Fundação Renova

Institutos promovem turismo de observação de baleias-jubarte e ações de preservação da vida marinha

Publicado em: 23/11/2021

Edital Doce

As ações apoiadas pelo Edital Doce são voltadas para educação ambiental e capacitação técnica para as pessoas das comunidades

Todos os anos, entre os meses de julho e outubro, as baleias-jubarte deixam as águas geladas da Antártida para se reproduzirem no mar quente de Abrolhos, na Bahia. No caminho, passam pela costa do Espírito Santo, nos municípios de Aracruz, Conceição da Barra, Linhares e São Mateus, onde podem ser vistas de perto pelos turistas. Com projetos aprovados no Edital Doce, da Fundação Renova, os Institutos Baleia-Jubarte e Ecomaris, que trabalham em conjunto no projeto Rota da Baleia-Jubarte, promovem turismo de observação e ações de preservação da vida marinha.

O projeto do Instituto Baleia-Jubarte tem como objetivo fomentar o turismo de observação de baleias-jubarte, por meio da instalação de “ilhas interpretativas”, voltadas para educação ambiental e disseminação de informações sobre a espécie. Além disso, estavam previstas capacitações para 105 pessoas para postos como mestre de embarcação, agências e operadores de turismo. As ações do Instituto Ecomaris também visam fomentar o turismo, além da realização de capacitação técnica para 105 pessoas das comunidades onde o Ecomaris está presente. As capacitações foram realizadas no primeiro semestre deste ano em preparação para a temporada de observação das baleias. 

Sobre os Institutos

Os Institutos fazem parte das ações que promovem o turismo de observação, além de serem os responsáveis por levar visitantes até bem próximos dos animais e promover ações de educação e conscientização ambiental a respeito das baleias e da vida marinha de maneira geral. Segundo o oceanógrafo responsável por elaborar os projetos dos institutos, Paulo Rodrigues, o aumento da população de jubartes fortalece ainda mais esse tipo de turismo. “Os esforços de preservação da espécie podem contribuir para a expansão do turismo de observação pela costa do Espírito Santo”, comenta.

Atuando desde a década de 1980 com um projeto de proteção e recuperação da população da baleia-jubarte brasileira, o Instituto Baleia-Jubarte trabalha na conservação marinha, principalmente com espécies de baleias e golfinhos. Além de organizar e monitorar as excursões que levam os turistas ao encontro das baleias, fazem parte do trabalho do Instituto a sensibilização e educação ambiental das comunidades onde atuam e dos visitantes. 

Criado em 2005, o Instituto Ecomaris é uma entidade científica privada, sem fins lucrativos, de cunho socioambiental, educacional e cultural, que se destaca por projetos envolvendo pesquisa e conservação de tartarugas marinhas, golfinhos e baleias-jubarte. 

Edital Doce

O Edital Doce é uma iniciativa da Fundação Renova para fomentar e apoiar projetos de cultura, turismo, esporte e lazer nas regiões atingidas pelo rompimento da barragem de Fundão. A iniciativa vai destinar, ao todo, cerca de R$ 12,5 milhões para 228 projetos em Minas Gerais e no Espírito Santo. 

 

Este conteúdo foi útil para você?

Deixe seu comentário