Fundação Renova

Andamento das ações geridas pela Fundação Renova é tema de bate-papo ao vivo

Publicado em: 30/06/2017

Bate-Papo

Roberto S. Waack, diretor-presidente da instituição, conversou com internautas sobre os principais resultados e desafios do trabalho desenvolvido

O tema do bate-papo de junho, promovido pela Fundação Renova, foi o “Relato de Atividades”, documento criado com o objetivo de contar, da forma mais realista possível, o atual estágio do processo de reparação das áreas e das comunidades impactadas pelo rompimento da barragem de Fundão.

O diretor-presidente da instituição, Roberto S. Waack, iniciou a conversa dando um panorama geral sobre a Renova, explicando, por exemplo, os objetivos, o modelo de governança e os três eixos prioritários de atuação: pessoas e comunidades; terra e água; e reconstrução e infraestrutura.

Waack também reforçou a importância da construção conjunta de soluções, com a participação de diversas organizações da sociedade na geração de conhecimento, execução das ações, além de críticas e sugestões. Um dos principais desafios é conciliar a urgência dos trabalhos de reparação com o longo prazo, que muitas vezes as ações demandam.

Roberto S. Waack apresenta as principais ações desenvolvidas pela Fundação Renova em bate-papo ao vivo.

Roberto S. Waack apresenta as principais ações desenvolvidas pela Fundação Renova em bate-papo ao vivo. | Foto: Divulgação

RELATO DE ATIVIDADES

A narrativa do “Relato de Atividades” foi construída a partir de diferentes visões sobre o processo de recuperação gerido pela entidade e conta com depoimentos de representantes das comunidades e de colaboradores da Renova. O site é aberto à participação de todos, que podem opinar, criticar e dar sugestões, por meio dos campos de comentários, distribuídos em todas as páginas.

Durante o bate-papo, Waack apresentou alguns dos principais números relacionados aos trabalhos que vêm sendo desenvolvidos pela Fundação desde 2016, como:

AUXÍLIO FINANCEIRO:
• Um salário mínimo para cada pessoa do núcleo familiar que tenha perdido renda por atividade laborativa
• Adicional de 20% do salário mínimo para cada um dos dependentes
• O valor de uma cesta básica, de acordo com o Dieese de Minas Gerais e do Espírito Santo

EDUCAÇÃO E CULTURA:
• 100% das escolas da região impactada em funcionamento

FOMENTO À ECONOMIA:
74% da mão de obra é local

USO DO SOLO:
• Parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado Minas Gerais (Emater)
• Recuperação de propriedades, com cercamento, distribuição de silagem, plantação de pastagens mais produtivas
• Proteção de 511 nascentes, em parceria com o Instituto Terra

GESTÃO HÍDRICA:
• Desenvolvimento do Programa de Monitoramento Quali-Quantitativo Sistemático da Água e do Sedimento (PMQQS), com monitoramento de diferentes pontos do rio Doce, foz e água marinha.

MANEJO DE REJEITOS:
• Afluentes – 101 (reconformação)
• Margens – 1655 km (reconformação, bioengenharia, reflorestamento)
• Leito do Rio – 113 km (remoção, deposição áreas laterais, “bota fora”, manutenção no leito)

Roberto S. Waack finalizou a conversa convidando a todos para contribuírem com a construção do Relato de Atividades.

Confira o bate-papo na íntegra:

Deixe seu comentário