Fundação Renova

Fundação Renova lança fundo de R$ 40 mi para micro e pequenos negócios

Publicado em: 03/10/2017

Economia Local

O “Desenvolve Rio Doce” irá oferecer suporte às empresas com capacidade de expansão e recuperação econômica em Minas Gerais e Espírito Santo

Para fomentar o desenvolvimento econômico e social dos municípios banhados pelo Rio Doce, a Fundação Renova lançou, na manhã desta terça-feira, 3 de outubro, em Mariana (MG), o “Desenvolve Rio Doce”, um fundo de financiamento de capital de giro com recursos de R$ 40 milhões. A iniciativa gerida pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e pelo Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) oferece condições especiais de prazo e taxa de juros.

A Fundação Renova lançou, na manhã desta terça-feira, 3 de outubro, em Mariana (MG), o fundo de financiamento de capital de giro “Desenvolve Rio Doce”. | Foto: Divulgação

A Fundação Renova lançou, na manhã desta terça-feira, 3 de outubro, em Mariana (MG), o fundo de financiamento de capital de giro “Desenvolve Rio Doce”. | Foto: Divulgação

O projeto será apresentado para os empreendedores capixabas nos próximos dias. O financiamento em condições especiais visa oferecer suporte para as empresas com capacidade de expansão e recuperação econômica.

Segundo Paulo Rocha, líder das ações de desenvolvimento econômico da Fundação Renova, o fundo pretende incentivar os negócios locais. “A proposta estimula a geração de empregos formais e o crescimento de empresas nestes municípios e entorno”, afirma ele. 

Nas cidades atingidas de Minas, o BDMG estima um ticket médio de R$ 38 mil, o que resultaria no atendimento de 800 empresas com o aporte inicial de R$ 30 milhões. Em todo o período de vigência do fundo – dez anos – o número de operações pode chegar a 3,4 mil num movimento de recursos de aproximadamente R$ 130 milhões em valores nominais.

No Espírito Santo, os municípios de Linhares, Colatina, Marilândia e Baixo Guandu reúnem aproximadamente nove mil empresas no perfil apto a requisitar o financiamento. O Bandes prevê financiamento médio de R$ 20 mil. Com o aporte inicial de R$ 10 milhões, será possível atender a um universo de 500 empresas.

Em ambos, o retorno dos recursos, resultante da quitação das prestações, financiará novos empréstimos.   

Em Minas, as inscrições podem ser feitas pelo site do BDMG ou por meio de correspondente bancário. No site, o interessado digita as informações solicitadas pelo banco e tem o limite de crédito calculado em uma hora. Após este procedimento, caso o limite de crédito seja aprovado, a empresa deve imprimir o contrato de financiamento e enviar a documentação solicitada para o BDMG. Se a documentação estiver correta, os recursos serão liberados em até três dias úteis.

No Espírito Santo, as inscrições devem ser feitas com consultores do banco presentes nos quatro municípios. Depois da prospecção, a próxima etapa é o cadastro.  Com a documentação correta, o processo segue para análise e aprovação. Após a conclusão, o recurso será liberado em até 15 dias. Mais informações no site do Bandes

Deixe seu comentário