qualidade da Água para Consumo Humano (PMQACH)
• As coletas do PMQACH foram retomadas no dia 29 de junho de 2020, no mês de julho foram monitorados 56 pontos, sendo sistemas de abastecimento e soluções alternativas coletivas, definidos pela Câmara Técnica da Saúde.

Plano de Monitoramento Quali-quantitativo Sistemático (PMQQS):
• Adoção do formato digital para a Expedição Rio Doce em parceria com o Google.
• Aprovação para publicação dos parâmetros físico-químicos e de comunidades biológicas das matrizes de água e sedimentos do relatório trimestral QA/QC, referente ao período de maio a julho de 2019.
• Protocolo do Relatório Mensal do Programa de Garantia e Controle da Qualidade (QA/QC) dos dados físico-químicos do PMQQS referente a março de 2020.

Plano de Monitoramento Quali-quantitativo Sistemático (PMQQS)
• Protocolo do Relatório Mensal do Programa de Garantia e Controle da Qualidade (QA/QC) dos dados Físico-químicos do PMQQS, referente a janeiro de 2020.
• Protocolo do Relatório Mensal do Programa de Garantia e Controle da Qualidade (QA/QC) dos dados Físico-químicos do PMQQS, referente a fevereiro de 2020.

Plano de Monitoramento Quali-quantitativo Sistemático (PMQQS).
• Protocolo do Relatório Mensal do Programa de Garantia e Controle da Qualidade (QA/QC) dos dados Físico-químicos do PMQQS referente a dezembro de 2019.
• Implementação da revisão e melhoria no processo de disponibilização dos dados dos relatórios de QA/QC do PMQQS.

Plano de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático (PMQQS)
• Protocolo do Relatório Trimestral Simplificado do PMQQS, do período de outubro de 2019 a dezembro de 2019.
• Protocolo do Relatório Mensal do Programa de Garantia e Controle da Qualidade (QA/QC) dos dados físico-químicos do PMQQS, referente a novembro de 2019.
• Protocolo do Relatório trimestral do Programa de Garantia e Controle da Qualidade (QA/QC) dos dados biológicos do PMQQS, referente aos meses de agosto de 2019 a outubro de 2019.
• Realização de ações de sensibilização ambiental do Projeto Doce Vivo nas comunidades de Ilha Brava/MG e Baguari/MG.

Plano de Monitoramento Quali-quantitativo Sistemático (PMQQS)
• Retomada das atividades das estações automáticas RDO 02 e RDO 03, localizadas no Rio Doce à montante e a jusante da Usina Hidroelétrica Risoleta Neves (Candonga), após os danos sofridos com as cheias de janeiro/2020.
• Primeira reunião de alinhamento e planejamento entre a Fundação Renova e o GTAPMQQS (Grupo Técnico de Acompanhamento), para definição e construção da plataforma online do PMQQS.
• Finalização da contratação para desenvolvimento do estudo de investigação do material inconsolidado que tem o intuito de pesquisar o impacto de contaminação do rejeito através da fração coloidal.

Plano de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático (PMQQS)
• Em 24/01/2020, foi realizada uma reunião com a comunidade de Gameleiros/ES, distrito de São Mateus/ES, com o intuito de apresentar o programa de monitoramento da qualidade da água e os resultados mais recentes da região.
Plano de Monitoramento de Qualidade da Água para Consumo Humano (PMQACH)
• Em 14/01/2020, foram retomadas as coletas de água do PMQACH em Degredo/ES.
• Em 20/01/2020, foi apresentado à Câmara Técnica da Saúde o material de comunicação sobre o PMQACH. Esse material tem a intenção de explicar às pessoas o programa de monitoramento e o motivo pelo qual são realizadas as coletas.

Não houve entregas relevantes neste mês.

PMQQS – Monitoramento de rios e do mar
• Realização de ação de sensibilização ambiental em escola no município de Sem-Peixe/MG, com o objetivo de conscientizar as crianças quanto ao uso da água, bem como apresentação das atividades de monitoramento na Bacia do Rio Doce realizadas pela Fundação Renova.
• Participação na 1ª Caravana de Ações Positivas em Governador Valadares/MG, que teve como objetivo apresentar o programa de monitoramento e informações gerais sobre a qualidade da água e dos sedimentos à Associação dos Pescadores da Colônia.
• Participação no XXIII Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos em Foz do Iguaçu/PR, com a finalidade de apresentar um resumo do programa de monitoramento da qualidade das águas para as principais autoridades do tema no Brasil.
• Submissão do relatório trimestral simplificado do PMQQS, referente ao período de julho a setembro de 2019, que analisa parâmetros dos pontos de monitoramento distribuídos ao longo dos rios e das lagoas.
• Submissão do relatório trimestral do Programa de Garantia e Controle de Qualidade (QA/QC) dos dados do PMQQS, referente ao período maio de 2019 a julho de 2019.
PMQQVAI – Monitoramento da água próximo às intervenções
• Submissão do relatório final do PMQQVAI, que compila os resultados das análises realizadas pelo programa de monitoramento próximos às intervenções.
PQMACH – Monitoramento da água para consumo humano
• Término da elaboração da cartilha do PMQACH, com conteúdo que esclarece os papéis da Fundação Renova nas questões relativas aos resultados das análises da água para consumo humano, na escolha dos pontos de monitoramento e na determinação dos parâmetros analisados.

• Em outubro, foram realizadas ações de educação ambiental em escolas nos municípios de Sobrália, Fernandes Tourinho e Aracruz, com o objetivo de conscientizar as crianças quanto ao uso da água, bem como a apresentação das atividades de monitoramento da água na bacia do rio Doce realizadas pela Fundação Renova.
• Em 16/10, ocorreu a reunião entre o GTA-PMQQS e a Fundação Renova, para alinhamentos e esclarecimentos sobre a Nota Técnica 46, referente à Proposta de Revisão Bianual do Programa de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático (PMQQS) de Água e Sedimentos.
• Em 24/10, foi protocolado o 1º relatório semestral do PMQACH, que aborda os resultados das análises da primeira à sexta campanha de coletas.
• Em 31/10, foi realizado treinamento pela Fundação Renova à Agência Estadual de Recursos Hídricos do Espírito Santo (AGERH), sobre o banco de dados do PMQQS (MP5), com o intuito de promover conhecimento acerca do uso da plataforma para realização de consulta de dados e laudos emitidos pelo software.
• A revisão e aprovação das diretrizes do monitoramento de rios e mar (PMQQS) foi reprogramada para fevereiro, uma vez que o GTA-PMQQS irá revisar a NT 46/2019, após contestações da Fundação Renova.

PMQQS:
• Em 23/09/2019, a Fundação Renova recebeu do GTA-PMQQS a nota técnica nº. 46, referente à proposta de revisão bianual do Programa de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático (PMQQS) de Água e Sedimentos. A partir das novas diretrizes e posterior deliberação do CIF, será realizada reunião para alinhamento em relação aos pontos do PMQQS revisados pela NT.
• A revisão e aprovação das diretrizes do monitoramento de rios e mar (PMQQS) foram reprogramadas para outubro/19, pois, mesmo com a NT 46/2019, foi solicitada pelo GTA-PMQQS uma reunião para alinhamento dos pontos revisados após a deliberação do CIF.

PMQACH:
• O protocolo do relatório semestral do Monitoramento de Água para Consumo Humano (PMQACH), que aborda os resultados das análises da primeira à sexta campanhas de coletas, foi reprogramado para outubro/19, após realização de força-tarefa da equipe técnica para revisão do relatório produzido pela consultoria.

• Em 15/08/2019, foi concluído o workshop na Fundação Dom Cabral para discussão das diretrizes da revisão bianual do monitoramento de rios e mar na bacia do rio Doce (PMQQS). O workshop contou com a presença de representantes da Fundação Renova, órgãos ambientais, GTA-PMQQS, CTs (Saúde, SHQA, Bio, ECLET), Ministério Público, entre outros.

• Mudança de estratégia de comunicação, buscando maior engajamento e integração com as comunidades através de reuniões, palestras e oficinas com o objetivo de mostrar as atividades e resultados do monitoramento da bacia do rio Doce.
PMQACH:
• Protocolar o 1º relatório semestral do PMQACH, que aborda os resultados das análises referentes da primeira à sexta campanhas de coletas. Esta entrega foi reprogramada para Setembro/2019, devido às revisões dos laudos de análise da água para adequação às solicitações da CT-Saúde.

PMQQS:
• Em 03/06/2019, foi protocolado o 1º relatório anual do PMQQS, que aborda os resultados de todas as análises realizadas no PMQQS, em todos os pontos de amostragem.

PMQQS:
• Em 31/05/2019, foi protocolado o 2º relatório trimestral do PMQQS, que tem seu escopo definido pela NT nº. 19 do GTA-PMQQS, abordando os resultados de 18 parâmetros físico-químicos em pontos dos rios e lagoas.
• Mobilização da equipe técnica para revisão do 1º relatório anual do PMQQS para protocolo ao CIF no primeiro dia útil do mês de junho.

• Deliberação 275 do CIF, estabelecendo a suspensão imediata do PMQQVAI, com base na NT 32 do GT-PMQQS.
• Apresentação dos resultados do monitoramento do PMQQS com a Associação dos pescadores de Colatina.
• Vistoria do GTA-PMQQS (IEMA/IBAMA) para acompanhamento das coletas de amostras em Rio Doce e Colatina.

Em 08/03/19, protocolado no CIF o Relatório QA/QC (validação dos dados de coletas e análises realizadas) e o relatório trimestral simplificado do PMQQS (trimestre ago/18 a out/18).

Protocolado o primeiro relatório trimestral do Plano de Monitoramento de Quali-Quantitativo de Intervenções (PMQQVAI) para intervenções e obras da Fundação Renova, com intuito de identificar se estas causam impactos na bacia hidrográfica do rio Doce.
Realizado encontro com a comunidade de Regência, com o objetivo de apresentar o artigo sobre explosão de bactérias e seus desdobramentos.

Aprovado pela Câmara Técnica de Segurança Hídrica e Qualidade de Água o novo modelo de Boletim Semanal de Qualidade da água do período chuvoso. O documento já se encontra disponível no site: https://www.fundacaorenova.org/wpcontent/uploads/2019/01/boletim-semanal-periodo-chuvoso_28.01.2019.pdf.

Foi protocolado, em 21/12/18, o Plano de Monitoramento de Água para Consumo Humano revisado, em atendimento à deliberação do CIF nº 247, com as adequações solicitadas pela Câmara Técnica de Saúde.
Em 30/11/18, foram disponibilizados no Sharepoint da Fundação Renova, para acesso da Câmara Técnica de Saúde, todos os resultados da primeira campanha do Plano de Monitoramento de Água para Consumo Humano.

Em 14/11, foram disponibilizados para a Câmara Técnica de Saúde os primeiros laudos do monitoramento realizado em atendimento ao Plano de Monitoramento de Água para Consumo Humano.

No dia 20/11, em Brasília, foi feita a apresentação do PMQQS (Plano Monitoramento Quali-Quantitativo Sistêmico de Água e Sedimentos) para a reunião da câmara técnica de integração da gestão das bacias hidrográficas e dos sistemas estuarinos e zona costeira (CT Cost), no Conselho Nacional de Recursos Hídricos.

No dia 27/11, foi realizada vistoria do Grupo Técnico de Apoio do PMQQS (Plano Monitoramento Quali-Quantitativo Sistêmico de Água e Sedimentos) às estações automáticas de monitoramento no rio Gualaxo do Norte — RGN 06 e RGN 08 —, com objetivo de avaliar as melhorias propostas pela Fundação Renova nas estruturas de fixação das sondas. Acompanharam a vistoria Gilberto Sipioni (IEMA), Emilia Brito (IEMA), Regina Mello (IGAM), Brígida Maioli (Fundação), Vinícius Nascimento (Fundação) e Bárbara Jardim (Fundação).

Iniciada em 08/10 a divulgação semanal do informativo de qualidade da água do Plano de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático de Água e Sedimentos (PMQQS), em virtude do período chuvoso, nos meios de comunicação da Fundação Renova.

Em 05/10, foi protocolada a versão final do Plano de Monitoramento de Água para Consumo Humano conforme recomendações da CT Saúde, com todas as informações a respeito do monitoramento a ser realizado nos 354 pontos ao longo da bacia do Rio Doce.

Foi protocolada no Comitê Interfederativo (CIF) a planilha de dados do monitoramento do PMQQS referente ao período de agosto/2017 a julho/2018, já validados e qualificados, em atendimento à Nota Técnica 16 do Grupo Técnico Assessor do PMQQS.

Foi protocolado o Plano de Ação Emergencial para o período chuvoso 2018/2019, com o planejamento contingencial de ações durante o período chuvoso.

Iniciado em 17 de setembro de 2018 o Monitoramento de Água para Consumo Humano em 358 pontos, abrangendo 30 municípios ao longo da Bacia do Rio Doce.

Protocolado em 01/08/18 o relatório PMQQS dos dados de Ago/17 até Jan/18. Recebida a Nota Técnica 14 do GTA-PMQQS informando que as coletas da vistoria feita em Jul/18 foram realizadas de forma satisfatória.

No dia 20 de julho, o PG 38 realizou uma visita a pontos de monitoramento, juntamente com órgãos ambientais, com o objetivo de apresentar o processo de coleta do PMQQS.

O CIF aprovou o relatório parcial do Programa de Monitoramento Quali-quantitativo Sistemático (PMQQS) referente ao período de agosto de 2017 a janeiro de 2018, conforme acordado com Câmara Técnica de Segurança Hídrica e Qualidade da Água.

Começou no período a execução do plano para acompanhar a qualidade da água para consumo humano, que integra a atividade de monitoramento das Estações de Tratamento de Águas (ETAs). A parte do estudo relativa ao monitoramento de água sem tratamento ainda será contratada.

Também foi apresentado o Programa de Monitoramento Quali-quantitativo Sistemático de Água (PMQQS), durante o seminário técnico intercâmaras do CIF voltado para pesca e usos da água.

Além disso, o plano de monitoramento de água para consumo humano foi apresentado na Câmara Técnica de Saúde, com discussão dos elementos necessários que deverão constar no estudo para avaliar a portabilidade. A avaliação do plano será realizada pela Câmara Técnica Saúde Humana e Qualidade da Água em conjunto com a de Saúde.

A proposta de termo de referência para os relatórios técnicos trimestrais do PMQQS foi apresentada durante reunião do GTA-PMQQS, Renova e Ecology.

Durante o encontro, foi definido o escopo dos próximos relatórios trimestrais.

As equipes do programa envolvidas nas coletas do PMQQS participaram, ainda, de treinamento sobre medição descarga sólida do programa.

A empresa Ecology, foi contratada para realizar a análise de dados e elaboração de relatórios técnicos de avaliação dos resultados dos Programas de Monitoramento Quali-quantitativo Sistemático (PMQQS) e de Monitoramento das Intervenções (PMQQVAI).

Também foi feita a apresentação do estudo de peer review do primeiro relatório trimestral do PMQQS. Esse trabalho foi elaborado pela contratada Hidrogeo e destinado à Câmara Técnica de Segurança Hídrica e Qualidade da Água.

Além disso, a Fundação Renova emitiu o relatório completo das análises inorgânicas e orgânicas do material inconsolidado (colóide).

Outra atividade que merece destaque é o primeiro treinamento de medição de descarga líquida, conduzido pela empresa contratada Clean Enviroment dentro do PMQQS. A capacitação foi destinada às equipes do programa 38 da Fundação Renova e das contratadas envolvidas nas coletas desse programa.

Foi feita, ainda, a mobilização contratual de empresa que fará o monitoramento da qualidade da água para consumo nas Estações de Tratamento de Água instaladas nas localidades abrangidas pela cláusula 171 do Termo de Transação e Ajustamento de Conduta (TTAC).

Elaboração de Plano de Ação com a avaliação do primeiro relatório trimestral do Programa de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático (PMQQS).

Protocolo com a análise do Relatório Técnico “Avaliação dos dados do Programa de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático (PMQQS) de Água e Sedimentos” referente aos meses de agosto, setembro e outubro de 2017.

Elaboração e entrega do Plano de Capacitação Técnica do PMQQS para as equipes contratadas que realizam as atividades de amostragem de água e sedimentos, bem como descarga líquida e sólida e aos técnicos da Fundação Renova responsáveis pelo acompanhamento e fiscalização das amostragens do PMQQS.

Foi protocolado junto ao Comitê Interfederativo (CIF), o relatório técnico contendo a investigação sobre a qualidade da água com informações sobre material particulado, fração coloidal, sedimentos, material inconsolidado e resultados de análises inorgânicas.

Foi realizado um sobrevoo na costa do Espírito Santo para atendimento de demanda do Instituto Estadual de Meio Ambiente (IEMA) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Foi entregue o primeiro relatório trimestral do Programa de Monitoramento Quali-quantitativo Sistemático (PMQQS), para o CIF e Câmara Técnica, contendo avaliação dos dados das campanhas de coleta realizadas no período de agosto a outubro de 2017.

A Fundação Renova divulgou, em reunião, os resultados do monitoramento da foz do rio Doce e da zona costeira para as comunidades de Regência e Povoação, distritos de Linhares (ES).

Nos dias 8 e 9, conforme requerido pelo ofício do Ibama/CIF, o programa realizou a coleta de material inconsolidado e de sedimento na barragem de Nova Santarém e nos diques S3 e S4, da Samarco.

Revisão do relatório com resultado das análises da campanha do Programa de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático (PMQQS), realizada em agosto, foi protocolada junto ao Comitê Interfederativo (CIF) e à Câmara Técnica de Segurança Hídrica e Qualidade da Água (CTSHQA).
O programa também encaminhou um ofício aos dois órgãos com informações sobre as avarias, reparações e avaliações dos danos estruturais nas estações de monitoramento automático, ocasionados em decorrência do período chuvoso. Após manutenção em campo, as estações voltaram a operar normalmente.

Em Regência, no Espírito Santo, foi realizada a instalação da boia de monitoramento com sonda multiparamétrica para medição de qualidade de água no ponto RDO16.

A Renova continuou realizando treinamentos para utilização do MP5. Em novembro, técnicos da Agência Nacional de Águas, ICMBio e Ibama receberam o treinamento em Brasília (DF).

Conforme solicitado na Nota Técnica do Grupo Técnico de Acompanhamento do Programa de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático (PMQQS), no mês de novembro, a Renova publicou em seu site as duas primeiras edições do Informativo Semanal da Qualidade da Água no Período Chuvoso, com os dados compilados das sondas multiparamétricas instaladas. Em conformidade com a política de transparência e democratização das informações, os informativos serão publicados até o final do período chuvoso, em março de 2018.

Foi enviado relatório descritivo à CTSHQA contendo as alterações realizadas nas estações automáticas e os devidos registros fotográficos, visando comprovar o cumprimento das alterações solicitadas na Nota Técnica nº 12 da deliberação 99, do Comitê Interfederativo (CIF).

Os laudos laboratoriais das coletas do Programa de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático (PMQQS) foram disponibilizados no MP5 (banco de dados). Para a utilização do MP5, um treinamento foi conduzido para os técnicos dos órgãos ambientais e de recursos hídricos envolvidos na análise e avaliação do PMQQS em Belo Horizonte (MG) e Vitória (ES).

As inconformidades detectadas para o parâmetro condutividade elétrica na estação automática de monitoramento em Cachoeira Escura, que acionou o nível de alerta definido no PMQQS, foram avaliadas. Esse acionamento do nível de alerta foi devidamente informado à CTSHQA junto com um relatório dos resultados das coletas extras.

Além disso, foi dado início ao Plano de Monitoramento Quali-Quantitativo das Águas do Rio Doce e seus Tributários em função das intervenções no mês de outubro e entrega do cronograma das coletas de campo.

Foi protocolado e entregue para avaliação dos membros da Câmara Técnica de Segurança Hídrica e Qualidade de Água (CTSHQA) o cronograma das coletas manuais dos meses de setembro a dezembro de 2017. Foi realizada também a adequação dos procedimentos de manutenção das sondas ao que está estabelecido no Programa de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático (PMQQS).

Os para-raios instalados nas estações foram retirados e o sensor de turbidez na estação Rio do Carmo RCA-01, em Acaiaca (MG), foi reposicionado para fora da área de remanso.

Além disso, foi concluído o funcionamento de 4 estações automáticas como parte do monitoramento das áreas onde há intervenções (PMQQVAI) da Fundação Renova.

As atividades de amostragem manual de água e sedimentos foram iniciadas em 92 pontos de monitoramento. Serão avaliados parâmetros convencionais, como íons, nutrientes, metais totais e dissolvidos e indicadores biológicos.

A rede de monitoramento proposta para a bacia do Rio Doce, zona estuarina e costeira é definida em pontos representativos para o acompanhamento da evolução da qualidade das águas e sedimentos, identificação de tendências e apoio a elaboração de diagnósticos. O Programa de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático (PMQQS) terá a duração de 10 anos, tempo previsto no Termo de Transação de Ajustamento de Conduta (TTAC) para a execução das ações compensatórias e de recuperação ambiental da bacia do Rio Doce.

Foi protocolado e entregue para avaliação dos membros da Câmara Técnica o relatório que apresenta os resultados da investigação da qualidade de água, colóides e sedimentos no rio do Carmo (MG) e o cronograma das coletas manuais do mês de agosto.

Com a conclusão da instalação das estações de monitoramento automático, a Fundação Renova protocolou o ofício de cumprimento da Cláusula 177 do Termo de Transação de Ajustamento de Conduta (TTAC) no Comitê Interfederativo (CIF) e na Câmara Técnica de Segurança Hídrica e Qualidade de Água (CTSHQA).

Vistoria das estações de monitoramento automático, com o propósito de verificar a conformidade dos equipamentos e seu desempenho de acordo com as exigências estabelecidas. Participaram da ação de vistoria: profissionais da Agência Nacional de Águas (ANA); do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama); do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio); o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM); a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama); o Instituto Estadual do Meio Ambiente do Espírito Santo (IEMA); a Agência Estadual de Recursos Hídricos (AGERH-ES) e integrantes do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Doce (CBH-Doce).

Todas as 22 estações irão indicar o volume de chuvas e o nível da água do rio nos locais onde estão instaladas, sendo 13 equipadas com instrumentos que analisam a turbidez da água em tempo real. Dessas 13 estações, 8 analisarão, além de turbidez, parâmetros como pH, condutividade elétrica e concentração de oxigênio dissolvido em água. Além disso, haverá transmissão on-line dos resultados para formar uma rede de informação e alerta. Essas informações poderão subsidiar o planejamento preventivo dos principais sistemas de abastecimento público de água.

Finalização do processo de contratação do laboratório que executará o Plano de Monitoramento Quali-quantitativo Sistemático (PMQQS). O laboratório ALS Corplab será responsável pela coleta e análise de amostras de água e sedimentos na bacia do rio Doce.

Foram instaladas seis estações de monitoramento automático, que irão contribuir para a aquisição de dados sobre a qualidade da água, vazão dos rios, pluviometria, entre outros.

Das 22 estações já instaladas, 13 serão equipadas com instrumentos que analisam a turbidez da água em tempo real. Dessas 13 estações, 8 analisarão, além de turbidez, parâmetros como pH, condutividade elétrica e concentração de oxigênio dissolvido em água.

Em maio de 2017, foi concluída a instalação das 22 bases civis das estações de monitoramento automático da qualidade da água às margens dos rios Gualaxo do Norte, Carmo e Doce, no trecho entre o dique S4, localizado em Bento Rodrigues (MG), e a foz do Rio Doce (ES). Todas as estações irão indicar o volume de chuvas e o nível da água do rio nos locais onde serão instaladas. Das 22 estações, 13 serão equipadas com instrumentos que analisam a turbidez da água em tempo real. Dessas 13 estações, 8 analisarão, além de turbidez, parâmetros como pH, condutividade elétrica e concentração de oxigênio dissolvido em água.

Em abril de 2017, foram obtidas as autorizações dos proprietários dos terrenos onde serão instaladas as 22 estações de monitoramento automático, solicitadas pelo Comitê Interfederativo (CIF). Essas áreas estão situadas nas margens dos rios Gualaxo do Norte, Carmo e Doce, no trecho entre o dique S4, localizado em Bento Rodrigues (MG), e a foz do Rio Doce (ES). Adicionalmente, a Renova irá instalar outras cinco estações em afluentes dos rios Gualaxo do Norte e Carmo, impactados pelo rompimento, e mais duas estações móveis para suportar o processo de dragagem na UHE Risoleta Neves.

Em março, foram instaladas três estações de monitoramento automáticas nos municípios de Santa Cruz do Escalvado, Rio Doce e São Domingos do Prata, em Minas Gerais. Além disso, foi concluído o documento que especifica o Programa de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático (PMQQS) de água e sedimento da bacia do Rio Doce.

No último mês, foram coletadas amostras de água para análises dos coloides e de material particulado em suspensão. Foram protocolados a revisão do Plano de Monitoramento Quanti-Qualitativo Permanente, os relatórios de atualização da qualidade de água e sedimentos na bacia do rio Doce e zona costeira e o diagnóstico da qualidade da água na bacia do rio Doce e zona costeira anterior ao rompimento da barragem de Fundão. Foi iniciada também a instalação das estações de monitoramento automático, com a realização de obras civis. Como reflexo das atividades de contenção de rejeitos e recuperação, os índices de turbidez vêm apresentando redução ao longo de toda a área impactada pelo rompimento da barragem. Em fevereiro, a turbidez atingiu, pela primeira vez, patamares abaixo de 100 NTU no rio do Carmo.

No último mês, foi realizada a coleta de água para análise de material particulado e alterada a frequência do monitoramento da água do rio Doce, de semanal para quinzenal. Além disso, foi definida a estratégia de contratação de duas empresas, que trabalharão em paralelo para implantação das estações de monitoramento automáticas. Foi autorizada a instalação das estações pelos proprietários dos 14 terrenos de um total de 21. Foi iniciado também o processo de fabricação das estações de monitoramento automático em Candonga, bem como as obras civis e de recebimento das estações no Brasil previstos para fevereiro.

No último mês, a Fundação Renova recebeu da Agência Nacional de Águas (ANA) a versão final da proposta de conteúdo mínimo para o Programa de Monitoramento Quali-Qualitativo da Água e dos Sedimentos do Rio Doce. Foram feitas coletas de água para análises dos coloides, além da mudança na frequência do monitoramento da água do Rio Doce, de quinzenal para semanal, por conta do período chuvoso.

No último mês, houve mudança na frequência do monitoramento da água do Rio Doce, passando de quinzenal para semanal, e foi concluído o monitoramento de alumínio total nas Estações de Tratamento de Água (ETAs) de Governador Valadares (MG). A Fundação Renova recebeu da Agência Nacional de Águas (ANA) a versão final da proposta de conteúdo mínimo para o Programa de Monitoramento Quali-Qualitativo da Água e dos Sedimentos do Rio Doce. Nos dias 21 e 22 de novembro, foi realizada reunião com representantes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para discussão dos resultados do monitoramento do Rio Doce e Zona Costeira.

Foi realizado simulado de derramamento de óleo no cais em Santa Cruz e Aracruz, no Espírito Santo, onde as embarcações utilizadas para o monitoramento estão alocadas. Além disso, no mesmo período, foi finalizado o mapeamento dos pontos de irrigação, por meio de sensoriamento remoto. Já os laudos de balneabilidade (avaliação da possibilidade de banho e atividades esportivas em águas), em Regência (ES), apresentaram valores para coliformes acima do limite. Será realizado estudo para mapear as possíveis fontes de poluição que justifiquem tais resultados.

Teve início o monitoramento diário de alumínio total nas Estações de Tratamento de Água (ETAs) de Governador Valadares (MG), realizado concomitantemente por três laboratórios, bem como os estudos de identificação das áreas de irrigação ao longo dos cursos afetados. Além disso, a Fundação Renova se reuniu com representantes da Fundação Nacional do Índio (Funai) para apresentação do relatório técnico da qualidade da água dos Rios Sahy, Guaxindiba e Piraque-Açu, em referência ao TTAC das tribos indígenas de Aracruz (ES).


Compartilhar:
38 – Monitoramento da bacia do Rio Doce

Fotos e vídeos do programa

Tenha acesso a fotos e vídeos sobre este programa da Fundação Renova.

Notícias sobre o programa

Acesse aqui todas as notícias relacionadas a este programa da Fundação Renova.

Deixe seu comentário