Fundação Renova

17 – Retomada das atividades agropecuárias

Objetivo do programa

Disponibilização de área aos produtores que tiveram suas atividades agropecuárias permanentemente inviabilizadas, equivalente à situação anterior; recomposição das áreas produtivas passíveis de restauração e das condições para produzir conforme situação anterior, incluindo solo, animais, equipamentos e instalações; recuperação de pastagens nas áreas impactadas, quando tecnicamente viável; formação de pastagens equivalentes em outras áreas da propriedade em substituição às pastagens tecnicamente não recuperáveis; substituição de pastagens por outras fontes de alimentação animal com maior produtividade que possam ser cultivadas na propriedade impactada; reestabelecimento das estruturas de captação de água para irrigação e dessedentação animal impactados à situação anterior ou, não sendo possível, desenvolver alternativas ao reestabelecimento das estruturas de captação de água; e fornecimento de alimentação para animais nas propriedades rurais diretamente impactadas, até recuperação da pastagem.

Progresso do programa

• A Fundação Renova, seguindo os alertas da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde, e diante do aumento dos casos de contaminação pelo novo coronavírus (COVID-19) no Brasil, decidiu adotar medidas de prevenção e segurança, suspendendo suas atividades de campo.
Alto Rio Doce
• Realização de atividades de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) individuais e coletivas nos territórios de Mariana e Alto Rio Doce.
• Realização das entregas de alimentação animal nos territórios de Mariana e Alto Rio Doce.
• Execução de plantio agrícola e recuperação de pasto em Barra Longa/MG.
• Construção de infraestruturas rurais nos territórios de Mariana e Alto Rio doce.
• Entrega dos equipamentos da Casa de Mel para produtor rural em Paracatu de Baixo/MG, para composição de unidade apícola com capacidade para produção de 12 mil kg/ano de mel, além de própolis e cera.
Médio Rio Doce
• Elaboração do Indicador de Sustentabilidade em Agroecossistemas (ISA) no Lote 3 – Tumiritinga/MG (1º Junho, Terra Prometida e Águas da Prata I e II) e Periquito/MG (Liberdade).
• Realização de atividades de Assistência Técnica e Extensão Social (ATES) no Lote 3 – Tumiritinga/MG (1º Junho, Terra Prometida e Águas da Prata I e II) e Periquito/MG (Liberdade).
• Realização de cursos de capacitação em manejo sanitário nos municípios de Conselheiro Pena/MG, Galiléia/MG e Periquito/MG, durante o período de 03 a 06/03/2020. Esses cursos foram direcionados a produtores rurais e realizados em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG).
Baixo Rio Doce
• Realização de atividades de Assistência Técnica e Extensão Social (ATES) no Lote 4 - Linhares/ES (Assentamento Sezínio Fernandes de Jesus).
• Realização do curso de apicultura no município de Resplendor/MG, nos dias 10 e 12/03/2020. Esse curso foi direcionado a produtores rurais e realizado em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) e a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG).

Alto Rio Doce
• Realização da oficina de Sistema Agroflorestal (SAF) no dia 12/02/2020 em Santa Cruz do Escalvado/MG, onde foram implantadas 03 unidades demonstrativas do projeto Renovando Paisagens, sendo elas silvicultura de nativas, Manejo de Pastagem Ecológica (MPE) e Sistema Agroflorestal (SAF). Essa oficina teve como objetivo as técnicas de manutenção e manejo de agrofloresta.
• Conclusão de unidade demonstrativa de Sistema Agroflorestal em Gesteira/MG. Essa ação faz parte do Projeto Renovando Paisagens, uma parceria entre a Fundação Renova, World Resources Institute (WRI Brasil), o Centro Internacional de Pesquisa Agroflorestal (ICRAF) e a Fazenda Ecológica. Ela busca levar novas tecnologias agropecuárias para o campo.
• Realização de atividades de assistência técnica e extensão rural (ATER) individuais e coletivas nos territórios de Mariana e Alto Rio Doce.
• Execução de plantio agrícola e recuperação de pasto em Barra Longa/MG.
• Realização das entregas de alimentação animal no território de Mariana e Alto Rio Doce.
• Construção de infraestruturas rurais no território de Mariana e Alto Rio Doce.
Médio Rio Doce
• Realização do curso de capacitação em fruticultura para produtores. O curso foi realizado em Conselheiro Pena/MG, nos dias 05 e 06/02/2020, e Galiléia/MG, no dia 12/02/2020, em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG).
• Elaboração do Indicador de Sustentabilidade em Agroecossistemas (ISA) no Lote 3 – Tumiritinga/MG (1º Junho, Terra Prometida e Águas da Prata I e II) e Periquito/MG (Liberdade).
• Realização de atividades de assistência técnica e extensão social (ATES) no Lote 3 – Tumiritinga/MG (1º Junho, Terra Prometida e Águas da Prata I e II) e Periquito/MG (Liberdade).
Baixo Rio Doce
• Realização de entregas de insumos para cercas para produtores rurais do Espírito Santo.

Alto Rio Doce
• Realização do grupo de discussão sobre o futuro da restauração de florestas e paisagens entre Mariana/MG e Rio Doce/MG, na bacia do rio Gualaxo do Norte, território do rio doce em Minas Gerais, nos dias 28/01/2020 e 29/01/2020 em Acaiaca/MG e Mariana/MG, respectivamente. Os grupos de discussão fazem parte de um processo conduzido por World Resources Institut (WRI-Brasil), Projeto Renovando Paisagem e Fundação Renova, com o objetivo de identificar gargalos e potencialidades para o ganho de escala na restauração de paisagens do território.
• Realização de atividades de assistência técnica e extensão rural (ATER) individuais e coletivas nos territórios de Mariana e Alto Rio Doce.
• Execução de plantio agrícola e recuperação de pasto em Barra Longa/MG.
• Realização das entregas de alimentação animal no território de Mariana e Alto Rio Doce.
• Construção de infraestruturas rurais no território de Mariana e Alto Rio doce.
• Execução de atividades nas unidades demonstrativas de silvicultura no território de Mariana e Alto Rio Doce.
Médio Rio Doce
• Elaboração do Indicador de Sustentabilidade em Agroecossistemas (ISA) no Lote 3 – Tumiritinga/MG (1º Junho, Terra Prometida e Águas da Prata I e II) e Periquito/MG (Liberdade).
• Realização de atividades de assistência técnica e extensão social (ATES) no Lote 3 – Tumiritinga/MG (1º Junho, Terra Prometida e Águas da Prata I e II) e Periquito/MG (Liberdade).
• Realização de feiras de apoio à comercialização de produtos para o Lote 3 – Tumiritinga/MG (1º Junho, Terra Prometida e Águas da Prata I e II) e Periquito/MG (Liberdade).
Baixo Rio Doce
• Realização de entregas de adubos para produtores rurais do Espírito Santo.
• Elaboração do ISA (Indicador de Sustentabilidade em Agroecossistemas) no Lote 4 - Linhares/ES (Assentamento Sezínio Fernandes de Jesus).
• Realização de atividades de assistência técnica e extensão social (ATES) no Lote 4 - Linhares/ES (Assentamento Sezínio Fernandes de Jesus).
• Realização de feiras de apoio à comercialização de produtos para o Lote 4 - Linhares/ES (Assentamento Sezínio Fernandes de Jesus).

Alto Rio Doce
Implantação das hortas e pomares nas propriedades rurais não foi realizada. Causa: O foco do programa neste momento é a reforma de pastagens e outras áreas produtivas (impactadas e não impactadas) que representam a principal fonte de renda da maioria das famílias atingidas, justamente para que seja possível aproveitar o período chuvoso 2019/2020. Várias ações de cunho econômico já estão em curso no período de 2019, com 772,24 hectares depastagens implantadas/reformadas, 10 mil toneladas de alimentação animal entregues, além de implantação de 289 barraginhas e 9 caixas secas que contribuem para a questão produtiva de maneira direta. Pelo que foi apurado no diagnóstico das propriedades, são estas ações que mais impactam diretamente a retomada das atividades agropecuárias, além da assistência técnica, que também já está em andamento. Por fim, a estratégia de reparação/implantação de hortas e pomares foi alterada após o início das atividades de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) e será preparada de forma a dar mais autonomia às famílias atingidas, que poderão participar mais ativamente do processo de reparação e diversificação. Contramedida: A implantação de hortas e pomares está prevista para iniciar até o fim do primeiro trimestre de 2020.
Construção ou adequação de 927 infraestruturas rurais prevista para 2019 não foi concluída. Causa: As infraestruturas rurais foram divididas em dois contratos, sendo eles contratos para infraestruturas simples e complexas. O cronograma de implantação das estruturas rurais de maior porte é uma atividade sucessora às atividades de reforma/plantio de pastagens, capineiras, canaviais e outras áreas produtivas. De modo que, pretende-se, inicialmente, atuar na produção para depois investir na reparação/construção de estruturas rurais de apoio, de preferência, após o período chuvoso, que teve início tardiamente na região. Importante ressaltar que a maioria das estruturas planejadas para implantação não foram diretamente atingidas, mas serão instaladas em propriedades atingidas com objetivo de contribuir com a reparação integrada das propriedades rurais impactadas e elevar o índice do Indicador de Sustentabilidade em Agroecossistemas (ISA), na busca do limiar de sustentabilidade das propriedades rurais. Contramedida: Por se tratar de obras de maior porte, as estruturas tais como curral, galinheiro, paiol, entre outras, têm previsão para mobilização logo após o período chuvoso de 2020.
Kick-off da empresa responsável pela execução das infraestruturas rurais simples, mata-burros, bebedouros e porteiras.
Realização de 50 infraestruturas rurais simples em propriedades.
Apresentação da estratégia de reparação integrada de Mariana e Barra Longa para integração de agenda com as prefeituras, com participação da Organização Cooperativa de Agroecologia (OCA) e Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER).
Realização de 64 horas de Assistência Técnica e Extensão Rural para cada propriedade que aderir ao PASEA (Plano de Adequação Socioeconômica e Ambiental) prevista para 2019 não foi concluída. Causa: As atividades de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) se iniciaram de forma direta em 2016, contudo, após aprovação da definição do programa, o novo formato da Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) aprovado iniciou suas atividades no último quadrimestre de 2019. Contramedida: Realizar a medição do indicador a partir de janeiro de 2020 de forma a compatibilizar a entrega de acordo com ano civil.
A implantação de 35 Unidades Demonstrativas no campo da pesquisa e desenvolvimento prevista para 2019 não foi concluída. Causa: A quantidade de 35 unidades demonstrativas tinha como base o cenário de agosto de 2018, a quantidade correta de Unidades Demonstrativas a serem realizadas pelo programa são 31 Unidades Demonstrativas. Houve atraso na execução das atividades de implantação devido ao distrato da contratada responsável. Contramedida: Repassar o escopo das unidades demonstrativas para outras contratadas que já estão atuando no campo.
Médio Rio Doce
A implantação de obras de adequação ambiental relacionadas ao Manejo de Usos do Solo, prevista para 2019, não foi concluída. Causa: o Plano de Manejo de Rejeitos, que traz o input para definição da área diretamente impactada, a partir de modelagens que consideram o “estudo de cheias” e sondagens específicas em transectos implantados nestas regiões. Os trechos do Plano de Manejo de Rejeitos para estas regiões estão em fases distintas de aprovação, sendo que, no médio Rio Doce, estão em análise pela Câmara Técnica (CT) Rejeitos/CIF. Além disso, segundo a estratégia construída pela Renova junto à Câmara Técnica de Economia e Inovação (CTEI) e aprovada na definição de programa pelo CIF, as ações de reparação de sistemas de irrigação e solo impactados em propriedades rurais localizadas à jusante de Candonga até a Foz, serão realizadas pelas instituições de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) que vencerem os editais lançados para os lotes. Ou seja, os projetos de reparação destes itens, quando aplicável, serão construídos juntamente com a equipe de extensionistas destacada para atender estas famílias e não por outra empresa contratada paralelamente ao serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER). Contramedida: Os municípios da calha que possuem propriedades rurais impactadas, foram agrupados em lotes, chamados de “Lotes de ATER”, para os quais a publicação dos editais vem sendo feita de maneira gradativa, respeitando o cronograma validado pelo CIF na Definição do Programa.
A implantação de obras de adequação ambiental relacionadas ao Manejo de Usos da Água, prevista para 2019, não foi concluída. Causa: o Plano de Manejo de Rejeitos, que traz o input para definição da área diretamente impactada, a partir de modelagens que consideram o “estudo de cheias” e sondagens específicas em transectos implantados nestas regiões. Os trechos do Plano de Manejo de Rejeitos para estas regiões estão em fases distintas de aprovação, sendo que, no médio Rio Doce, estão em análise pela Câmara Técnica (CT) Rejeitos/CIF. Além disso, segundo a estratégia construída pela Renova junto à Câmara Técnica de Economia e Inovação (CTEI) e aprovada na definição de programa pelo CIF, as ações de reparação de sistemas de irrigação e solo impactados, em propriedades rurais localizadas à jusante de Candonga até a foz, serão realizadas pelas instituições de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) que vencerem os editais lançados para os lotes. Ou seja, os projetos de reparação destes itens, quando aplicável, serão construídos juntamente com a equipe de extensionistas destacada para atender estas famílias e não por outra empresa contratada paralelamente ao serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER). Contramedida: Os municípios da calha que possuem propriedades rurais impactadas foram agrupados em lotes, chamados de “Lotes de ATER”, para os quais a publicação dos editais vem sendo feita de maneira gradativa, respeitando o cronograma validado pelo CIF na Definição do Programa.
A prestação de serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), sendo 48 horas individuais e 16 horas coletivas por ano, após o início do atendimento, prevista para 2019, não foi concluída. Causa: A publicação gradativa dos editais dos lotes de ATER faz parte da estratégia macro do Eixo de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) e Pesquisa no âmbito do Programa de Retomada das Atividades Agropecuárias, aprovado no CIF pela Deliberação nº 263/2019. Contramedida: Contratação dos serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), observados os seguintes prazos: lotes 7, 8 e 10 até 31/03/2020, lotes 5, 6, 9, 11, 12 e 13 até 31/07/2020 e INCAPER até 31/07/2020.
Baixo Rio Doce
Lançamento dos editais de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) para contratar as empresas responsáveis pelas atividades nos lotes 11, 12 e 13.
A implantação de obras de adequação ambiental relacionadas ao Manejo de Usos do Solo, prevista para 2019, não foi concluída. Causa: o Plano de Manejo de Rejeitos, que traz o input para definição da área diretamente impactada, a partir de modelagens que consideram o “estudo de cheias” e sondagens específicas em transectos implantados nestas regiões. Os trechos do Plano de Manejo de Rejeitos para estas regiões estão em fases distintas de aprovação, sendo que, no médio Rio Doce, estão em análise pela Câmara Técnica (CT) Rejeitos/CIF. Além disso, segundo a estratégia construída pela Renova junto à Câmara Técnica de Economia e Inovação (CTEI) e aprovada na definição de programa pelo CIF, as ações de reparação de sistemas de irrigação e solo impactados em propriedades rurais localizadas à jusante de Candonga até a foz serão realizadas pelas instituições de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) que vencerem os editais lançados para os lotes. Ou seja, os projetos de reparação destes itens, quando aplicável, serão construídos juntamente com a equipe de extensionistas destacada para atender estas famílias e não por outra empresa contratada paralelamente ao serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER). Contramedida: Os municípios da calha que possuem propriedades rurais impactadas, foram agrupados em lotes, chamados de “Lotes de ATER”, para os quais a publicação dos editais vem sendo feita de maneira gradativa, respeitando o cronograma validado pelo CIF na Definição do Programa.
A implantação de obras de adequação ambiental relacionadas ao Manejo de Usos da Água prevista para 2019 não foi concluída. Causa: o Plano de Manejo de Rejeitos, que traz o input para definição da área diretamente impactada, a partir de modelagens que consideram o “estudo de cheias” e sondagens específicas em transectos implantados nestas regiões. Os trechos do Plano de Manejo de Rejeitos para estas regiões estão em fases distintas de aprovação, sendo que, no médio Rio Doce, estão em análise pela Câmara Técnica (CT) Rejeitos/CIF. Além disso, segundo a estratégia construída pela Renova junto à Câmara Técnica de Economia e Inovação (CTEI) e aprovada na definição de programa pelo CIF, as ações de reparação de sistemas de irrigação e solo impactados em propriedades rurais localizadas à jusante de Candonga até a foz serão realizadas pelas instituições de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) que vencerem os editais lançados para os lotes. Ou seja, os projetos de reparação destes itens, quando aplicável, serão construídos juntamente com a equipe de extensionistas destacada para atender estas famílias e não por outra empresa contratada paralelamente ao serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER). Contramedida: Os municípios da calha que possuem propriedades rurais impactadas foram agrupados em lotes, chamados de “Lotes de ATER”, para os quais a publicação dos editais vem sendo feita de maneira gradativa, respeitando o cronograma validado pelo CIF na Definição do Programa.
A prestação de serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), sendo 48 horas individuais e 16 horas coletivas por ano, após o início do atendimento, prevista para 2019, não foi concluída. Causa: A publicação gradativa dos editais dos lotes de ATER faz parte da estratégia macro do Eixo de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) e Pesquisa no âmbito do Programa de Retomada das Atividades Agropecuárias, aprovado no CIF pela Deliberação nº 263/2019. Contramedida: Contratação dos serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), observados os seguintes prazos: lotes 7, 8 e 10 até 31/03/2020, lotes 5, 6, 9, 11, 12 e 13 até 31/07/2020 e INCAPER até 31/07/2020.

Alto Rio Doce
• Participação da Renova e do Sr. Waldir Pollack, produtor rural de uma das cidades atingidas pelo rompimento da barragem de Fundão, no XI Congresso Brasileiro de Agroecologia – Ecologia de Saberes: Ciência, Cultura e Arte na democratização dos sistemas agroalimentares. Na ocasião foi apresentado o trabalho cujo tema se tornou um artigo nomeado como: “Rede de Agroecologia do Gualaxo: Ressignificação do Território pelos Atingidos da Barragem de Fundão, Mariana/MG”;
• Capacitação em horticultura orgânica ministrada pelo Sr. Waldir Pollack em Paracatu de Baixo.
• Conclusão da primeira Unidade Demonstrativa de SAF (Sistema Agroflorestal). Projeto em parceria com a WRI-Brasil (World Resources Institute), ICRAF (World Agroforestry Centre) e Fazenda Ecológica no município de Ponte Nova;
• Realização de atividades de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) no território do Alto Rio Doce;
• Realização de atividades de reestruturação produtiva nos municípios de Mariana, Ponte Nova, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado;
• Conclusão do plantio/recuperação do pasto nas áreas impactadas dos municípios de Mariana, Rio Doce, Santa Cruz do Escalvado e Ponte Nova, nas propriedades que autorizam a execução;
• Execução de porteiras, mata-burros e bebedouros nas propriedades dos municípios de Mariana e Barra Longa;
• Execução de barraginhas nas propriedades do Plano de Adequação Socioeconômica e Ambiental (PASEA) localizadas no território do Alto Rio Doce;
• Devolutiva do Plano de Adequação Socioeconômico e Ambiental (PASEA) nos municípios de Mariana e Barra Longa;
Médio Rio Doce
• Realização do curso de capacitação no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) para produtores. O curso foi realizado em Fernandes Tourinho, Periquito (Pedra corrida), Periquito (Liberdade), Naque e Governador Valadares em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG).
• Realização do curso de capacitação em Agroecologia para produtores. O Curso foi realizado em Belo Oriente em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG).
• Realização de atividades de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) no Lote 3 - Tumiritinga (1º Junho, Cachoeirinha, Terra Prometida e Águas da Prata) e Periquito (Liberdade);
• Realização do curso de capacitação no ISA (Indicadores de Sustentabilidade em Agroecosistemas) em Governado Valadares em parceria com a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG), com o objetivo de capacitar técnicos da Cooperativa dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Camponesa (COOPERTRAC) na metodologia de diagnóstico de propriedades rurais.
Baixo Rio Doce
• Realização do curso de capacitação em Horticultura para produtores. O Curso foi realizado em Resplendor em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG).
• Lançamento do edital de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) sustentabilidade capixaba para os lotes 12 – Baixo Guandu, Colatina e Marilândia e 13 – Linhares.
• Realização de atividades de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) no Lote 4 Linhares (Assentamento Sezínio Fernandes de Jesus).

Alto Rio Doce
• Assinaturas dos contratos das empresas responsáveis por atividades de hortas e pomares em Mariana, Barra Longa e demais municípios não foram realizadas. Causa: como as propostas enviadas estavam acima do orçamento, decidiu-se elaborar um novo processo de contratação. O novo processo sofreu atraso por conta de dúvidas técnicas e o recebimento de propostas inconsistentes em relação ao escopo de trabalho. Contramedida: finalizar o processo de emissão do pedido em novembro (22/11).
• Conclusão da assinatura do convênio de parceria entre Fundação Renova e Universidade Federal de Viçosa (UFV/SIF) para realizar o projeto “PRO-ATER” para implementação do Programa de Articulação e Fortalecimento da Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) em cinco municípios mineiros atingidos pelo rompimento.
• Realização da reunião com o Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural Sustentável (CEDRS), em Vitória/ES. Apresentação das ações do Programa 17 - Retomada das Atividades Agropecuárias no Espírito Santo, para apoio ao lançamento do edital de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER).
• Realização da reunião entre painel do Rio Doce, União Internacional para a Conservação da Natureza (International Union for Conservation of Nature - IUCN), pesquisadores da Universidade Federal de Viçosa (UFV) e World Resources Institute (WRI), para apresentação de pesquisas e projetos relacionados à Fundação Renova.
• Realização do grupo de discussões sobre o futuro da restauração de florestas e paisagens em Minas Gerais, metodologia de avaliação de oportunidades de restauração (Restoration Opportunities Assessment Methodology - ROAM) do Gualaxo do Norte. Apresentação de resultados e discussão sobre Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), com o objetivo de ajudar no desenvolvimento de um plano para a região.
• Realização do curso de capacitação em fruticultura para produtores. O curso foi realizado em Periquito, Governador Valadares, Bugre e Caratinga, em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG).
• Realização do curso de manejo de cria e recria em Barra Longa e Mariana em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG).
• Realização de curso de capacitação em produção de cachaça e plantio de cana em Tumiritinga em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG).
• Realização de atividades coletivas de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) no território do Alto Rio Doce.
• Realização da 2ª Oficina de Sistemas Agroflorestais Biodiverso em Mariana, com foco na criação de indicadores para Monitoramento das Unidades Demonstrativas.
• Realização de atividades de reestruturação produtiva nos municípios de Mariana, Ponte Nova, Rio Doce e Santa Cruz.
• Execução de barraginhas nas propriedades do Plano de Adequação Socioeconômica e Ambiental (PASEA) localizadas em Barra Longa.
Médio Rio Doce
• Realização das primeiras reuniões coletivas com as famílias do Lote 3 - Tumiritinga (1º Junho, Cachoeirinha, Terra Prometida e Águas da Prata) e Periquito (Liberdade).
• Conclusão do levantamento de ações de desenvolvimento já existentes/ implantadas na área do Lote 3 - Tumiritinga (1º Junho, Cachoeirinha, Terra Prometida e Águas da Prata) e Periquito (Liberdade).
• Realização das primeiras reuniões individuais com as famílias do Lote 3 - Tumiritinga (1º Junho, Cachoeirinha, Terra Prometida e Águas da Prata) e Periquito (Liberdade).
• Realização dos seminários para apresentação do projeto e capacitações dos técnicos da Cooperativa dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Camponesa (COOPERTRAC) para o lote 3 - Tumiritinga (1º Junho, Cachoeirinha, Terra Prometida e Águas da Prata) e Periquito (Liberdade).
Baixo Rio Doce
• Realização das primeiras reuniões individuais com as famílias do Lote 4 - Linhares (Assentamento Sezínio Fernandes de Jesus).
• Realização das primeiras reuniões coletivas com as famílias do Lote 4 - Linhares (Assentamento Sezínio Fernandes de Jesus).
• Conclusão do levantamento de ações de desenvolvimento já existentes/ implantadas na área do Lote 4 - Linhares (Assentamento Sezínio Fernandes de Jesus).
• Realização dos seminários para apresentação do projeto e capacitações dos técnicos da Cooperativa dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Camponesa (COOPERTRAC) para o Lote 4 - Linhares (Assentamento Sezínio Fernandes de Jesus).

Alto Rio Doce:
• Realização de oficina em Belo Horizonte para construção do sistema de monitoramento das Unidades Demonstrativas do projeto Renovando Paisagens pelo World Resources Institute (WRI), Fazenda Ecológica e World Agroforestry Centre (ICRAF).
• Realização do curso de capacitação em fruticultura para produtores em Ipaba e Santana do Paraíso, em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG).
• Realização do curso de capacitação em manejo na apicultura de alta produtividade para produtores em Dionísio, em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG).
• Apresentação dos critérios políticos, sociais, institucionais, ecológicos e tecnológicos usados para mapear e priorizar as áreas de restauração florestal ao longo da bacia do rio Doce, e trabalhos sobre as ações emergenciais pós-rompimento, reparação integrada de propriedades rurais e estratégia de engajamento dos produtores rurais. A apresentação foi realizada pela equipe do Uso Sustentável da Terra entre os dias 24 e 28/09, na 8ª Conferência Mundial de Restauração Ecológica, que aconteceu na Cidade do Cabo, África do Sul. Os estudos foram desenvolvidos em parceria com as Universidades Federais de Minas Gerais e de Viçosa (UFMG e UFV).
• Conclusão da minuta contratual para formalização da parceria da Fundação Renova com a Universidade Federal de Viçosa para implementação do Programa de Articulação e Fortalecimento da Assistência Técnica e Extensão Rural em cinco municípios mineiros atingidos.
• Realização da reunião de kick-off entre Fundação Renova e Universidade Federal de Viçosa para pesquisa e desenvolvimento de tecnologias para monitoramento e recuperação do solo diretamente impactado pelo rejeito de Fundão nos municípios de Mariana, Rio Doce, Santa Cruz do Escalvado e Barra Longa (Área Ambiental 1), em Minas Gerais.
• Realização da reunião de kick-off com a contratada responsável pela reestruturação produtiva nas propriedades rurais em Barra Longa (MG).
• Conclusão da mobilização e início das atividades de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) a partir da nova empresa contratada.
• Realização de atividades de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), visitas nos municípios de Mariana e Barra Longa (MG), recolhimento do termo de adesão e início das recomendações técnicas.
• Realização de atividades de preparo de solo para início dos plantios agrícolas nos municípios de Mariana, Barra Longa, Rio Doce e Santa Cruz (MG).
• Execução de 33 barraginhas nas propriedades do Plano de Adequação Socioeconômica e Ambiental (PASEA) localizadas em Barra Longa (MG).
• Construção de cercas elétricas em unidades demonstrativas de Manejo de Pastagem Ecológica (MPE), realizadas em parceria com World Resources Institute (WRI).

Alto Rio Doce:
• Kick-off da empresa responsável pela reestruturação produtiva em Barra Longa não realizada. Causa: atraso na liberação da minuta contratual. Contramedida: realizar o kick-off com a contratada em 06/09.
• Continuidade das atividades de execução de barraginhas nos municípios de Mariana (MG), Barra Longa (MG), Ponte Nova (MG), Rio Doce (MG) e Santa Cruz do Escalvado (MG).
• Mobilização da contratada vencedora do edital de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) para os lotes 1 (Mariana e Barra Longa, em Minas Gerais) e 2 (Barra Longa, Santa Cruz do Escalvado, Ponte Nova e Rio Doce, todos em Minas Gerais).
• Realização do curso de capacitação ISA/PASEA em Mariana (MG). O curso foi realizado em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG).
• Realização do curso de capacitação de bovinocultura (manejo sanitário) em Barra Longa (MG). O curso foi realizado em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG).
• Realização do curso de capacitação de avicultura em Governador Valadares. O curso foi realizado em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG).
• Realização do curso de capacitação de criação e manejo de horta comunitária em São José do Goiabal (MG) e Fernandes Tourinho (MG). O curso foi realizado em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG).
• Conclusão das atividades de ATER que eram realizadas pela equipe Renova devido à mobilização da contratada vencedora do edital de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) para os lotes 1 e 2.
• A formalização da parceria da Fundação Renova com a Universidade Federal de Viçosa para implementação do Programa de Articulação e Fortalecimento da Assistência Técnica e Extensão Rural em cinco municípios mineiros atingidos não ocorreu. Causa: atraso na minuta contratual devido a alterações solicitadas pelo jurídico. Contramedida: realizar a formalização no dia 25/09.
Médio Rio Doce:
• O início das atividades da contratada prestadora de serviços de preparo de solo e plantio não foi realizado, pois o kick-off não ocorreu. Causa: divergências na proposta comercial apresentada pela empresa em relação ao escopo demandado. Contramedida: repassar o escopo que seria executado pela Allonda às empresas que serão contratadas pelos editais dos lotes de ATER do programa e cancelar o processo de contratação com a Allonda.
• Mobilização da contratada responsável pelas atividades de ATES (Assistência Técnica para Assentamentos) — Lote 3 (Tumiritinga — Primeiro de Junho, Cachoeirinha, Terra Prometida e Águas da Prata, e Periquito — Liberdade);
Baixo Rio Doce:
• Mobilização da contratada responsável pelas atividades de ATES (Assistência Técnica para Assentamentos) — Lote 4 (Linhares — Assentamento Sezínio Fernandes de Jesus).

Alto Rio Doce:
• Kick-off com a empresa vencedora do edital de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) para os lotes 1 e 2.
• Kick-off da empresa responsável pela reestruturação produtiva em Barra Longa não realizada; Causa: Atraso na etapa de negociação comercial. Como consequência, as atividades seguintes foram reprogramadas. Contramedida: Emitir o pedido de compras em 09/08 e realizar o kick-off com a contratada em 30/08.
• Assinatura do contrato da empresa responsável por atividades de hortas e pomares em Mariana não realizada. Causa: Propostas enviadas estavam acima do orçamento. Decidiu-se elaborar um novo processo de contratação. Contramedida: Definir novo cronograma da contratação junto à área de compras em 07/08. Previsto nova visita técnica para contratação em 19 e 20 de agosto de 2019.
• Manutenção dos plantios já executados e de áreas mapeadas para correção do solo em 19,22 hectares.
• Conclusão de 14 barraginhas.
• Término das reuniões com as prefeituras de Rio Doce, Santa Cruz, Ponte Nova, Mariana e Barra Longa para apresentação e alinhamento para início da devolutiva do PASEA.
• Apresentação da estratégia de reparação integrada Mariana e Barra Longa para integração de agenda com as prefeituras, com participação da OCA e EMATER.
• Mobilização da empresa para execução das estruturas simples, mata-burros, bebedouros e porteiras.
• Elaboração do Plano de Ações integradas aos vulneráveis, com equipe de saúde e bem-estar.
• Conclusão da Primeira Unidade demonstrativa de Manejo de Pastagem Ecológica em Santa Cruz do Escalvado.
Médio Rio Doce:
• O início das atividades da contratada prestadora de serviços de preparo de solo e plantio não foi realizado, pois o kick-off com a mesma não ocorreu. Causa: Necessidade de alteração do CNPJ da contratada uma vez que o CNAE da mesma não é compatível com a atividade que vai ser executada. Contramedida: Ajustar os dados da contratada (CNPJ) e realizar o kick-off no dia 16/08.
• Conclusão do aditivo com a contratada que fornece insumos para correção do solo.
• Propriedades elegíveis identificadas para intervenções de reestruturação produtiva em Itueta e Aimorés.
• Abertura do edital para reestruturação produtiva nos lotes 7,8 e 10.
• Conclusão do processo de contratação da empresa responsável pela assistência técnica para assentamentos (ATES) - Lote.
Baixo Rio Doce:
• Planejamento da Cadeia do Cacau no ES com Secretaria de Agricultura do ES, Ceplac, Incaper, Secretaria de Agricultura de Linhares-ES, Associação de Cacauicultores do ES- Acau e Renova.
• Conclusão do processo de contratação da empresa responsável pela assistência técnica para assentamentos (ATES) – Lote 4.
• Propriedades elegíveis identificadas para intervenções de reestruturação produtiva em Linhares.

• Fundão à Candonga (Alto Rio Doce): kick-off da contratação efetiva da empresa vencedora do edital de ATER para os lotes 1 e 2 não realizado. Causa: atraso na assinatura do contrato com a OCA devido ao não atendimento da expectativa de devolutiva pelo jurídico até 14/06. Contramedida: realizar kick-off no dia 05/07 e início da mobilização da contratada em 08/07. Previsão de agosto estar com os trabalhos em campo junto aos produtores.
• Fundão à Candonga (Alto Rio Doce): abertura de contratação de empresa executora e fornecimento de mini ETEs para as propriedades rurais do PASEA.
• Fundão à Candonga (Alto Rio Doce): assinatura do contrato da empresa responsável por atividades de hortas e pomares em Mariana não foi realizada. Causa: os valores das propostas enviadas pelas contratadas vieram muito acima do orçado e, após várias rodadas de negociação com suprimentos, decidiu-se elaborar um novo processo de contratação. Contramedida: definir a nova estratégia para finalização do contrato junto à área de suprimentos no dia 28/06 e reprogramar o kick-off.
• Fundão à Candonga (Alto Rio Doce): assinatura do contrato da empresa responsável por atividades de hortas e pomares em Barra Longa e demais municípios não realizada. Causa: os valores das propostas enviadas pelas contratadas vieram muito acima do orçado e, após várias rodadas de negociação com suprimentos, decidiu-se elaborar um novo processo de contratação. Contramedida: definir a nova estratégia para finalização do contrato junto à área de suprimentos no dia 28/06, negociar com CPCD execução de parte do escopo de quintal e reprogramar o kick-off.
• Fundão à Candonga (Alto Rio Doce): definição de estratégia de contratação de empresa para executar pomar e hortas das propriedades com o PASEA.
• Fundão à Candonga (Alto Rio Doce): reunião com a prefeitura de Rio Doce e Rosa Fortini, no intuito de planejar as devolutivas individuais dos PASEAs.
• Fundão à Candonga (Alto Rio Doce): contratação e inicio dos trabalhos de estudos de viabilidade de captação alternativa de água para as propriedades do PASEA.
• Candonga à Foz (Médio Rio Doce): o início das atividades da contratada prestadora de serviços de preparo de solo e plantio não foi realizado. Causa: atraso no processo de negociação comercial e assinatura de contrato. Foram identificadas inconformidades no contrato, tais como tipo de contrato. Contramedida: realizar kickoff dia 20/07 após revisão das não conformidades no contrato.
• Candonga à Foz (Médio Rio Doce): início do fornecimento de insumos para correção do solo pela contratada não foi realizado. Causa: atraso no processo de negociação comercial e emissão do pedido de compra. Contramedida: obter emissão do pedido de compra com a contratada (pedido de compra caracteriza o aditivo obtido) no dia 28/06 e assinar aditivo 01/07.
• Candonga à Foz (Médio Rio Doce): escolha de uma propriedade em Conselheiro Pena para implantação da Unidade Demonstrativa dos trabalhos da EPAMIG. Implantação deve ocorrer em agosto/19.
• Candonga à Foz (Médio Rio Doce): reunião com Sindicato Rural de Resplendor para atuação em conjunto especificamente para os cursos do SENAR em 13/06.
• Candonga à Foz (Médio Rio Doce): reunião com moradores de Resplendor sobre as ações do Programa de Retomada das Atividades Agropecuárias em 13/06.
• Candonga à Foz (Médio Rio Doce): reunião com moradores de Itueta sobre as ações do Programa de Retomada das Atividades Agropecuárias em 14/06.
• Candonga à Foz (Médio Rio Doce): reunião com Sindicato Rural de Aimorés para atuação em conjunto especificamente para os cursos do SENAR em 14/06.
• Candonga à Foz (Baixo Rio Doce): lançamento do edital de ATER para ao menos 2 lotes do Espírito Santo e à jusante da UHE Risoleta Neves não ocorreu. Causa: tratativas que estão em andamento com o INCAPER E FUNDAGRES para validação do Edital. Contramedida: validar novos editais de ATER para o Espirito Santo e formalizar a TAP com FUNDAGRES (INCAPER), que está sob análise interna da Fundação Renova, com o objetivo de estabelecer parceria de trabalho para a condução do Processo de ATER no estado. Lançar os editais nos dias 16/09.
• Assinatura de contrato de ATES para assentamentos pela organização responsável por fomentar a transição agroecológica e organização das principais cadeias produtivas existentes nos assentamentos de reforma agrária impactados diretamente pelo rompimento da barragem de Fundão.
• Articulação para o fortalecimento do sistema de Governança da Fundação Renova, com o INCAPER, SEAG, MAPA e IDAF, para lançamento do Edital de ATER Sustentabilidade Capixaba.

• Aprovação da APRO 28: aprovação da estratégia de reparação do Programa de Retomada de Atividades Agropecuárias via implantação das ações previstas no Plano de Adequação Socioeconômica e Ambiental (PASEA), de imóveis rurais impactados entre Fundão e Candonga, de forma independente e complementar às indenizações realizadas pelo Programa de Indenização Mediada (PIM).
• Fundão à Candonga (Alto Rio Doce): kick-off da contratação efetiva da empresa vencedora do edital de ATER para os lotes 1 e 2 não foi realizada, pois, após reuniões de 26/04 e 10/05, foram executados os procedimentos internos para realizar ajustes contratuais e aprovação da minuta contratual pelo jurídico. O kick-off será reprogramado para a semana de 10 a 14/06, uma vez que a expectativa do jurídico é realizar a devolutiva durante a semana de 3 a 7/06.
• Fundão à Candonga (Alto Rio Doce): elaboração de RT para contratação de instalação de mini ETEs para tratamento de esgoto nas propriedades rurais impactadas não foi realizada devido à revisão na estratégia de contratação com o fornecedor. A atividade foi reprogramada de modo a manter a abertura da RC ao mercado em junho de 2019.
• Fundão à Candonga (Alto Rio Doce): contratada ERG que realiza o diagnóstico e projetos de recursos hídricos mobilizada.
• Fundão à Candonga (Alto Rio Doce): execução de manutenção dos trechos já executados e de áreas mapeadas para apenas correção do solo de 15,0 hectares.
• Fundão à Candonga (Alto Rio Doce): execução de oito barraginhas.
• Candonga à Foz (Médio Rio Doce): o início das atividades da contratada prestadora de serviços de preparo de solo e plantio não foi realizado devido ao atraso na negociação comercial. A equipe será redimensionada durante o planejamento e mobilização para atender ao prazo do contrato.
• Candonga à Foz (Médio Rio Doce): início do fornecimento de insumos para correção do solo pela contratada não foi realizado, pois está sendo feito o levantamento das propriedades e das demandas para cada uma delas. Será utilizado um contrato ativo com o fornecedor para fornecer os insumos assim que as demandas para as propriedades tiverem sido levantadas.
• Candonga à Foz (Baixo Rio Doce): lançamento do edital de ATER para ao menos 2 lotes do Espírito Santo e à jusante da UHE Risoleta Neves não realizado em função de tratativas que estão em andamento com o INCAPER E FUNDAGRES, que não foram finalizadas. Serão validados novos editais de ATER para o Espírito Santo e formalizada a TAP com FUNDAGRES (INCAPER), que está sob análise interna da Fundação Renova, com o objetivo de estabelecer parceria de trabalho para a condução do processo de ATER no Estado.

• Candonga à Foz (Médio Rio Doce): identificação de 50 propriedades rurais elegíveis à Retomada das Atividades Agropecuárias a jusante da UHE Risoleta Neves.
• Candonga à Foz (Médio Rio Doce): visita técnica a produtores impactados para definição do atendimento e dos Serviços de Irrigação e Dessedentação Animal.
• Candonga à Foz (Médio Rio Doce): definição das propriedades a serem atendidas pelos Serviços de Irrigação e Dessedentação Animal.
• Candonga à Foz (Médio Rio Doce): construção de 5.790 metros de cerca em propriedades do Assentamento Cachoeirinha (Tumiritinga/MG).
• Fundão à Candonga (Mariana/Alto Rio Doce): no mês de abril/19, estava prevista manutenção dos trechos já executados e de áreas mapeadas com correção do solo, roçada, adubação, controle de formiga, capina química e calagem de 15 hectares. Foram realizados 23,1 hectares com o objetivo de garantir a retomada das atividades agropecuárias.
• Fundão à Candonga (Mariana/Alto Rio Doce): no mês de abril/19, estava prevista execução de 10 barraginhas. Foram realizadas 15 barraginhas, com objetivo de reter água nas propriedades.
• Fundão à Candonga (Mariana/Alto Rio Doce): no mês de abril/19, estavam previstas 40 horas de assistência técnica e extensão rural nas propriedades rurais (ATER). Foram realizadas 68 horas de atendimento aos produtores rurais.
• Fundão à Candonga (Mariana/Alto Rio Doce): no mês de abril/19, foi realizado o primeiro Encontro de Agroecologia do Gualaxo, que abordou diversas temáticas, como os desafios da produção, a certificação dos orgânicos e a comercialização na agricultura familiar. A interação entre os participantes ficou por conta de rodas de conversa, oficinas e dinâmicas.
• Fundão à Candonga (Mariana/Alto Rio Doce): no mês de abril/19, foi realizado o kick-off da empresa ERG, que realizará o diagnóstico e projetos de recursos hídricos mobilizada — Fundão à Candonga.
• Fundão à Candonga (Mariana/Alto Rio Doce): no mês de abril/19, foi realizado o dia de campo com os estudantes da Escola Família Agrícola Paulo Freire (EFA) localizada no município de Acaiaca na propriedade do Sr. Waldir Pollack, produtor rural atingido de Paracatu de Baixo, Mariana. O objetivo do encontro foi a vivência em práticas agroecológicas e trocas de experiências.
• Fundão à Candonga (Mariana/Alto Rio Doce):
Planejado: “Realizar o kick-off da contratação efetiva da empresa vencedora do edital de ATER para os lotes 1 e 2” não foi cumprido. Causa: ajuste de negociações sobre minutas do contrato, isenção da apresentação de carta fiança e revisão de documentos internos para formalização do processo (exemplo: quebrar RC por municípios). Contramedida: reunião realizada presencialmente com a “OCA” no dia 26/04/2019 — estavam presentes a diretoria e representantes das áreas de apoio (suprimentos, administração de contratos) para esclarecimentos e aceleração do processo de formalização. No momento, esta entrega depende de uma aprovação da diretoria sobre a isenção de carta fiança. Data prevista dessa aprovação até o dia 10/05/2019.
• Candonga à Foz (Baixo Rio Doce):
Planejado: “Lançamento do edital de ATER para ao menos 2 lotes do Espírito Santo e à jusante da UHE Risoleta Neves” não realizada. Causa: esta entrega não foi realizada em função de novas tratativas com o INCAPER E FUNDARES. Contramedida: a contramedida adotada foi aproximação com as instituições (INCAPER E FUNDARES), objetivando diálogo e celeridade no processo.
• Fundão à Candonga (Mariana/Alto Rio Doce):
Planejado: “Elaboração de RT para contratação de instalação de mini ETEs para tratamento de esgoto nas propriedades rurais impactadas” não realizada. Causa: a elaboração não ocorreu por causa de adequação técnica do processo junto ao fornecedor do produto. Contramedida: reprogramada para 10/05/2019. De qualquer forma, não interferirá na data prevista de abertura de processo de concorrência no mercado.

Restauração Florestal Mariana — Frente 1: Finalização do processo de contratação do consórcio que atuará nesta frente. Kick-off previsto para primeira quinzena de abril.
Restauração Florestal Mariana/Barra Longa — Frente 2: Plantio acumulado de 96,97 ha dos 211,67 ha previstos (45,71% de área plantada), além da implantação de sistema de silvicultura e intervenções de preparo do solo e contagem de regenerantes.
Restauração Florestal Barra Longa — Frente 3: Plantio acumulado de 4,225 ha dos 304,84 ha previstos (1,39% de área plantada). Atividades de campo paralisadas, pois o contrato está em processo de distrato comercial. Planejamento de execução com outra empresa, não afetando o prazo de março de 2020.
Restauração Florestal PN, RD e SC — Frente 4: Plantio acumulado de 22,45 ha dos 284,53 ha previstos (7,9% de área plantada). Em março também foram executadas outras atividades de manutenção nas propriedades dessa frente.
Criação de uma Sala de Gestão de crise para identificação e tratativas de temas relacionados ao município de Barra Longa.
Em março foi aprovada pela CT-FLOR a definição do Programa 40. Em relação ao PRA, para encerrar o programa será necessária a obtenção do termo de aceite ou desistência do proprietário. Durante o mês de abril, o CIF deve publicar a deliberação oficializando a definição do programa.
Os trabalhos de atualização das senhas de acesso ao Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural (SICAR) estão em andamento para posterior retificação dos registros. Coleta de assinatura dos termos de entrega do CAR em andamento.
Divulgação dos resultados do edital de ATER para os lotes 1 e 2 (de Mariana a Rio Doce).
Finalização do processo de contratação do monitoramento da qualidade do plantio (empresa contratada Bioma Meio Ambiente).

Início da implantação do Sistema Agroflorestal (SAF), que visa ao cultivo simultâneo de espécies do restauro florestal e de interesse agrícola em um mesmo espaço geográfico, no intuito de otimizar o espaço rural, dando sustentabilidade à produção.
Início da implantação de sistema de silviculturas, que consiste na sequência de amostragens e tratamentos silviculturais, visando ao favorecimento direcionado de certas árvores para obter formação florestal com uma proporção de árvores de espécies comerciais, desejáveis e cada vez mais vigorosas.
Em fevereiro, foi discutida e revisada pela CT-FLOR a definição do Programa 40. Durante o mês de março, a Fundação Renova vai se posicionar quanto às revisões propostas e, posteriormente, encaminhar ao CIF para aprovação.
Aprovação das definições do Programa de Retomada das Atividades Agropecuárias (PG017), por meio da Deliberação CIF n°263.
Finalização da análise técnica das propostas recebidas para o Edital “ATER Sustentabilidade — Retomada das Atividades Agropecuárias”.

Em janeiro, foi iniciada a análise técnica das propostas recebidas para o Edital “ATER Sustentabilidade – Retomada das Atividades Agropecuárias”. As ações de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) darão suporte ao processo de retomada das atividades agropecuárias em propriedades atingidas, conforme a cláusula 125c do Termo de Transação e Ajuste de Conduta (TTAC).
Finalizado o mapeamento das áreas de preservação permanente ao longo de toda a área impactada da barragem de Fundão a Candonga. Esse estudo, que aplicou em detalhes as orientações do Código Florestal, trata da qualificação do mapeamento realizado pós-rompimento. A identificação dos tributários e nascentes foi feita inicialmente por meio de imagens de satélite e, logo após, aferidas pelas equipes de campo. Dessa forma, além de reparar o dano causado, será possível definir as áreas objeto de regularização ambiental nas propriedades impactadas. A partir desse material, o planejamento do restauro florestal nestas áreas será realizado de forma mais objetiva e com comunicação direta junto ao produtor rural e órgãos responsáveis pela aprovação das ações da Fundação Renova.
Nos dias 22 e 23/01, ocorreram visitas técnicas de empresas para contratação dos serviços de hortas e pomares. O escopo de atuação dos contratos foi dividido em 2 partes: Pacote 1 — Mariana; e Pacote 2 — Barra longa, Rio Doce, Ponte Nova, S. C. do Escalvado e Quintais de Barra Longa. A visita técnica tem objetivo de alinhar as especificações dos serviços a serem executados junto às empresas proponentes como forma de garantir a qualidade da contratação, evitando atrasos na execução dos serviços.

Em dezembro/2018, encerrou-se o recebimento de propostas de instituições públicas e privadas interessadas em participar do Edital ATER Sustentabilidade — Retomada das Atividades Agropecuárias. As ações de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) darão suporte ao processo de retomada das atividades agropecuárias em propriedades atingidas, conforme a cláusula 125c do Termo de Transação e Ajuste de Conduta (TTAC). O edital foi desenvolvido em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (SEDA) e a Câmara Técnica de Economia e Inovação do Comitê Interfederativo (CIF).
Em 17/12/2018, iniciou-se a mobilização da equipe da EMATER (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural) para realização das atividades de consultoria e capacitação.
Nos dias 17 e 18/12, foi realizada a implantação de nucleários na propriedade do Sr. Ivaldil, em Mariana (MG). O nucleário é um sistema de plantio florestal para recuperação de grandes áreas degradadas. O objetivo é facilitar o trabalho de plantio de mudas barateando o custo das restaurações florestais, com o mínimo de manutenção e o máximo de eficiência. O produto ficou classificado entre 8 finalistas do Desafio Ambiental promovido pela WWF e foi premiado nos principais prêmios de design do mundo.
Em 19/12/2018, ocorreu a Oficina de Implantação de SAF (Sistemas Agroflorestais). A oficina foi conduzida em formato de mutirão para o início da primeira Unidade Demonstrativa de SAF do projeto Renovando Paisagem. O objetivo é ensinar técnicas de restauração de florestas e áreas degradadas por meio da plantação de múltiplas culturas agrícolas com espécies arbóreas.
Em 05/12/2018, foi realizada capacitação de Hortas Agroecológicas. O curso foi ministrado pelo produtor rural Waldir Pollack, atingido pelo rompimento da barragem de Fundão, com o objetivo de ensinar práticas sustentáveis da agricultura orgânica. As aulas acontecem quinzenalmente na sua propriedade, na comunidade de Paracatu de Cima (MG).

Em novembro, teve início o processo de restauração florestal na Frente 4 (Rio Doce, Ponte Nova e Santa Cruz do Escalvado).

Além disso, técnicos da Fundação Renova foram convocados para entrevistas em diversos canais de comunicação, como Jornal Nacional, Jornal Hoje, Band SP, Band MG, NBR, Rádio Itatiaia, etc. A grande demanda de informações veio junto do marco de 3 anos do rompimento da barragem de Fundão.

No dia 08/11, foi lançado o edital de pesquisa em parceria com as Fundações de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais e do Espírito Santo (FAPEMIG e FAPES), buscando a implementação de ações para produção de conhecimento associado à segunda recuperação dos prejuízos econômicos, sociais e ambientais decorrentes do rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG).

No dia 13/11, ocorreu um curso de SAFs (Sistemas Agroflorestais) organizado pela WRI, que tem como objetivo ensinar técnicas de restauração de florestas e áreas degradadas por meio da plantação de múltiplas culturas agrícolas com espécies arbóreas.

Entre os dias 21/11 e 23/11, ocorreu em Belo Horizonte a II Conferência Brasileira de Restauração Ecológica da SOBRE (Sociedade Brasileira de Restauração Ecológica), ocasião em que vários trabalhos da UST foram apresentados.

No mês de outubro, em Mariana, foram oferecidos cursos de capacitação em horticultura orgânica para 17 atingidos. O principal objetivo da iniciativa é gerar alternativas de produção de renda e fortalecer a agricultura familiar nas propriedades. O produtor Waldir Pollack, contratado pela Fundação Renova, ministrou 2 cursos em outubro (24/10 e 31/10) sobre este tema.

O processo de restauração florestal na Frente 3 (Barra Longa) e Frente 4 (Ponte Nova, Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado) foi iniciado, já tendo como resultado visitas em campo e análise de amostragem de solos.
No final de outubro, foi aberto o processo de inscrição para o segundo Edital ATER Sustentabilidade — Retomada das Atividades Agropecuárias, desenvolvido em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (SEDA) e a Câmara Técnica de Economia e Inovação do Comitê Interfederativo (CIF). O objetivo é apoiar o processo de readequação ambiental e a aplicação de práticas sustentáveis de produção em propriedades rurais atingidas pelo rompimento da barragem de Fundão, com abrangência nos municípios de Mariana, Barra Longa, Santa Cruz do Escalvado, Ponte Nova e Rio Doce. As inscrições para o edital vão até o início de dezembro. Poderão participar instituições públicas e privadas.

Em outubro, obteve-se a primeira evidência de regeneração natural nas áreas atingidas pelo rejeito, na bacia do Rio Doce. Com os resultados de um experimento feito pelo convênio entre a Universidade Federal de Viçosa e a Fundação Renova, observou-se uma maior predominância de espécies pioneiras nos ambientes afetados pela lama, em comparação com ambientes de referência.

Além disso, foram realizadas 25 obras de barraginhas e coletadas 333 amostragens de solos no mês de outubro.

Nos dias 04/09 e 12/09, foram ofertados cursos de pastagem ecológica na propriedade do atingido Alex Rodrigues, em Santa Cruz do Escalvado, e silvicultura na Universidade Federal de Viçosa. Ao todo, participaram dos cursos 23 atingidos. Essas ações fazem parte do projeto “Renovando paisagem”, uma parceria entre a Fundação Renova e a WRI, Icraf e Fazenda Ecológica. Essas capacitações visam auxiliar na preparação e seleção de produtores interessados em tornarem suas propriedades Unidades Demonstrativas dessas tecnologias.
Em 26/09, ocorreu capacitação em horticultura orgânica com o agricultor e atingido Waldir Polack, em Mariana. Serão realizados, ao todo, 7 cursos entre Setembro e Dezembro de 2018 para que os atingidos que receberem hortas e pomares possam aplicar técnicas agroecológicas em suas propriedades, aumentando a sua segurança alimentar e qualidade da produção.

As ações desses Programas estão sendo reportadas de forma integrada entre os programas socioambientais: 17 (Retomada das Atividades Agropecuárias), 25 (Recuperação da Área Ambiental 1) e 40 (Fomento ao CAR e PRA), devido à atuação simultânea nas mesmas propriedades para reparação e adequação de propriedades rurais impactadas pelo rompimento da barragem de Fundão.

No dia 27/08, iniciou-se a contratação da Reestruturação Produtiva das propriedades impactadas nos Municípios de Mariana, Barra Longa, Rio Doce, Ponte Nova e Santa Cruz do Escalvado. Esta contratação irá atuar diretamente no manejo de pastagem destes produtores, proporcionando fertilidade do solo e produtividade, sendo um dos principais vetores da Retomada das Atividades Agropecuárias. O final destas atividades está previsto para março de 2020.

No dia 24/08, iniciou-se a contratação da Restauração Florestal das propriedades impactadas nos Municípios de Barra Longa, Rio Doce, Ponte Nova e Santa Cruz do Escalvado (frentes 3 e 4). Esta contratação irá atuar diretamente na Recuperação Ambiental destas propriedades, com um total de 495 hectares a recuperar. Destaca-se a eficiente negociação, em que foi atingida redução de aproximadamente 20% no custo por hectare em relação à contratação realizada em fevereiro para as frentes 1 e 2 (Mariana e Barra Longa). Espera-se o início das atividades pela contratada até o dia: 24/09.

No dia 23/08, foi realizado, em Barra Longa curso teórico de Sistemas Agroflorestais para os atingidos interessados em se tornarem uma das cinco Unidade Demonstrativas deste tema. Foram capacitados, além de parte da equipe Renova, 10 atingidos. No dia 29/08, foi realizado intercâmbio em fazenda modelo localizada em Araponga/MG para continuidade da capacitação destes interessados. As Unidades Demonstrativas são uma entrega-chave dos programas de Retomada das Atividades Agropecuárias e Restauração Florestal, pois promovem capacitação e exposição de tecnologias para diversificação da economia local.

De 16 a 18 de julho, foram realizadas oficinas de sensibilização nos municípios de Mariana, Barra Longa e Rio Doce. Essas oficinas, com a presença de aproximadamente 80 produtores rurais atingidos, têm o objetivo de motivar as famílias a aderir a tecnologias de produção sustentável para a Retomada das Atividades Agropecuárias e formação das Unidades Demonstrativas de SAF (sistemas agroflorestais), Silvicultura de Espécies Nativas e Pastagem Ecológica.

Também pelo Projeto Renovando Paisagens, dias 26 e 27 de julho foram realizadas mais duas oficinas com lideranças locais para identificação de fatores críticos de sucesso e mapeamento de atores associados à restauração de paisagens, parte da aplicação do ROAM (metodologia de análises em restauração florestal) no território do Gualaxo do Norte estendido.

Em julho foi iniciado o atendimento emergencial para produtores do Rio Pequeno/Lagoa do Juparanã. Em virtude do alagamento da região frente a construção do barramento para impedir a possível entrada de material proveniente do rejeito, está em andamento arrendamento de pasto para relocação de bovinos de produtores rurais da região. Ainda dentro dessa ação emergencial, está sendo providenciado o fornecimento de silagem e materiais para execução de cerca para criadores de ovelha.

Já alcançamos 197 PASEA emitidos e 207 avaliações de sustentabilidade (ISA) concluídos para 236 propriedades elegíveis, das quais 228 têm Cadastro Ambiental Rural ativo e 179 já retificados; 72,0 hectares de restauração florestal concluídos de um total de 647 hectares passíveis de reflorestamento; 21.186 toneladas de silagem entregues para produtores impactados; 2.666 horas de assistência técnica e extensão rural para 166 propriedades.

Em junho, o equipe de Uso Sustentável da Terra passou a contar com um especialista em Sistemas de Informação Geográfica. Ele passou a ser responsável pela organização, padronização, publicação e geração de indicadores a partir dos dados geográficos coletados pelas diversas disciplinas.

Este profissional irá transitar por diversas áreas, apoiando no processo de planejamento para a contratação de serviços que envolvam a geração de dados espaciais, bem como no uso dessas informações para garantir a definição de indicadores e o monitoramento das ações do Uso Sustentável da Terra. Ele também aplicará geotecnologias para uso das equipes de campo, o que contribuirá para a agilidade na execução de todas essas etapas para o aumento da qualidade da informação gerada.

Essa alteração também trará impactos positivos para a elaboração dos projetos advindos das soluções definidas no Plano de Adequação Socioeconômico e Ambiental (Pasea), que é focado nas ações reparatórias, no Projeto Individual de Propriedade (PIP), destinado às propriedades que estão recebendo os programas compensatórios. Isso porque a mudança permitirá o acompanhamento da sua evolução por meio de uma plataforma online, atendendo às novas demandas da governança da Fundação, órgãos públicos e sociedade civil.

No dia 8 de maio foi realizada implantação da primeira unidade demonstrativa (UD), através de parceria entre a Fundação Renova, WRI-Brasil, ICRAF e Fazenda Ecológica. A UD de manejo foi implantada com apoio do professor Jurandir Melado, referência técnica na área, e contou com a participação de mais de 20 pessoas, entre atingidos e técnicos da Renova. As unidades são fruto de uma estratégia de engajamento de produtores rurais aderentes ao Plano de Adequação Socioeconômica e Ambiental (Pasea), como instrumento para a retomada das atividades agropecuárias. Para o segundo semestre, estão previstos dias de campo e oficinas de engajamento para seleção de propriedades onde serão implantadas as demais 23 UDs de Sistemas Agroflorestais, Silvicultura com Espécies Nativas e Pastagem Ecológica.

Já em 22 de maio, o professor Sebastião Venâncio, da Universidade Federal de Viçosa, ministrou treinamento sobre restauração ecológica para os colaboradores da Fundação Renova e seus parceiros envolvidos nas seguintes atividades: Agroflor, Emflortec e Progen.

A capacitação foi realizada em Mariana e está contemplada no convênio entre Fundação Renova e a Universidade, com foco em técnicas de restauração florestal e monitoramento de áreas em recuperação.

O curso também será realizado em breve na cidade de Governador Valadares.

Também foram concluídas as coletas de amostras para análise, fertilização e correção do solo, para definição da correção e adubação a serem realizadas nas áreas de recuperação do ano 02 – território 2. As amostras foram encaminhadas para análise em laboratório especializado. Da mesma forma, foi concluída a marcação de áreas para recuperação de nascentes e APPs.

Em Colatina começou, ainda, a vistoria e medição das cercas confeccionadas para validação e desenho da forma como elas foram construídas. Essas medições serão utilizadas para confecção dos PIP e, posteriormente, como referência para pagamento aos proprietários.

O Conselho Curador da Fundação Renova aprovou a contratação de serviços de Reestruturação Produtiva no território 1 (Fundão à Candonga). Essa frente englobará a coleta, análise, fertilização e correção do solo; preparação e manutenção do terreno; plantio agrícola; irrigação e outras atividades que permitam a retomada das atividades agropecuárias. Os próximos passos são a realização de reunião inaugural do projeto com a empresa contratada para esse fim e início de implantação do projeto.

Também começou, no site da Fundação Renova, a chamada de pré-credenciamento de entidades para participação no Edital de Assistência Técnica e Extensão Rural. Esse edital prevê a assistência a produtores que tiveram atividades rurais impactadas no território 1. Seu objetivo é capacitá-los para a gestão de suas propriedades, em âmbito produtivo e ambiental.

Além disso, foi enviado à Câmara Técnica de Restauração Florestal e Produção de Água (CTFlor) o planejamento de atividades dos programas de Retomada das Atividades Agropecuárias e de Fomento ao Cadastro Ambiental Rural (CAR). A câmara também recebeu o Plano de Recuperação Ambiental (PRA) em propriedades do território 2 (após Candonga e até a foz). Essas iniciativas fornecerão assistência técnica para proporcionar a retomada produtiva e melhoria estrutural das propriedades impactadas. A retomada das atividades agropecuárias poderá acontecer após a aprovação do plano pela Câmara Técnica.

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) foi aprovada como parceira estratégica do Edital de Agroecologia da Renova. Este edital, voltado para universidades na Bacia do Rio Doce, custeará de seis a oito projetos de pesquisa que produzam conhecimento relacionado à recuperação de áreas impactadas por rejeitos.

A WRI Brasil emitiu, ainda, relatório sobre a oficina de fatores motivacionais para a restauração florestal das bacias dos rios do Gualaxo do Norte, médio Carmo e alto Doce. Este é o primeiro produto da Avaliação de Oportunidades de Restauração de Florestas Nativas, diagnóstico desenvolvido pela WRI/IUCN.

Os projetos das Unidades Demonstrativas do Manejo Ecológico de Pastagem foram emitidos. Essas unidades são fruto de uma estratégia de engajamento de produtores rurais aderentes ao Plano de Adequação Socioeconômica e Ambiental (PASEA). A ideia é que esses projetos funcionem como instrumento para a retomada das atividades agropecuárias.

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) entregou o Zoneamento Ambiental Produtivo (ZAP), Indicadores de Sustentabilidade em Agroecossistemas (ISA) e Plano de Adequação Socioeconômica e Ambiental (PASEA) de propriedades com deposição de lama.
Foi elaborado plano de trabalho, em conjunto com o Instituto Estadual de Florestas (IEF), para celebração do termo de cooperação técnica. A Fundação Renova está aguardando posicionamento do IEF sobre o termo e plano.

Com apoio da World Resources Institute (WRI-Brasil), foi realizada a “Oficina de Fatores Motivacionais para Restauração Florestal”, a primeira etapa de planejamento territorial e identificação de oportunidades vinculadas à restauração florestal.

Foram encaminhadas propostas de cooperação técnica para o Instituto Estadual de Florestas (IEF) e para o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (IDAF). Os termos de cooperação foram construídos com os presidentes dessas instituições. As parcerias estão sendo formadas para o fomento do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e Programa de Regularização Ambiental (PRA).

No mês de janeiro, foram entregues 729 toneladas de silagem para 138 produtores localizados no território 1, mesmo para os agricultores que possuem áreas plantadas com plantio substitutivo. Foram realizadas 257 horas de assistência técnica e extensão rural para 49 agricultores. Os técnicos de ATER vacinaram 38 animais para prevenção à clostridiose bovina (1ª dose) e 186 animais em 2ª dose.

A equipe realizou visitas técnicas nas propriedades rurais, em parceria com a Epamig, para elaboração dos projetos técnicos referentes à construção dos viveiros de peixes (em caráter experimental). Em Barra Longa e Santa Cruz, em Minas Gerais, as visitas tiveram o intuito de selecionar as Unidades Demonstrativas de Pastagem Ecológica, de Reflorestamento com Nativas de Valor Econômico (Projeto Verena) e Sistemas Agroflorestais, que integram a estratégia de implementação do Pasea.

Também foram realizadas 40 visitas nas propriedades diretamente impactadas pelo rejeito, junto aos agricultores, para coleta de informações e validação de projetos típicos de construções rurais. Durante as visitas é apresentado o Pasea para o agricultor, elaborado pela Emater em parceria com a Renova, e a elaborados croquis típicos e detalhados das construções rurais.

Outra visita levou as empresas participantes do processo concorrencial para a execução das ações previstas nos Paseas nas propriedades rurais diretamente impactadas. A empresa selecionada executará obras relacionadas às tecnologias sociais e sustentáveis como: barraginhas, manejo de pastagem por meio do Pastoreio Racional Voisim (PRV), terraceamento, implantação de cercas, construção de canteiros para hortaliças e plantios de espécies frutíferas e nativas.

Uma reunião com o WRI-ICRAF Fazenda Ecológica, responsável pela aplicação do diagnóstico de avaliação de oportunidade de restauração, deu o kick-off para a implantação de Unidades Demonstrativas na bacia do rio Gualaxo do Norte. Já com a Incaper-ES, foi realizada uma reunião para o estabelecimento de convênio com objetivo desenvolver atividades relacionadas à piscicultura, consultorias técnicas especializadas e pesquisas.

A equipe elaborou ainda os projetos de construções rurais em conformidade com o Pasea e com o manejo sustentável dos agroecossistemas nas propriedades rurais.

Foram entregues 733 toneladas de silagem para 138 produtores e também para os agricultores que possuem áreas plantadas com plantio substitutivo.
A Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), conduzida na Área Ambiental 1, totalizou 252,6 horas de atividades para 45 agricultores. A iniciativa englobou ações para melhorar a qualidade do leite nas propriedades. Os técnicos da ATER vacinaram 2.186 animais para prevenção da clostridiose bovina, indispensável ao manejo dos animais.

Em parceria com a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) foram realizadas visitas técnicas nas propriedades rurais para elaboração dos projetos técnicos referentes à construção dos viveiros de peixe, em caráter experimental.

O programa também elaborou projetos de construções rurais em conformidade com o Pasea e com o manejo sustentável dos agroecossistemas nas propriedades.

No mês de novembro, foram entregues 666 toneladas de silagem para 142 produtores localizados no território 1, mesmo para os agricultores que possuem áreas plantadas com plantio substitutivo. No território 2, um produtor recebeu um total de 77 toneladas de silagem.

A assistência técnica e extensão rural, desenvolvidas na Área Ambiental 1, totalizaram 191 horas de visitas para 29 agricultores. A iniciativa englobou ações para melhorar a qualidade do leite nas propriedades. Os temas abordados durante a visita técnica foram: adubação orgânica para quintais e hortaliças; identificação e combate de fitopatologias; comercialização de produtos agrícolas e recuperação de pastagens degradadas.

No mês, um diagnóstico de Indicadores de Sustentabilidade em Agroecossistemas (ISA) foi aplicado. Dos ISAs entregues, cinco ainda estão com abordagem pendente e 17 estão sendo retificados. Além disso, 20 primeiras visitas do Pasea foram realizadas, e 95 Paseas foram entregues pela Emater e estão em análise pela equipe técnica da Fundação Renova.

O Zoneamento Ambiental e Produtivo - ZAP dos trechos do baixo Rio Piranga, bacias do rio do Carmo, Doce e Gualaxo do Norte também foram entregues pela EMATER. Foi adotada uma metodologia capaz de prognosticar as unidades de paisagem, identificar a disponibilidade hídrica da sub-bacia, uso e ocupação do solo.

Em parceria com a EPAMIG, aconteceu a primeira visita técnica para a escolha das propriedades rurais onde serão implantadas as Unidades de Demonstração e Transferência de tecnologia. São tecnologias validadas pela EPAMIG que oferecem alternativas de renda aos agricultores dos municípios de Barra Longa (MG) e Mariana (MG). Quando forem implantadas, poderão contribuir para a recuperação econômica e ambiental das propriedades rurais.
Outra iniciativa do programa, o Renova Rebanho, foi apresentado para a comunidade de Águas Claras em Mariana (MG) pela equipe de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER). Os temas discutidos na reunião foram: melhoramento genético do rebanho leiteiro aliado as tecnologias de manejo adequadas a realidade do pequeno produtor; manejo agroecológico e a importância do trabalho familiar para melhoria da renda.

Foram entregues 830,76 toneladas de silagem para 137 produtores localizados no território 1. No território 2, três produtores receberam um total de 118,32 toneladas de silagem.

Assistência técnica e extensão rural na Área Ambiental 1 foram desenvolvidas em visitas, que totalizaram 239 horas para 37 agricultores. A iniciativa englobou ações para melhorar a qualidade do leite nas propriedades. Os temas abordados foram: adubação orgânica para quintais e hortaliças, identificação e combate de fitopatologias, comercialização de produtos agrícolas e recuperação de pastagens degradadas.

Foram aplicados dois diagnósticos do Indicador de Sustentabilidade em Agrossistemas (ISA). Dos ISAs entregues, 17 ainda estão com abordagem pendente e 5 estão sendo retificados. Além disso, 16 primeiras visitas do Projeto de Adequação Socioeconômica e Ambiental (Pasea) foram realizadas e 60 Paseas foram entregues pela Emater para medição do contrato. Estes se encontram em análise pela equipe técnica da Fundação Renova.

No mês de setembro, foram entregues 670,32 toneladas de silagem para 131 produtores localizados no território 1. No território 2, dois produtores receberam um total de 42,90 toneladas de silagem.

Assistência técnica e extensão rural no Território 1 foram desenvolvidas em visitas que totalizaram 227 horas para 40 agricultores. A iniciativa englobou ações para melhorar a qualidade do leite nas propriedades. Os temas abordados durante a visita técnica foram gestão eficiente, melhoramento genético dos animais, sanidade do manejo e balanço nutricional.

Até o momento, dos 23 Indicadores de Sustentabilidade em Agrossistemas (ISAs) entregues, 23 foram ratificados pela Emater, 18 ainda estão com abordagem pendente e 28 estão sendo retificados. Além disso, 70 primeiras visitas do Projetos de Adequação Socioeconômica e Ambiental (Pasea) foram realizadas e 60 foram entregues pela Emater, para medição do contrato, em análise pela equipe técnica da Fundação Renova.

A equipe participou de uma oficina de trabalho, em Linhares (ES), para entendimento e compartilhamento dos dados do cadastro entre os programas.

Foi realizada uma reunião entre a Fundação Renova e a Associação de Pescadores de Regência (ASPER) com o objetivo de entender melhor a proposta do projeto Inova Pesca, de aquicultura e horta, parcerias e o papel da Fundação Renova no apoio à iniciativa. Outra reunião, em Barra do Riacho (ES), promoveu integração com outros programas no acompanhamento de reuniões nas comunidades.

A Associação de Pescadores e Amigos do Rio Doce (APARD) e representantes da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) também tiveram um encontro para apresentação da proposta de um arranjo sócio produtivo de piscicultura em tanques-rede na região de Governador Valadares (MG), paralelo à realização da pesquisa de condições do Rio Doce, visando a geração de renda para as famílias de pescadores atingidas.

Está sendo realizado um trabalho junto à APARD de orientação sobre os modelos de negócio para decisão quanto à constituição de uma cooperativa ligada ao setor. Cabe ressaltar que a Cooperativa dos Pescadores e Amigos do Rio Doce (COOPARD) está em processo de análise e estruturação do seu estatuto social.

Ainda referente ao programa de pesca, estão sendo avaliados novos modelos de negócios baseados em Participação Público Comunitário (PPC). Será conferida a aplicabilidade do modelo de constituição de cooperativas consorciadas com a constituição de uma S/A, que será o braço operacional e o operador no mercado dos produtos fornecidos pelas cooperativas a serem constituídas, a exemplo da Acrepeixe e Peixe Amazônia S/A.

Dois produtores rurais de Barra Longa (MG) e dois de Ponte Nova (MG) tiveram repostos suas ensiladeiras, motores, picadeiras e ordenhadeiras, bem como materiais de trabalho, que haviam sido danificadas pelo rompimento da barragem. No total, foram entregues 50 equipamentos, sendo 34 em Barra Longa, 14 em Mariana e dois em Ponte Nova (MG).

Até o momento, 200 proprietários formalizaram o Indicador de Sustentabilidade em Agrossistemas (ISA), documento que mensura a sustentabilidade econômica, social e ambiental das propriedades que obtiveram deposição de lama, o que representa 90% do total de proprietários mapeados. Dos arquivos gerados, 185 estão concluídos e 15 aguardam análise de água e solo. Nove propriedades ainda se encontram pendentes da elaboração do ISA e estão sendo abordadas para a conclusão.

Equipes da Fundação Renova iniciaram visitas às propriedades rurais para abordagem sobre a elaboração dos Projetos de Adequação Socioeconômica e Ambiental (PASEA), realizados em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater).

Em junho, cinco produtores rurais de Barra Longa e três de Mariana (MG) tiveram repostos seus equipamentos danificados pelo rompimento da barragem, como ensiladeiras, motores, picadeiras e ordenhadeiras, além do fornecimento de diversos materiais. No total, foram entregues 45 equipamentos, sendo 31 em Barra Longa e 14 em Mariana.

Até o momento, 193 proprietários formalizaram o Indicador de Sustentabilidade em Agrossistemas (ISA), documento que mensura a sustentabilidade econômica, social e ambiental das propriedades que obtiveram deposição de lama, o que representa 86% do total de proprietários mapeados. Dos 193 arquivos gerados, 184 estão concluídos e nove aguardam análise de água e solo. 19 propriedades ainda se encontram pendentes da elaboração do ISA e estão sendo abordadas para a conclusão.

Equipes da Fundação Renova iniciaram visitas às propriedades rurais para abordagem sobre a elaboração dos Projetos de Adequação Socioeconômica e Ambiental (PASEA), realizados em parceria com a Emater.

Em maio de 2017, três produtores rurais de Barra Longa (MG) e quatro de Mariana (MG) receberam novos equipamentos, como ensiladeiras, motores, picadeiras e ordenhadeira, e fornecimento de materiais. No total acumulado, foram entregues 37 equipamentos, sendo 26 em Barra Longa e 11 em Mariana.

Até o momento, 193 proprietários foram abordados para fornecimento de informações para formalizar o Indicador de Sustentabilidade em Agrossistemas (ISA), 94% do total de proprietários mapeados. Dos 193 arquivos gerados, 175 estão concluídos e 18 estão pendentes apenas de análise de água e solo. Esse documento indica a sustentabilidade econômica, social e ambiental das propriedades que obtiveram deposição de lama. Para o restante ser finalizado, estão pendentes as análises de água e solo coletados.

Em abril de 2017, 13 produtores rurais de Barra Longa (MG) e sete de Mariana (MG) foram contemplados com a reposição de equipamentos danificados e fornecimento de materiais, como ensiladeiras, motores, picadeiras e ordenhadeira. No total acumulado, foram entregues 30 equipamentos, sendo 23 em Barra Longa e sete em Mariana.

Até o momento, 193 proprietários (98% do total) foram abordados para fornecimento de informações para formalizar o Indicador de Sustentabilidade em Agrossistemas (ISA). Dos 193 arquivos gerados, 89 estão concluídos. Esse documento indica a sustentabilidade econômica social e ambiental das propriedades que obtiveram deposição de lama. Para o restante ser finalizado, estão pendentes as análises de água e solo coletados.

No mês de março, 10 produtores rurais de Barra Longa (MG) foram contemplados com a reposição de equipamentos danificados e fornecimento de materiais, como ensiladeiras, motores, picadeiras e ordenhadeira.

Além disso, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado Minas Gerais (Emater-MG) e a Universidade Federal de Viçosa (UFV) apresentaram os resultados dos testes de plantios, realizados em parceria com Fundação Renova, em unidade experimental no município de Barra Longa (MG).

O programa iniciou as discussões com a Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) sobre o fluxo de atuação do programa na região à jusante a Usina Hidrelétrica Risoleta Neves.

Segue em andamento a execução de plantios substitutivos nas propriedades rurais, além das atividades de manutenção nos plantios (capina, aplicação de formicida e herbicida), corte de capim para geração de volumoso, e os plantios para alimentação animal e de pomares e hortaliças. Foram realizados 186 plantios para alimentação animal, em 105 propriedades das 118 elegíveis, 27 pomares/hortas, em 21 propriedades das 36 elegíveis. Além disso, houve entrega de silagem aos produtores de Mariana e Santa Cruz do Escalvado (MG), cujo plantio realizado já está em ponto de corte.

Segue em andamento a execução de plantios substitutivos nas propriedades rurais, conforme planejamento. Além das atividades de manutenção nos plantios (capina, aplicação de formicida e herbicida), corte de capim para geração de volumoso e os plantios para alimentação animal e de pomares e hortaliças. Foram realizados 180 plantios para alimentação animal em 101 propriedades das 118 elegíveis, 27 pomares/hortas em 21 propriedades das 36 elegíveis, construção de três quilômetros de cerca e entrega de 758 toneladas de silagem aos produtores no mês de dezembro.

Segue em andamento a execução de plantios substitutivos nas propriedades rurais, conforme planejamento. Além das atividades de manutenção nos plantios (capina, aplicação de formicida e herbicida), corte de capim para geração de volumoso e os plantios para alimentação animal e de pomares e hortaliças. Foram realizados 170 plantios para alimentação animal em 98 propriedades das 102 elegíveis, 27 pomares/hortas em 21 propriedades das 36 elegíveis, construção de 234 quilômetros de cerca e entrega de 638,4 toneladas de silagem aos produtores no mês de dezembro.

Foram entregues aos produtores rurais 773 toneladas de silagem no mês. No total, foram construídos 229 km de cercas, 154 plantios para alimentação animal e 27 pomares/hortas. Seguem em andamento as atividades de manutenção nos plantios (capina, aplicação de formicida e herbicida), corte de capim para geração de volumoso e os plantios para alimentação animal e de pomares e hortaliças.

Em complemento ao fornecimento de silagem, foram construídos mais silos nas propriedades rurais, com o objetivo de reduzir a aquisição de silagem na época de estiagem. Foram também realizadas atividades de manutenção nos plantios (capina, aplicação de formicida e herbicida), corte de capim para geração de volumoso, plantio de pomares e hortaliças e a construção de 10 km de cercas.

Além da abertura de mais silos com volumoso construídos nas propriedades rurais, com o objetivo de reduzir a aquisição de silagem na época de estiagem, foram realizadas atividades de manutenção nos plantios (capina, aplicação de formicida e herbicida) e plantio de pomares e hortaliças. Realizada também reunião com a Universidade Federal de Viçosa (UFV) para conhecer as propostas de parceria.


Compartilhar:

Fotos e vídeos do programa

Tenha acesso a fotos e vídeos sobre este programa da Fundação Renova.

Notícias sobre o programa

Acesse aqui todas as notícias relacionadas a este programa da Fundação Renova.

Deixe seu comentário