Fundação Renova

Tecnologia eficaz de tratamento de esgoto será usada nos reassentamentos

Publicado em: 05/04/2019

Reassentamentos

Moradores de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo estão conhecendo o sistema das ETEs que serão implantadas nas comunidades

 

A água que consumimos, geralmente, é captada de rios, poços ou lagos e precisa passar por alguns processos de tratamento antes de ser distribuída e consumida. E após o uso, outras medidas são necessárias para que ela seja devolvida à natureza sem causar prejuízos. É o que chamamos de tratamento de esgoto, muito importante não só para o meio ambiente, mas também para a saúde humana. Por isso, está sendo implantado um novo projeto para o sistema de esgoto nos reassentamentos de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, em Mariana (MG).

É considerado esgoto doméstico qualquer água que tenha sido utilizada para banho, limpeza de roupas, louças ou descarga do vaso sanitário em uma residência. Os sistemas de coleta e tratamento reduzem o risco de contaminação e transmissão de doenças, além de controlar a poluição de corpos d’água, como córregos, lagoas e rios — as principais fontes alternativas de captação para comunidades que residem próximas a eles.

O tratamento do esgoto doméstico já começa dentro de casa, nas caixas de gordura e de passagem. Depois, ele é conduzido por uma tubulação até uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), por onde ele vai passar por outras etapas (veja abaixo). É só depois de um longo processo que o esgoto tratado poderá ser devolvido ao rio ou reutilizado para irrigar árvores e jardins, por exemplo.

Ilustração: Humberto Guima

Guilherme Tavares, engenheiro sanitarista responsável pelo projeto, explica que “esse caminho tem um ciclo de 21 dias, o que dá uma segurança muito grande para a operação da estação. Se as comunidades receberem uma grande festa e aumentar o consumo de água por alguns dias, o sistema aguenta essa sobrecarga sem problemas”.

É importante ressaltar que, segundo o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em ETEs Sustentáveis, o sistema de esgoto que está sendo desenvolvido não gera odor, desde que operado adequadamente — uma boa notícia para as famílias que vão morar próximas às ETES. Além disso, a manutenção é simples, sem necessidade de produtos químicos e nem de energia elétrica para seu correto funcionamento.

Deixe seu comentário