Fundação Renova

Linhares recebe adutora alternativa de água

Publicado em: 09/11/2016

Abastecimento de Água

Estrutura é parte do conjunto de medidas de aprimoramento do sistema de abastecimento público local

A Fundação Renova entrega oficialmente à Prefeitura de Linhares, nesta sexta-feira, 11/11, uma estrutura alternativa de captação de água para abastecimento do município. A nova adutora, instalada na Lagoa Nova, tem capacidade para atender cerca de 50% do consumo da cidade, contribuindo para reduzir a dependência de abastecimento no Rio Pequeno.

A adutora possui 9 quilômetros de extensão e capacidade para 200 litros por segundo. A água captada na Lagoa Nova será levada para a Estação de Tratamento de Água (ETA) do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Linhares, de onde será distribuída para o município, que definirá a melhor forma de utilizar a segunda captação. A captação de água pelo Rio Pequeno continuará sendo feita normalmente e com a mesma qualidade da água fornecida à população antes da passagem da pluma de turbidez, como atestam os laudos contratados pela Fundação Renova e também de órgãos independentes.

A adutora instalada na Lagoa Nova é resultado de investimentos de R$ 7 milhões feitos pela Fundação Renova. A estrutura está em funcionamento desde o final de setembro, quando teve início a operação assistida, período em que a Prefeitura de Linhares contou com o apoio técnico da Fundação Renova. Todos os prazos seguiram o acordo firmado entre a Renova, a Prefeitura e o Ministério Público Estadual.

adutora_linhares-lagoa-nova

Sistema de bombeamento da adutora de Linhares (ES). | Foto: Jefferson Rocio

Ainda como parte das medidas de aprimoramento do sistema de abastecimento público de Linhares, a Fundação Renova está instalando em Regência uma ETA Móvel, mais uma alternativa para o tratamento da água. Ela estará em funcionamento até que a obra de reforma da ETA existente, também conduzida pela Renova, esteja concluída. A obra da ETA Móvel será entregue no final do mês de novembro, e a reforma da ETA existente tem previsão para julho de 2017.

A ETA Móvel usa dois sistemas de atuação: ultrafiltração e osmose reversa. A ultrafiltração atua de forma suficiente para tratar quase tudo, exceto salinidade. Caso haja casos de sal na água, é acionado o processo de osmose reversa. É um sistema que só será usado se a ultrafiltração não puder resolver todo o problema.

Esse conjunto de iniciativas faz parte do plano de ações para o período chuvoso da Fundação Renova. O plano é composto por medidas preventivas e contingenciais que vêm sendo implantadas para minimizar impactos à sociedade, ao meio ambiente e à atividade econômica nas localidades impactadas pelo rompimento da barragem de Fundão.

Colatina também conta com nova adutora

A Fundação Renova também entregou oficialmente, nesta semana, uma nova estrutura alternativa para abastecimento de água em Colatina. A adutora instalada rio Santa Maria será acionada caso as chuvas tragam variações de turbidez ao rio Doce, principal manancial hídrico da cidade.

Com capacidade para 75 litros por segundo e volume equivalente a 50% do consumo do lado Sul de Colatina, a adutora do rio Santa Maria já está apta para o funcionamento.

Também está andamento no município a implantação de uma adutora no Rio Pancas, que vai abastecer a região Norte da cidade, com conclusão prevista para janeiro de 2017.

Fundação Renova

A Fundação Renova é uma instituição autônoma e independente constituída para reparar os danos causados pelo rompimento da barragem de Fundão, de propriedade da Samarco Mineração, localizada em Mariana (MG). Entidade privada e sem fins lucrativos, a Renova foi criada para garantir transparência, legitimidade e senso de urgência a um processo complexo e de longo prazo. Ela foi estabelecida por meio de um Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta (TTAC), assinado entre Samarco, suas acionistas, os governos federal e dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, além de uma série de autarquias, fundações e institutos (como Ibama, Instituto Chico Mendes, Agência Nacional de Águas, Instituto Estadual de Florestas, Funai, Secretarias de Meio Ambiente, dentre outros), em março de 2016. As adutoras de Colatina e Linhares constam desse documento e representam a primeira entrega da Fundação Renova no Espírito Santo. Mais informações sobre a Fundação Renova no www.fundacaorenova.org

PRINCIPAIS NÚMEROS DA ADUTORA DE LINHARES

  • Extensão da adutora: cerca de 9 km
  • Capacidade: 200 litros de água por segundo
  • Tempo de construção: 2 meses (de 01/08/16 a 30/09/16)
  • Início de funcionamento: 30/09/16, em operação assistida
  • Investimento: R$ 7 milhões
  • Percentual potencial de atendimento à demanda de água da população: 50%

Deixe seu comentário