Fundação Renova

Fundação Renova oferece Ciclo de Palestras para empreendedores

Publicado em: 08/06/2017

Economia Local

Pelo menos 3,8 mil empregos serão gerados na região de Bento Rodrigues a Santa Cruz do Escalvado até 2020

A Fundação Renova busca priorizar em suas ações a contratação de mão de obra e serviços locais nos municípios impactados pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG). Os trabalhos de reparação, que devem movimentar R$ 4,6 bilhões em Minas Gerais até 2020, requerem empresas locais preparadas para atender essa demanda de produtos e serviços.

A premissa é utilizar 70% da mão de obra da própria região, além de destinar 50% do valor investido em contratações de empresas locais. Para garantir essa meta, a Fundação vai oferecer um Ciclo de Palestras para empreendedores. Em Minas Gerais, os municípios de Barra Longa, Rio Doce, Santa Cruz do Escalvado, Mariana, Governador Valadares e Aimorés recebem os eventos.

Os encontros são abertos, gratuitos e têm o objetivo de preparar as micro e pequenas empresas ou pessoas que tenham interesse em novos negócios para atenderem os requisitos exigidos, como os de saúde, segurança, suprimentos, ações de transparência e planejamento financeiro.

Essa iniciativa será realizada em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), o Sistema Nacional de Emprego (Sine), as Câmaras de Dirigentes Lojistas locais (CDLs) e as associações comerciais. Essas entidades estarão nos eventos como consultores para esclarecer dúvidas e facilitar a estruturação dessas pequenas empresas.

Nos eventos também haverá cadastramento das empresas. “A ideia é formar um banco de fornecedores locais para os processos de compras e contratações da Fundação. Essas medidas têm o objetivo de garantir que os recursos investidos fiquem nas cidades impactadas e sejam revertidos em desenvolvimento econômico”, ressalta o líder das ações de Estímulo à Contratação Local da Fundação Renova, Paulo Rocha.

No primeiro ciclo, em abril deste ano, consultores percorreram 10 localidades de Minas Gerais e do Espírito Santo, prestando informações sobre gestão empresarial para micro e pequenos empreendedores.

Empreendedores participam de Ciclo de Palestras para conhecerem os requisitos de contratação da Fundação Renova.

Empreendedores participam de Ciclo de Palestras para conhecerem os requisitos de contratação da Fundação Renova. | Foto: Fabrício Santos

EMPREGO

A Fundação Renova realizou um mapeamento ao longo da bacia do Rio Doce, que traçou o perfil, as vocações e as potencialidades econômicas de cada cidade, de Mariana (MG) a Regência (ES). A previsão inicial é de que sejam geradas pelo menos 3,8 mil vagas empregos diretos e indiretos na região de Bento Rodrigues a Santa Cruz do Escalvado, até 2020.

Considerando as contratações diretas e indiretas para as ações de reparação e, também, a rede de fornecedores, esse número deve chegar a 9 mil vagas nessa região. Os investimentos serão em ações de reassentamento, recuperação de nascentes, manejo de rejeitos, reflorestamento e tratamento de água e esgoto.

Esse trabalho abre espaço para novos negócios. O mapeamento indica que setores como construção civil, meio ambiente e reflorestamento, agronegócio, comércio e serviço têm forte potencial de desenvolvimento. Para capacitar a mão de obra, a Fundação Renova firmou parceria com o Senai para fornecer cursos de capacitação gratuitos. Na região de Mariana, por exemplo, esse trabalho de parceria já foi iniciado.

MAPEAMENTO

A Fundação Renova realizou um mapeamento ao longo da bacia do Rio Doce sobre economia local e geração de emprego e renda. O estudo dividiu a área impactada, de Minas Gerais ao Espírito Santo, em três regiões, definidas pela similaridade de perfil econômico:

• Região 1: Mariana, Barra Longa, Santa Cruz do Escalvado e Rio Doce
• Região 2: Ipatinga, Belo Oriente, Governador Valadares, Naque, Tumiritinga, Resplendor, Aimorés, Conselheiro Pena e outras cidades próximas
• Região 3: Espírito Santo (Baixo Guandu, Marilândia, Colatina e Linhares);

Também foram identificados negócios em potencial nos próximos anos:

• Construção civil: construção predial, terraplanagem, infraestrutura, redes de água e esgoto, engenharia de projetos
• Metalmecânico: fabricação de estruturas metálicas, caldeiraria, fabricação de tanques, silos e tubos, retífica de motores e manutenção de veículos
• Meio ambiente e reflorestamento: serviços de gestão e controle ambiental, reflorestamento, reciclagem
• Agronegócio: produção de alimentos (fruticultura, hortaliças), pecuária (corte e leite)
• Comércio: material de informática, papelaria, peças para automóveis, pneus, farmácia, material de escritório, material de construção, adubos, mudas e cercamentos, uniformes e EPI’s
• Serviço: hotelaria, refeições, qualificação profissional, serviços ambientais (monitoramento transporte de resíduos, paisagismo e jardinagem), saúde, gráfica, manutenção automotiva, manutenção de máquinas pesadas e transporte rodoviário
• Turismo: turismo de negócios, turismo de lazer e turismo ecológico.

2 comentários

Deixe seu comentário