Fundação Renova

Obra do reassentamento de Bento Rodrigues entra em nova etapa

Publicado em: 11/06/2019

Reassentamento

A estabilização dos terrenos da escola e das primeiras residências já começou

As obras do reassentamento coletivo de Bento Rodrigues, subdistrito de Mariana atingido pelos rejeitos do rompimento da barragem de Fundão, entraram em nova fase. Ao mesmo tempo em que os trabalhos de terraplenagem caminham para o final, os operários e as máquinas iniciaram  a estabilização dos terrenos das residências e da escola, em paralelo à implantação da infraestrutura subterrânea das redes de drenagem pluvial e esgoto.

Devido às características geológicas da área, que foi escolhida pelos atingidos, serão instaladas 14 mil estacas para estabilização dos lotes. A terraplanagem, ao fim dos trabalhos, terá movimentado mais de 465 mil metros cúbicos de material. “O desafio técnico é grande, uma vez que temos que adequar as soluções de engenharia às características de relevo do terreno, considerando a disposição dos lotes e as necessidades da organização social da vida das famílias”, afirma o diretor de Reconstrução e Infraestrutura da Fundação Renova, Carlos Rogério Freire de Carvalho.

O reassentamento é prioritário para a Fundação Renova, que reservou R$ 235 milhões do orçamento de 2019 para as obras – segundo maior valor do planejamento anual, atrás apenas de indenizações, que têm R$ 1,1 bilhão reservados para pagamento.

Cerca de 134 desenhos arquitetônicos foram desenvolvidos, dos quais 73 foram protocolados na Secretaria Municipal de Obras para obtenção do alvará de construção das casas. Cada residência precisa de uma autorização, e o protocolo só pode acontecer após a aprovação final da família.

Em abril, foi assinado acordo entre a Prefeitura de Mariana e a Fundação Renova que oferece ao município condições técnicas e profissionais para avaliar os projetos das obras de reconstrução de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, além do licenciamento ambiental de Paracatu. Pelo convênio, a Fundação Renova vai repassar à prefeitura cerca de R$ 7,9 milhões para contratação de profissionais de diferentes áreas de atuação e equipamentos necessários para as Secretarias de Obras e de Meio Ambiente.

Desenho das casas

O desenho arquitetônico das residências começou no fim do primeiro semestre do ano passado. Cada núcleo familiar é atendido por um arquiteto, que estuda como era a casa do atingido e como ele imagina a nova moradia.

As famílias participam de visitas ao terreno para o reconhecimento do lote e percepção da relação de vizinhança, a insolação, posição das casas, entre outros. Uma maquete 3D foi desenvolvida para a visualização do arranjo final da casa. A família pode ainda fazer a revisão detalhada do que foi desenhado, além de definir os acabamentos, pisos, pinturas que serão aplicados.

Escola Municipal de Bento Rodrigues

O projeto da escola municipal foi desenvolvido com a participação da comunidade de Bento Rodrigues. Sua concepção buscou garantir a reconstituição de hábitos, tradições e uma visão de desenvolvimento futuro.

Com 3,9 mil metros quadrados de área construída, a escola terá capacidade para 300 alunos do ensino infantil e fundamental. A estrutura contará com 12 salas de aula equipadas, laboratórios, quadra poliesportiva, refeitório, sala multimídia e playground.

Hoje, cerca de cem estudantes de Bento Rodrigues estudam em um edifício reformado e mobiliado pela Fundação Renova, localizado no bairro Vila do Carmo, em Mariana.

 

Este conteúdo foi útil para você?

Deixe seu comentário