Fundação Renova

Projeto-piloto desenvolvido pela Fundação Renova é contemplado em premiação que reconhece soluções inovadoras em países do BRICS

Publicado em: 20/09/2021

Manejo de Rejeito

Método chamado de renaturalização, que foi implantado no rio Gualaxo do Norte, apresenta resultados satisfatórios e é uma das ações de reparação da Bacia do Rio Doce

 

Os resultados consolidados do projeto-piloto de renaturalização, solução adotada pela Fundação Renova na reparação ambiental da Bacia do Rio Doce, têm demonstrado eficiência em restaurar as condições naturais do rio. De forma sustentável e com baixo impacto de intervenção, o projeto garantiu o segundo lugar na premiação BRICS Solutions for SDGs Awards 2021, que reconhece trabalhos de impacto realizados nos países do bloco, que é composto por África do Sul, Brasil, China, Índia e Rússia, e que ajudam, por meio de projetos inovadores e soluções de base tecnológica, a alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU (ODS).

Entre os resultados do ReNaturalize, que concorreu pela categoria Água Limpa e Saneamento (ODS 6), foi detectado o aumento do recrutamento dos peixes em até 38%, indicando um ambiente propício para alimentação, abrigo e reprodução de diferentes espécies. Várias espécies de peixes tiveram aumento de até 100% de biomassa amostrada, o que demonstra maior oferta de alimento. A velocidade do fluxo da água foi reduzida, aumentando o tempo de retenção hidráulica em até 63,5%, criando remansos que atraem a biota e controlam a erosão das margens. Também foi percebida uma recomposição dos habitats dentro do rio, com aumento da heterogeneidade do substrato em até 46%, além do restabelecimento da cadeia alimentar entre as principais comunidades aquáticas (ictiofauna e macroinvertebrados bentônicos), indicando a capacidade em retornar às condições naturais.

Desenvolvida em parceria com a Aplysia Soluções Ambientais e implantada em 2019, essa solução integra as ações do Programa de Manejo de Rejeitos da Fundação Renova para restabelecer a vida aquática no rio Gualaxo do Norte, um dos principais afluentes do rio Doce e que abrange os municípios de Mariana, Ouro Preto e Barra Longa (MG).

“A premiação valida os esforços que a Fundação Renova tem empregado para restabelecer as condições ambientais pré-rompimento da barragem de Fundão. Apesar de todos os desafios enfrentados, é possível devolver a vida ao Gualaxo do Norte”, afirma Paulo Machado, especialista em Manejo de Rejeitos.

Com o objetivo de recriar características e processos ecológicos naturais em trechos afetados pela passagem de rejeitos, o Projeto Piloto de Renaturalização do Rio Gualaxo do Norte foi iniciado em 2019. Ao todo, revitalizou uma área de aproximadamente 1,8 km, com a fixação de 79 troncos de árvores, além de 103 troncos submersos e 23 feixes de capim no decorrer do rio, nos trechos 6 e 7, a montante e a jusante, respectivamente, da confluência do córrego Santarém com o rio Gualaxo do Norte.

Em 2020, com a judicialização, o Eixo 1 (item 5) solicitou a expansão da iniciativa, levando à renaturalização de outros 2 quilômetros, dessa vez, no trecho 9, próximo à comunidade de Ponte do Gama. Essa expansão teve sua parte de campo concluída em julho de 2021.

Conheça mais sobre o projeto:

 

Sobre os ODS

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS) são um apelo à ação para todos os países em 17 áreas críticas. Soluções para cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estão entre as áreas de foco sob a presidência indiana do BRICS.

As empresas têm sido fundamentais para ajudar as nações a progredirem nos ODS. Eles surgiram com soluções inovadoras e também desempenham um papel ativo na garantia de acesso a produtos e serviços de qualidade a preços acessíveis em saúde, educação, água e saneamento, energia e finanças, para comunidades de baixa renda e carentes.

Deixe seu comentário