Fundação Renova

Começam as obras das casas de Bento Rodrigues e da infraestrutura de Paracatu de Baixo

Publicado em: 29/07/2019

Reassentamentos

Construção dos reassentamentos em Mariana deve gerar 4.000 empregos no pico das obras

A construção das casas de Bento Rodrigues e da infraestrutura de Paracatu de Baixo começa nesta segunda-feira 29/07. As primeiras paredes no terreno de Lavoura serão levantadas após a assinatura do contrato com a HTB, empresa que será responsável pela realização dos serviços de infraestrutura e de construção de residências e bens públicos no reassentamento coletivo de Bento. Também nesta segunda foi assinado o contrato com a Andrade Gutierrez, que será a responsável pelas obras de infraestrutura e das casas em Paracatu. A reconstrução dos dois distritos vai gerar um total de 4.000 empregos no pico das obras.

Desenvolver estudos e aprovar projetos, planejar conceitos urbanísticos, adequar-se aos desafios dos terrenos, desenhar cada casa de acordo com o desejo de cada família, instalar bens coletivos e aprovar cada projeto na prefeitura são etapas do processo de reassentamento. Por parte do poder público, também houve um grande esforço em desenvolver e aprovar novas legislações relacionadas à construção dos novos núcleos urbanos.

A reconstrução dos dois distritos vai gerar um total de 4.000 empregos no pico das obras. | Foto: Nitro Imagens

Os reassentamentos seguem as diretrizes de reparação, construídas conjuntamente com as comissões de atingidos e sua assessoria técnica, com a validação e monitoramento do Ministério Público Estadual. Essas orientações têm como objetivos principais a garantia de restituição do direito à moradia adequada, a retomada das atividades produtivas, a aproximação dos modos de vida e o acesso aos bens coletivos da comunidade.

As contratações de cada construtora seguiram uma rigorosa análise da capacidade técnica, de saúde financeira e integridade, aprovada pela governança da Fundação Renova. A Fundação Renova será a responsável pela supervisão e pelo gerenciamento de todo o processo.

“As obras de reconstrução da cidade de Bento Rodrigues representam grandes desafios que vão além dos seus aspectos técnicos e logísticos. Estamos empolgados em poder contribuir não somente para a reconstrução das casas, mas também da vida das pessoas. Entendo que esse marco significa o recomeço para muitos moradores da cidade e, para nós da HTB, uma oportunidade de utilizar nossa expertise em projetos que fazem a diferença”, diz Detlef Dralle, CEO do Grupo HTB.

Segundo Marcelo Marcante, presidente da Unidade de Construção da Andrade Gutierrez, a participação da empresa no projeto de Paracatu de Baixo agrega valor para todos. “Para nós, da Andrade Gutierrez Engenharia, é uma grande oportunidade poder colaborar com a Fundação Renova. Acreditamos que com foco em engenharia, gestão pela excelência e segurança teremos um diferencial para alcançarmos todos os objetivos do projeto, agregando qualidade nos serviços e colaborando fortemente com o cliente e com aqueles que usufruirão direta e indiretamente deste projeto”.

Um consórcio de empresas de Mariana segue executando serviços de infraestrutura em Bento Rodrigues, iniciados em janeiro de 2019, como terraplenagem, contenções de lotes, drenagem e pavimentação de ruas, instalação de redes de água e de esgoto. Em Paracatu de Baixo, a supressão vegetal do reassentamento teve início em junho de 2019.

Mão de obra 

As principais vagas oferecidas em ambos os empreendimentos serão de azulejistas, carpinteiros de formas, motoristas de caminhões, pedreiros, pintores, operadores de máquinas, serralheiros, serventes de obras, dentre outras. 

Os postos de trabalhos exigirão ensino fundamental incompleto a completo, experiência de seis meses comprovada em carteira, além de carteira de motorista de acordo com a função exigida. A qualificação necessária poderá ser especificada, podendo variar de acordo com a contratante. A oferta das vagas e o processo de seleção serão feitos pelo Sine de Mariana (avenida Getúlio Vargas, s/n°, Centro). Contato pelo telefone (31) 3558-2001 ou pelo site http://www.pmmariana.com.br/vagas-sine

Histórico de Bento Rodrigues

O projeto conceitual urbanístico do reassentamento coletivo foi aprovado pela comunidade de Bento Rodrigues em fevereiro de 2018, com 99,44% de votos favoráveis. O canteiro de obras começou a ser instalado em Lavoura, o terreno escolhido pela comunidade, em maio de 2018, e foi concluído em dezembro de 2018. As obras de supressão vegetal começaram em agosto de 2018 e terminaram em novembro de 2018. As obras de infraestrutura (drenagem pluvial, rede de alimentação elétrica) tiveram início em janeiro de 2019.

Já as obras de fundação das casas, da escola municipal e do posto de saúde de Bento Rodrigues começaram em julho de 2019. Nesse mês, também foram iniciadas as obras de adequação do aterro sanitário de Mariana, que permitirão que os resíduos sólidos sejam depositados em locais devidamente impermeabilizados, impedindo o contato dos resíduos com o terreno rural.

Paralelamente, 18 arquitetos continuam atendendo às famílias para a realização dos desenhos das casas. Até 19 de julho de 2019, 122 projetos conceituais e 96 projetos básicos de casas foram concluídos; além disso, 76 projetos de casas, da escola e do posto de saúde foram protocolados na Secretaria Municipal e Obras. A Prefeitura de Mariana concedeu, até 25 de julho de 2019, 17 alvarás de casas e o alvará da escola do reassentamento coletivo de Bento Rodrigues.

Histórico de Paracatu de Baixo

O projeto conceitual urbanístico do reassentamento de Paracatu de Baixo foi aprovado pela comunidade em assembleia em setembro de 2018, com 97% de votos favoráveis. Em dezembro de 2018, começaram as obras de instalação do canteiro de obras, com escritórios, sanitários, estacionamento, ambulatório e refeitório, que foram concluídas em maio de 2019. 

Enquanto a Fundação Renova aguardava os licenciamentos, as famílias começaram, em abril de 2019, a desenvolver o projeto das residências. Cada núcleo é atendido por um arquiteto e um analista social. Até julho de 2019, 71 projetos conceituais de casas estavam em desenvolvimento com as famílias junto aos arquitetos da Renova, que buscam levantar detalhes construtivos e a dinâmica dos moradores, como área externa, relação entre a casa e os quintais e disposição dos cômodos. 

Após a supressão vegetal (iniciada em junho de 2019), serão realizadas as aberturas de ruas, que tornam possíveis as visitas ao terreno para o reconhecimento do lote e a percepção da relação de vizinhança, insolação, posição das casas, entre outros. Enquanto isso, os arquitetos simulam os terrenos em ambiente virtual. Cada família fará ainda a revisão detalhada do desenho, bem como definirá os acabamentos, pisos, pinturas que serão aplicados.

O formato de como os bens coletivos serão elaborados segue em fase de discussão junto aos atingidos. Dessa maneira, a localização e as características dos equipamentos, como escola, igrejas, praças, posto de saúde, posto policial, entre outros, devem seguir a legislação e estar de acordo com os hábitos coletivos.

7 comentários

    Parabensssss:::agora da um jeito de nois nois daki di rio doce mg;;chega de enrolar

    Olá, Vinicius. Obrigada por sua mensagem. O início da construção das casas é um passo muito importante para a comunidade envolvida e para a Fundação Renova. Quanto à indenização, estamos empenhados em garantir que todos os atingidos sejam indenizados e tenham suas perdas reparadas. As políticas do Programa de Indenização Mediada (PIM) são construídas coletivamente e levando em consideração as necessidades e particularidades dos atingidos. Caso você tenha alguma dúvida, seguimos à disposição em nossos canais de relacionamento: telefone 0800 031 2303, no Centro de Informações e Atendimento (CIA) da sua região ou no Fale Conosco: https://www.fundacaorenova.org/fale-conosco/.

    Boa noite aos responsáveis da Fundação Renova.
    Meus questionamentos se referem à retratações coletivas junto ao municipio de Rio Doce/MG.
    Cientes de que fomos impactados e atingidos com a inoperância da UHCandonga, ÚNICA empresa privada que gerava empregos e renda a várias familias riodocenses, cientes que nossa maior área pública de lazer, o lago encontra-se totalmente assoreado, cientes que nossos maiores patrimônios ( lago e formação do rio Doce) foram impactados, cientes que a pesca e o garimpo (em processo de regularização) fontes de sustento, subsistência e renda a várias famílias riodocenses, foram exterminadas, cientes que nossa maior e melhor, próspera e futura alternativa fonte de emprego e renda, o turismo, foi aniquilado, cientes que terras férteis e produtivas de fazendas riodocenses, foram adquiridas pela Fundacao Renova, para servir de latrina aos rejetos de minério, cientes que desde 05/11/2015 fomos privados da tranquilidade, da excepcional qualidade de vida, da rotina pacata e zona de conforto que nosso municipio nos proporcionava, cientes que estamos sendo neglicenciados e privados de nossos direitos enquando município e comunidade, entendemos que seria de bom tom que reparações, medidas compensatórias e mitigadoras fossem disponibilizadas aos riodocenses, com recapacitação de sua respectiva mão de obra, ociosa, que precisa de trabalho digno para se recontruir, resgatar sua auto estima, progredir e buscar a qualidade de vida que aqui sempre se fez presente, informamos que precisamos que novas alternativas de emprego e renda sejam providenciadas ja que a pesca, o garimpo, o turismo, lazer, turismo, empregos, fontes de sustento e subsistência, mandam lembranças.
    É preciso entender que programas assistencialistas e indenizacoes findarão e de que sobrevivera o município de Rio Doce/MG e sua populacao?
    É preciso repensar o município, é preciso reensar o coletivo!

    Boa tarde meu nome é Durval Basílio sou e Santa Cruz do Escalvado MG e eu como outros tantos trabalhadores estamos desempregados.. E sem a mínima condição e se manter dignamente e manter o sustento de nossas famílias… Devido a falta de trabalho pelo motivo de toda movimentação envolvendo a retirada de rejeitos ter parada a mais de seis meses… Vejo nessas oportunidades de vagas para Mariana, um informativo que vagas somente para moradores de Mariana… O fato que Santa Cruz do Escalvado MG e Rio Doce MG. Também foram atingidos e existem vários trabalhadores desempregados esperando uma oportunidade de trabalho para manter suas famílias.. Poderiam me informar quando irão recomeçar as movimentaçoes.. Nas bacias de rio doce e na área da usina Rizoleta Neves (Candonga).. Como já disse existem vários desempregados aguardando uma oportunidade de emprego.. Desde já agradeço e fiquem com Deus

    Olá, Durval. Agradecemos seu interesse em fazer parte da Fundação Renova. No mês de julho, fizemos um acordo com os representantes das comunidades de Santa Cruz do Escalvado e do Rio Doce e, por meio desse acordo, foram recolhidos currículos dos moradores para participarem de um processo seletivo. A divulgação foi feita pelas prefeituras e lideranças desses municípios. As vagas disponíveis eram para os setores de construção civil e obras de infraestrutura de uma empresa terceirizada responsável pelas obras de infraestrutura da fazenda Floresta. No momento, a entrega de currículos já foi encerrada, porém teremos novas etapas. Publicamos também oportunidades em aberto no nosso site. Acesse http://www.fundacaorenova.org/trabalhe-conosco e cadastre seu currículo. Caso, no momento, não haja vagas compatíveis com seu perfil, você pode cadastrar seu currículo e ele ficará em nosso banco de dados. Seguimos à disposição.

    Boa tarde e desde já agradeço pelo retorno e atenção… O meu curriculum foi recolhido no dia especificado pelo administração local. A aflição assim como de vários desempregados.. É que até agora não tivemos nenhuma resposta sobre as contratações.. Não sei se é a alçada de vocês. Mais vcs tem pelo menos uma previsão do início das obras.. E quando começa o processo seletivo? E sobre cadastrar meu currículo direto com a Fundação.. Irei fazer esse cadastro.. Mais uma vez muito obrigado pela atenção..

    Boa tarde.. Sou morador de Santa Cruz do Escalvado MG. Vcs podem me informar se existem Um previsão para o início das operações em Rio Doce e Santa Cruz do Escalvado MG. E com elas o processo de contratação de mão de obra. Me perdoe até pela insistência. Mas estou desempregado a muito tempo e como pai de família. Não posso ficar parado. Pelo menos uma previsão vai dar um pouco mais de esperança. Tenha uma boa tarde e fiquem com Deus.

Deixe seu comentário