Fundação Renova
Travessias

Para levar água do rio Corrente Grande até as Estações de Tratamento (ETA) Central, Vila Isa e Santa Rita, é necessário construir uma adutora (conjunto de tubulações). Ao longo dos seus 38 quilômetros de extensão, os tubos precisam passar por alguns obstáculos, como a BR-381, córregos, viadutos e a ferrovia Vitória-Minas.

As chamadas travessias — uma das frentes de trabalho da obra — permitem que a adutora atravesse esses obstáculos. No total, serão construídas 10 travessias, sendo quatro aduelas, cinco pipe racks e um tunnel liner.

Entenda o que são as travessias

  • Aduela: estrutura pré-fabricada formada de concreto e aço que permite que os tubos da adutora atravessem a ferrovia, de forma subterrânea.
  • Pipe Rack: estrutura de colunas metálicas, formadas por vigas, pilares e treliças, que possibilita a travessia da tubulação por córregos e viadutos existentes ao longo dos 38 km.
  • Tunnel Liner: estrutura subterrânea de metodologia não destrutiva que permitirá que os tubos da adutora passem por baixo da BR-381.

O tunnel liner é uma das travessias que já está pronta. Trata-se de uma metodologia não destrutiva, ou seja, sua construção não interferiu na superfície do solo e, consequentemente, não afetou o tráfego de veículos.

As estruturas das aduelas (módulos de concreto e aço) e pipe racks (pontes metálicas) também estão concluídas. A próxima etapa é a instalação das aduelas sob as ferrovias e, no caso dos pipe racks, será necessário interligar e montar a sua estrutura, instalando-a sobre córregos e viadutos.

Todas as estruturas foram pensadas levando em consideração a segurança e a durabilidade das construções, atendendo a todos os requisitos de qualidade e conformidade previstos nas normas técnicas.

Últimas notícias

Confira tudo o que tem acontecido na Fundação Renova

Fique por dentro

Acompanhe em tempo real tudo o que acontece nas obras da adutora