Fundação Renova

Primeiras negociações para pagamento de danos gerais já estão em andamento

Publicado em: 06/04/2017

Indenizações

A expectativa é que cerca de 85% das pessoas elegíveis aceitem as propostas do PIM

Nos municípios de Linhares e Baixo Guandu, no Espírito Santo, e de Barra Longa, em Minas Gerais, as primeiras negociações para pagamento de danos gerais previstos pelo Programa de Indenização Mediada (PIM) já estão em andamento.

Os encontros entre os representantes da Fundação Renova e as famílias têm como objetivo estabelecer um acordo de indenização, sem os trâmites e custos de uma ação judicial. Para que os processos sejam conduzidos de forma ágil e transparente, todos os analistas da instituição receberam treinamento.

“Um dos principais desafios de nossa rotina é ressarcir as pessoas impactadas com o senso de urgência que a situação requer, mas de forma organizada, isonômica e embasada. Para isso, contamos com a participação das comunidades e entidades de referência para contribuir na construção dos critérios de indenização”, afirma Sérgio Pires, um dos coordenadores do PIM.

Equipe da Fundação Renova promove reuniões com as famílias impactadas para estabelecer acordo de indenização.

Equipe da Fundação Renova promove reuniões com as famílias impactadas para estabelecer acordo de indenização. | Foto: Divulgação

Na segunda fase do programa, serão iniciadas cerca de 70 negociações. Nas próximas semanas, o início das negociações será em Colatina, no Espírito Santo, e Aimorés, em Minas Gerais. Os demais atendimentos acontecerão à medida que os dados do Programa de Cadastro de Impactados forem repassados ao PIM.

A expectativa é que ao menos 85% das pessoas elegíveis à participação aceitem as propostas apresentadas pelo programa. Após a assinatura do acordo, o pagamento será feito em, no máximo, 90 dias.

Deixe seu comentário